A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Fisiologia da reprodução   Fêmeas

Pré-visualização | Página 1 de 3

Fisiologia da reprodução – Fêmeas 
→ A reprodução é controlada pelo SNC e pelo sistema endócrino através do sistema porta-hipotálamo-hipofisário ou sistema porta-hipofisário 
- Ambos os sistemas funcionam no sentido de iniciar, coordenar e regular as funções do sistema reprodutivo 
1-) Relembrando a anatomia 
a) Hipotálamo 
- É um órgão regulador de processos autônomos vitais 
- Possui hormônios reguladores específicos – GnRH
- Faz o controle da secreção de gonadotrofinas hipofisárias por meio da retroalimentação 
- Faz o controle do comportamento sexual 
- Os hormônios secretados pelo hipotálamo movem-se diretamente para a hipófise através do Sistema porta-hipofisário(sistema sanguíneo porta vascular)
b) Hipófise 
- Possui duas porções embriologicamente distintas
• Hipófise anterior ou Adenohipófise: 
- Possui origem endoectoderma derivada de um divertículo da faringe dorsal(teto da faringe)
- Possui diferentes tipos celulares que secretam 7 diferentes tipos de hormônios 
- Células gonadotróficas: FSH e LH
- Células mamotróficas: Prolactina 
• Hipófise posterior ou Neurohipófise: 
- Possui origem do neuroectoderma, é uma evaginação neural do hipotálamo 
- Faz a estocagem e liberação de hormônios hipotalâmicos: Ocitocina e vasopressina(ADH)
2-) Sistema porta-hipofisário
- É um sistema de transporte entre hipotálamo e hipófise 
- É formado por neurônios do hipotálamo, capilares e vasos sanguíneos que levam os hormônios hipotalâmicos para a hipófise, é uma conexão vascular.
3-) Hormônios 
a) GnRH – Hormônio liberador de gonadotrofina 
- Local de produção: Hipotálamo 
- Ação: Estimular a secreção de LH e FSH pela hipófise 
- Retro-inibição: Progesterona e inibina(ovários) 
- Retro-estimulação: Estrógeno(ovários) 
b) LH – Hormônio luteinizante 
- Hormônio glicoproteico, glicoproteína 
- Local de produção: Adeno-hipófise 
- Secreção tônica ou pulsátil 
- Ação: Estimula o desenvolvimento folicular junto com o FSH, estimula a ovulação, estimula a luteinização do folículo ovariano(corpo lúteo) 
- Retro-inibição: Progesterona 
- Retro-estimulação: Estrógeno no núcleo pulsátil 
× hCG e eCG: tem ação parecida(sinérgica) ao LH e ao FSH 
c) FSH – Hormônio folículo estimulante 
- Hormônio glicoproteico, glicoproteína 
- Local de produção: Adeno-hipófise 
- Secreção tônica ou pulsátil 
- Ação: Estimula o crescimento e maturação do oocito, secreção de estrógeno(ovário) em presença de LH
- Retro-inibição: Progesterona e estrógeno 
d) Inibina
- Hormônio proteico 
- Local de produção: Células da granulosa 
- Ação: Inibe a liberação de FSH sem alterar a liberação de LH, parcialmente responsável pela liberação de LH e FSH pela hipófise 
e) Estrógeno – E2
- Ativos: estradiol(estrógeno primário), estrona e estriol 
- Local de produção: Células da teca interna do folículo ovariano 
• Ação: Muito variada! 
- Induz comportamento de cio nas fêmeas, atuando no SNC
- Mitose do endométrio e miométrio associada a progesterona(P4)
- Potencializa os efeitos da ocitocina e prostaglandina no útero aumentando a amplitude e frequência das contrações 
- Desenvolvimento das características sexuais secundárias 
- Estimula desenvolvimento da glândula mamaria 
- Estimula deposição de cálcio nos ossos 
- Matura a cartilagem epifisal de ossos longos 
- Possui efeito anabólico proteico em ruminantes aumentando o ganho de peso e crescimento 
- Retro-inibição: Inibe a liberação de FSH e LH no núcleo tônico do hipotálamo 
- Retro-estimulação: Estimula liberação de LH no núcleo pulsátil no centro pré-ovulatório 
f) Progesterona – P4
- Local de produção: Células luteínicas do corpo lúteo, placenta e glândula adrenal 
• Ação: 
- Estimula a produção das glândulas secretoras do endométrio, prepara o endométrio para a implantação e manutenção da prenhes 
- Inibe motilidade do miométrio 
- Induz comportamento de cio junto com o estrógeno 
- Estimula o tecido secretor(alvéolos) da glândula mamária 
- Estimula ganho de peso 
- Retro-inibição: Inibe a liberação de LH no núcleo pulsátil, inibe a secreção de prolactina 
g) Prostaglandina – PGE2, PGF2α
- Derivam do ácido araquidônico
- Tem meia vida curta
- São ácidos graxos não saturados 
- Local de produção: Secretada por quase todos os tecidos do organismo
• Ação: 
- Contração de musculo liso, TGI e trato reprodutor
- Auxilia na ovulação e formação do corpo lúteo 
- Contração do miométrio e dilatação de vasos do parto 
- Estimula a ejeção do leite 
- Faz luteólise, degradação do corpo lúteo 
×Circulação útero-ovárica: Processo de contra-corrente 
- A transferência da prostaglandina do útero para o ovário se dá por um processo contra-corrente local. 
- As moléculas de prostaglandina passam da veia uterina onde estão em alta concentração para a artéria ovariana onde existe menor concentração. 
- Isso só é possível pois a veia uterina e a artéria ovariana estão intimamente ligadas. 
- Esse mecanismo é importante pois, se a prostaglandina caísse na circulação sistêmica, esta seria rapidamente biotransformada dificultando sua ação nos ovários. 
h) Testosterona 
- Local de produção: Células da teca nos ovários 
- Ação: Serão convertidos a estrógenos nas células da granulosa, organização sexual da genitália e do cérebro dependem da testosterona 
i) Hormônios placentários e uterinos
• Ativina
- Ação: Estimulam a secreção de FSH
- Local de produção: Fluido folicular 
• Relaxina
- Local de produção: Secretada pelo corpo lúteo durante a gestação 
- Ação: Dilatação da cérvix e da vagina antes do parto 
- Quando administrada com o estradiol promove inibição das contrações uterinas e crescimento das glândulas mamárias 
• hCG – Gonadotrofina coriônica humana 
- É uma glicoproteína 
- Ação: Luteinizante e luteotrófica, possuindo baixa atividade de FSH
- Local de produção: Placenta de primatas e humanos 
• eCG - Gonadotrofina coriônica equina
- É uma glicoproteína 
- Ação: Semelhante ao FSH e ao LH, estimulação de folículos ovarianos 
- Local de produção: Utero equino 
- Usada na superovulação em animais domésticos 
• Lactogênio placentário 
- Ação: Similar a prolactina e ao hormônio de crescimento(GH), regulação da passagem de nutrientes maternos para o feto e no crescimento fetal. Produção de leite. 
- Local de produção: Placenta 
j) Hormônios Neuro-hipofisários 
• Ocitocina
- Local de produção: Neurohipófise e corpo lúteo
Ação: 
- Estimula contrações uterinas para passagem do espermatozoide para o oviduto durante o cio
- Dilatação da cérvix para a passagem do feto estimula a liberação reflexa de ocitocina(Reflexo de Fergunson)
- Liberação do leite(contração das células mioepiteliais)
- Induz a liberação de prostaglandina para regressão do corpo lúteo 
• Prolactina 
- Retro-inibição: PIF(Fator inibidor de prolactina), produzido pelo hipotálamo 
- Ação: Inicia e mantem a lactação, promove o comportamento materno 
4-) Eixo Hipotálamo-hipófise-gonadal 
- Liberação pulsátil de hormônios: Alta amplitude e baixa frequência, ocorre picos de liberação do hormônio em pouco tempo pelo núcleo pulsátil da hipófise. 
- Liberação tônica de hormônios: Ocorre liberação gradativa do hormônio pelo núcleo tônico da hipófise. Existe concentração hormonal o tempo todo. 
 
									
a) Controle neuroendócrino 
i. Puberdade
- O animal alcança a puberdade quando se mostra capaz de liberar seus gametas e exibir comportamento sexual
- O início da puberdade é regulado pela maturação do eixo hipotalâmico 
ii. Controle neuroendócrino do ciclo estral 
- O crescimento, maturação ovulação e luteinização de folículos de Graaf dependem de padrões apropriados de secreção e concentrações suficientemente elevadas de FSH, LH e outros hormônios. 
- O FSH tem função essencial na iniciação da formação do antro folicular, ele estimula as células da granulosa e a formação do fluido folicular. 
Como ocorre simplificadamente: 
• Folículo em crescimento: 
- Secreta estrógeno