Exercicio aula 03
3 pág.

Exercicio aula 03


DisciplinaHistória da Educação no Brasil2.926 materiais33.966 seguidores
Pré-visualização1 página
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL
3a aula
	 1a Questão (Ref.: 201701575106)
	
	
	Com a assinatura do Tratado de Madri por Portugal e Espanha, o Marquês de Pombal passou a exigir a retirada dos jesuítas da região das missões localizada no extremo sul do Brasil. Podemos resumir em duas as razões que levaram o Marquês de Pombal a expulsar os jesuítas do Brasil: o poder econômico e o poder ideológico. Analise as afirmativas abaixo sobre as duas razões da expulsão.
I-                    A Companhia de Jesus se tornou muito rica ao longo dos 210 anos de permanência no Brasil, o que conferiu aos jesuítas um enorme poder político, que em alguns momentos rivalizava com o poder do estado português.
II-                  A Companhia de Jesus determinava o que era certo e errado em termos de comportamento e costumes.
III-                A moral católica era  disseminada pelos colégios e missões, para  toda a sociedade colonial. 
Marque a opção correta:
 
 
		
	 
	As  afirmativas II e III referem-se ao poder ideológico.
	
	As afirmativas I e II referem-se ao poder econômico .
	
	A afirmativa I refere-se ao poder ideológico.
	
	As três afirmativas referem-se ao poder ideológico.
	
	A afirmativa  II refere-se ao poder econômico.
	
	 2a Questão (Ref.: 201702051036)
	
	
	Podemos afirmar que o modelo Pombalino de educação:
		
	
	Eliminou o ensino jesuíta e os privilégios dos escravos
	 
	Instituiu o ensino como responsabilidade do Estado
	
	Reduziu os índices de analfabetismo e sua características de ensino precário e excludente
	
	Diminuiu a exclusão educacional no Brasil.
	
	Iniciou a função da educação como formação religiosa - humanista.
	
	 3a Questão (Ref.: 201701975266)
	
	
	A longa administração pombalina (1750-1777) causou controvérsias ao expulsar os jesuítas de Portugal e de todos seus domínios, em 1759. Tal expulsão, que implicava o confisco dos bens dos religiosos, pode ser atribuída:
		
	
	à não aceitação de Pombal da política do despotismo esclarecido, que era bastante defendida pelos inacianos.
	
	à vontade de igualar-se à monarquia francesa que praticava o despotismo esclarecido.
	
	à antipatia que o ministro, seguidor da filosofia iluminista, nutria pelos jesuítas, responsáveis pelo atraso cultural do país.
	 
	ao processo de centralização administrativa que exigia a eliminação da Companhia de Jesus, acusada de formar um estado à parte.
	
	ao enorme déficit do Tesouro português, provocado pelas despesas feitas com construção de Lisboa, destruída pelo terremoto de 1755.
	
	 4a Questão (Ref.: 201702023622)
	
	
	Após a expulsão dos jesuítas da América Portuguesa, nos idos de 1759, Margues de Pombal, preocupa-se em contratar professores da própria colonia.Para remuneração dos mesmos implanta um imposto sobre mercadorias vindas de Portugal para a America Portuguesa. Qual o nome deste Imposto?
		
	
	Subsídio Pecuário
	
	Subsídio educacional
	 
	Subsídio Literário
	
	Subsídio nativo
	
	Subsídio Florestal
	
	
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201701351640)
	
	
	Os jesuítas foram expulsos das colônias portuguesas por Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal, primeiro-ministro de Portugal de 1750 a 1777. Pombal pensava em reerguer Portugal da decadência que se encontrava diante de outras potências européias da época. A educação jesuítica não convinha aos interesses comerciais emanados por Pombal que tinha como objetivo organizar educação para servir aos interesses do Estado.
Marque, dentre as alternativas abaixo, aquela que NÂO se relaciona com as mudanças implantadas por Pombal em relação à educação:
		
	
	O fim das escolas jesuíticas de Portugal e de todas as colônias, bem como a criação das aulas régias de Latim, Grego e Retórica.
	
	Pombal introduziu importantes mudanças no sistema de ensino do reino e das colónias - que até essa época estava sob a responsabilidade da Igreja -, passando-o ao controle do Estado.
	
	A escalada de Pombal, marcada pelo anti-clericalismo teve como característica a expulsão dos jesuítas de Portugal e seus domínios. Para justificar seu ato, o ministro acusou a ordem de participar de uma tentativa de regicídio e de tentar fundar no Brasil um Império Teocrático.
	 
	Com a expulsão dos jesuítas da colônia, foram criadas as aulas régias do ensino que passaria do domínio dos jesuítas para o domínio dos franciscanos, o que levou à criação de mais um tributo, o subsídio literário.
	
	Com a expulsão dos jesuítas do império português, o Marquês determinou que a educação na colônia passasse a ser transmitida por leigos nas chamadas Aulas Régias. Até então, o ensino formal estivera a cargo da Igreja.
	
	 6a Questão (Ref.: 201701981445)
	
	
	As Aulas Régias foram criadas devido ao desmantelamento da estrutura administrativa escola portuguesa baseada na educação religiosa jesuítica em1759. Tal proposta, capitaneada pelo Marques de Pombal, inseriu as reformas da instrução pública e teve suas bases estruturadas:
		
	
	no pertencimento das mesmas à igreja.
	 
	no pertencimento das mesmas ao Estado.
	
	no pertencimento das mesmas ao rei de Portugal.
	
	no pertencimento das mesmas à doutrina jesuítica.
	
	no pertencimento das mesmas à igreja protestante.
	
	 7a Questão (Ref.: 201702026200)
	
	
	Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal (Primeiro-Ministro de Portugal), pensava em reerguer Portugal da decadência que se encontrava diante de outras potências europeias da época. Para tanto expulsou os padres jesuítas e tentou organizar a educação no Brasil sob a supervisão do seu governo, promovendo o início da educação pública brasileira. Podemos avaliar que o objetivo do Marquês de Pombal era:
		
	
	Levar a educação não só para os meninos, que era o que faziam os jesuítas, mas também para as meninas.
	
	Iniciar um projeto de erradicação do analfabetismo no Brasil, mas que devido às mudanças na Coroa Portuguesa e à chegada da Família Real ao Brasil, nunca se concretizou.
	
	Levar a educação não somente aos índios, mas também aos filhos dos colonos portugueses, que eram proibidos de frequentar as escolas pelos padres jesuítas.
	 
	Utilizar a escola para servir aos interesses do Estado, no caso, a Coroa Portuguesa, e não mais da igreja.
	
	Melhorar a educação no território brasileiro.
	
	 8a Questão (Ref.: 201702040012)
	
	
	Após a morte de D. João V, em 1750, ascendeu como ministro Sebastião José de Carvalho Melo, futuro Marquês de Pombal. A administração pombalina destacou-se pela:
		
	
	valorização da gramática normativa portuguesa, resgatando o prestígio do latim.
	 
	redefinição da estrutura do ensino português, implementando o financiamento estatal.
	
	aproximação diplomática com o reino espanhol, em nome do interesse comum, contendo os abusos ingleses.
	
	adoção da escolástica, promovendo o desenvolvimento científico.
	
	distensão do despotismo esclarecido, afirmando uma administração política e econômica liberal.