A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
Estudos Dirigidos 1

Pré-visualização | Página 3 de 5

melânica racial.
Não muda com o passar do tempo;
Mais comum na gengiva marginal, mucosa jugal ou palato;
Medicamentos podem provocar mais manchas;
Pacientes que já tiveram tuberculose podem aparecer manchas (anormal).
As petéquias em palato podem indicar quais situações? 
Trata-se do Sinal de Forchheimer, um enantema caracterizado por petéquias na transição entre o palato duro e o palato mole. A principal etiologia relacionada a este sinal é a rubéola, trombocitopenia, coagulação intravascular disseminada, infecções virais como mononucleose (doença do beijo) e sarampo.
Descreva as características clínicas dos grânulos de Fordyce.
Glândulas sebáceas ectópicas;
Geralmente em mucosa jugal bilateral
De cor branco-amarelado;
Região de retromolar e comissura labial.
Descreva as características clínicas de leucoedema.
Definição edema intraepitelial;
Trauma local ou tabagismo;
Maior prevalência em melanodermo;
Manchas brancas-acinzentadas;
Assintomático;
Região de mucosa jugal;
Superfície lisa ou pregueada;
Qual a semiotécnica que podemos utilizar para chegar ao diagnóstico de leucedema? 
Semiotécnica de esticar a região da lesão ou Vitropressão.
Descreva as características clínicas da linha alba de oclusão. 
Linha branca de queratinização friccional;
Localizada na mucosa jugal paralela à linha de oclusão;
Relacionada a áreas dentárias;
Assintomática;
Apresenta-se em geral bilateralmente;
Possui extensão variável e não é removível à raspagem.
Qual a conduta que deva ser realizada em relação a linha alba de oclusão? 
O tratamento é desnecessário, porém, quando forem observados alterações oclusais importantes e maus hábitos, como bruxismo, recomenda-se a correção desses fatores.
Descreva as características clínicas da língua pilosa.
Papilas filiforme mais pronunciado gerando um acumulo maior de ceratina;
Aspecto clínico semelhante a cabelo;
Dorso da língua com coloração enegrecida oriunda de fumo, café ou chá;
 
Quais são os fatores predisponentes para a língua pilosa? 
Fumo, café ou chá,
Antibiótico de largo aspecto;
Radioterapia;
Higiene deficiente;
Infecção por fungos ou bactérias. 
Qual a conduta frente a língua pilosa?
Cuidado com a higienização bucal associada a escovação da língua e a ação de antifúngico (apenas em casos que tiver associado a fungos) são o suficiente para o controle do processo. 
Descreva as características clínicas do soalho bucal protuído. 
Comum em pacientes desdentados;
Nódulo liso de superfície fibrosa;
Descreva as características clínicas dos torus. 
Localizado na linha média do palato (torus mandibular);
Localizado na fase lingual da mandíbula (torus mandibular);
Aspecto radiográfico: ondulação radiopaca na base mandibular/ramo da mandíbula.
Descreva as características clínicas da varicosidade lingual.
Muito comum em pessoas acima dos 60 anos;
As varicosidades sublinguais são vesículas papulares;
De cor arroxeada;
Localizadas no ventre e lateral lingual.
São veias tortuosas e dilatadas;
Não há necessidade de tratamento;
Em paciente jovem pode indicar problema cardíaco.. 
Descreva as características clínicas da língua geográfica. 
Descamação superficial de epitélio sem exposição conjuntiva;
Manchas avermelhadas, irregulares, que se assemelham a um mapa geográfico;
Bordas esbranquiçadas ou branco-amareladas e ligeiramente elevadas,
Em geral indolores;
Mudam de lugar (migratórias), às vezes desaparecem e quando reaparecem têm nova forma e estão em locais diferentes.
alteração hormonal;
Predileção por mulheres;
Período menstrual (alteração hormonal).
Qual a conduta frente à língua geográfica.
A primeira coisa que o portador da língua geográfica deve saber é que esta é uma condição benigna, sem gravidade e sem perspectivas de provocar coisa mais séria.
O tratamento é puramente sintomático, isto é, aqueles que sentem dor ou ardência devem ingerir analgésicos somente quando os sintomas aparecem. 
Descreva as características clínicas da língua fissurada.
Falha ou rompimento linear do epitélio, podendo existir exposição do tecido conjuntivo. As fissuras apresentam profundidade que varia de 2 a 6 mm e metade anterior do dorso lingual é mais afetada. 
Qual a conduta frente a língua fissurada. 
Deve ser orientar a higienização da língua. 
Nestas situações o acúmulo de biofilme e debris pode levar a um processo inflamatório ou infecção pela Candida albicans
Descreva as características clínicas das fossetas palatinas 
Pequena fosseta na região central do palato coberta por tecido.
Descreva as características clínicas da língua crenada. 
Apresenta características de língua geográfica, língua fissurada e marcação de dentes na lateral da língua.
Defina úvula bífida. 
Úvula bifurcada.
Descreva as características clínicas da anquiloglossia.
Paciente não toca o palato com a língua numa abertura normal da boca. 
Qual o método semiotécnico que podemos utilizar para auxiliar no diagnóstico para anquiloglossia. 
Solicitar que o paciente tente tocar o palato com a língua em uma abertura normal da boca.
Complicações Orais na Oncologia
Defina mucosite.
Processo inflamatório que frequentemente exibe ulceração na mucosa oral devido a ação citotóxicas dos agentes antineoplasicos. 
Cite os fatores de risco para o desenvolvimento da mucosite. 
Higiene oral deficiente;
Foco oral de trauma e infecção;
Função salivar deficiente;
Uso de fumo e álcool;
Quimioterapia;
Descreva o processo de evolução da mucosite. 
Eritema e atrofia (desconforto);
Necrose epitelial (fragilidade da mucosa, formando pseudomembrana);
Ulceração (dor intensa que impede a mastigação).
Explique a classificação da OMS para mucosite oral. 
Grau 0 - É aquele no qual não existem sinais ou sintomas;
Grau 1 - A mucosa apresenta-se eritematosa e dolorida;
 Grau 2 - É caracterizado por úlceras, e o paciente alimenta-se normalmente. 
Grau 3 - O paciente apresenta úlceras e só consegue ingerir líquidos;
Grau 4 - O paciente não consegue se alimentar.
Descreva os tratamentos para mucosite oral. 
Medida preventiva: Instruções nutricionais, correção de hipossalivação, higiene oral e cuidadosa.
Medida terapêutica: Laser de baixa potência.
Descreva as principais consequências da radioterapia no organismo em relação às glândulas salivares, osteorradionecrose. 
Glândulas salivares: 
Severa diminuição do fluxo salivar;
Dificuldade para fonação, mastigação, degustação e deglutição.
Osteorradionecrose:
A irradiação em alta dose causa redução do conteúdo celular e vascular do tecido ósseo, propiciando necrose tecidual e baixa resistência à infecção. A mandíbula é mais envolvida que a maxila.
Cite os impactos do trismo sobre a qualidade de vida do paciente. 
Dificuldade de abrir a boca;
Fibrose muscular da mastigação e da capsula de ATM;
Higienização bucal precária. 
Prontuário, Exame Clinico e Sinais Vitais
Descreva todos os materiais e equipamentos que devem ser utilizados para a realização do atendimento estomatológico. 
Equipo odontológico completo;
EPI;
Abaixador de língua;
Algodão em rolo ou em manta;
Compressas de gaze;
Pinça, espelho e sonda exploradora;
Sonda periodontal;
Fio dental;
Seringa tríplice;
Esfigmomanômetro, estetoscópio e termômetro;
Prontuário e caneta.
Descreva como deverá ser montada a mesa para realização do exame clínico. 
Sonda exploradora ou clínica;
Espelho nº 5 com cabo;
Piça Clínica;
Sonda exploradora ou periodontal milimetrada. 
Descreva a finalidade do prontuário.
Registro de atividade realizada ou não durante o atendimento;
Importante documento clínico, epidemiológico, jurídico e identificação humana;
Descreva o passo a passo para o correto preenchimento do prontuário. 
Deverá ser preenchido de forma clara, detalhada, organizada e legível e deverá ser compreendido por outras pessoas que fazem parte do tratamento;
Todas as informações deverão ser datada e assinada.
Descreva e explique todos os componentes do prontuário. 
Identificação do profissional;
Identificação do paciente;