A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Apol Educação de Jovens e Adultos

Pré-visualização | Página 1 de 2

Questão​ ​1/5​ ​-​ ​Educação​ ​de​ ​Jovens​ ​e​ ​Adultos 
Leia​ ​o​ ​seguinte​ ​fragmento​ ​de​ ​texto: 
 
 
“[A alfabetização] possibilita uma leitura crítica da realidade, constitui-se como um 
importante instrumento de resgate da cidadania e reforça o engajamento do cidadão 
nos movimentos sociais que lutam pela melhoria da qualidade de vida e pela 
transformação​ ​social”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: FREIRE, Paulo. Educação na 
cidade.​ ​São​ ​Paulo:​ ​Cortez,​ ​1991.​ ​p.​ ​68. 
 
 
De acordo com os conteúdos do livro-base Educação de jovens e adultos sobre o 
ensino para o público adulto, analise as afirmativas que caracterizam corretamente a 
concepção de ​alfabetização defendida por Paulo Freire como sendo um ​ato de 
conhecimento​: 
 
 
I. Escolha de conteúdos mediante uma investigação de palavras e temas geradores, os 
quais​ ​são​ ​extraídos​ ​da​ ​problematização​ ​da​ ​prática​ ​de​ ​vida​ ​dos​ ​educandos. 
 
 
II. O importante não é transmitir conteúdos específicos, mas despertar uma nova forma 
de​ ​relação​ ​com​ ​a​ ​experiência​ ​vivida​ ​pelo​ ​educando. 
 
 
III.​ ​Memorização​ ​dos​ ​códigos​ ​alfabéticos​ ​para​ ​aprender​ ​a​ ​ler​ ​e​ ​a​ ​escrever. 
 
 
IV.​ ​Imposição​ ​de​ ​palavras​ ​para​ ​possibilitar​ ​a​ ​leitura​ ​de​ ​mundo. 
Estão​ ​corretas​ ​apenas​ ​as​ ​afirmativas: 
Nota:​ ​20.0 
 A III​ ​e​ ​IV. 
 B I​ ​e​ ​II. 
Você​ ​acertou! 
As afirmativas I e II estão corretas, ou seja, a letra “b”. A terceira característica da 
concepção da ​alfabetização como um ato de conhecimento refere-se à escolha dos 
conteúdos. Esses são selecionados mediante a investigação de “palavras e temas 
geradores. ‘Investigar o tema gerador é investigar, repitamos, o pensar dos homens 
referido à realidade, é investigar seu aturar sobre a realidade, que é sua práxis’ 
(Freire, 1987, p. 98)” (livro-base, p. 122). As alternativas III e IV são falsas, pois, para 
Paulo Freire, aprender a ler e a escrever é muito mais que adquirir um sistema de 
códigos alfabéticos. Para Freire, não se deve decorar nada, é preciso trabalhar os 
conteúdos de forma dialógica, partindo sempre da vivência dos educandos. “Como 
um ato de conhecimento, o processo de alfabetização implica na existência de dois 
contextos dialeticamente relacionados. [...] Um é o contexto teórico. O outro é o 
contexto concreto, em que os fatos se dão - a realidade social concreta em que se 
encontram os alfabetizandos” (livro-base, p. 121). São os temas geradores, os que 
partem da vivência dos educandos, “que permitem aprofundar o processo de 
alfabetização​ ​como​ ​escrita​ ​e​ ​leitura​ ​da​ ​palavra​ ​escrita​ ​e​ ​do​ ​mundo”​ ​(livro-base,​ ​129). 
 C II​ ​e​ ​IV. 
 D II​ ​e​ ​III. 
 E I​ ​e​ ​IV. 
 
Questão​ ​2/5​ ​-​ ​Educação​ ​de​ ​Jovens​ ​e​ ​Adultos 
Atente​ ​para​ ​a​ ​seguinte​ ​citação: 
 
 
“César Callegari defende uma mudança de olhar em relação à EJA. ‘Um bom programa 
de EJA pode se transformar no mais importante programa de inclusão social por meio 
da educação. O Brasil tem 14 milhões de analfabetos e 40 milhões de analfabetos 
funcionais. É para eles que devem ser estruturados e oferecidos programas de EJA que 
os respeite, reconheça os seus saberes’. [...] Nesse sentido, [...] tais programas devem 
ser desenvolvidos por professores preparados para essa modalidade educacional e 
para esse público — e não por professores alfabetizadores de crianças, como hoje 
normalmente ocorre — e contando com material didático e tecnologias apropriadas 
para​ ​essa​ ​faixa​ ​etária”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BIZONI, Alessandra Moura. 
Educação de Jovens e Adultos: As dificuldades enfrentadas para a inclusão no sistema de ensino. 
<http://www.uff.br/ejatrabalhadores/arquivos-2010-maio/educacao-de-jovens-e-adultos-as-dificuldades-enfrentadas-
para-a-inclusao-no-sistema-de-ensino-23042010.htm>.​ ​Acesso​ ​em​ ​20​ ​fev.​ ​2017. 
 
 
Considerando o texto dado e os conteúdos do livro-base Educação de jovens e adultos, 
assinale a alternativa que apresenta corretamente uma das principais fragilidades que 
impedem​ ​o​ ​avanço​ ​do​ ​ensino/aprendizagem​ ​voltado​ ​ao​ ​público​ ​da​ ​EJA​ ​no​ ​Brasil: 
Nota:​ ​20.0 
 A O grande número de pessoas que procuram a EJA e a pouca quantidade de 
vagas nas escolas particulares e públicas no país para contemplar esse 
público​ ​é​ ​o​ ​principal​ ​problema​ ​para​ ​o​ ​avanço​ ​da​ ​EJA​ ​no​ ​Brasil. 
 B A formação de docentes no Brasil voltada especificamente para o público da 
EJA é uma das principais fragilidades para o avanço dessa modalidade de 
ensino/aprendizagem​ ​nesse​ ​país. 
Você​ ​acertou! 
Entre as discussões e avanços da EJA no Brasil, a fragilidades na formação de 
professores para a Educação de Jovens e Adultos ainda existe, assim como a 
vulnerabilidade dos convênios estabelecidos entre o poder público e as entidades da 
sociedade​ ​civil​ ​(livro-base,​ ​p.104). 
 C A falta de tecnologia de última geração para a EJA é o que acarreta maior 
dificuldade​ ​para​ ​o​ ​avanço​ ​dessa​ ​modalidade​ ​de​ ​educação​ ​no​ ​país. 
 D A cultura de cada local, por ser um agravante para o desenvolvimento de 
atividades pedagógicas dos professores da EJA, é a principal fragilidade para 
o​ ​avanço​ ​dessa​ ​modalidade​ ​de​ ​ensino​ ​no​ ​país. 
 E A​ ​inclusão​ ​digital​ ​é​ ​o​ ​principal​ ​entrave​ ​para​ ​o​ ​avanço​ ​da​ ​EJA​ ​no​ ​Brasil. 
 
Questão​ ​3/5​ ​-​ ​Educação​ ​de​ ​Jovens​ ​e​ ​Adultos 
Atente​ ​para​ ​o​ ​seguinte​ ​fragmento​ ​de​ ​texto: 
 
 
“Para Vieira Pinto [...], compete ao educador praticar um método crítico de educação 
de adultos, dando ao aluno a oportunidade de alcançar a consciência crítica. Neste 
sentido, não basta formar para o trabalho, o educador tem que se comprometer em 
trabalhar​ ​na​ ​intenção​ ​de​ ​que​ ​o​ ​educando​ ​adulto​ ​desenvolva​ ​sua​ ​consciência​ ​crítica”. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SILVA. Cristiane Rodrigues de 
Viveiros. Álvaro Vieira Pinto e a educação de adultos. Ler e escrever com histórias do cotidiano. FERNANDES, 
Adriana Aparecida et al. 
<http://www.unioeste.br/cursos/cascavel/pedagogia/eventos/2007/Simp%C3%B3sio%20Academico%202007/Trabal
hos%20Completos/Pratica/PDF/46%20Prat.%20Marijane%20II.pdf>.​ ​Acesso​ ​em​ ​20​ ​fev.​ ​2017. 
 
 
De acordo com os conteúdos do livro-base Educação de jovens e adultos, analise as 
afirmativas que representam a posição de Álvaro Vieira Pinto, autor do livro Sete lições 
sobre​ ​a​ ​educação​ ​de​ ​adultos,​ ​sobre​ ​a​ ​noção​ ​crítica​ ​de​ ​alfabetização: 
 
 
I. Para o autor, é impossível apresentar ao educando imagens de seu dia a dia, de seu 
modo​ ​de​ ​vida​ ​a​ ​fim​ ​de​ ​gerar​ ​reflexão,​ ​ação​ ​e​ ​crítica. 
 
 
II. Para o autor, o método crítico visa constituir no educando uma consciência crítica de 
si​ ​e​ ​de​ ​sua​ ​realidade. 
 
 
III. O método crítico, para o autor, permite que o analfabeto seja visto como sujeito da 
alfabetização, pois transforma a si mesmo, sendo que a contribuição