A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Avaliando o aprendizado

Pré-visualização | Página 1 de 2

Marque a opção que mostra o conteúdo que permite ao professor desenvolver o conceito de TEMPO HISTÓRICO E SOCIAL:
	
	
	
	
	 
	As características do Rio de Janeiro na época da Família Real
	
	
	A localização da população brasileira
	
	
	O número de horas que os pais trabalham
	
	
	O tempo em que a criança fica na escola
	
	
	A organização espacial da escola
	
	
	
		2.
		Quando se pergunta aos alunos - QUEM DEMOROU MAIS A MERENDAR, CARLOS OU PAULA?- estamos estudando:
	
	
	
	
	 
	A comparação das durações
	
	
	A quantificação das durações
	
	
	A ordem e sucessão nas durações
	
	
	O período nas durações
	
	
	A percepção das durações
	
	
	
		3.
		Sobre o Tempo, Cronologia e Trabalho no campo da História, assinale a única alternativa incorreta.
	
	
	
	
	
	O corte no tempo para a análise de uma época permite romper a abordagem meramente descritiva e factual da História.
	
	
	A primeira dimensão do tempo, chamada de tempo físico, é aquela que passa independente de nossa vontade. São as horas, os dias, as semanas, os meses, os anos e assim por diante.
	
	
	A segunda dimensão, o tempo histórico-social, vai iniciar a criança na análise dos contextos de época, de modo que ela perceba o seu tempo como diferente de outros tempos e épocas.
	
	 
	Sendo o tempo histórico uma categoria fundamental de articulação da História, deve-se restringir aos aspectos cronológicos.
	
	
	O conceito de época histórica envolve um conjunto de características que expressam a maneira de viver de um ou vários povos ou grupos, num determinado momento.
	
	
	
		4.
		É importante fazer com que as crianças percebam algumas relações sobre o fenômeno tempo. Algumas coisas do passado continuam vivas nos dias de hoje; outras, deixaram de existir. São as relações de permanência e de mudança que a escola trabalhará com as crianças. Para isso, é fundamental:
	
	
	
	
	 
	que o professor pense em formas de mostrar que algumas coisas permanecem como no passado e outras sofrem mudanças, para que as crianças não fiquem com a impressão de que tudo que aconteceu no passado não existe mais.
	
	
	que os professores mostrem às crianças que tudo o que ocorreu no passado são fatos que até podem ser lembrados (inclusive com saudade), mas não podem continuar a ocorrer nos dias de hoje, pois o mundo é movido pelas mudanças.
	
	
	que os trabalhos desenvolvidos juntamente com as crianças mostrem como o presente é melhor do que o passado ¿ afinal, as mudanças são sempre positivas, e o mundo está muito melhor hoje em dia em relação ao que era antigamente.
	
	
	que as crianças memorizem os conceitos de mudança e de permanência, mesmo que ainda não lhes seja possível compreender o seu significado, porque serão conceitos importantes e bastante úteis ao seu futuro.
	
	
	que datas comemorativas e marcantes da história do Brasil e do mundo sejam memorizadas pelas crianças.
	
	
	
		5.
		Em uma turma de Educação Infantil havia dois  irmãos gêmeos  de 4 anos: o Eric e o Tomás.
A professora pergunta ao Eric:
- Quem nasceu primeiro?
Eric responde:
- O Tomás nasceu primeiro e depois eu.
A professora pergunta: 
-E quem é mais velho?
Eric responde:
- Eu , porque sou mais alto que o Tomás.
 
Nesse  exemplo  constatamos que, segundo Piaget,  o Eric está em relação a construção do conceito de  tempo,  no estágio:
	
	
	
	
	
	operatório, no qual se  inicia a compreensão do conjunto das relações temporais.
	
	
	Operatório concreto, aquele em que  se reflete o tempo através de um   exemplo prático.
 
 
	
	
	representativo, no qual devido  a função simbólica, o tempo é percebido pela linguagem.
	
	 
	intuitivo ou pré operacional ,no qual  as intuições temporais estão ligadas ao egocentrismo.
	
	
	sensório motor,  no qual  existe um tempo prático, ligado às ações e experiências imediatas .
	  
	
	
		6.
		Sobre Tempo, Cronologia e Temporalidade, na disciplina de História, pode-se afirmar:
	
	
	
	
	 
	O Tempo tem sido tomado como categoria fundamental em propostas curriculares de História.
	
	 
	Sendo o tempo histórico uma categoria fundamental de articulação da História, deve-se restringir aos aspectos cronológicos.
	
	
	Os tempos históricos não se associam, ao mesmo tempo, ao objeto geral da História.
	
	
	Como categorias fundamentais da ciência histórica não tem utilidade no saber escolar.
	
	
	A noção de tempo associada unicamente à periodização deve-se a uma concepção unilateral de tempo histórico e, também, aos livros didáticos.
	
	
	
		7.
		Sobre a produção do conhecimento histórico é correto afirmar:
	
	
	
	
	
	Para Althusser, o conhecimento histórico busca reconstruir o passado a partir de causas e consequências. Que se fundamenta na concepção de que a História precisa ser reconstruída tal qual ela aconteceu.
	
	
	As pesquisas acadêmicas influem diretamente sobre o saber escolar que passa a incorporá-lo imediatamente sem reflexão e outros filtros sociopolíticos.
	
	
	Consiste em explicitar os conceitos fundamentais que serão utilizados para proceder-se à análise, bem como as categorias e os pressupostos teóricos que balizarão todo o desenvolvimento da pesquisa.
	
	 
	As ideias devem ser analisadas a partir da compreensão do modo de produção (economia) que caracteriza um momento histórico de uma sociedade, o que não implica que elas (as ideias) estejam sempre em consonância com a ordem vigente.
	
	
	Na modernidade o homem perdeu o espaço da casa e também sofre a perda da cidade, segregado nas periferias que está, em maioria; a perda do solo para cultivar, em prol da moderna propriedade da terra.
	
	
	
		8.
		Quando a criança ouve uma história e depois relata o que aconteceu acompanhando a sequência do que foi relatado, está fazendo uma atividade de:
	
	
	
	
	 
	ordenação.
	
	
	socialização.
	
	
	espaço.
	
	
	continuidade.
	
	
	cartografia.
	
	
		1.
		Quando fazemos o Chá da vovó em sala de aula, e as vovós contam as coisas do seu tempo, estamos trabalhando a (o):
	
	
	
	
	
	duração dos acontecimentos.
	
	
	tempo da economia;
	
	
	simultaneidade dos fatos ;
	
	
	tempo da natureza;
	
	 
	caracterização de época;
	
	
	
		2.
		12/04/1961-Um homem de 27 anos, pai de dois filhos, viveu uma hora e 48 minutos , no espaço. Seu nome é Yuri Gagarin, um mecânico metalúrgico, lançado ao espaço pela nave soviética VosTok. Nesse mesmo ano, em 18/08, Berlim, foi dividida por um muro surgindo o lado Berlim ocidental e o lado Berlim oriental. Esses dois fatos, em relação a data que foram apresentados, podem ser considerados como:
	
	
	
	
	
	contemporâneos, a partir do século XXI;
	
	
	sucessivos, pois um provocou o outro;
	
	
	ordenados, de forma decrescente pelos meses;
	
	 
	simultâneos, nos anos 60, do século XX;
	
	
	opostos, pois tiveram origens históricas diversas.
	
	
	
		3.
		Sobre a construção da noção de tempo com a criança podemos afirmar que:
	
	
	
	
	
	tem início somente quando ela entra na escola;
	
	
	exclui a análise das experiências e vivências das crianças;
	
	 
	fica mais fácil para a criança quando é iniciado pelo tempo histórico e social;
	
	 
	é um processo lento e gradual que requer uma ativação rica de estímulos;
	
	
	apoia-se no conjunto de informações advindas dos conteúdos da série.
	
	
	
		4.
		Quando a criança afirma que: É MAIS VELHO QUEM É MAIS ALTO OU CORREU MAIS TEMPO,