A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Lista de Exercícios

Pré-visualização | Página 2 de 3

ouro e prata por meio de excedentes comerciais era aumentar o bem-estar das 
pessoas que vivem nos países. Logo depois surgiu a teoria das vantagens comparativas, 
que diz que o comércio internacional não é um jogo de soma zero, onde os ganhos de um 
país equivalem às perdas do outro. Na verdade, todos podem se beneficiar com o comércio 
internacional, na medida em que ele permite que os países se especializem na produção e 
exportação das mercadorias que conseguem produzir mais eficientemente. Ou seja, se o 
Brasil for mais produtivo na produção de soja do que na produção de computadores, e nos 
Estados Unidos ocorrer o contrário, seria mais interessante que o Brasil utilizasse todos os 
seus recursos para produzir soja e utilizasse o dinheiro obtido com a exportação de soja 
para comprar computadores dos EUA. Com a abertura comercial, as pessoas que 
trabalhavam fabricando computadores ineficientes passariam a trabalhar na produção de 
soja. Desta forma, o comércio internacional faz com que os países fiquem mais ricos e que 
as pessoas possam consumir produtos mais baratos do mundo todo”. 
Naércio Menezes Filho 
“A crise e os neomercantilistas” 
Jornal Valor Econômico – 20/02/09 
Sobre o comércio internacional e, sobretudo, em relação à teoria das vantagens 
comparativas pode-se fazer as seguintes afirmações abaixo? Marque (V) para as 
questões verdadeiras, (F) para as falsas. Quando falsas, justifique a resposta. 
 ( ) A) Seguindo o exemplo citado pelo autor do artigo acima, no Brasil, no mercado de 
computadores, a abertura do comércio internacional penalizaria os produtores, na mesma 
medida em que se beneficiaria os consumidores, pela análise do excedente do produtor e 
consumidor; 
 ( ) B) Nos EUA, consumo e produção de soja seriam elevados caso Obama adotasse 
políticas protecionistas (ditas neomercantilistas) de estabelecimento de quota de importação 
para os produtos brasileiros; 
 ( ) C) Supondo os EUA serem os únicos importadores de soja, a intervenção sobre o livre 
mercado internacional pelo estabelecimento de uma política de quota de importação 
americana resultaria em aumento do consumo brasileiro de soja; 
 ( ) D) Caso o governo brasileiro decidisse proteger a produção doméstica de 
computadores, ao estabelecer uma política de tarifa aos importados americanos, o ganho da 
receita do governo e do excedente do produtor, somados, seriam equivalentes à perda de 
excedente do consumidor. 
 
11) Leia atentamente dois trechos de uma matéria jornalística abaixo: 
“Os neoliberais criticam há vinte anos a política de substituição de importações. A 
América Latina deveria ter incentivado exportações para manter a competitividade como 
fizeram os países do Sudeste Asiático”. 
 “Mas a política de substituição de importações promoveu a instalação de um 
parque industrial complexo e competitivo no Brasil, Argentina, México e Chile, segundo 
avaliação do próprio Banco Mundial em 1970. Além disso, a América Latina já aumentava 
e diversificava as exportações desde então. O Brasil dobrou o valor das exportações entre 
1970 e 1973, antes que os economistas passassem a adorar o modelo oriental. A política de 
substituição de importações é criticada só porque deu certo e chegou ao seus próprios 
limites. 
Idéias novas não caem do céu. Como pragas de jardim, muitas idéias novas são apenas 
oportunistas que se intrometem no curto intervalo de tempo que separa o fato novo da sua 
descoberta. São apenas crônicas dos tempos correntes transformadas em doutrina. Foi o 
esgotamento do processo de substituição de importações que gerou as críticas e a 
"descoberta" de um novo modelo que já estava em prática havia dez anos”. 
João Sayad 
“Novos modelos de crescimento” 
Jornal Folha de São Paulo – 14/03/05 
O que é correto afirmar sobre a industrialização por substituição de importações e 
sobre a teoria da Cepal? Marque (V) para as questões verdadeiras, (F) para as falsas. 
Quando falsas, justifique a resposta. 
 ( ) A) O comércio entre países centrais e periféricos (de produtos industriais em troca de 
bens primários) seria, à princípio, vantajoso para todos os envolvidos, como prediz a teoria 
das vantagens comparativas, não houvesse a deterioração dos termos de intercâmbio; 
 ( ) B) O capital estrangeiro não era bem vindo, dado o teor fortemente nacionalista da 
proposta estruturalista; 
 ( ) C) O planejamento e o investimento do Estado na produção não eram cogitados pelos 
teóricos da Cepal, dado o conteúdo liberal da proposta de desenvolvimento. 
 
12) Pelo teorema de H-O, qual a condição básica (relativa aos fatores de produção) é 
necessária para dois países (S e N) usufruírem mutuamente do comércio 
internacional? Tais países seriam mais especializados antes ou depois de estabelecido 
o comércio? 
 
13) (ANPEC 1995] Indique se as proposições abaixo são falsas ou verdadeiras: 
( ) A) Em regime de câmbio fixo, um aumento dos gastos dos turistas estrangeiros no 
Brasil levará a uma redução do estoque de moeda estrangeira no Banco Central. 
( ) B) Se há desemprego em uma economia com câmbio fixo, o Banco Central pode 
depreciar a taxa de câmbio e assim melhorar a balança comercial e elevar a demanda 
agregada. 
 
14) Por que déficit nas transações correntes corresponde ao conceito de poupança 
externa? 
 
 
 
 
 
 
Gabarito: 
1) Segundo Leontief moeda é a “mercadoria que serve de equivalente geral para toas as 
mercadorias”. Dessa forma, moeda é o conjunto de ativos da economia usados 
regularmente pelos agentes econômicos para comprar bens e serviços uns dos outros. Sendo 
assim, a moeda inclui apenas os poucos tipos de ativos que são regularmente aceitos por 
vendedores e compradores em suas transações. O que diferencia a moeda dos outros ativos 
da economia é a sua liquidez, ou seja, a facilidade que esse ativo tem de ser trocado por 
outros bens e serviços. A moeda possui três funções que a distinguem dos demais ativos da 
economia: i) Meio de troca: um meio de troca é algo que os compradores dão aos 
vendedores quando compram bens e serviços, permitindo a ocorrência da transação sem 
necessidade da dupla coincidência de desejos, como ocorre no caso da economia de 
escambo; ii) Unidade de conta: uma unidade de conta é um padrão de medida que as 
pessoas usam para medir e registrar valores econômicos, como preços, débitos, renda, etc. 
iii) Reserva de valor: uma reserva de valor é algo que pode ser usado para transferir poder 
de compra do presente para o futuro. 
2) A; 
3) A) Verdadeira. O valor do multiplicador bancário assume valor unitário somente quando 
o montante destinado à reserva exaure o valor dos depósitos, ou seja, quando tudo o que for 
depositado for mantido pelos bancos como reserva. Como não é possível que a taxa de 
encaixe seja maior do que 100%, o multiplicador da moeda assume, exceto em casos 
extremos, valores superiores a um. B) Falsa. Como o multiplicador bancário é inversamente 
proporcional à razão encaixe/depósitos, quanto maior esta for, menor aquele será. 
4) Letra D. Políticas monetárias expansionistas seriam, grosso modo, aquelas que 
aumentassem o montante de moeda em circulação na economia. Isso ocorre quando: a) O 
governo compra títulos públicos existentes no mercado, injetando dinheiro na economia 
(item II); b) O Banco Central reduz o valor do depósito compulsório dos bancos comerciais 
junto ao Banco Central, pois isso aumenta a quantidade de moeda passível de ser 
emprestada pelos bancos ao público, elevando, também, o multiplicador bancário (item III); 
c) O Banco Central reduz a taxa de redesconto, incentivando os bancos comerciais a manter 
uma fração de encaixe em um nível menor. Logo, o banco comercial poderia cobrir uma 
eventual indisponibilidade de dinheiro com um empréstimo contraído a juros baixos junto 
ao BC (item V). 
5) 
6) a) Verdadeira. A inflação faz com que a moeda perca valor