A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
81 pág.
Logística - Textos II

Pré-visualização | Página 27 de 43

satisfação	
   do	
   cliente	
   final,	
   sendo	
   essencial	
   que	
   essas	
   sejam	
   equilibradas	
   –	
   entre	
  
custo,	
  velocidade,	
  confiabilidade	
  e	
  consistência	
  –	
  para	
  que	
  todo	
  esse	
  processo	
  agregue	
  valor	
  
ao	
  produto	
  ou	
  serviço,	
  com	
  menor	
  investimento	
  possível	
  para	
  a	
  empresa.	
  
	
  
Instalações:	
   A	
   gestão	
   das	
   instalações	
   envolve	
   decisões	
   sobre	
   localização,	
   capacidade,	
   e	
  
métodos	
   de	
   fabricação	
   e	
   armazenagem.	
   É	
   tão	
   importante	
   quanto	
   maior	
   a	
   amplitude	
  
geográfica	
   de	
   atuação	
   das	
   empresas.	
   Preocupa-­‐se	
   em	
   determinar	
   a	
   quantidade	
   e	
   a	
  
localização	
  de	
   todos	
  os	
   tipos	
  de	
   instalações	
  necessárias	
  à	
   realização	
  do	
   trabalho	
   logístico.	
  
De	
  acordo	
  com	
  Correa	
  (2010),	
  as	
  instalações/armazéns	
  possuem	
  três	
  funções	
  básicas:	
  
• Manuseio	
  de	
  produtos:	
   receber	
  o	
  produto	
  e	
  direcioná-­‐lo	
  para	
  o	
   reenvio	
  ou	
  para	
  o	
  
armazenamento.	
  O	
  objetivo	
  é	
  minimizar	
  o	
  manuseio	
  e	
  tempo	
  gasto.	
  	
  
• Armazenamento	
   de	
   produtos:	
   guardar	
   os	
   produtos	
   quando	
   chegam	
   ao	
   armazém.	
  
Tem	
  como	
  objetivo	
  otimizar	
  o	
  espaço	
  de	
  armazenagem.	
  	
  
• Serviços	
   agregados:	
   são	
   atividades	
   que	
   agregam	
   valor	
   para	
   o	
   cliente,	
   como	
  
rotulagem/etiquetamento,	
  embalagem,	
  montagem	
  final,	
  mistura,	
  e	
  recebimento	
  de	
  
devoluções.	
   	
  As	
   decisões	
   relativas	
   a	
   instalações	
   são	
   importantes	
   para	
   redução	
   do	
  
tempo	
  de	
  recebimento,	
  armazenagem,	
  expedição	
  e	
  aumento	
  do	
  nível	
  de	
  serviço	
  da	
  
instalação.	
  
	
  
Estoques:	
   A	
   gestão	
   de	
   estoques	
   sejam	
   estes	
   de	
   matéria-­‐prima,	
   de	
   produto	
   em	
  
processamento	
  ou	
  de	
  produto	
  acabado	
  dentro	
  de	
  uma	
  cadeia,	
  cumpre	
  a	
  função	
  de	
  regular	
  
as	
   quantidades	
   demandadas	
   com	
   aquelas	
   ofertadas	
   no	
   mercado.	
   O	
   objetivo	
   é	
   atingir	
   o	
  
maior	
   nível	
   de	
   disponibilidade	
   dos	
   produtos,	
   mantendo	
   os	
   estoques	
   tão	
   baixos	
   quanto	
  
possíveis,	
  sem	
  comprometer	
  a	
  condição	
  dos	
  clientes	
  de	
  consumir,	
  bem	
  como	
  sem	
  agregar	
  
custos	
   demasiados.	
   Estoques	
   adicionam	
   valor	
   de	
   tempo	
   ao	
   produto,	
   pois	
   quando	
   são	
  
requeridos,	
   devem	
   ser	
   encontrados.	
   Tais	
   decisões	
   são	
   tomadas	
   aos	
   níveis	
   da	
   política	
   de	
  
estoques,	
   da	
   previsão	
   de	
   vendas,	
   da	
   composição	
   do	
   mix	
   de	
   produtos	
   no	
   estoque	
   e	
   das	
  
estratégias	
  de	
  produção	
  (empurrada	
  para	
  o	
  mercado	
  ou	
  puxada	
  para	
  demanda).	
  A	
  razão	
  de	
  
manter	
  estoques	
  está	
  relacionada	
  com	
  a	
  previsão	
  do	
  seu	
  uso	
  em	
  um	
  futuro	
  imediato,	
  sendo	
  
que	
  é	
  praticamente	
  impossível	
  conhecer	
  o	
  futuro	
  da	
  demanda.	
  Portanto,	
  o	
  estoque	
  deve	
  ser	
  
gerenciado	
   para	
   que	
   não	
   afete	
   o	
   capital	
   de	
   giro	
   da	
   empresa,	
   mas	
   também	
   não	
   afete	
   a	
  
disponibilidade	
  de	
  produto	
  para	
  o	
  consumidor	
   final.	
  A	
  administração	
  de	
  estoques	
  envolve	
  
alguns	
  processos	
  básicos	
  :	
  	
  
• Gestão	
   –	
   planejamento	
  do	
  que	
   será	
   necessário	
   para	
   o	
   não	
   comprometimento	
  dos	
  
recursos	
  da	
  empresa	
  e	
  para	
  o	
  abastecimento	
  das	
  necessidades	
  dos	
  clientes;	
  
• Compra	
   –	
   compra	
   necessária	
   para	
   evitar	
   falta	
   de	
   mercadoria	
   (de	
   acordo	
   com	
  
recursos);	
  
• Recebimento	
   –	
   orientado	
   para	
   que	
   a	
   entrada	
   e	
   saída	
   de	
   mercadoria	
   não	
  
comprometam	
  	
  necessidades	
  de	
  atendimento	
  ao	
  cliente;	
  
• Almoxarifado	
   –	
   garantir	
   qualidade	
   do	
   armazenamento,	
   no	
   recebimento	
   e	
   na	
  
entrega;	
  
• Inventário	
   –	
   visa	
   garantia	
   das	
   quantidades	
   e	
   valores	
   dos	
   materiais	
   que	
   são	
   de	
  
	
  responsabilidade	
  do	
  almoxarifado.	
  
Conceito	
   importante:	
   giro	
   de	
   estoques	
   -­‐>	
   avaliação	
   do	
   capital	
   investido	
   em	
   estoques	
  
comparado	
   com	
   o	
   custo	
   de	
   vendas	
   anuais,	
   ou	
   da	
   quantidade	
   média	
   de	
   materiais	
   em	
  
estoque	
  dividido	
  pelo	
  custo	
  anual	
  das	
  vendas.	
  Auxilia	
  a	
  empresa	
  a	
  definir	
  a	
  quantidade	
  a	
  ser	
  
comprada	
  para	
  atender	
  a	
  demanda.	
  Um	
  alto	
  giro	
  de	
  estoque	
  é	
   interessante	
  pois	
   significa	
  
que	
  o	
  estoque	
  adquirido	
  tem	
  um	
  rápido	
  retorno	
  financeiro	
  para	
  a	
  empresa.	
  
	
  
Integração	
  das	
  atividades	
  logísticas	
  e	
  trade	
  off	
  	
  
Atividades	
   devem	
   ser	
   gerenciadas	
   como	
   âncoras	
   de	
   processos.	
   As	
   atividades	
   trocam	
  
energias	
   e	
   promovem	
   o	
   trade-­‐off	
   com	
   impacto	
   nos	
   custos	
   –	
   em	
   determinada	
   ação	
   na	
  
logística	
  pode-­‐se	
  aumentar	
   custos	
  em	
  uma	
  atividade,	
  desde	
  que	
   implique	
  em	
   redução	
  de	
  
custos	
   no	
   sistema	
   total.	
   Ex:	
   serviço	
   de	
   transporte	
   mais	
   caro,	
   mas	
   confiável	
   e	
   ágil,	
  
proporcionam	
  redução	
  do	
  estoque	
  de	
  segurança.	
  
Sub-­‐sistemas	
  da	
  logística:	
  Suprimentos,	
  Produção	
  e	
  Distribuição.	
  	
  
Suprimentos:	
   Tem	
   por	
   função	
   prover	
   o	
   material	
   certo,	
   no	
   local	
   de	
   operação	
   certo,	
   no	
  
instante	
   certo	
   e	
   com	
   o	
   mínimo	
   de	
   custo	
   possível.	
   Coordenar	
   a	
   movimentação	
   de	
  
suprimentos	
  com	
  as	
  exigências	
  de	
  produção	
  e	
  vendas.	
  Está	
  relacionado	
  a	
  todo	
  processo	
  de	
  
abastecimento	
  da	
  cadeia.	
  Atividades	
  que	
  têm	
  impacto	
  direto	
  no	
  fluxo	
  e	
  custo	
  logístico:	
  	
  
• Seleção	
  de	
   fornecedores:	
   distância	
   entre	
   fonte	
   e	
   comprador	
   influencia	
   transporte,	
  
tempo	
  de	
  entrega,	
  e	
  confiabilidade	
  dos	
  prazos.	
  Fornecedores	
  procuram	
  se	
  localizar	
  
próximos	
  a	
  seus	
  clientes	
  e	
  vice-­‐versa,	
  entrega	
  mais	
  rápida	
  e	
  menor	
  possibilidade	
  de	
  
interrupção.	
  
• Quantidades	
  a	
  serem	
  adquiridas:	
  tamanho	
  do	
  lote	
  de	
  entrega	
  é	
  afetado	
  pelo	
  custo	
  
do	
   frete,	
   pelo	
   número	
   de	
   fornecedores,	
   pela	
   estrutura	
   de	
   preço	
   praticado	
   pelo	
  
fornecedor,	
  pelo	
  método	
  de	
  controle	
  de	
  estoque	
  (ponto	
  de