Resumo IED
37 pág.

Resumo IED


DisciplinaIntrodução Estudo do Direito2.691 materiais7.747 seguidores
Pré-visualização13 páginas
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO
UNOESC-CAMPUS APROXIMADO DE PINHALZINHO
PROFA Ms.Silvana Colombo
2008/01
AULA 1:NOÇÕES GERAIS SOBRE INTRODUÇÃO AO ESTUDO 
DO DIREITO
1. A DISCIPLINA DE INTRODUÇAO AO ESTUDO DO DIREITO
1.1 CONCEITO E O OBJETO DA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO
A Introdução ao Estudo do Direito é uma matéria que visa a fornecer uma noção 
global da ciência que trata do fenômeno jurídico, propiciando uma compreensão de 
conceitos jurídicos comuns a todos os ramos do Direito e introduzindo o estudante e o 
jurista na terminologia técnico-jurídica.
-Um sistema de conhecimentos, recebidos de múltiplas fontes de informação, 
destinado a oferecer os elementos essenciais ao estudo do Direito, em termos de 
linguagem e de método, com uma visão preliminar das partes que o compõem e de 
sua complementaridade, bem como de sua situação na história da cultura.
Então, a Introdução ao Estudo do Direito é:
-Uma disciplina propedêutica destinada a dar ao iniciante na ciência jurídica as 
noções e os princípios jurídicos fundamentais, indispensáveis ao raciocínio jurídico e 
também noções sociológicas, históricas e filosóficas necessárias à compreensão do direito 
na totalidade de seus aspectos. Fornece, portanto, uma visão de conjunto, bem como as 
possíveis raízes históricas e sociais do direito e seu fundamento filosófico.
\u2022 Adverte-se que a Introdução ao Estudo do Direito não é uma ciência, por faltar-lhe 
unidade de objeto, um campo de atuação autônomo e objeto próprio. 
\u2022 Para REALE \u201ca Introdução ao Direito não é uma ciência no sentido rigoroso da 
palavra, por faltar-lhe um campo autônomo e próprio de pesquisa. Contudo, é 
ciência enquanto sistema de conhecimento logicamente ordenado segundo 
um objetivo preciso de natureza pedagógica. Não importa, pois, que seja um 
sistema de conhecimento de conhecimentos de outra ciências unificados\u201d
Portanto, a disciplina de Introdução ao Direito não é uma Ciência, mas é uma 
disciplina epistemológica e propedêutica por:
(a) Dar uma visão sintética da ciência jurídica;
(b) Definir e delimitar, com precisão, os conceitos jurídicos fundamentais, que 
serão utilizados pelo jurista na elaboração da ciência jurídica;
 (c) Apresentar, de modo sintético, as escolas científico-jurídicas. 
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO
Nesse sentido, a epistemologia jurídica gera conhecimentos conectados com a 
pergunta \u201ccomo conhecer o direito\u201d?
A Introdução ao Estudo ao Direito se serve de pesquisas realizadas em outros 
campos do saber e os conforma aos fins próprios, tendo como suas fontes essenciais:
Filosofia do Direito: ao expor os conceitos universais do Direito, pressupostos 
necessários do fenômeno jurídico. \u201cComo gerar um Direito melhor (mais justo ou mais 
útil)?\u201d;
Dogmática Jurídica: quando contempla normas vigentes no tempo e lugar, 
abordando problemas específicos de aplicação jurídica. \u201cComo operacionalizar o direito\u201d?;
Sociologia Jurídica: ao analisar os fatos sociais que influem na origem e 
desenvolvimento do Direito. \u201cQuais são as interações entre direito e sociedade?\u201d;
História do Direito: ao meditar sobre a dimensão temporal do Direito, considerando-o 
do ponto de vista histórico-evolutivo, através do tempo. \u201cComo se deu a evolução do 
Direito\u201d?;
Teoria do Direito: ao estudar as fontes do Direito, a aplicação da lei no tempo e no 
espaço, etc.. \u201cO que é o Direito?\u201d;
Axiologia Jurídica: \u201cQuais são os valores que permeiam o Direito?\u201d;
Hermenêutica Jurídica: \u201cComo aprender o Direito\u201d?
Psicologia Jurídica: Estuda a natureza do comportamento humano. \u201cQuais são as 
interações entre o Direito e a psique?\u201d;
Direito Comparado: \u201cQuais são as diferenças e semelhanças entre os ordenamentos 
jurídicos dos diferentes povos?\u201d;
Moral: versa sobre as normas de ação humana, sendo de importância fundamental 
para o direito, que também rege tal conduta. Muitas regras morais foram incorporadas ao 
Direito, como por exemplo, \u201cNão matar\u201d.
Por fim, \u201ca disciplina de Introdução ao Estudo do Direito é dirigida ao principiante dos 
estudos jurídicos. Ela ajuda construir uma base teórica para o estudo posterior proveitoso 
das diversas disciplinas jurídicas. Um bom curso de \u201cIntrodução\u201d repercutirá, 
permanentemente, no arcabouço mental do futuro profissional do Direito\u201d.
 1.2 O DIREITO SOB ENFOQUE ZETÉTICO E DOGMÁTICO
Numa disciplina de Introdução ao Direito é preciso fixar, qual o enfoque teórico a ser 
adotado. Ou seja, o direito, como objeto, pode ser estudado de diferentes ângulos: um 
zetético e outro dogmático.
Para esclarecê-los, vamos admitir que a investigação Científica esteja sempre às 
voltas com perguntes e respostas, problemas que pedem soluções, soluções já dadas que 
se aplicam à elucidação de problemas.
Temos, portanto, duas possibilidades de proceder à investigação de um problema: ou 
acentuando o aspecto da pergunta, ou acentuando o aspecto da resposta:
(a) Se o aspecto pergunta é acentuado, os conceitos básicos, as premissas, os 
princípios ficam abertos à dúvida (enfoque zetético).
(b) Se o aspecto resposta é acentuado, determinados elementos, de antemão, 
subtraídos à dúvida. Ou seja, postos fora de questionamento, mantidos como soluções não 
atacáveis (enfoque dogmático).
(A) DOGMÁTICA: Significa ensinar, doutrinar. 
Apresenta as seguintes características:
\u2022 Conceitualização: Para a Dogmática, não há mais Direito que o ordenamento 
jurídico estabelecido através das leis validamente editadas e vigentes. Por isso, 
vincula-se ao positivismo jurídico, interpretação da lei através do método 
exegético e ao formalismo: se limita a reproduzir e explicar o conteúdo do direito 
vigente.
-É uma disciplina de conceitos jurídicos (conteúdo exato para a lei).
\u2022 Dogmatização: Elaboração de proposições, princípios, a partir dos conceitos 
jurídicos extraídos dos textos legais.
\u2022 Sistematização: Constituição de uma disciplina especifica. Os conceitos e 
princípios têm um traço de universalidade e invariabilidade. O resultado é uma 
Teoria Geral do Direito (sistematização da dogmática e culmina com a teoria pura 
que exclui a faticidade e o aspecto valorativo do Direito).
São disciplinas dogmáticas, o direito civil, comercial, penal, direito tributário, 
constitucional, trabalho, etc. Os juristas procuram compreender e tornar aplicável o direito 
dentro dos marcos da ordem vigente. Essa ordem que lhes aparece como um dado, que 
eles aceitam e não negam, é o ponto de partida de qualquer investigação
(B) ZETÉTICA: Significa perquirir.
\u2022 O enfoque zetético desintegra, dissolve as opiniões, pondo-as em dúvida.
\u2022 A zetética torna-se flexível à dogmática ao mostrar a problemática jurídica e as 
possíveis soluções para seus problemas.
\u2022 Ela põe em relevo a problemática das premissas e os pontos de partida da 
dogmática.
O campo das investigações zetéticas do fenômeno jurídica é amplo. Zetéticas são, 
por exemplo, as investigações que tem como objeto o direito no âmbito da Sociologia, 
Antropologia, História, Psicologia, Filosofia. São disciplinas gerais, que admitem um 
espaço para o fenômeno jurídico. À medida que esse espaço é aberto, elas incorporem-se 
ao campo das investigações jurídicas sob o nome de Filosofia do Direito, História do 
Direito, etc.
Posto isso, é preciso reconhecer que o fenômeno jurídico, com toda sua 
complexidade, admite tanto o enfoque zetético, quanto o enfoque dogmático, em sua 
investigação. 
Na disciplina de Introdução ao Direito não é nossa pretensão optar pelo estudo do 
Direito apenas do ponto de vista dogmático. Por isso, objeto de nosso estudo será: (a) o 
direito no pensamento dogmático; (b) análise
Jhonatan
Jhonatan fez um comentário
Ta todo ai ! Mas acho que nao tenho esse pdf mais , só aqui mesmo.
0 aprovações
Bárbara
Bárbara fez um comentário
Oi voce poderia envia para mim o pdf todo?
0 aprovações
Carregar mais