A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
Resumo de BVE 212

Pré-visualização | Página 1 de 3

BVE 212
Pteridófitas, gimnospermas e angiospermas possuem sistema vascularizado, a diferença entre elas é o sistema reprodutor (presença de embrião, frutos e sementes).
Parede celular delimita a célula, prevenindo a ruptura da mp, quando há aumento do Protoplasto; resistência mecânica, barreira protetora e influência no desenvolvimento da planta (direção de crescimento). Constituída de celulose (amilopectina + amilose), hemicelulose e pectatos (pectina). A celulose é homogênea, a hemicelulose varia com o açúcar componente da cadeia polissacarídica. A celulose NÃO deixa a parede mais hidratada e SIM os polissacarídeos NÃO-celulósicos. Proteínas e fenois fazem parte da composição da parede celular.
Calose – hemicelulose conformação 1-3; propriedade fluorescência; encontrada na parede celular das células condutoras de floema. 
A celobiose é a unidade de repetição da celulose; várias cadeias glicosídicas. A micela é a repetição da celobiose; várias unidades de celobiose unidas. A microfibrila, resistente e elástica, formada por unidades de micela; interage com a hemicelulose e pectado, formando a parede celular de celulose. Celulose: insolúvel, resistente a ataques enzimáticos; estável. Hemicelulose é flexível; regulação e expansão da parede celular. Pectinas é a camada gel hidratada onde a rede celulose-hemicelulose ficam imersas.
Lamela media: camada de pectato, mantém as células interligadas.
Celulas: células e dividem e especializam, ou se dividem e crescem; ao crescer, mais uma cada é depositada na parede celular, quanto mais oróxima da membrana plasmática, mais recente a camada; parede secundária (que tem camadas s1, s2 e s3); na parede secundária não tem pectina e sim lignina, que é totalmente hidrofóbica; quanto mais deposição, mais hidrofóbica, é quando a célula está mais velha, e morre.
A lignificação é o processo de deposição de lignina na parede celular (1ªaria e 2ªaria); assume o lugar da pectina, na lamela media; confere maior resistência à parede da célula. 
Cutina são polímeros de ácidos graxos que formam uma cobertura rígida por toda a epiderme; ceras epicuticulares, suberina (semelhante à cutina, a diferença é a presença de ácidos carboxílicos e fenois).
Cera epicuticular cutícula camada culticular camada de pectina parede celulósica.
Suberificação difere do processo de cutinização (a deposição de cutina ocorre por toda a face voltada para fora que forma a epiderme), o processo ocorre em todas as faces da parede.
Campos primários são regiões onde há modificação na parede celular; onde a parede secundária não foi depositada, formando pontoações; campos de pontoações; são simples ou areoladas.
 
Plasmodemos: permitem a comunicação de uma célula a outra; 
 
 (campos de pontoação com plasmodesmos)
Vacúolos podem ocupar até 90% da celula; são delimitados pelo tonoplasto (composto de proteínas aquaporinas); é multifuncional; compostos fenólicos se acumulam (cristais de oxalato de calcio – drusa, prismático, estiloides, rafides e cristolitos); litocistos com cistólitos.
 
Plastídeos são organelas bimembranosas com sistema interno de membranas (tilacoides) e uma matriz (estroma); podem contar na matriz carboidratos, pgimentos e proteínas (classifica o tipo de plastídeo).
	Amiloplasto: reserva de amido;
Oleoplasto e proteinoplastos;
	Cloroplasto: pigmentos clorofilianos;
	Cromoplasto: pigmentos carotenoides (vermelho – laranja – amarelo).
Originados a partir dos proplastídeos (matriz ausente), com poucas membranas internas, ocorre nas celulas meristemáticas.
Pyrus communis (pera), têm macroesclerídes que conferem a textura arenosa do pseudofruto.
Solanum tubersum (tubérculos de batata): raspagem, em lâmina, observar grãos de amido, para melhor visualização, diminuir a abertura da luz; estruturas do grão de amido: estrias e hilo.
 
Euphorbia splendes (látex da coroa de cristo): amiloplasmos em forma de halteres (ou ossos); as estrias são concêntricas e o hilo central.
Meristema: complexo celular que não se diferencia, de intensa divisão celular, responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento da planta; formação contínua e repetitiva de órgãos e estruturas; são células totipotentes (conjunto, complexo) capaz de formar um tipo celular (semelhante à celulas troncos humanas). Desdiferenciação (retorna à celula meristemática) e redisferenciação (novo tipo celular).
Meristema primário: crescimento longitudinal (desenvolve células embrionárias, são suas continuidades); meristema secundário: crescimento lateral (são células com núcleo periférico, vacúolo central e volumoso, com parede celulas espessa e variação no tamanho celular), desenvolvem as células adultas, diferenciadas que adquirem capacidade de divisão novamente.
Schinus terebiothifolius: folhas de sol (pequenas) e folhas de sombra (grandes).
O tamanho das folhas é responsabilidade à atividade das celulas meristemáticas; celulas de sombra necessitam de maior área para capacitar o pouco do que lhes é fornecido de luz no seu habitat.
Organogênese: desenvolvimento coordernado resultando na formação de órgaos. 
Celulas meristemáticas são isodiametricas, têm parede primária, citoplasma é denso; vacúolos pequenos e núcleo grande; intensa divisão celular; não têm reserva nem cristais; possuem proplastídeos (se diferenciam mais tarde nos plastídeos).
Meristemas são apicais (caulinar e radicular), laterais ou intercalares (entre nós e entre-nós); de células primárias (lignificação precoce) ou secundárias (lignificação tardia).
O meristema apical tem produção constante de celulas; responsável pelo crescimento vertical. O promeristema origina a protoderme (que origina a epiderme), o procâmbio (xilema e floema) e o meristema fundamental (parenquima, colenquima e esclerenquima). Centro quiescente: Região do meristema apical cujas células iniciais são relativamente inativas e apresentam poucas divisões celulares.
Meristema lateral é responsável pelo crescimento em diâmetro/espessura, ou crescimento horizontal. E o meristema intercalar é crescimento vertical.
Allium cepa (cebola): corte longitudinal; ápice radicular; observar no meristema a protoderme, coifa, pró-meristema, meristema fundamental, pró-câmbio e região de alongamento.
Coifa: secreta substâncias mucilaginosas que diminui o atrito raíz-solo; é uma região mediana com estatólitos de amido responsáveis pelo geotropismo positivo; outra função, é a proteção do promeristema.
Pró-meristema
Pró-cambio
Meristema fundamental
Coifa
Protoderme
Coleus sp.: corte longitudinal; ápice caulinar; observar no meristema: meristema fundamental, prócambio, protoderme e pró-meristema.
 
Epiderme é originada da protoderme, é o revestimento do corpo primário; possui complexos tipos celulares; uni- ou pluriestratificada; proteção e absorção de H2O. Células compactas, vivas e vacuoladas; funções de revestimento e proteção mecânica; barreira contra o meio externo, excesso de luz; trocas gasosas. Nas raízes não há cera, e a camada de cutícula é bem fina, permitindo a permeabilidade.Exoderme - lignificada
Epiderme pluriestratificada
Parenquima cortical
Sensevieria sp. (Espada de São-Jorge): corte transversal; observar epiderme, cutícula e estômatos.
Tricomas são localizados na protoderme; células de defesa. Papilas, escamas, pelos (tectores e glandulares). Amenizam a transpiração, alguns são hidrofóbicos, formam barreira mecânica contra herbívoros e proteção química. Os tricomas tipo escama desempenham funções na absorção de água; e as papilas são projeções da epiderme que captam luz conferindo brilho e aumento da temperatura; textura aveludada.
Celulas suberosas e silicosas: especializadas; têm propriedade cortante; epiderme do capim, milho, cana etc.; litocisto com cistólito: litocistos são invaginações na parede celular onde ocorre deposição de CaCO3; elimina o excesso de calcio da célula.
Coleus sp.: corte transversal; folhas; observar tricomas: pelos não-secretores;

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.