A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
4 resumo HIV completo

Pré-visualização | Página 6 de 6

• Sinais	e	sintomas	(≠	Retinite	por	CMV):	
o Dor;	
o Ceratite;	
o Irite;	
o Exame	oftalmológico	→	Lesões	periféricas	cinza-claro	disseminadas;	
o Complicação	→	Descolamento	de	retina.	
• Tratamento	→	Aciclovir.	
	
 DOENÇAS	NEOPLÁSICAS	
• TARV	→	Reduziu	incidências	do	Sarcoma	de	Kaposi	(SK)	e	linfoma	primário	de	SNC	→	
De	forma	que	as	neoplasias	malignas	que	não	definem	Aids	causam	mais	morbidade	e	
mortalidade	que	as	neoplasias	malignas	que	definem	Aids.	
SARCOMA	DE	KAPOSI	–	SK	
• Neoplasia	multicêntrica	com	vários	nódulos	que	se	formam	na	pele,	mucosas	e	
vísceras.	
• Tumor	de	vasos	sanguíneos.	
	
23	
	
• Presença	de	neoformação	vascular.	
• CD4+	<	50	células	
• Evolução	pode	ser	insidiosa	ou	fulminante.	
• Cofator	viral	da	patogenia	do	SK	→	HHV-8	ou	KSHV.	
• Pode	ocorrer	mesmo	com	contagens	normais	de	TCD4+.	
• Lesões	em	áreas	expostas	ao	sol	→	Ponta	do	nariz.	
• Lesões	em	áreas	de	traumatismo	→	Fenômeno	de	Koebner.	
• Lesões	em	cores	que	variam	de	avermelhadas	a	púrpura	e	marrom	e	comumente	
adquirem	aspecto	de	equimoses	com	coloração	amarelada	e	manchada.	
• Maioria	dos	casos	são	máculas	elevadas,	mas	também	podem	ser	papulosas.	
• Outros	órgãos	acometidos	→	Linfonodos,	TGI,	pulmões.	
• Diagnóstico	→	Biópsia	da	lesão	(anatomopatológico)	
• Diagnóstico	diferencial	→	Linfoma,	angiomatose	bacilar	e	infecções	micobacterianas	
cutâneas.	
• Tratamento	→	TARV	→	facilita	o	controle	das	lesões.	
o Radio	e	quimioterapia	
LINFOMAS	
• Contagem	média	de	células	TCD4+	→	<	200/µL.	
	
v LINFOMA	IMUNOBLÁSTICO		
• 60%	dos	linfomas;	
• Grau	III	ou	grau	IV.	
• Maioria	→	Linfoma	difuso	de	grandes	células	B.	
• Tipos:	
o Linfoma	primário	com	derrame	(LPD);	
o Linfoma	plasmocítico	de	cavidade	oral	→	Derrames	pleuaria,	pericárdicos	
e/ou	peritoneais.	
	
v LINFOMA	DE	BURKITT	
• 20%	dos	linfomas.	
• Agente	etiológico	→	Apenas	50%	está	ligado	ao	vírus	EBV.	
	
v LINFOMA	PRIMÁRIO	DE	SNC	
• 20%	dos	linfomas.	
• Agente	etiológico	→	Geralmente	está	associado	ao	vírus	EBV.	
• Contagem	média	de	células	TCD4+	→	50/µL.	
• Apresenta	estágio	mais	avançado	da	infecção	pelo	HIV	que	o	linfoma	sistêmico.	
• Sinais	e	sintomas:	
o Déficits	neurológicos	focais;	
o Anormalidades	dos	nervos	cranianos;	
o Cefaleia;	
o Convulsões;	
o Alterações	cognitivas	e	do	estado	mental.	
	
24	
	
• Diagnóstico	→	TC	ou	RM:	
o Pequeno	número	de	lesões	(1	a	3);	
o Lesões	com	3	a	5	cm;	
o Com	aspecto	sólido,	com	efeito	de	massa	e	localização	periventricular.	
o Com	halos	de	intensificação	após	contraste	→	mas	é	menos	acentuada	do	que	na	
toxoplasmose;	
o Áreas	mais	afetadas	→	Estruturas	profundas	da	substância	branca.		
• LCR	→	Pouco	sugestivo;	
• PCR	→	Achado	de	Dna	do	EBV	→	Altamente	sugestivo;	
• Biópsia	cerebral	
• Diagnóstico	diferencial	→	Toxoplasmose	e	Doença	de	Chagas	cerebrais.	
	
v LINFOMA	SISTÊMICO	
• Contagem	média	de	células	TCD4+	→	189/µL.	
• Além	dos	linfonodos,	envolve	TGI	(disfagia,	dor	abdominal),	medula	óssea	
(pancitopenia),	fígado	e	pulmões	(lesão	expansiva,	múltiplos	nódulos	ou	infiltrado	
intersticial).	
• Diagnóstico	→	TC	ou	RM	de	abdome.	
• Tratamento	→	Poliquimioterapia	+	TARV.	
	
v DISPLASIA	INTRAEPITELIAL	DA	CÉRVICE	OU	DO	ÂNUS	
• Agente	etiológico	→	HPV	–	papiloma	vírus	humano.	
• Câncer	cervical	invasivo	→	Definidor	de	AIDS.	
• Diagnóstico	→	Esfregaço	de	Pap	→	Se	demonstrar	lesões	intraepteliais	escamosas	→	
fazer	exames	colposcópico	com	biópsia	(se	necessário).