Aula - Retentores Intra Radiculares
5 pág.

Aula - Retentores Intra Radiculares


DisciplinaPrótese Fixa911 materiais9.867 seguidores
Pré-visualização2 páginas
PPF \u2013 Laila \u2013 29/09/2016
Aula 04 \u2013Retentores Intra Radiculares 
Quais objetivos dos retentores intra radiculares? Reter a peça protética de forma mais satisfatória, nas condições nas quais não temos estruturas coronárias suficientes para que aquela prótese possa ser retida.
Por que sempre não uso o retentor? Porque ele também pode gerar fratura, na maior parte das vezes ele leva forças pra estrutura dental remanescente.
Quando falamos de retentores de fibra estamos falando de uma resina com fibras. Essas fibras variam entre: quartzo, carbono, vidro.. As resinas possuem um módulo de elasticidade parecido com o do dente, isso significa que depois de cimentado aquela estrutura e o dente funcionarão quase que como um corpo único, conseguindo assim uma dissipação igual de forças.
Por que o retentor não reforça a estrutura? Primeiro porque eu tenho que fazer um alargamento da estrutura dental, deixando-a mais frágil para que eu consiga uma melhor adaptação do meu retentor, segundo ele transfere forças para estrutura dental remanescente podendo gerar fraturas.
Dentes Tratados Endodonticamente - A primeira condição para se colocar um retentor é o dente tratado 
- Alto limiar de excitabilidade. Quando comemos feijão e tem uma pedrinha, abrimos a boca na hora, quando tem canal tratado perde essa sensibilidade, porque ela está no ligamento periodontal e nas células da polpa, quando tira a polpa está tirando 50% dos proprioceptores. Com isso é muito mais fácil ter fratura, porque mordemos e não sentimos. Temos que estudar a alimentação do paciente e se ele tem bruxismo, alguma parafunção.
- Redução de umidade dentinária de 9 a 14%. Dente fica muito mais ressecado e, consequentemente mais friável e com maior chance de fraturas.
- Dentina mais friável, com menor capacidade de flexão. A resposta do dente não é mais a mesma
Os retentores metálicos jogam toda a tensão para a estrutura dental, não absorvem tensão. Quando fraturam eles fraturam com o dente junto, na maioria das vezes. As resinas duram 6, 7 anos sem fraturar, e quando fraturam podem ser por sobrecarga e isso indica que houve uma proteção da estrutura dentária. Material com modulo de elasticidade mais alto é um material muito duro.
Quando tento reconstruir um dente com retentor e coroa ao invés de optar pela exodontia?
Na maioria das vezes vale mais a pena extrair, pois poucos dentes ainda tem estrutura suficiente para suportar o retentor. E aí leva em consideração o tecido coronário e radicular do que sobrou do dente, quantidade e qualidade (se tem perfuração, trincados, ...). Qualidade e quantidade = retentor e coroa. Sem quantidade e sem qualidade = extração. Quantidade coronária alta = muitos vezes n usa retentor, só coroa; quem vai dizer é a quantidade de tecido remanescente. Hoje em dia para avaliar a qualidade da dentina usa-se microscópio, para ver trinca, micro trincas, perfurações.. E também a tomografia. Além da radiografia tbm que é o exame inicial.
Quando eu observo uma estrutura mais fragilizada vou dar preferência ao retentor de fibra . Uso retentor metálico quando não tem trinca, ou quando possui pequenas trincas na área cervical, quando há boa quantidade de tecido na raiz
Quantidade de dentina coronária e radicular
-Presença de férula(quantidade de dentina que fica para fora do tecido gengival que é muito importante para gente apoiar o retentor intra radicular). Se eu tenho a férula, eu tenho uma estrutura que pode se contrapor ao movimento de lateralidade eu tenho menores chances de fratura.Com a férula eu reduzo a área de núcleo e reduzo a chance de fratura. Pq a presença de férula é importantíssima sobretudo em retentores de fibra? Porque para utilizar esses retentores preciso lançar mão de sistemas adesivos (cimento resinoso e condicionamento prévio). OBS: tratando-se de pinos de fibras tentamos colocar o mais rápido possível em seguida do tratamento endodôntico, pois quando há tratamento de canal há um ressecamento e as fibras colágenas podem colabar, dificultando a adesão.
Camada híbrida- fibras colágenas, hidroxiapatita, primer, adesivo,
Obs: os retentores metálicos são difíceis de soltar pois são presos por embricamento mecânico, os metálicos fundidos eles são personalizados modelados com resina duralay o que confere melhor embricamento.
OBS: resinas de baixa contração para confecção de pinos de fibras anatômicos (Bulkfile)
Obs: uso pino de fibra de vidro tb quando há uma necessidade estética.
-Tecido Radicular em quantidade suficiente para suportar esforços mecânicos
Qualidade de dentina radicular
-Microscópio endodôntico
-Tomografia computadorizada
Quando reabilitar um elemento dentário com retentor intra radicular?
Tem que ver que tipo de paciente estamos querendo reabilitar, os fatores oclusais, o tipo de alimentação, em que ambiente ele vai se inserir, qual a carga mastigatória daquele dente. Essa 'pesquisa' tem que ser feita também para nós decidirmos que tipo de retentor vamos usar. Quando a gente põe um retentor é como se colocássemos uma estaca no dentro do dente e inserirmos carga sobre ela, a tendência é fraturar.
Que casos se tem um dente com canal tratado e preciso colocar retentor? Quando se tem remanescente coronário suficiente não precisa, pois quando não há área remanescente suficiente, não tem área de núcleo suficiente (pino é a parte que fica para dentro da raiz e núcleo a parte que fica para fora, onde a coroa fica apoiada). Outro caso que o paciente precisa do retentor é quando o paciente precisa de um reforço radicular, e é feito com pino de fibra, que tem módulo de elasticidade compatível com o dente (retentor metálico dissipa força para a estrutura, fazendo com que quebre mais fácil - pino de fibra trabalha como um 'corpo único' com o dente, as forças se dissipam de um modo padrão por toda a estrutura).
Ou seja, o real papel do retentor é fazer reforço e fazer retenção!
Tipos de Retentor
Todo e qualquer retentor é cimentado passivamente, nenhum retentor é cimentado de forma rosqueada ou ativa. O dente já é friável, ressecado, com pouca capacidade de flexão, se atarrachar ou rosquear um elemento metálico na dentina a chance de fratura é de quase 100%, as vezes quebrava enquanto colocava o retentor, pois isso causa muitas trincas. Hoje em dia ninguem faz isso mais.
- Intra radicular \u2013 núcleos fundidos que são cimentados passivamente
- Pino pré-fabricado \u2013 cimentado passivamente, estão associados a reconstrução restauradora da porção coronária
Ela colocou em dois grupos porque o primeiro, que é um retentor metálico fundido, na hora que modela o retentor, modela a área do pino (área interna) e a área do núcleo (área externa).. Isso vira um corpo único que vc manda pro laboratório e eles transformam a modelagem em um retentor único exclusivo para cada paciente. Só vai servir para aquele dente daquele paciente. 
Quando faz um modelo pré-fabricado, ele vai servir pra qualquer canal , apesar de ter diâmetros diferentes, e por isso temos que adapta-los. Por ser pré-fabricado, a área do núcleo não é construída, quando cimenta esse retentor tem que levantar o núcleo com resina, e o material que mais utiliza p isso é resina composta, não pode ser resina micro particulado (tem que ser hibrida, micro hibrida ou nano particulada).
Pinos Intra-canais Pré-fabricados
-Metálico = aço inox, titânio 
-Não Metálicos = resinosos e reforçados por fibra (ex: pino de fibra de vidro, pino de fibra de quartzo, pino de fibra de carbono, pino misto, esses pinos são fibras embebidos em resina \u2013 matriz de resina composta com fibra) ou cerâmicos (não trabalha com esse, pq, da mesma forma que o metal, tem modulo de elasticidade diferente da dentina, não absorve as tensões. Até na hora de tirar é ruim, pq cerâmica é da cor do dente, metal não. Cerâmica tem alto custo).
Qual a função de um retentor intra radicular?
Fazer reforço e retenção. As vezes faz só reforço, as vezes só retenção. Mas para fazer reforço e retenção, obrigatoriamente, tem que ser retentor de fibra. Se for só reforço, pode ser