A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
FASCIAS e POMPAGES IMPRESSAO

Pré-visualização | Página 1 de 1

“FÁSCIAS e POMPAGES”
Rogério Eduardo Tacani
“FÁSCIAS e POMPAGES”
Bibliografia recomendada:
Bienfait, M Fáscias e Pompages São Paulo: Summus, 1999. 
FÁSCIAS: Membranas de tec conjuntivo fibroso de proteção de um órgão 
ou de um conjunto orgânico ou tec conjunt de nutrição (BIENFAIT, 1999)
“FÁSCIA” palavra inventada pelos osteopatas: 
Conjunto membranoso muito extenso, no qual tudo está ligado, em 
continuidade, uma entidade funcional...
Noção de Globalidade  O MENOR TENSIONAMENTO, 
ATIVO OU PASSIVO, REPERCUTE SOBRE O CONJUNTO...
BIENFAIT (1999)
GLOBALIDADE = UNIDADE 
MÚSCULO-APONEURÓTICA:
“O MÚSCULO NÃO É CONSIDERADO 
COMO UMA ENTIDADE FUNCIONAL, MAS 
COMO UM ELEMENTO CONSTITUTIVO DE 
UM CONJUNTO.”
1- tec conjuntivo fibroso = formado por 
aponeuroses, tendões, septos intra e 
intermusculares, etc
Funções: transmite, coordena, distribui as 
tensões sobre o esqueleto passivamente 
móvel
2- musculatura = formado pelo tecido 
contrátil muscular
Funções: elemento motor que realiza os 
movimentos (incluído no tecido fibroso), 
segundo a visão destes autores.
BIENFAIT (1999)
ANATOMIA DO APARELHO LOCOMOTOR
Fisiologicamente é constituída de 2 esqueletos:
- passivo e rígido: ossos e articulações
- ativo: tec conjuntivo fibroso (e elementos 
contráteis motores)
Mm fásica: dinâmica, ocasional, voluntária, 
gestos voluntários conscientes
Mm tônica: estática, reflexa, permanente, 
orienta o equilíbrio humano
FISIOLOGIA DO SISTEMA MÚSCULO-APONEURÓTICO
Tecido Conjuntivo:
-Células: ‘blastos’ cuja função é secretar proteínas: colágeno e 
elastina, formando feixes conjuntivos e redes de malha, 
respectivamente.
-Matriz Extra-celular:
- Fibras Colágenas e Elásticas
- Substância Fundamental: composta pelos feixes 
colágenos, rede de elastina e líquido lacunar, sendo este último de 
grande importância nas trocas osmóticas e circulação dos fluídos, e 
onde o sistema linfático tem seu início.
-Fator para secreção de colágeno: 
FISIOLOGIA DO SISTEMA MÚSCULO-APONEURÓTICO
Tecido Conjuntivo:
-Fator para secreção de colágeno: 
-SECREÇÃO EM SÉRIE: tensão contínua e prolongada produz 
alongamento dos feixes conjuntivos; 
-SECREÇÃO EM PARALELO: tensões curtas e repetidas 
produzem multiplicação dos feixes colágenos, diminuindo a 
elasticidade, aumentando a resistência do tecido e pode levar a 
processos de densificação.
FISIOLOGIA DO SISTEMA MÚSCULO-APONEURÓTICO
-Tecido conjuntivo frouxo: 
-FÁSCIA SUPERFICIALIS, mucosas, fáscia própria (tecido 
conjuntivo entre as vísceras).
-Tecido conjuntivo fibroso: se diferencia pela quantidade de feixes 
colagenosos e elastina, assumindo papel importante de revestimento, 
manutenção e sustentação. 
APONEUROSES: são mais ou menos densas, possuem fibras 
dispostas em planos sobrepostos que se cruzam. Possuem diversas 
funções:
- Retorno venoso: contém a musculatura em seu envelope 
aponeurótico;
FISIOLOGIA DO SISTEMA MÚSCULO-APONEURÓTICO
APONEUROSES (Funções contin.): 
- Rede de proteção: sistema vascular e nervoso adjacentes e 
musculatura dentro de seus limites;
- Mobilidade contínua dos tecidos: leva os tecidos e vísceras no 
mesmo ritmo respiratório e diafragmático e estimula a circulação 
dos fluídos, a nutrição, as trocas tissulares, os mecanismos celulares 
de defesa e o funcionamento do sistema linfático;
- Separação de estruturas de acordo com as necessidades de 
transmissão motora: Coordenação Motora – por meio das 
aponeuroses, os músculos se contraem de forma coordenada e 
transmitem tensões e sensações à distância.
Fáscia Superficialis:
É uma fáscia frouxa, uma fáscia 
laboratório embebida de linfa intersticial, 
que é sede de intensa atividade 
metabólica, tendo funções importantes de 
nutrição celular e eliminação.
“É o ponto de partida de todos os vasos 
linfáticos periféricos.” (BIENFAIT, 1999)
Fonte: CIPORKIN, H.; PASCHOAL, L.H. Atualização Terapêutica e Fisiopatogênica da Lipodistrifia 
Ginóide (LDG) “Celulite” São Paulo: Santos, 1992, p.53.
SOUCHARD (1989)
BIENFAIT (1999)
Aponeuroses superficiais
FUNÇÕES DAS FÁSCIAS
- Principal agente mecânico da coordenação motora;
- Envolvimento/Invólucro aponeurótico (contém a 
musculatura e vísceras)
- Proteção 
- Mobilidade contínua dos tecidos (ritmo respiratório= 
movimento de tecidos e vísceras – estim a circul de 
fluidos) 
- Nutrição tecidual;
PATOLOGIA DA FÁSCIA
Alterações circulatórias = edema = tensões anormais = dores, 
estase, diminuição de movimentos;
Tensões anormais = dores pelo sistema músculo-aponeurótico = 
que é rico em receptores sensitivos;
Artrose = densificação/calcificação e degeneração cartilagem 
articular (má nutrição);
Encurtamentos e retrações do sistema músculo-aponeurótico
POMPAGE “são tensionamentos e relaxamentos 
sucessivos, suaves e progressivos dos segmentos 
corporais. É o procedimento de tratamento das 
fáscias por excelência.” (ÂNGELA SANTOS)
“É um procedimento que agirá em todo o tecido 
conjuntivo de revestimento.” (BIENFAIT 1999)
POMPAGE É um “puxar-relaxar” sucessivos, suaves e 
constantes.
OBJETIVOS DAS POMPAGES: (SANTOS, sd)
- DEVOLVER A ELASTICIDADE FISIOLÓGICA DOS TECIDOS 
CONJUNTIVOS;
- Liberar bloqueios e estases circulatórias***;(aum circul. pré-linfática)
- Reduzir contraturas, encurtamentos e retrações;
- Promover descompressão articular;
Técnica de Pompage – Protocolo 
Bienfait
• 1- Tensionamento – Alongar lenta, regular e 
progressivamente
“Tudo deve ser feito em silêncio”
• 2- Manutenção da Tensão –
Objetivos: 
• A) Circulatório: terap permite o retorno 
imediato
• B) Muscular: bastante tempo (máx possível)
• C) Articular: 15 a 20 seg
Técnica de Pompage – Protocolo 
Bienfait
• 3- Tempo de Retorno –
Objetivos: 
• A) Circulatório: o mais lento possível
• B) Muscular: retorno bastante lento
• C) Articular: acessório (opcional)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.