Buscar

Antropometria Avaliação Nutricional

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 98 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 98 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 98 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

*
*
ANTROPOMETRIA I
*
*
Como definem os autores…
É o estudo cientifico das medidas do corpo humano.
 (Teixeira Neto, 2003)
É a medida do tamanho corporal e de suas proporções.(Cuppari, 2002)
• É a medida do homem. (Lameu, 2005)
*
*
*
*
Medidas Antropométricas
Peso
Estatura
 Índice de Massa Corporal
Circunferências
Dobras cutâneas
*
*
Características…
É um dos indicadores diretos do estado nutricional
 De grande importância para a avaliação
nutricional de indivíduos
 Permite avaliar crescimento e composição corporal
*
*
COMPOSIÇÃO CORPORAL
MASSA GORDA: gordura corpórea
MASSA MAGRA: massa livre de gordura
 proteínas
 Água
 Conteúdo mineral ósseo
PESO – GORDURA CORPOREA = MASSA MAGRA
*
*
Características…
 É indicada pela OMS para a vigilância dos
fatores de risco das doenças crônicas.
Aplicável em todas as fases do ciclo d vida
Permite a classificação de indivíduos e grupos segundo o estado nutricional
*
*
Vantagens
Facilidade de medição
 Praticidade
 Simplicidade
 Baixo custo
 Utilização de técnicas não invasivas
Rapidez
*
*
Vantagens
Podem ser realizadas a beira do leito
 Seguro e reprodutível
 Fidedignidade do método
 Obtenção rápida dos resultados.
*
*
Limitações
Resultados são comparados com valores previamente obtidos em indivíduos saudáveis de uma determinada população
 Incapacidade de detectar alterações recentes no estado nutricional
Incapacidade de identificar deficiências
especificas de nutrientes.
*
*
Conceitos básicos...
Índice:resultado da razão entre duas ou mais medidas/variáveis. 
 Ex: peso em relação a idade
Ponto de corte: limites estabelecidos (inferiores e superiores) que delimitam, com clareza, o intervalo de normalidade.
*
*
Conceitos básicos...
População de referência/padrão: população cujas medidas foram aferidas em indivíduos sadios, vivendo em condições socioeconômicas, culturais e ambientais satisfatórias, tornando-se uma referência para comparações com ouros grupos
 curvas de referências
Percentil: divisão em 100 partes =
 Cada ponto da divisão corresponde a um percentil
Ex: cartão criança: p0,1; p3; p10; p97
*
*
Conceitos básicos...
Crianças: ‹ 10anos
Adolescentes: ≥ 10 anos e ‹ 20 anos
adulto: ≥ 20 anos e ‹ 60 anos
idoso: ≥ 60 anos
*
*
Índices recomendados pelo Ministério da Saúde (MS) ou pela Organização Mundial da Saúde (OMS)
IMC/Idade
*
*
*
*
*
*
*
*
ESTATURA
*
*
 Medida em projeção do ponto mais alto
da cabeça ate o plano que passa pela
planta dos pés, estando o individuo em
pé na posição anatômica ou fundamental
 Medida antropométrica linear considerada
de simples execução
 Também chamada de altura (distancia
entre dois pontos específicos).
*
*
 É considerado...
 O maior indicador de desenvolvimento
corporal
 Importante na verificação de estado
nutricional
 Indicador das condições de vida de uma
população
 – Déficit de estatura esta associado com
Inadequações nutricionais (caráter crônico)
*
*
*
*
*
*
*
*
Medindo crianças maiores de 2 anos, adolescente e adultos
Estar fixado numa parede lisa e sem rodapé
Posicionado numa distancia correta do chão
Posicionar criança, adolescente ou adulto no centro do equipamento:
 cabeça: livre de adereços
*
*
1º PASSO:
 De pé, ereto, com os braços estendidos ao longo do corpo, a cabeça erguida, olhando para um ponto fixo na altura dos olhos
*
*
2º PASSO:
Com os calcanhares,
ombros e nádegas,
em contato com o
antropômetro/parede
*
*
3º PASSO:
Com os ossos internos
 dos calcanhares se 
tocando, bem como as
partes internas de 
ambos os joelhos; os pés
 unidos mostram um
 ângulo reto coma as
 pernas. 
*
*
4º PASSO:
Abaixar a parte móvel do 
Equipamento, fixando-a contra
 a cabeça, com pressão suficiente
Para comprimir o cabelo.
Retirar a criança, adolescente ou 
adulto, quando tiver certeza de 
que o mesmo não se moveu.
*
*
5º PASSO:
Realizar a leitura da
estatura, sem soltar
a parte móvel do 
equipamento
*
*
Anotar o resultado no prontuário
*
*
Métodos alternativos para estimativa da estatura
Altura 
do joelho
Extensão 
dos braços
Estatura 
recumbente
Hemi-envergadura dos braços
ESTIMATIVA DA ESTATURA
*
*
• Referência anatômica:
Medida feita com 
um antropômetro 
desde a sola do pé ate
 a superfície anterior
da coxa, próximo a 
patela, estando o 
tornozelo e o joelho 
flertidos em um ângulo de 90o.
ALTURA DO JOELHO 
*
*
ALTURA DO JOELHO 
O individuo devera
estar em posição
supina ou sentado o
mais próximo
possível da
extremidade da
cadeira.
*
*
Essa medida também 
Pode ser obtida 
utilizando-se uma fita
 métrica, para 
medir a distancia do 
calcanhar ate 5
cm acima da patela do
joelho, que se encontra
flertido.
*
*
 
 Altura do joelho (CHUMLEA e cols., 1985):
 Homens 64,19 – (0,04 x idade em anos) + (2,02 x AJ cm)
 Mulheres 84,88 – (0,24 x idade em anos) + (1,83 x AJ cm) 
 Altura recumbente;
 Extensão dos braços;
 Abrir os braços formando com o corpo um ângulo de 90º
MÉTODOS DE ESTIMATIVA
*
*
EXTENSÃO DOS BRAÇOS 
Paciente sentado, em posição ereta
Encostado numa parede
Braços estendidos no nível do ombro
Medir a distância entre s pontas dos dedos médios
Este será altura do paciente
Distancia da ponta do dedo médio até o esterno x 2
*
*
*
*
*
*
Destinada aos pacientes
confinados ao leito
 O individuo devera estar em posição supina e
com o leito horizontal
completo
ESTATURA RECUMBENTE OU DEITADA 
*
*
ESTATURA RECUMBENTE OU DEITADA 
No lençol são marcados os pontos
referentes ao topo da cabeça e base do pé
 Depois e só medir a distancia entre as
marcas utilizando uma fita métrica
flexível.
*
*
PESO
*
*
Mensurações do Peso Corpóreo
Balança plataforma
mecânica
Balança plataforma eletrônica
*
*
*
*
*
*
balança deve estar:
 apoiada sobre uma superfície plana,
 lisa e firme;
 afastada da parede e travada.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Balança Plataforma Eletrônica
visor
plataforma
Crianças › 2anos
Adultos
Idosos
gestantes
*
*
*
*
*
*
Peso Corporal
 medida mais usada
 Indicador básico e importante na pratica clinica
 Importante parâmetro da avaliação nutricional:
 –Perdas ponderais graves:
 ↑ morbidade e mortalidade
*
*
É a soma de todos os componentes corporais e reflete o equilíbrio protéico energético do individuo. (Cuppari, 2002)
PESO
=
ESQUELETO
+
PELE
+
TECIDO
SUBCUTÂNEO
+
MÚSCULOS
ESQUELÉTICOS
*
*
Peso Corporal
Não discrimina: massa adiposa, muscular, óssea e fluidos extracelulares
 É de limitado valor, por si só, na avaliação nutricional do adulto
 Deve ser comparado a altura, peso habitual ou peso ideal:
 – Índices importantes na avaliação nutricional (IMC)
 – Identificação de desnutrição e obesidade.
*
*
Peso Corporal
Seu uso com atenção
 –Mudanças agudas refletem variações no estado de hidratação (edema, ascite, hiper-hidratação, tratamento com diuréticos e desidratação)
Variação de peso em adultos sadios: < 0,1 kg/dia (100 g/dia)
 Alterações de peso > 0,5 kg/dia (perda ou ganho de fluidos)
*
*
Peso Atual
É o peso obtido no momento do exame (avaliação nutricional).
 Deve ser realizado diariamente ou pelo menos 3 vezes/ semana
 E o peso mensurado na balança que pode estar ou não em consonância com o PT(peso teórico).
*
*
Peso habitual ou usual
 É o peso considerado como normal quando o
individuo esta hígido, exercendo suas atividades usuais.
É auto-referido pelo individuo avaliado.
Éutilizado como referencia
 – mudanças recentes de peso
 – impossibilidade de medir o peso atual
*
*
2-Percentual de adequação do Peso atual em relação ao Peso habitual ou usual
% de adequação do PU = PA/ PU x 100
Onde:
PU: Peso usual
PA: Peso atual
*
*
Classificação do estado nutricional segundo o
percentual do peso usual
Fonte: Blackburn, GL & Thornton, PA, 1979.
*
*
Peso ideal(teórico) ou desejável
 É o peso calculado de acordo com o sexo, a idade, a altura, o biótipo e a estrutura óssea do individuo, podendo ser obtido por meio de tabelas.
*
*
Peso ideal ou desejável
Pode ser calculado a partir do IMC mínimo,
Maximo ou médio, proposto pela Food and Agriculture Organization (FAO,1985)utilizando-se a formula:
 PT = (Altura m)2 x IMC (kg/m2)
Onde o IMC ideal e :
 Mínimo: 18,5 kg/m2 
 Maximo: 24,9 kg/m2
*
*
Peso ideal ou desejável
Onde o IMC médio é:
 Homens: 22 kg/m2
 Mulheres: 21 kg/m2
Ex: Homem, 35 anos, altura 1,63; peso atual 65kg. Qual o peso ideal?
 PT= 22x 1,632
 PT = 22 x 2,6569 = 58,45kg ͌ 58kg
*
*
Mulher, 20 anos, altura= 1,58 
peso atual=48kg. Qual o peso ideal?
PT = 21 x 1,582
PT = 21 x ,4964
PT= 52 kg
*
*
Pode ser calculado de acordo com a estrutura óssea ou corporal (compleição),pela formula:
 R = E/ PP
Onde:
 r – Estrutura ou compleição
 E – Estatura (cm)
 PP – Perímetro do pulso (cm)
*
*
Circunferência ou Perímetro do
punho
A medida deve ser
feita aplicando
firmemente a fita
ao redor do pulso,
a nível dos
processos estilóides 
do radio e da ulna.
*
*
*
*
Estrutura Corporal de homens e mulheres baseada nos
valores r
= E/ PP, Onde r = estrutura; E = estatura (cm); PP = perímetro do pulso cm
*
  Fórmula de Lorentz
 PI = (A – 100) – (A – 150) 
 4
Onde: 
 A = altura (cm)
 Se compleição grande: + 5kg
 Se compleição pequena: - 5kg
 Se compleição média: não muda
*
 Lorentz (indivíduos com estatura inferior a 150cm)
		 PI = (A-100) – 10%
 Método de Broca (para adolescentes)
 
 PI = (A-100) – 15%
 
 Método de broca (adulto ou idoso)
 PI = A – 100
*
*
Peso ideal ou desejável
Pode ser calculado considerando-se
 o biótipo, sexo e altura (cm)
O individuo precisa ser classificado
 primeiramente em:
– Brevilíneo (tórax largo e membros
 curtos)
– Normolíneo (harmonia entre
o tamanho do tórax e dos membros)
– Longilíneo (alto e esguio, com mus-
culatura e tecido subcutâneo escasso).
*
*
Peso ideal ou desejável
Cálculo de Peso Teórico Segundo Biótipo
Fonte: Augusto, AL.P. et al, 1999.
*
*
Cálculo de Peso em Situações Especiais
 Os indivíduos amputados necessitam de avaliação antropométrica específica:
 – Deve-se considerar a perda das partes corporais.
Amputados
*
*
 
Peso Ideal = (100% - % do segmento amputado) X Peso Ideal
 100
Fórmula para corrigir o peso em pacientes amputados:
PACIENTES AMPUTADOS
*
*
Porcentagem de peso correspondente a cada segmento do corpo.
Fonte: Osterkamp, 1995.
*
*
K.N.I, 33anos, PA = 71kg, A= 1,60 amputação de um braço.
Qual o diagnóstico nutricional? E qual o peso ideal?
IMC = 71 = 71 = 27,73 SOBREPESO
 1,602 2,56
PI= H-100 = 160-100= 60kg
PIamp= (100%- 6,6%) x 60 = 93,4 x 60 = 
 100 100 
PI = 5604 = 
 100
=
56,04kg
*
*
Cálculo de Peso em Situações Especiais
 Podem mascarar a perda de peso
 É possível estimar o peso real de pacientes edemaciados, permitindo o calculo do peso seco.
Edemas e ascite
*
*
Cálculo de Peso em Situações Especiais
Estimativa de Peso Corporal em Pacientes com Edema
Fonte: Martins C., 2000.
*
*
Cálculo de Peso em Situações Especiais
Estimativa de Peso de Acordo com a Intensidade da Ascite
Fonte: James, 1989.
*
*
Cálculo de Peso em Situações Especiais
Acamados e Idosos
• Estimativa do Peso Atual :
 – Homens
Peso (kg) = [(1,73 x CB) + (0,98 x CP) + (0,37 x PCSE) + (1,16 x AJ) – 81,69]
 
 – Mulheres
Peso (kg) = [ (0.98 x CB) + (1,27 x CP) + (0,4 x DSE) + (0,87 x AJ) – 62,35 ]
Onde:
CB: circunferência do braço (cm),
CP: circunferência da panturrilha (cm),
PCSE: dobra subescapular (mm),
AJ: altura do joelho (cm)
*
*
1. Percentual de adequação do Peso atual em relação ao Peso ideal:
Onde:
 PI: Peso ideal
 PA: Peso atual
ÍNDICES MAIS CONHECIDOS QUE UTILIZAM O PESO
 % de adequação do peso= PA X 100
 PI 
*
*
Classificação do estado nutricional de acordo com a adequação do peso
Fonte: Blackburn et al, 1977, citado por Bernard et al, 1986
*
*
Indica o quanto adequado ou inadequado está o peso atual em relação ao peso ideal
 EX.: AKAM, 33anos, sexo feminino, H=1,60, PA= 70kg.
Peso ideal? % de adequação?
PI= 2,56 x 21 = 53,76kg ͌ 54kg
 % de adequação de peso = 70 x 100
 54
 = 129,62 
 obesidade
*
*
Atenção…
Alguns indivíduos sadios apresentam um peso
inferior ao ideal, sem que isso traduza algum
grau de desnutrição.
Deve-se tomar cautela no uso da porcentagem
do PI como índice nutricional
*
*
Peso Ajustado
É o peso ideal usado para determinação das
necessidades energéticas quando:
– A adequação do peso for inferior a 95% ou superior a 115% do peso ideal. (Cuppari, 2002)
– Para pacientes com IMC > 27 kg/m2 (ASPEN)
*
*
Peso Ajustado
Peso Ajustado = (PA – PI) x 0,25 + PI
Onde: 
PI: Peso ideal
PA: Peso atual
*
*
EX.:
	V. S. M., 34 anos, sexo feminino, H=1,66m, PA=43kg. Calcule o peso ideal, a adequação do peso e o peso ajustado (se necessário):
PI= (1,66)2 x 21  PI= 2,75 x 21  57,8kg
% de adequação de peso = _43_ x 100 = 74,4% 
 57,8
Peso Ajustado = (43 – 57,8) x 0,25 + 57,8
Peso Ajustado = 	- 3,7 + 57,8 
 Peso Ajustado = 54,1kg
*
*
Percentual de perda de peso recente
Perda de peso % = (peso usual – peso atual) x 100
 Peso usual
*
*
SIGNIFICADO DA PERDA DE PESO EM RELAÇÃO AO TEMPO
Fonte: Blackburn, GL, Bistrian, BR., 1977
*
*
*
*
Índice de Massa Corporal (IMC)
Também conhecido como Índice de Quetelet
 Índice simples de peso/ estatura
 E a relação entre o peso medido em
kilograma e a altura em metros quadrados,
sendo o resultado expresso em kg/ m2
 Adotado como padrão de avaliação do
estado nutricional, especialmente de
adultos.
*
*
Vantagens:
–Facilidade
–Rapidez
–Acessibilidade
–Custo.
Índice de Massa Corporal (IMC)
*
*
Limitações (Cuidado!)
–Interpretação e classificação errada:
 Pessoas com pernas curtas para a altura
(IMC ↑ independente de sua gordura)
 Indivíduos longilineos
(IMC ↓ - desnutridos)
 Atletas e indivíduos musculosos
 (IMC na faixa de obesidade)
Índice de Massa Corporal (IMC)
*
*
Limitações
–Não reflete diferenças entre os
Compartimentos corporais
(Maior critica)
Índice de Massa Corporal (IMC)
*
*
Atenção:
 Considerando que o IMC não distingue o
peso associado ao músculo ou a gordura
corporal, torna-se importante investigar a
composição corporal, sobretudo quando
os valores do IMC estiverem nos limites ou
fora da normalidade
(≤ 18,5 ou ≥ 24,9 kg/m2)
*
*
É calculado a partir da seguinte fórmula:
IMC = peso (kg)
 estatura (m)2
Índice de Massa Corporal (IMC)
*
*IMC = peso (Kg)/estatura (M2)
Adulto
Idoso
Plan1
		% PU		Classificação				Tempo		Perda de peso		Perda de Peso
		< 74		Desnutrição severa						Significativa (%)		Severa (%)
		75-84		Desnutrição moderada				1 semana		1 a 2		> 2
		85-95		Desnutrição leve				1 mês		5		>5
		95-110		Eutrófico				3 meses		7.5		> 7,5
								6 meses		10		> 10
		
						% PI		Classificação
						< 69		Desnutrição severa
						70-79		Desnutrição moderada
						80-90		Desnutrição leve
						90,1-110		Normal
						110,1-130		Excesso de peso
						130,1-199		Obesidade
						> 200		Obesidade mórbida
Plan2
		Compleição física		Grande		Média		Pequena
		Homens		< 9,6		9,6-10,4		>10,4
		Mulheres		< 10,1		10,1-11		>11
		
		Edema		Excesso de peso (kg)
		Tornozelo (+)		aproximadamente 1
		Joelho (++)		3 a 4
		Raiz coxa (+++)		5 a 6
		Anasarca (++++)		10 a 12
		
		Líquido ascítico		Excesso de peso (kg)
		Leve		2.2
		Moderado		6
		Grave		14
		
		ADULTOS (OMS, 1997)
		IMC (kg / m2)		Classificação												Desn. Grave		Desn. Mod.		Desn. Leve		Eutrofia		Sobrep.		Obesid.
		< 16		Magreza Severa										PCT CB		< 70%		70-80%		80-90%		90-110%		110-120%		>120%
		16 – 16.9		Magreza Moderada
		17 – 18.4		Magreza Leve										CMB -		Desnutr. Grave		Desnutr. Moderada		Desnutr. Leve		Eutrofia -
		18.5 – 24.5		Eutrofia										% Adequação		< 70%		70-80%		80-90%		90-110%
		25 – 29.9		Pré-obesidade
		30 – 34.9		Obesidade Classe I
		35 – 39.9		Obesidade Classe II
		³ 40		Obesidade Classe III
		
		IDOSOS > 65 anos (Lipshitz, 1994)
		IMC (kg / m2)		Classificação
		< 22		Magreza
		22 – 27		Eutrofia
		> 27		Excesso de Peso
Plan3
		Risco de		complicações metabólicas asociadas à obesidade
				ELEVADO		MUITO ELEVADO
		HOMEM		³ 94 cm		³ 102 cm
		MULHER		³ 80 CM		³ 88 cm
Plan4
		Idade		PCT (mm) *1				CB (cm) *1				CMB (cm) *2
		(anos)		Homens		Mulheres		Homens		Mulheres		Homens		Mulheres
		55 – 59,9		11.5		26		32.3		30.9		27.8		22.5
		60 – 64,9		11.5		26		32		30.8
		65 – 69,9		11		25		31.1		30.5		26.8		22.5
		70 – 74,9		11		24		30.7		30.3
		*1 Fonte: FRISANCHO, A.R. Anthropometric standards for the assessment of growth and nutritional status. University of Michigan, 1990.
		*2 Fonte: FRISANCHO, A.R. New norms of upper limb fat and muscle areas for assessment of nutritional status. Am. J. Clin. Nutr., 34: 2540 – 2545, 1981.
		
		
		PCT e CB		Desnutrição Grave		Desnutrição Moderada		Desnutrição Leve		Eutrofia		Sobrepeso		Obesidade
		% Adequação		< 70%		70-80%		80-90%		90-110%		110-120%		>120%
		CMB		Desnutrição Grave		Desnutrição Moderada		Desnutrição Leve		Eutrofia
		% Adequação		< 70%		70-80%		80-90%		90-110%
		Fonte: BLACKBURN E THORNTON, Nutritional assessment of the hospitalized patients. Med. Clin. North Am., 63: 1103 – 1115, 1979.
		
		PCT (mm)		Homens						Mulheres								Medidas		Percentil < 10o		Percentil entre 10o e 90o		Percentil > 90o
		Idade		P 10o		P 50o		P90o		P 10o		P 50o		P90o				PCT		Desnutrição		Eutrofia		Obesidade
		60 – 69		7.7		12.7		23.1		14.5		24.1		34.9				CMB		Desnutrição		Eutrofia		Eutrofia
		70 – 79		7.3		12.4		20.6		12.5		21.8		32.1
		> 80		6.6		11.2		18		9.3		18.1		28.9
		CMB (cm)		Homens						Mulheres
		Idade		P 10o		P 50o		P90o		P 10o		P 50o		P90o
		60 – 69		24.9		28.4		31.4		20.6		23.5		27.4
		70 – 79		24.4		27.2		30.5		20.3		23		27
		> 80		22.3		25.7		28.8		19.3		22.6		26
		Fonte: NHANES III (National Health and Nutrition Examination Survey), 1988 – 1991.
		
		
		Tempo		Perda Significativa de Peso		Perda Grave de Peso
		1 semana		1 - 2%		> 2%
		1 mês		5%		> 5%
		3 meses		7.50%		> 7,5%
		³ 6 meses		10%		> 10%
		Fonte: BLACKBURN, G.L.; BISTRAIN, B.R. Nutritional and metabolic assessment of the hospitalized patient. JPEN, 1: 11-22, 1977.
		
		IMC (kg / m2)		Classificação
		< 16		Magreza Severa
		16 – 16.9		Magreza Moderada
		17 – 18.4		Magreza Leve
		18.5 – 24.5		Eutrofia
		25 – 29.9		Pré-obesidade
		30 – 34.9		Obesidade Classe I
		35 – 39.9		Obesidade Classe II
		³ 40		Obesidade Classe III
		Fonte: Adaptado de Organização Mundial de Saúde, 1997.
Plan1
		% PU		Classificação				Tempo		Perda de peso		Perda de Peso
		< 74		Desnutrição severa						Significativa (%)		Severa (%)
		75-84		Desnutrição moderada				1 semana		1 a 2		> 2
		85-95		Desnutrição leve				1 mês		5		>5
		95-110		Eutrófico				3 meses		7.5		> 7,5
								6 meses		10		> 10
		
						% PI		Classificação
						< 69		Desnutrição severa
						70-79		Desnutrição moderada
						80-90		Desnutrição leve
						90,1-110		Normal
						110,1-130		Excesso de peso
						130,1-199		Obesidade
						> 200		Obesidade mórbida
Plan2
		Compleição física		Grande		Média		Pequena
		Homens		< 9,6		9,6-10,4		>10,4
		Mulheres		< 10,1		10,1-11		>11
		
		Edema		Excesso de peso (kg)
		Tornozelo (+)		aproximadamente 1
		Joelho (++)		3 a 4
		Raiz coxa (+++)		5 a 6
		Anasarca (++++)		10 a 12
		
		Líquido ascítico		Excesso de peso (kg)
		Leve		2.2
		Moderado		6
		Grave		14
		
		ADULTOS (OMS, 1997)
				Classificação												Desn. Grave		Desn. Mod.		Desn. Leve		Eutrofia		Sobrep.		Obesid.
		< 16		Magreza Severa										PCT CB		< 70%		70-80%		80-90%		90-110%		110-120%		>120%
		16 – 16.9		Magreza Moderada
		17 – 18.4		Magreza Leve												Desnutr. Grave		Desnutr. Moderada		Desnutr. Leve
		18.5 – 24.5		Eutrofia										% Adequação		< 70%		70-80%		80-90%		90-110%
		25 – 29.9		Pré-obesidade
		30 – 34.9		Obesidade Classe I
		35 – 39.9		Obesidade Classe II
				Obesidade Classe III
		
		IDOSOS > 65 anos (Lipshitz, 1994)
				Classificação
		< 22		Magreza
		22 – 27		Eutrofia
		> 27		Excesso de Peso
Plan3
		Risco de		complicações metabólicas asociadas à obesidade
				ELEVADO		MUITO ELEVADO
		HOMEM
		MULHER
Plan4
		Idade
		(anos)		Homens		Mulheres		Homens		Mulheres		Homens		Mulheres
		55 – 59,9		11.5		26		32.3		30.9		27.8		22.5
		60 – 64,9		11.5		26		32		30.8
		65 – 69,9		11		25		31.1		30.5		26.8		22.5
		70 – 74,9		11		24		30.7		30.3
		
		
		
		
		PCT e CB		Desnutrição Grave		Desnutrição Moderada		Desnutrição Leve		Eutrofia		Sobrepeso		Obesidade
		% Adequação		< 70%		70-80%		80-90%		90-110%		110-120%		>120%
		CMB		Desnutrição Grave		Desnutrição Moderada		Desnutrição Leve		Eutrofia
		% Adequação		< 70%		70-80%		80-90%		90-110%
		
		
		PCT (mm)		Homens						Mulheres								Medidas
		Idade																PCT		Desnutrição		Eutrofia		Obesidade
		60 – 69		7.7		12.7		23.1		14.5		24.1		34.9				CMB		Desnutrição		Eutrofia		Eutrofia
		70 – 79		7.3		12.4		20.6		12.5		21.8		32.1
		> 80		6.6		11.2		18		9.3		18.1		28.9
		CMB (cm)		Homens						Mulheres
		Idade
		60 – 69		24.9		28.4		31.4		20.6		23.5		27.4
		70 – 79		24.4		27.2		30.5		20.3		23		27
		> 80		22.3		25.7		28.8		19.3		22.6		26
		
		
		
		Tempo		Perda Significativa de Peso		Perda Grave de Peso
		1 semana		1 - 2%		> 2%
		1 mês		5%		> 5%
		3 meses		7.50%		> 7,5%
				10%		> 10%
		
		
				Classificação
		< 16		Magreza Severa
		16 – 16.9		Magreza Moderada
		17 – 18.4		Magreza Leve
		18.5 – 24.5		Eutrofia
		25 – 29.9		Pré-obesidade
		30 – 34.9		Obesidade Classe I
		35 – 39.9		Obesidade Classe II
				Obesidade Classe III
		
		
				Classificação
		< 22		Magreza
		22 – 27		Eutrofia
		> 27		Excesso de Peso
*
*
*
*
*
*
*

Outros materiais