A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
85 pág.
SERVIÇO SOCIAL NA EDUCAÇÃO

Pré-visualização | Página 12 de 24

la, já que a aparência pode ocultar fatos. Conhecer é ultrapassar a aparência, ir além da 
factualidade. Portanto, ao realizar uma pesquisa com base no método dialético tem-se 
obrigatoriedade de buscar a essência das coisas. (informação verbal) 
17
 
Segundo Gadotti (1995, p.98) a dialética em Marx, não consiste apenas em um 
método para se chegar à verdade, é uma concepção de homem, da sociedade e da relação 
homem-mundo. Neste sentido, a utilização do método dialético na pesquisa irá possibilitar 
compreender a totalidade e o movimento das relações sociais que perpassam a atuação 
profissional de assistentes sociais na SMED de Toledo, bem como as contradições que se 
apresentam no cotidiano profissional e muitas vezes impedem os profissionais de exercerem 
sua autonomia. 
A pesquisa é parte constitutiva e constituinte da prática profissional do (a) assistente 
social, devido à sua natureza interventiva e sua inserção histórica na divisão sociotécnica do 
trabalho. 
 
A pesquisa deve destinar-se não só a compreender as questões estruturais, mas numa 
perspectiva de totalidade o processo de reprodução material e espiritual da existência 
do ser social. Por isso não podem passar despercebidos nas pesquisas da área, as 
diferentes formas como o sujeito se relaciona com a realidade social 
(BOURGUIGNON, 2008, p.303). 
 
17
 Informação fornecida em palestra proferida pela Drª Amália Madureira Paschoal com o tema: Método em 
Marx, no mini-auditório da Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Unioeste, Campus/ Toledo, no dia 01 de 
outubro de 2010. 
36 
 
Assim, a centralidade do método dialético na pesquisa, bem como as atribuições de 
assistentes sociais no processo de pesquisa, pressupõe tornar o entrevistado o verdadeiro 
sujeito desta, fazendo com que ele tenha autonomia, assim, será possível conhecer a essência 
da realidade investigada. 
A abordagem utilizada nesta pesquisa é de natureza quantitativa e qualitativa e 
Lakatos (2007, p.157) enfatiza que pesquisa é um “procedimento reflexivo sistemático, 
controlado e crítico, que permite descobrir novos fatos ou dados, relações ou leis, em qualquer 
campo do conhecimento”. 
Para Severino “quando se fala de pesquisa quantitativa ou qualitativa [...] refere-se a 
conjuntos de metodologias, envolvendo, eventualmente, diversas referências epistemológicas” 
(2007, p.119). 
De acordo com Minayo (1994, p. 22), o conjunto de dados quantitativos e 
qualitativos, não são opostos, mas sim, se complementam, já que a realidade abrangida por 
eles interage dinamicamente, excluindo qualquer dicotomia. 
Esta pesquisa também possui caráter exploratório tendo a finalidade de aprofundar 
aspetos relativos ao tema a fim possibilitar um conhecimento que vá para além da aparência 
do mesmo. Porém, o processo de produção de conhecimento deve ser permanente em todas as 
áreas de atuação do Serviço Social, para que seja possível dar conta das demandas expressas 
na realidade de acordo com suas transformações. 
Para a operacionalização deste estudo foram utilizados: pesquisa bibliográfica, 
documental, aplicação de entrevistas (mediante roteiro, apêndice A). Antes da entrevista os 
sujeitos entrevistados assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE – ver 
apêndice B) em duas vias. Destas uma cópia ficou com o pesquisador e outra com os 
entrevistados. Para manter o sigilo da identidade dos entrevistados optou-se por nominá-los: 
assistente social (AS) e numeração correspondente a cada entrevistado. 
A pesquisa bibliográfica é um procedimento essencial, pois possibilita a aproximação 
teórica com o objeto de estudo e, possibilitando uma reflexão crítica dos dados obtidos 
considerando o movimento histórico da realidade analisada. Porém, de acordo com Lima e 
Mioto (2007, p.44) a realização de uma pesquisa bibliográfica é um processo contínuo e não 
aleatório. Esse tipo de pesquisa exige “vigilância epistemológica” observação e cuidado na 
escolha e encaminhamento dos procedimentos metodológicos. 
 
No caso da pesquisa bibliográfica, a leitura apresenta-se como principal técnica, pois 
é através dela que se pode identificar as informações e dados contidos no material 
selecionado, bem como verificar as relações existentes entre eles de modo analisar a 
sua consistência (LIMA; MIOTO, 2007,p.41). 
37 
 
Considerando a pesquisa bibliográfica relacionada ao método dialético pode – se 
afirmar que é possível realizar uma reflexão crítica da realidade e das relações sociais postas 
no cotidiano levando em conta as contradições que perpassam a sociedade capitalista. Este 
tipo de pesquisa deve ser realizada cotidianamente e de forma atenta. Só assim será possível 
obter uma mediação que vincule teoria e prática, dando o verdadeiro sentido da pesquisa 
bibliográfica como forma de interpretar a realidade concreta em seu dinamismo. 
 No que se refere à análise documental, Ludke e André (1986) enfatizam que esta 
pode ser uma técnica de grande valia na aquisição de dados qualitativos, servindo tanto para 
complementar informações obtidas por meio de outras técnicas como para desvendar novos 
aspectos do objeto em estudo. 
É considerado documento “quaisquer materiais escritos que possam ser usados como 
fontes de informação sobre o comportamento humano” (PHILLIPS, 1974, p.187 apud 
LUDKE; ANDRÉ, 1986, p.38). E, para esta pesquisa foram utilizados como documentos 
principais os Planos Municipais de Educação de Toledo entre 1994 a 2009, bem como 
legislações pertinentes à educação municipal. 
A entrevista é uma das principais técnicas de coleta de dados utilizada nas ciências 
sociais, esta é utilizada tanto em atividades cientificas, quanto em cotidianas. 
 
Na entrevista a relação que se cria é de interação havendo uma atmosfera de 
influência recíproca entre quem pergunta e quem responde. Especialmente nas 
entrevistas não totalmente estruturadas onde não há imposição de uma ordem rígida 
de questões, o entrevistado discorre sobre o tema proposto com base nas 
informações que ele detém e que no fundo são a verdadeira razão da entrevista. 
(LUDKE; ANDRÉ, 1986, p.33-34). 
 
O pesquisador, durante a realização de uma entrevista, deve manter uma postura 
ética e não deve influenciar as respostas do sujeito entrevistado, permitindo que este tenha 
autonomia e demonstre seus conhecimentos sejam eles cotidianos ou científicos. 
Ludke e André (1986, p.34), destacam dentre as vantagens da pesquisa, a captação 
imediata e coerente da informação desejada; o aprofundamento de aspectos levantados por 
meio de outras técnicas e a possibilidade de realizar correções, esclarecimentos e adaptações 
para torná-la eficaz na coleta das informações. 
A utilização de “esquemas” tanto fechados, quanto mais livres como é o caso da 
entrevista semi-estruturada permite ao pesquisador que este siga uma ordem lógica ao 
executar a entrevista facilitando tanto para o entrevistado quanto para a posterior tabulação 
dos dados empíricos. 
38 
 
Os sujeitos entrevistados para este estudo foram profissionais assistentes sociais que 
atuaram e/ou atuam na SMED entre 1991 e 2011, considerando que o número de profissionais 
totalizou oito, e inicialmente, não houve seleção de amostragem. Porém, uma das assistentes 
sociais se viu impossibilitada de participar da pesquisa no período de vigência da mesma por 
estar em tratamento de saúde. Portanto o número de entrevistados foi sete. 
 
4.1 CONTEXTUALIZAÇÃO HISTÓRICA DA PRÁTICA PROFISSIONAL DO 
ASSISTENTE SOCIAL NA SMED TOLEDO 
 
A atuação do Serviço Social na SMED – Toledo data de 1991, o que pode ser 
afirmado com base na pesquisa de campo na fala de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.