DST- planejamento familiar
29 pág.

DST- planejamento familiar


DisciplinaProdução de Cuidados em Saúde Coletiva II1 materiais11 seguidores
Pré-visualização1 página
Doenças 
Sexualmente 
Transmissíveis 
Candidíase 
A cândida é um fungo que faz parte 
da flora vaginal feminina e começa a 
se tornar um problema quando se 
observa um aumento excessivo no 
corrimento vaginal, podendo ser 
transmitida para o parceiro durante o 
ato sexual. 
Sintomas: 
Ardor ao urinar. 
Prurido vaginal e anal. 
Dor durante as relações sexuais. 
Corrimento branco, em grumos, 
parecido a leite coalhado. 
Pequenas manchas vermelhas 
no pênis com prurido e edema. 
Use sempre camisinha nas relações 
sexuais; 
Evite ingestão de álcool e fumo; 
Evite o uso de absorventes internos; 
Evite o uso de roupas muito apertadas; 
Evite o uso de roupas íntimas 
sintéticas; 
Mantenha sempre as partes íntimas 
bem secas. 
Medidas de Prevenção: 
Candidíase 
Tricomoníase 
É uma infecção causada pelo Trichomonas vaginalis , 
tendo como reservatório a vagina e a uretra. 
Pode permanecer assintomática no homem e, na 
mulher, principalmente após a menopausa. Na 
mulher, pode acometer a vulva, a vagina e a cérvice 
uterina, causando cervicovaginite. 
Sintomas: 
Corrimento abundante, amarelado ou amarelo 
esverdeado, bolhoso, com mau-cheiro; 
Prurido e/ou irritação vulvar; 
Dor pélvica (ocasionalmente); 
Sintomas urinários (disúria, polaciúria); 
Hiperemia da mucosa, com placas avermelhadas com 
aspecto de framboesa; 
Tricomoníase 
 Vaginose bacteriana 
A vaginose bacteriana é 
caracterizada por um 
desequilíbrio da flora vaginal 
normal, devido ao aumento 
exagerado de bactérias 
como: Gardnerella vaginalis. 
Sintomas: 
Corrimento vaginal com odor fétido, mais acentuado 
depois do coito e no período menstrual; 
Corrimento vaginal acinzentado, de aspecto cremoso, 
algumas vezes bolhoso; 
Dor às relações sexuais (pouco freqüente); 
Embora o corrimento seja o sintoma mais freqüente, 
quase a metade das mulheres com vaginose 
bacteriana são completamente assintomáticas. 
 Vaginose bacteriana 
Condiloma Acuminado 
O condiloma é uma doença causada pelo 
vírus HPV que provoca o maior número 
dos casos de câncer de colo uterino. 
Pessoas que se contaminam pela doença 
tem que ter acompanhamento 
ginecológico semestral, pois o vírus 
continua na corrente sanguínea e a 
doença pode voltar de tempos em 
tempos. 
Sinais e sintomas 
A mulher apresenta verrugas na região 
anal, vaginal ou na boca. Essas 
verrugas podem se desenvolver e 
causar o câncer de colo uterino. 
O homem apresenta verrugas no 
pênis, principalmente na glande,mas 
também no saco escrotal. 
Condiloma Acuminado 
Gonorreia 
É uma infecção genital causada por 
uma bactéria chamada Neisseria 
gonorrhoeae ou gonococo. É um 
dos tipos mais freqüentes de uretrite 
masculina essencialmente 
transmitida pelo contato sexual. 
Sinais e sintomas 
No homem o principal sintoma é 
o corrimento pelo canal da urina 
(pus). Acompanha-se 
freqüentemente de ardor ao 
urinar. 
A mulher pode apresentar um 
corrimento vaginal ou um 
"caroço" na vagina, como 
também pode acontecer de não 
apresentar sintomas. 
Mesmo sem ela 
apresentar os sintomas, 
pode transmitir a doença 
para seu parceiro e 
durante o parto o bebê 
pode adquirir a doença, 
levando principalmente à 
infecção dos olhos. 
Além disso, se não 
tratada rapidamente, 
pode causar inflamação 
nas trompas e 
incapacidade de 
engravidar no futuro. 
Gonorréia 
Herpes Genital 
É uma doença provocada 
por vírus e é diferente do 
herpes labial. 
Até o presente momento, 
não existe cura para 
qualquer tipo de herpes. 
O tratamento visa apenas a 
cura das feridas e aumentar 
os períodos de latência do 
vírus em meses ou anos. 
Sinais e sintomas 
Tem início com ardência e queimação na região genital. 
Logo em seguida surgem pequenas bolhas 
dolorosas que rapidamente se rompem e formam 
feridas. 
Aparecem e desaparecem espontaneamente e está 
relacionado com baixa resistência e estresse. 
Herpes Genital 
Hepatite B 
É uma infecção causada pelo 
vírus HBV que acomete as células 
hepáticas, podendo tornar-se 
crônica, atacando constantemente 
o fígado, gerando cirrose hepática 
e até mesmo o câncer. 
Sinais e sintomas: 
Inicialmente, falta de apetite, 
náuseas, vômitos, alterações no 
olfato e paladar, cansaço, mal-
estar, dor no corpo, dor de cabeça 
e febre baixa. 
Com o passar dos dias , esses 
sintomas podem diminuir e até 
mesmo desaparecerem 
gradativamente, ocasionando a 
icterícia. 
Sífilis 
É uma doença infectocontagiosa 
que acomete todo o organismo. 
Classicamente caracteriza-se pela presença 
de lesão rosada ou ulcerada, geralmente 
única, pouco dolorosa, com base endurecida, 
fundo liso, brilhante e secreção serosa 
escassa. A lesão aparece entre 10 e 90 dias 
(média de 21) após o contato infectante. No 
homem aparece com maior freqüência na 
glande e sulco bálano-prepucial. Na mulher é 
mais comum nos pequenos lábios, paredes 
vaginais e colo uterino,mas também podem 
ser encontradas nos lábios, dedos, mamilos e 
conjuntivas. 
Sífilis Primária ou Cancro Duro 
Sífilis 
Síndrome da 
Imunodeficiência Adquirida 
e também conhecida como: 
SIDA, HIV- doença. 
É uma doença que 
acomete o sistema 
imunológico e é causada 
pelo retrovírus HIV. 
O vírus compromete o funcionamento do sistema 
imunológico humano, impedindo-o de executar sua 
tarefa adequadamente, que é a de protegê-lo contra 
as agressões externas (por bactérias, outros vírus, 
parasitas e mesmo por células cancerígenas). Isso 
faz com que o organismo humano se torne cada vez 
mais susceptível a determinadas infecções e 
tumores, conhecidas como doenças oportunas que 
acabam levando o doente à morte. 
 
Sintomas: 
A fase aguda (após 1 a 4 semanas de exposição e contaminação) se manifesta em 
geral como um quadro gripal: 
febre alta, 
 mal estar, 
dores no corpo, 
diarréias constantes, 
perda de peso , 
pode estar acompanhada de manchas vermelhas pelo corpo e íngua generalizada 
(em diferentes locais do organismo). 
Medidas Preventivas 
Sexo seguro; 
Uso de preservativo adequadamente em todas as relações sexuais; 
Parceiro único e fixo; 
Exame ginecológico anual; 
Caso tenha dúvidas, procurar a unidade mais próxima de sua casa; 
Se apresentar alguns desses sintomas, procurar o médico o mais rápido possível. 
Diagnostico confirmado, é muito importante avisar o parceiro para trata-ló também.