Insuficiência cardíaca congestiva - Questões resolvidas
4 pág.

Insuficiência cardíaca congestiva - Questões resolvidas


DisciplinaCardiologia I4.610 materiais15.221 seguidores
Pré-visualização4 páginas
QUESTÕES
2017 - IOG
1. Sobre a insuficiência cardíaca crônica, é correto afirmar que:
a) a classificação funcional proposta pela New York Heart Association, com base na intensidade
dos sintomas, apresenta pouca correlação com a melhor proposta terapêutica
b) a classificação por estágios, com base na progressão da doença, possibilita uma compreensão
evolutiva da doença, permitindo a atuação preventiva, terapêutica ou para procedimentos
especializados e cuidados paliativos
c) a definição de sua etiologia permitirá melho r prognóstico, independentemente do tratamento
realizado, de acordo com a sua classificação funcional
d) a determinação dos níveis de peptídio natriurético tipo B tornou o seu tratamento mais
preciso com relação à avaliação clínica pela classificação funcio nal proposta pela New York Heart
Association
e) o peptídio natriurético tipo B não tem se mostrado um preditor prognóstico para
reinternações e/ou morte nos pacientes com insuficiência cardíaca
2017 - IOG
2. Com relação ao tratamento farmacológico da insuficiência cardíac a, é correto afirmar que:
a) os mecanismos de ação dos inibidores da enzima de conversão da angiotensina são complexos
e seus efeitos cardiovasculares resultam na redução da bradicinina e da angiotensina II
b) os betabloqueadores, em decorrência de sua ação no antagonismo da ativ idade simpática,
permitem uma melhora clínica e a sobrevida dos pacientes com insuficiência cardíaca, apesar
de não melhorarem a função ventricular
c) os bloqueadores dos receptores da angiotensina II apresentam melhor resposta clínica,
devido ao bloqueio na via final do sistema renina -angiotensina-aldosterona, tornando esse
bloqueio mais efetivo, e são preferíveis aos inibidores da enzima de conversão da angiotensina,
cursando com maior sobrevida aos pacientes
d) os antagonistas da aldosterona promovem uma redução na síntese e no depósito de co lágeno
no músculo cardíaco , reduzindo o grau de fibrose e melhorando a função miocárdica
e) o uso continuado dos diuréticos, contribuindo para melhor controle do estado volêmico, tem
sua importância estabelecida por maior sobrevida do s pacientes co m insuficiência cardíaca
2017 - IOG
3. Com referência à Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC), assinale a alternati va incorreta:
a) o peptídio natriurético cerebral é um importante marcador no diagnóstico diferencial de
dispneia e encontra-se reduzido na ICC
b) o enchimento mitral reduzido é um achado de disfunção cardíaca sistólica ao eco cardiograma
c) a doença de Chagas é uma das causas de insuficiência do v entrículo direito
d) linhas B de Kerley podem ser identificadas na radio grafia de tórax
e) digitálicos não estão associados ao aumento de sobrevida nesses pacientes
2016 - UNIFESP
4. Uma mulher de 58 anos recentemente teve diagnóstico de insuficiência cardíaca congestiva
descompensada classe funcional III, que melhorou há 15 dias para classe II, acompanhado de
perda de 2kg. A paciente começou a utilizar furosemida 40mg/d, captopril 25mg 3x/ d e
carvedilol 6 ,25mg 2 x/d. Na consulta ambulatorial, trouxe ureia = 135mg/dL, creatinina =
3,25mg/dL, K = 5,7mEq/L e N a = 135mEq/L. Há 2 semanas, teve ureia = 52mg/dL, creatinina =
0,8mg/dL, Na = 125mEq/L e K = 4,2mEq/L. No momento, encontra-se em regular estado geral,
orientada, vígil, anictérica e c om PA = 120x85mmHg, FC = 84bpm em 2 tempos, sem sopros,
edema (+1/+4) nos membros inferiores e estase jugular a 45°, sem mais refluxo hepatojugular
e com ausculta pulmonar com estertores finos nas bases. Qual é a conduta mais adequada no
momento?
a) trocar IECA por nitrato e hidralazina
b) associar digoxina após suspensão do captopril
c) associar espironolactona para potencializar a furosemida
d) aumentar a dose da furosemida porque se trata de uma síndrome cardiorrenal
e) indicar hemodiálise de urgência
2016 - UNICAMP
5. Um homem de 35 anos r efere cansaço progressivo 1 ano, não c onseguindo realizar
atividades básicas sem auxílio da esposa como tomar banho e escovar os dentes, estando
restrito ao leito. Como antecedentes, cita-se doença de Chagas. Ao exame físico, PA =
90x46mmHg, FC = 72bpm, FR = 25irpm, regular estado geral, estando emagrecido e corado.
Pulmões: murmúrio vesicular, abolido na base direita com egofonia, estertoração crepitante
até os campos médios; coração: i ctus globoso e bulhas rítmicas normofonéticas, com sopro
sistólico em foco mitral (3+/6+); abdome: ausência de dor, fígado de borda romba a 5cm do
rebordo costal direito, com sinal do piparote; e edema de membros inferiores até raiz de coxa.
Está em uso de digoxina 0,25mg 1x/d, carvedilol 25mg 2x/d, furosemida 40mg 4x/d,
espironolactona 100mg 1x/d, enalapril 5mg 2x/d e propatilnitrato 10mg 2x/d. Sobre a
inscrição desse paciente no programa de transplante de coração:
a) ainda não é o m omento, pois o tratamento clínico pode ser otimizado com uso de hidralazina
e dobutamina
b) poderá ser inscrito, se o valor da resistência vascular pulmonar for menor igual a 3U Wood
c) não poderá ser inscrito, po is tem miocardiopatia chagásica, condição que o exclui devido ao
pior prognóstico
d) poderá ser inscrito se não houver viabilidade miocárdica à ressonância magnética nuclear
RESPOSTAS
Questão 1. Analisando as alternativas:
a) Incorreta. A classificação proposta pela NYHA tem importância para guiar terapia e definir
prognóstico.
b) Correta. A classificação em estágios de A até D permite identificar paciente s do tipo A, que
são aqueles com risco de desenvolver ICC e, assim, promover a prevenção. A partir da
progressão para estágios B, C e D, entendem-se a velocidade de progressão e a gravidade da
ICC, e a cada etapa define-se o tratamento adequado.
c) Incorreta. A classe funcional e o tratamento instituído são muito importantes com relação a
definição prognóstica. A etiologia também define, muitas vezes, o prognóstico. Porém, não é a
identificação desta que irá determinar o melhor prognóstico.
d) Incorreta. Não relação entre o peptídio natriurético tipo B e a classificação funcional
proposta pela NYHA. A dosagem pode estar associada a prognóstico e, quanto maior, pior será
o prognóstico.
e) Incorreta. O peptídio natriurético tipo B prediz o prognóstico. Não é utilizado para diagnóstico
de ICC; porém, quanto maiores os seus níveis, pior o prognóstico.
Gabarito = B
Questão 2. Analisando as alternativas:
a) Incorreta. Os efeitos e os benefícios dos IECA se relacionam com a vasodilatação, reduzindo a
pós-carga, também prolongam a sobrevida do paciente e retardam o remodelamento cardíaco.
Os efeitos são basicamente decorrentes da redução dos efeito s da angiotensina II no m iocárdio.
b) Inco rreta. Os betabloqueadores i nibem o efeito crônico da noradrenalina, reduzem o
consumo de oxigênio pelo miocárdio, inibem o remodelamento cardíaco e melhoram a função
ventricular.
c) Incorreta. Os bloqueadores do receptor da angiotensina não apresentam m elhor eficácia
quando comparados aos IECA. São uma opção para substituir os IECA, principalmente na
presença de tosse e angioedema.
d) Correta. Realmente os antagonistas da aldosterona inibem o efeito direto da aldosterona no
miocárdio, reduzindo a síntese e o depósito de colágeno no miocárdio.
e) Inco rreta. Os diuréticos são indicados apenas para melhora sintomática; não alteram a
sobrevida dos pacientes com ICC.
Gabarito = D
Questão 3. Analisando as alternativas:
a) Incorreta. Realm ente o peptídio natriurético cerebral ajuda no diagnóstico diferencial de
dispneia de etiologia pulmonar versus cardioló gica; porém, quanto maiores seus níveis, m aior
será a probabilidade de ser de etiologia cardiológica.
b) Correta. O ecocardiograma é um exame de grande eficácia para avaliar a fração de ejeção e
função sistólica de VE. A contratilidade miocárdica como medida da função sistólica de VE é
descrita através do aumento da pressão sistólica de VE avaliada, utilizando onda co ntínua pelo
Doppler do fluxo de regurgitação mitral.
c) Co rreta. Os principais achados da insuficiência cardíaca na radiografia de tórax são
cardiomegalia, linhas B de Ke rley, inversão do padrão vascular e derrame pleural
caracteristicamente maior à direita, podendo ser apenas a D ou bilateral maior à direita.
d) Correta. De fato, tanto diuréticos quanto digitálicos são prescritos objetivando alívio
sintomático, mas não estão associados ao aumento da sobrevida.
Gabarito = A
Questão 4. Analisando as alternativas:
a) Correta. Estamos diante de um paciente com insuficiência cardíaca que melhorou dos
sintomas, porém desenvolveu insuficiência renal com aumento importante de creatinina e
elevação de potássio. Esta se deve, provavelmente, ao uso de IECA, que elevou a creatinina e o
potássio. É comum, ao iniciar Inibidor da Enzima Conversora de Angiotensina (IECA), aparecer
um aumento discreto de escórias, entretanto, neste caso, a droga deve ser suspensa. Para
substituir o IECA quando da presença de insuficiência renal e hipercalem ia, lançamos mão da
combinação de hidralazina + nitrato, independentemente da classe funcional.
b) Incorreta. Digoxina é a medicação preconizada para uso em pacientes com classe funcional III
e que se mantenham sintomáticos a despeito do uso das medicações preconizadas como sendo
de 1ª escolha.
c) Inco rreta. A espironolactona é antagonista da aldosterona e é indicada a pacientes com classe
funcional III. Além disso, não deve ser utilizada na vigência de hipercalemia.
d) Incorreta. A síndrome cardiorrenal é aquela que decorre da associação das disfunções
cardíacas e renais que ocorrem no paciente com insuficiência cardíaca co ngestiva crônica com
dificuldade de compensação do quadro. Essa síndrome deve-se a uma co njunção de fatores, e
dentre eles se destacam hipoperfusão renal e distúrbios neuro-hormonais. O paciente m elhorou
da sintomatologia, não sendo enquadrado, portanto, nessa síndrome.
e) Incorreta. Até o momento, não existe indicação imediata de diálise. Não há sinal clínico nem
hidroeletrolítico que indique essa terapia, porém, caso nada seja feito, possivelmente em alguns
dias o paciente apresentará indicação de diálise de urgência.
Gabarito = A