A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Síndromes hemorrágicas da 1ª metade da gestação: abortamento - Questões resolvidas

Pré-visualização|Página 1 de 3

QUESTÕES
2017 - UNIFESP
1. Uma paciente de 19 anos refere que estava grávida de 10 semanas quando teve, 30 dias,
sangramento abundante interpretado como abortamento espontâneo, sem necessidade de
curetagem uterina. Continuou a apresentar sangramento vaginal, sendo submetida a
ultrassonografia pélvica por via transvaginal, que mostrou a seguinte imagem em cavidade
uterina:
Indique a alternativa que contém, respectivamente, a principal hipótese diagnóstica e a
conduta:
a) abortamento incompleto; esvaziamento uterino por vacuoaspiração
b) mola hidatiforme invasora; estadiamento e tratamento quimioterápico
c) mola hidatiforme parcial; esvaziamento uterino com uso de misoprostol
d) mola hidatiforme completa; esvaziamento uterino por vacuoaspiração
e) abortamento retido; esvaziamento uterino por curetagem uterina
2017 - FHEMIG
2. Uma paciente de 32 anos, G2P2A0, união estável, usuária de DIU há 3 anos, desde o último
parto é atendida na maternidade apresentando sangramento vaginal moderado, dor pélvica
intensa, sinais de irritação peritoneal e PA = 80x40mmHg. Segundo seu parceiro, a paciente
estava se queixando de dor abdominal cerca de 36 horas. Assinale a alternativa que contém
a principal hipótese diagnóstica para esse quadro clínico:
a) abortamento
b) doença inflamatória pélvica
c) gravidez ectópica rota
d) perfuração uterina pelo DIU
2017 - UFES
3. Um paciente com quadro de sangramento vaginal discreto, dor pélvica de forte intensidade,
atraso menstrual de 10 semanas e beta-HCG positivo, no exame físico, apresenta agitação
psicomotora, palidez, cutânea, sudorese fria, pulsos finos, FC = 120bpm, PA = 8 0x50mmHg,
Tax = 36 °C e dor abdominal à descompressão. Ao toque, apresenta útero pouco aumentado
de tamanho, com dor na região anexial e abaulamento do fundo de saco vaginal posterior,
com massa de consistência pastosa no fundo de saco de Douglas. A conduta terapêutica
adequada para essa paciente é:
a) conduta expectante
b) salpingocentese guiada por ultrassonografia
c) tratamento medicamentoso com metotrexato
d) laparoscopia com salpingostomia
e) laparotomia com salpingectomia

2017 - SES-GO
4. Uma mulher de 34 anos queixa-se de dor na região hipogástrica e sangramento há cerca de
12 horas, antecedida por amenorreia de 8 semanas. Ao exame físico, verificam-se colo grosso,
fechado, útero com discreto aumento e sangramento leve e escuro. A ultrassonografia mostra
útero com 160cm3, saco gestacional intrauterino com contornos irregulares, de limites
precisos, com maior diâmetro de 30mm, vesícula vitelínica em seu interior e embrião com
10mm, sem batimentos cardíacos. Diante desse quadro, o diagnóstico é de:
a) gestação incipiente
b) ameaça de aborto
c) aborto incompleto
d) aborto retido
2017 - UEPA
5. Uma mulher de 24 anos, com vida sexual ativa, sempre teve ciclos menstruais regulares e
está com atraso menstrual de 2 semanas. Nega febre, dor ou outros sintomas. Não tem
alterações perceptíveis ao exame especular e ao toque vaginal. A ultrassonografia
transvaginal mostra massa complexa de 3cm de diâmetro predominantemente sólida no
anexo esquerdo, endométrio normal c om 6mm de espessura e cavidade uterina vazia. O beta-
HCG (fração beta da gonadotrofina c oriônica humana) era de 5.350MUI/mL 3 dias e de
5.220 hoje. Dentre as opções a seguir, o diagnóstico mais provável é:
a) gestação ectópica
b) abscesso pélvico
c) gestação tópica inicial
d) adenomiose
e) mola hidatiforme
RESPOSTAS
Questão 1. Analisando as alternativas:
a) Incorreta. A imagem não é típica de abortamento incompleto ou retido.
b) Incorreta. Mola invasora é aquela que atinge o miométrio, o que não é demonstrado na
imagem em questão.
c) Incorreta. A mola parcial pode apresentar-se com elementos fetais (diferentemente da
imagem demonstrada), e não se devem usar medicações que estimulem a contração uterina,
pelo risco de contaminação da cavidade uterina e doença persistente.
d) Correta. O aspecto ultrassonográfico com múltiplas vesículas e ausência de elementos fetais
favorece o diagnóstico de mola completa. O tratamento de escolha é o esvaziamento por
vacuoaspiração.
Gabarito = D
Questão 2. Trata-se de paciente com quadro instável, choque hemodinâmico (provavelmente
hipovolêmico) e sinais de abdome agudo. O dispositivo intrauterino (DIU) é um método
contraceptivo seguro que atua por meio de 2 mecanismos: primeiramente, o p rocesso
inflamatório uterino inibe a progressão dos espermatozoides pelo útero até as trombas; em
lugar, inibe a nidação uterina de um óvulo fecundado (caso o mecanismo falhe). O DIU
apresenta baixa taxa de insucesso como anticoncepção, porém, quando isso ocorre, existe um
risco aumentado de gravidez ectópica, por mecanismo não totalmente esclarecido.

Considerando os dados do enunciado e o encaminhamento da questão para esse raciocínio, a
alternativa “c” é mais provável.
Gabarito = C
Questão 3. Analisando as alternativas:
a) Incorreta. A paciente apresenta quadro compatível com gestação ectópica rota e sinais de
instabilidade hemodinâmica, estando contraindicada a conduta expectante.
b) Incorreta. Diante de um quadro sugestivo de gestação ectópica rota, a conduta terapêutica é
cirúrgica.
c) Incorreta. O tratamento medicamentoso não é opção diante de um quadro com instabilidade
hemodinâmica.
d) Incorreta. A conduta mais aceita é a realização da salpingectomia, pois se trata de gestação
ectópica rota, com instabilidade hemodinâmica. A m anutenção da tuba acometida está
associada a maior recorrência e não faz aumentar a taxa de fertilidade.
e) Correta. Retrata a conduta adequada em casos de gestação ectópica rota com instabilidade
hemodinâmica.
Gabarito = E
Questão 4. Analisando as alternativas:
a) Incorreta. Gestação incipiente é aquela de até 7 semanas, nas quais a ultrassonografia ainda
não consegue avaliar adequadamente a presença do embrião.
b) Incorreta. Ameaça de abortamento é uma das causas de sangramento no 1º trimestre, po rém
na qual o feto permanece vivo e a gestação em curso, o que não condiz com o enunciado.
c) Incorreta. Aborto incompleto seria caracterizado por restos embrionários após a eliminação
parcial do embrião morto o enunciado não relata qualquer episódio semelhante e reforça o
fato citando o colo fechado e grosso.
d) Co rreta. Trata-se de gestação (presença de embrião) que evoluiu com óbito fetal ausência
de batim entos cardíacos fetais. O saco gestacional intacto e o colo grosso e impérvio reforçam
o diagnóstico de aborto retido.
Gabarito = D
Questão 5. Analisando as alternativas:
a) Correta. O atraso menstrual associado aos altos níveis de beta-HCG e ao achado
ultrassonográfico de massa com plexa anexial esquerda condizem com um q uadro de gestação
ectópica.
b) Incorreta. O abscesso pélvico não resultaria nos altos níveis de beta -HCG e no atraso
menstrual encontrados nessa paciente.
c) Incorreta. O achado de massa complexa anexial esquerda, bem como o relato de endométrio
normal com espessura de 6mm, torna improvável a possibilidade de gravidez tópica.
d) Incorreta. A adenomiose não resulta na elevação do beta-HCG.
e) Incorreta. Com a elevação de beta-HCG mencionada, um quadro de mola provavelmente
resultaria em massa neoplásica implantada na cav idade uterina visualizável à ultrassonografia.
O enunciado afasta essa opção ao afirmar que a cavidade uterina está vazia.
Gabarito = A