A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
82 pág.
Capítulo 7   Sistemas de Reação II   Condições Operacionais

Pré-visualização | Página 11 de 11

metano para
cloro é da ordem 10: 1) é usado para suprimir
perdas de seletividade.
76
Reação Primária
Outra possibilidade é a remoção do 
produto enquanto a reação progride, 
desfavorecendo as reações secundárias
Se as reações secundárias forem
reversíveis e houver a presença de
material inerte a análise de aumento
ou decréscimo de concentração deve
seguir as discussões já apresentadas,
em caso de variação do número de
moles.
7.6 Efeitos da Concentração sobre Reação
P
ro
f.
 H
u
m
b
e
rt
o
 M
o
li
n
a
r 
H
e
n
ri
q
u
e
 
(h
u
m
b
e
rt
o
@
u
fu
.b
r)
 
S
is
te
m
a
s
 d
e
 R
e
a
ç
ã
o
 I
I 
C
o
n
d
iç
õ
e
s
 O
p
e
ra
c
io
n
a
is
Capítulo 7: Sistemas de Reação II – Condições Operacionais
7.6.5 Reações múltiplas em série-paralelo produzindo subprodutos
77
Reação Primária
Reações Secundárias
Outras reações paralelas podem ocorrer formando moléculas de poli-etil-benzeno. Os componentes de poli-etil-
benzeno podem ser reciclados a fim de inibir a formação de mais destes componentes.
7.6 Efeitos da Concentração sobre Reação
P
ro
f.
 H
u
m
b
e
rt
o
 M
o
li
n
a
r 
H
e
n
ri
q
u
e
 
(h
u
m
b
e
rt
o
@
u
fu
.b
r)
 
S
is
te
m
a
s
 d
e
 R
e
a
ç
ã
o
 I
I 
C
o
n
d
iç
õ
e
s
 O
p
e
ra
c
io
n
a
is
Capítulo 7: Sistemas de Reação II – Condições Operacionais
7.6.5 Reações múltiplas em série-paralelo produzindo subprodutos
78
7.7 Sumário da Condições Operacionais
P
ro
f.
 H
u
m
b
e
rt
o
 M
o
li
n
a
r 
H
e
n
ri
q
u
e
 
(h
u
m
b
e
rt
o
@
u
fu
.b
r)
 
S
is
te
m
a
s
 d
e
 R
e
a
ç
ã
o
 I
I 
C
o
n
d
iç
õ
e
s
 O
p
e
ra
c
io
n
a
is
Capítulo 7: Sistemas de Reação II – Condições Operacionais
O equilíbrio químico pode ser previsto a partir de dados para a energia livre de Gibbs. Existem várias fontes para
dados sobre energia livre:
1. Os dados tabulados estão disponíveis para energia livre padrão de formação em diferentes temperaturas.
2. Dados tabulados estão disponíveis para ∆HO e ∆SO em diferentes temperaturas e podem ser usados para calcular
∆GO a partir da Equação a seguir escrita em condições padrão:
3. Dados tabulados estão disponíveis para ∆GO e ∆HO na temperatura padrão. Isso pode ser extrapolado para outras 
temperaturas usando dados de capacidade calorífica.
4. Existem métodos disponíveis para permitir que as propriedades termodinâmicas dos compostos sejam estimadas 
a partir da sua estrutura química.
79
A conversão de equilíbrio pode ser calculada a partir do conhecimento da energia livre, juntamente com as
propriedades físicas para explicar as não idealidades das fases vapor e líquida. A conversão de equilíbrio pode ser
alterada por mudanças apropriadas na temperatura, pressão e concentração do reator. As tendências gerais para o
equilíbrio da reação estão resumidas nas Figuras a seguir:
7.7 Sumário da Condições Operacionais
P
ro
f.
 H
u
m
b
e
rt
o
 M
o
li
n
a
r 
H
e
n
ri
q
u
e
 
(h
u
m
b
e
rt
o
@
u
fu
.b
r)
 
S
is
te
m
a
s
 d
e
 R
e
a
ç
ã
o
 I
I 
C
o
n
d
iç
õ
e
s
 O
p
e
ra
c
io
n
a
is
Capítulo 7: Sistemas de Reação II – Condições Operacionais
Efeito da razão de alimentação na conversão de equilíbrio Efeito da concentração de inertes na reação em
fase gasosa e em fase líquida.
Efeito da temperatura na conversão de equilíbrio Efeito da pressão sobre a conversão de equilíbrio
para reações em fase gasosa.
80
Para os sistemas de reação envolvendo reações múltiplas, a seletividade e o rendimento do reator
também podem ser aumentados por mudanças apropriadas na temperatura, pressão e concentração
do reator.
A escolha adequada do catalisador também pode influenciar a seletividade e o rendimento do
reator. Os argumentos estão resumidos na Figura do próximo slide.
As reações podem ser catalisadas usando caminhos metabólicos com micro-organismos ou o uso
direto de enzimas em com vantagens significativas se as enzimas puderem ser isoladas e
imobilizadas de alguma forma.
7.7 Sumário da Condições Operacionais
P
ro
f.
 H
u
m
b
e
rt
o
 M
o
li
n
a
r 
H
e
n
ri
q
u
e
 
(h
u
m
b
e
rt
o
@
u
fu
.b
r)
 
S
is
te
m
a
s
 d
e
 R
e
a
ç
ã
o
 I
I 
C
o
n
d
iç
õ
e
s
 O
p
e
ra
c
io
n
a
is
Capítulo 7: Sistemas de Reação II – Condições Operacionais
81
7.7 Sumário da Condições Operacionais
P
ro
f.
 H
u
m
b
e
rt
o
 M
o
li
n
a
r 
H
e
n
ri
q
u
e
 
(h
u
m
b
e
rt
o
@
u
fu
.b
r)
 
S
is
te
m
a
s
 d
e
 R
e
a
ç
ã
o
 I
I 
C
o
n
d
iç
õ
e
s
 O
p
e
ra
c
io
n
a
is
Capítulo 7: Sistemas de Reação II – Condições Operacionais
82
7.8 Lista de Exercícios
P
ro
f.
 H
u
m
b
e
rt
o
 M
o
li
n
a
r 
H
e
n
ri
q
u
e
 
(h
u
m
b
e
rt
o
@
u
fu
.b
r)
 
S
is
te
m
a
s
 d
e
 R
e
a
ç
ã
o
 I
I 
C
o
n
d
iç
õ
e
s
 O
p
e
ra
c
io
n
a
is
Capítulo 7: Sistemas de Reação II – Condições Operacionais
Exercícios 1 ao 10 do Capítulo 6 do livro texto. 
1. Smith, R. (2005). Chemical Process Design and Integration. England: John Wiley & Sons. (Cap. 6).

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.