Relatório de Química - Prática 4 - Determinação do teor de ácido acético em vinagre
12 pág.

Relatório de Química - Prática 4 - Determinação do teor de ácido acético em vinagre


DisciplinaQuímica Geral I18.029 materiais339.263 seguidores
Pré-visualização1 página
4
UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO - UFOP
Instituto de Ciências Exatas e Aplicadas
Departamento de Ciências Exatas e Aplicadas
LÍLIAN DE PAIVA MARTINS DA COSTA
PLÍNIO DUARTE BAZILIO
PRÁTICA IV:
Determinação do Teor de Ácido Acético em Vinagre
João Monlevade
2°/2014
LÍLIAN DE PAIVA MARTINS DA COSTA
PLÍNIO DUARTE BAZILIO
PRÁTICA IV:
Determinação do Teor de Ácido Acético em Vinagre
Relatório de aula prática apresentado à disciplina de Química Geral, do curso Engenharia de Produção, da Universidade Federal de Ouro Preto, campus João Monlevade.
Professora: Jussara Cotta
João Monlevade
2°/2014
INTRODUÇÃO
O vinagre é uma solução aquosa de ácido acético (CH3COOH), produzido por um processo fermentativo, muito utilizado como condimento em saladas. Mais corretamente o vinagre é um condimento obtido por fermentação alcoólica de matérias primas açucarada ou amiláceas, seguida de fermentação acética.1
O vinagre que encontramos no mercado é resultante da fermentação de vinho, contudo outros materiais podem ser utilizados para a sua obtenção. Como exemplo tem vinagres de sucos de frutas, de tubérculos, de cereais e até vinagre de álcool. A legislação brasileira considera que o vinagre de vinho deve conter 40 gramas de ácido acético por litro de solução ou 4% m/v.1
Já a soda cáustica, também conhecida como Hidróxido de sódio (NaOH) é uma base forte, usada na indústria, principalmente como base química, na fabricação de papel, tecidos e detergentes. Apresenta uso doméstico para a desobstrução de encanamentos e sumidouros, pois dissolve gorduras e sebos. É altamente corrosivo e pode produzir queimaduras, cicatrizes e cegueira devido à sua elevada reatividade.2
O termo "análise de titulação" refere-se à análise química quantitativa levada por a determinação do volume de uma solução, de forma no qual precisa conhecer a concentração que é necessária para reagir quantitativamente com um volume medido de uma solução da substância a ser determinada. A solução no qual se conhece com precisão a força é chamada de solução padrão.4 
A análise ácido-base de uma solução de concentração desconhecida é geralmente feita por um procedimento conhecido como titulação. Na titulação de uma solução de um ácido de concentração desconhecida, um volume medido do ácido é adicionado a um frasco e um titulante, uma solução de concentração conhecida de base, é adicionada com uma bureta até o ponto de equivalência, que é o ponto onde números iguais de equivalentes de ácido e base foram adicionados.3
Abaixo vemos dois exemplos de curvas típicas de titulação: (A) de ácido fraco com base forte e (B) de base fraca com ácido forte:
 Figura 1 \u2013 Gráfico de exemplos de curvas típicas de titulação de ácido forte com
 base forte.
OBJETIVOS
O objetivo da experiência é determinar a porcentagem (teor) de ácido acético em amostra comercial de vinagre através da titulação de um ácido forte e uma base fraca (neutralização), utilizando a solução padronizada previamente (na Prática III) de hidróxido de sódio.
PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL
Foram utilizados os seguintes materiais:
Erlenmeyer de 250 mL;
Bureta de 25mL;
Balão volumétrico de 100mL;
Pipetador de 25 mL;
Cálice graduado;
Pipeta volumétrica de 20mL;
Pipeta de 10mL;
Solução de fenolftaleína;
Suporte universal;
Pisseta;
Garras;
Solução de NaOH 0,1 mol/L;
Vinagre comercial;
Indicador fenoftaleína;
Água deionizada.
A Determinação do teor de acidez na amostra de vinagre utilizando titulação ácido-base (neutralização) foi realizada da seguinte forma:
A solução contendo 100 mL de vinagre em um balão volumétrico de 1000 mL, completado o volume com água deionizada até o traço de aferição, já havia sido preparada previamente pela professora;
Com auxilio de uma pipeta volumétrica, foi pipetado três alíquotas de 15 mL da solução preparada e transfirada para três erlenmeyers de 250 mL;
Adicionou-se 3 gotas de fenolftaleína como indicador;
Titulou-se com a solução padronizada (na aula anterior) de NaOH até que a coloração rósea persistisse, por cerca de 30 segundos, indicando o ponto final da titulação; 
Anotou-se o volume consumido de NaOH;
A titulação foi realizada em três experimentos diferentes, como mostra a Tabela 1:
	Tabela 1 \u2013 Valores utilizados de volume do NaOH por experimento.
	Experimentos
	Volume do NaOH (mL)
	1
	10,6
	2
	10,7
	3
	10,7
Depois de encontrados os volumes do NaOH, de cada experimento, foi calculada a média aritmética do volume de NaOH:
Considerando que o número de mols de NaOH é igual ao número de mols do HCl ou então o número de mols de OH- é igual ao número de mols de H+, temos que:
Uma vez encontrado o valor da concentração do NaOH, calculamos a concentração do NaOH após a diluição:
Sabendo que a equação da reação é
CH3COOH + NaOH \u2192 CH3COONa + H2O
	e a massa molar (MM) do Ácido Acético é de 60 g/mol, usamos as seguintes relações para encontrarmos o teor de acidez:
	Ou seja, o Teor de Acidez do Ácido Acético encontrado foi igual a 4,13%.
RESULTADOS E DISCUSSÕES
Na titulação de ácido fraco com base forte e na titulação de base fraca com ácido forte é muito importante a escolha do indicador a ser usado, para minimizar o erro de titulação, já que nesses casos a inclinação das curvas de titulação não são tão acentuadas, quanto nas titulações de ácidos fortes com bases e vice-versa.
O vinagre contém ácido acético como seu principal constituinte ácido. 
A determinação da concentração deste ácido é feita por titulação com solução de NaOH. 
O processo de titulação é descrito pela reação: 
CH3COOH + NaOH \u2192 CH3COONa + H2O
Contudo foram realizadas três titulações com uma solução padrão de base forte NaOH, representadas abaixo na Tabela 1. 
Calculou-se a concentração de NaOH consumido na titulação após a diluição e, utilizando a estequiometria, encontramos o Teor de Acidez do Ácido Acético igual a 4,13%.
Logo, o teor do ácido acético na amostra de vinagre encontra-se dentro das especificações expressos no rotulo do produto analisado indicando 4%, estando assim na faixa de consumo apropriada de acordo a legislação Brasileira que estabelece 4% como teor mínimo de ácido acético em vinagre comercial.
CONCLUSÕES
De acordo com os resultados obtidos concluiu-se que o vinagre comercial submetido à titulação contém uma concentração de Ácido Acético dentro das especificações de qualidade, pois o teor obtido está entre 3,8% e 4,2%, corroborando com o padrão estabelecido pela legislação brasileira que estabelece 4 % como teor mínimo de ácido acético em vinagre comercial.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. COTTA, Jussara Ap. Oliveira; VIEIRA, Karla M.; LINHARES, Lucília Alves; MOREIRA, Reginaldo J.. Apostila Aula Prática - Química. UFOP - Departamento de Ciências exatas e aplicadas - Campus João Monlevade, 2014.
2. MARINHO, A.C. Determinação do teor acidez do vinagre, 2012.
3. RUSSEL, John Blair. Química Geral; vol. 2, 2° Edição; Makron Books, São Paulo; Sp, 2001. P 153
4. VOGEL, Arthur Israel, Vogel\u2019s textbook of quantitative chemical analysis \u2013 5th Ed, 1989. P 257