ARBITRAGEM
2 pág.

ARBITRAGEM


DisciplinaPrática de Negociação28 materiais81 seguidores
Pré-visualização1 página
A ARBITRAGEM...
É um procedimento que visa aliviar a Justiça Pública e beneficiar a sociedade, sendo uma modalidade alternativa ao sistema judicial. É vista como um tipo de justiça privada, que provoca uma reconciliação amigável entre os envolvidos. Possui uma ampla área de atuação como: Direito privado cível, empresarial, trabalhista, nas relações comerciais internacionais, entre outras.
Então, resumindo Arbitragem é o acordo de vontades celebrado entre as partes, que preferem submeter à solução dos eventuais conflitos entre elas aos árbitros, e não à decisão judicial, sendo assim, o juízo arbitral uma solução mais rápida para dirimir as controvérsias entre elas.
2- Momento da escolha:
Ela pode ser escolhida dentre as cláusulas contratuais das quais as partes estabelecem, qualquer pendência surgida em decorrência daquele contrato será anulada por arbitragem.
Na inexistência de cláusula, as partes poderão optar pela arbitragem por meio da celebração de um compromisso arbitral, que terá a qualificação das partes, dos árbitros, a matéria que será objeto da arbitragem (conflito), o lugar em que será proferida a sentença arbitral, bem como a escolha da Câmara para administrar o procedimento arbitral. Tudo isso de acordo com o Regulamento da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem.
3- Como ocorre esse trâmite?
A arbitragem possui como diferencial a liberdade das partes em pactuar (entrar em acordo) os trâmites do processo, que será julgado por um árbitro competente. O procedimento inicia-se pela tentativa de conciliação entre as partes e, caso não haja consenso, será determinada uma audiência, chamada de Instrução e Julgamento, na qual será proferida a sentença arbitral pelo árbitro competente, com o prazo de 30 dias para comunicar a sua decisão as partes.
4- Os tipos de conflitos que podem ser resolvido por arbitragem são: Os que envolvem direitos patrimoniais disponíveis, ou seja, qualquer litígio que envolva direito que pertence a pessoa, tem que ser disponível para poder haver transações sem restrições legais quanto à disposição pelo titular de tais bens, p/ assim ser julgado p/ arbitragem.
5- Como utilizar os serviços?
Para a instauração de um procedimento arbitral, a parte deverá apresentar à Secretaria da Câmara um requerimento indicando a existência da convenção de arbitragem, a matéria objeto da arbitragem, seu valor, nome e qualificação completa da(s) outra(s) parte(s), bem como anexar cópia do contrato e demais documentos pertinentes ao litígio, recolhendo a taxa de registro devida.
6- O responsável por resolver o conflito é... O árbitro.
O Tribunal Arbitral será composto por 3 árbitros, podendo as partes optar pela solução do litígio por árbitro único. E então a decisão final será dada por ele em caráter definitivo, em que as partes submetem-se a sua decisão, uma vez que não cabe recurso neste novo sistema de resolução de controvérsias.
7- Quem pode ser árbitro? A Lei diz que qualquer pessoa maior, capaz e que tenha a confiança das partes. Não precisa ter formação acadêmica, apenas especialista na matéria em discussão. Também o árbitro não pode ter nenhuma vinculação com as partes e deve decidir a questão de acordo com sua consciência.