000763139 delação premiada
94 pág.

000763139 delação premiada

Pré-visualização28 páginas
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
FACULDADE DE DIREITO

ANA LÚCIA STUMPF GONZÁLEZ

A Delação Premiada na Legislação Brasileira

Porto Alegre

2010

1

ANA LÚCIA STUMPF GONZALEZ

A Delação Premiada na Legislação Brasileira

Trabalho de conclusão de curso
apresentado ao Departamento de Ciências
Penais da Faculdade de Direito da
Universidade Federal do Rio Grande do
Sul como requisito parcial para obtenção
do grau de bacharel em Ciências Jurídicas
e Sociais.

Orientador: Prof. Dr. Odone Sanguiné

Porto Alegre

2010

2

RESUMO

Por meio do presente estudo, se pretende analisar a legislação brasileira que

normatiza a incidência da delação premiada. Para tanto, analisaremos sucintamente

em que consiste tal instituto e qual sua natureza. Examinaremos, brevemente, sua

origem e sua aplicação em outros ordenamentos. A partir de tais bases, buscaremos

aferir, no âmbito do processo penal brasileiro, com lastro na Doutrina e na

Jurisprudência, como se dá a valoração probatória das declarações do delator, quais

as implicações da adoção dessa técnica em relação às garantias constitucionais a

que renuncia o agente delator e a que, por extensão, está sujeito o delatado. Ainda,

iremos adentrar na questão dos efeitos da delação do ponto de vista penal,

explicitando-se os requisitos para que as declarações do delator lhe importem em

diminuição ou afastamento de pena e qual o momento para aplicação de tais

benefícios. Além disso, analisaremos as principais críticas doutrinárias à delação

premiada.

Palavras-chave: Delação premiada. Colaboração. Chamada de correu. Confissão.

Garantias Constitucionais. Contraditório. Ampla Defesa. Direito Processual Penal.

3

ABSTRACT

This study intends to analyze the Brazilian law that regulates the institute of

plea bargaining. With this aim, what constitutes such institute and its nature are

examinated. First are focused its origin and its application in other countries. From

these bases, are discussed, in the Brazilian criminal procedure, according to the

Doctrine and Jurisprudence, how the statements of the informer are evaluated as

evidences, which are the implications over the constitutional rights that the informer

waives when he accepts the guilty plea, of the adoption of the plea bargaining, and

what are the implications for the denounced. Also, are discussed the effects of the

plea bargaining from the perspective of the criminal law, examinating what are the

requirements for the declarations of the informer bringing him the decrease or the

removal of the penalty and the moment for the application of such benefits. At last, the

main criticisms against plea bargaining are analyzed.

Keywords: Plea Bargaining. Criminal Procedure. Informer. Guilty Plea. State’s

Evidence.

4

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO................................................................................................7

2 DENOMINAÇÕES, DEFINIÇÕES E DISTINÇÕES........................................9

2.1 Denominações.............................................................................................9

2.2 Definições....................................................................................................10

2.3 Distinções...................................................................................................12

2.4 Natureza Jurídica.......................................................................................13

3 EVOLUÇÃO HISTÓRICA E DIREITO COMPARADO..................................15

3.1 Estados Unidos..........................................................................................16

3.2 Itália............................................................................................................18

3.3 Espanha......................................................................................................19

3.4 União Européia............................................................................................21

3.5 Organização das Nações Unidas................................................................21

4. A DELAÇÃO PREMIADA NO BRASIL.........................................................23

4.1 A Delação Premiada na Legislação Brasileira Atual..................................25

4.1.1 Lei dos Crimes Hediondos (Lei 8.072/90)...............................................25

4.1.2. Lei Contra o Crime Organizado (Lei 9.034/95)......................................26

4.1.3. Lei dos Crimes Contra o Sistema Financeiro Nacional (Lei 7.492/86)..26

4.1.4 Lei dos Crimes Contra a Ordem Tributária e Econômica (Lei 8.137/90).27

4.1.5. Lei de Lavagem de Capitais (Lei 9.613/98)............................................27

4.1.6 Lei de proteção a vítimas e testemunhas (Lei 9.807/99).........................28

4.1.7 Lei de Drogas (Lei 11.343/06).................................................................30

4.1.8 Lei Antitruste (Lei 8.884/94)....................................................................31

5 CRITICAS À DELAÇÃO PREMIADA............................................................34

5.1 Assistematicidade legal..............................................................................34

5.2 Inconvenientes do Instituto.........................................................................38

5.3 Questão Ética.............................................................................................38

5.4 Delação Premiada e Individualização da Pena..........................................40

5.5 Dilemas Processuais..................................................................................41

5.5.1 Acordo de Delação Premiada e o Princípio da Obrigatoriedade.............41

5.5.2 Acordo de Delação Premiada e Direito de Não Auto-Incriminação.........44

5.5.3 Delação Premiada e Adolescente Infrator...............................................49

5

5.6 Prisão e Delação Premiada........................................................................49

6 VALORAÇÃO PROBATÓRIA DAS DECLARAÇÕES DO

COLABORADOR.........................................................................................................51

6.1 Qual o Papel Processual do Colaborador?.................................................51

6.2 O Valor Probatório das Declarações do Colaborador como Subsídio para

Oferecimento da Denúncia e Posterior

Condenação...................................................52

6.3 Da Valoração das Declarações do Colaborador e Respectivo

Contraditório................................................................................................................57

7 EFEITOS DA DELAÇÃO PREMIADA............................................................59

7.1 Diminuição da Pena e Extinção da Punibilidade.........................................59

7.2 Benefícios da Delação Premiada para o Colaborador: Direito Subjetivo do

Agente e Requisitos para Concessão..........................................................................61

7.2.1 Código Penal, artigo 159, parágrafo quarto.............................................62

7.2.2 Crimes hediondos....................................................................................63

7.2.3 Lei Contra o Crime Organizado................................................................64

7.2.4 Lei dos Crimes Contra o Sistema Financeiro Nacional............................64

7.2.5 Lei dos Crimes Contra a Ordem Tributária e Econômica.........................64

7.2.6 Lei de Lavagem de Capitais.....................................................................64

7.2.7 Lei de proteção a vítimas e testemunhas.................................................65