Aula - Introdu+º+úo as fun+º+Áes org+ónicas 2014.2
3 pág.

Aula - Introdu+º+úo as fun+º+Áes org+ónicas 2014.2


DisciplinaQuímica Orgânica Aplicada5 materiais81 seguidores
Pré-visualização1 página
ENGENHARIA AMBIENTAL
QUÍMICA ORGÂNICA APLICADA
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DAS FUNÇÕES ORGÂNICAS
	Na literatura química existem mais de 20 milhões de compostos orgânicos conhecidos. Cada um desses compostos tem propriedades químicas e físicas características: como faixa de fusão, faixa de ebulição, reatividade química, coloração, densidade, pureza. Os compostos orgânicos são classificados de acordo com sua reatividade. Foram divididos em grupos funcionais. 
- Grupos funcionais é a parte de uma molécula maior. É composto por um átomo ou por um grupo de átomos que tem um comportamento químico característico.
PRINCIPAIS GRUPOS FUNCIONAIS
I - Grupos Funcionais em que o carbono forma ligação simples com outro átomo de carbono: Alcanos e Cicloalcanos.
II - Grupos Funcionais em que o carbono forma ligações múltiplas com outro átomo de carbono: Alcenos, Cicloalcenos, Dienos e Trienos; Alcinos; Compostos Aromáticos.
III - Grupos Funcionais em que o carbono forma ligação simples com um átomo eletronegativo: Derivados Halogenados, Alcoóis, Éteres, Fenóis e Aminas.
IV - Grupos Funcionais em que o carbono forma ligação dupla com um átomo de oxigênio: Aldeído, Cetona, Ácido Carboxílico, Amida, Éster, Anidrido e Cloreto de Ácido.
V - Grupo Funcional em que o carbono forma ligação tripla com o átomo de nitrogênio: Nitrilas.
NOMENCLATURA DOS COMPOSTOS ORGÂNICOS
IUPAC \u2013 Sigla inglesa para a União Internacional da Química Pura e Aplicada, vem desenvolvendo a nomenclatura oficial para os compostos químicos.
	Para nomear os compostos orgânicos de cadeia não ramificada, tem que saber as raízes dos nomes.
	Nº de Carbono
	Raiz
	Nº de Carbono
	Raiz
	1 C
	Met
	7 C
	Hept
	2 C
	Et
	8 C
	Oct
	3 C
	Prop
	9 C
	Non
	4 C
	But
	10 C
	Dec
	5 C
	Pent
	11 C
	Undec
	6 C
	Hex
	12 C
	Dodec
INFIXO \u2013 Indica o tipo de ligação entre os carbonos.
	Tipo de Ligação
	Infixo
	Tipo de Ligação
	Infixo
	1 simples
	AN
	1 tripla
	IN
	1 dupla
	EN
	2 triplas
	DIIN
	2 duplas
	DIEN
	3 triplas
	TRIIN
	3 duplas
	TRIEN
	1 dupla 1 tripla
	ENIN
CLASSIFICAÇÃO DO CARBONO NA CADEIA
1 \u2013 Primário 
2 \u2013 Secundário
3 \u2013 Terciário
4 - Quaternário
5 \u2013 Nulário
REGRAS PARA NOMEAR OS COMPOSTOS ORGÂNICOS
1) Localiza-se a cadeia mais longa de átomos de carbono; essa cadeia determina o nome principal para o composto;
2) Numera-se a cadeia mais longa começando da ponta da cadeia mais próxima do substituinte;
3) Usa-se o número obtidos para designar a localização do grupo substituinte. Os números são separados das palavras por um hífen;
 4) Quando dois ou mais substituintes estão presentes, dar-se a cada substituinte um número correspondente para a sua localização na cadeia mais longa;
5) Os grupos substituintes devem ser listados alfabeticamente;
6) Quando dois substituintes estão presentes no mesmo átomo de carbono. Usa-se o número duas vezes;
7) Quando dois ou mais substituintes são idênticos, indica-se através dos prefixos di-, tri-, tetra-....;
8) Quando duas cadeias de comprimentos iguais competem para a seleção da cadeia principal escolhe-se a cadeia com o maior número de substituintes;
9) Quando a substituição ocorre primeiro a uma distância igual de qualquer lado da cadeia mais longa, escolhe-se o nome que forneça o número mais baixo no primeiro ponto que difere.
Bibliografia
Básica:
- SOLOMONS, T.W.G., FRYHLE, B.C. Química Orgânica. 9ed. Rio de Janeiro: LTC, v. 1 e 2, 2011.675p e 496p. 
- McMURRY, John. Química Orgânica. 7ed. Norete-americana. São Paulo: Cengage Learning, v. 1 e 2, 2011. 1140p. 
- BRUICE, Paula Yurkanis. Química Orgânica. 4ed. São Paulo: Pearson, v. 1 e 2, 2006. 590p e 641p.
Complementar:
- VOLLHARDT, K.P.C., SCHORE, N.E. Química Orgânica: Estrutura e função. 4ed. Porto Alegre: Bookman, 2004. 1112p.
- ATKINS, P.; JONES, L. Princípios de Química \u2013 Questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2006. 965p.
- ALLINGER, N.L. e colaboradores. Química Orgânica. 2ed. Rio de Janeiro: Guanabara dois, 1978. 961p.
- BAIRD, Colin. Química Ambiental. 2ed. Porto Alegre: Bookman, 2002. 622p.
- UCKO, D.A. Química:Para as Ciências da Saúde \u2013 Uma introdução à Química Geral, Orgânica e Biológica. 2ed. São Paulo: Manole, 1995.
- MAHAN, B.M.; MYERS, R.J. Química: Um curso Universitário. São Paulo: Blucher, 1995.
_1375294899.bin
_1375295144.bin
_1375295241.bin
_1375295014.bin
_1375294801.bin