A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
46 pág.
APOSTILA+ALIMENTAÇÃO+INSTITUCIONAL (1)

Pré-visualização | Página 1 de 8

PROFESSORA: DANIELA VIANA 
2018.2 
 CURSO: NUTRIÇÃO 
DISCIPLINA: ALIMENTAÇÃO INSTITUCIONAL 
1. ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS 
Trata de todas as atividades de movimentação e armazenagem que facilitam o 
fluxo de produtos desde o ponto de aquisição da matéria prima até o ponto de consumo 
final. 
 
• Objetivos: 
 
- Maximizar a utilização dos recursos da empresa. 
- Fornecer o nível requerido de serviços ao consumidor. 
 
• Gestão de compras → assegurar que as matérias-primas exigidas pela produção 
estejam à disposição nas quantidades certas, nos períodos desejados, com as 
especificações corretas e menor preço. 
 
• Gestão de estoque → controlar os diversos níveis de materiais e produtos que a 
organização deve manter, dentro de parâmetros econômicos. 
 
 
GESTÃO DE COMPRAS: 
 
- Objetivos: 
• Obter um fluxo contínuo de suprimentos a fim de atender ao processo 
produtivo. 
• Coordenar esse fluxo de maneira que seja aplicado um mínimo de 
investimento que afete a operacionalização da empresa 
• Comprar materiais e insumos aos menores preços, obedecendo a padrões 
de qualidade e quantidade definidos 
• Procurar dentro de uma negociação justa, as melhores condições de 
pagamento. 
 
- Ações de suprimento: ações importantes no processo de continuidade do setor com 
atividades que envolvem o uso de tecnologia e pesquisas constantes. 
• Solicitação de compras 
• Seleção de fornecedores e coleta de preços 
• Análise dos preços 
• Pedido de compras 
• Acompanhamento do pedido 
 
- Solicitação de compras: 
• Elaborado pelo setor de planejamento → informações sobre o que comprar, 
sua quantidade, prazo de entrega, local de entrega, fornecedores aprovados, 
últimos preços e especificações técnicas. 
• Especificações do material → por marca, características físicas e químicas, 
embalagem, por fornecedor, etc. 
 
- Seleção de fornecedores e coleta de preços: 
• Manter um registro dos principais fornecedores que são organizados por tipo de 
produto/quantidade: hortifrutigranjeiros, padaria, peixes, frango, cereais e 
leguminosas ou os próprios fabricantes. 
• Investigar as fontes de fornecimento e os locais de produção do produto. 
• Cotação de preço. 
 
 
- Análise dos preços: 
• Análise quanto ao preço, obediências das especificações, termo e condições de 
venda, entrega e condições de pagamento. 
• Comparativo entre os fornecedores, avaliando todos os fatores que influenciam o 
conjunto da proposta. 
• Definição do fornecedor e negociação final. 
 
 
- Pedido de compra: 
• Contrato formal entre a empresa e o fornecedor escolhido, com todas as 
condições estabelecidas nas negociações após a análise de preços. 
• Informações que constam no pedido: preço unitário e total, condições de 
fornecimento, prazo de entrega, condições de pagamento, especificações 
técnicas, embalagem. 
• Deve ser emitida em 4 vias: planejamento, comprador, fornecedor e recepção. 
 
 
- Acompanhamento do pedido: 
• Procedimento para manter sob controle todos os pedidos emitidos, até o 
momento da entrega. 
• Evitar atrasos ou problemas na entrega do pedido garantindo todas as condições 
negociadas com o fornecedor. 
 
 
- Atuação de compras: 
• Nem sempre o menor preço de compra do produto gera o menor custo do 
produto produzido. 
• A área de compras não é uma atividade fim, mas uma atividade de apoio 
fundamental ao processo produtivo, suprindo-o com todas as necessidades de 
materiais. 
• Compras é um excelente sistema de redução de custos, por meio de negociações 
de preços, na busca de materiais alternativos e o desenvolvimento de novos 
fornecedores. 
 
 
 
COMPRADOR: 
• Funcionário experiente, com uma função reconhecida como uma das mais 
importantes para uma correta gestão de materiais. 
• Deve demonstrar conhecimentos amplos do mercado e dos fornecedores e ser 
um eficiente negociador. 
• Estar identificado com a política e a ética da empresa, como o sigilo exigido nas 
negociações. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
QUESTÕES: 
• Como se deve iniciar o processo de compras dos insumos necessários? 
• Quais seriam as etapas deste processo de compras? 
• Quem é o responsável pelo processo, aquele que realiza as compras? 
• O que deve ser negociado com os fornecedores? 
• Como decidir de quem ou onde comprar? 
• Quais os procedimentos para o recebimento do produto comprado na hora da 
entrega? 
• Quais os procedimentos que devem ser realizados caso o produto entregue não 
seja aquele solicitado ou não esteja em condições adequadas de conservação? 
• Como proceder se o fornecedor não entregar no dia e hora marcada e você estiver 
precisando do produto? 
 
2. LEGISLAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 
Lei 8.666, 21 de junho de 1993 
“Regulamenta o Art.37, Inciso XXI, da Constituição Federal, Institui Normas para 
Licitações e Contratos da Administração Pública e dá outras Providências”. 
 
► Capítulo I – Das Disposições Gerais: Esta Lei estabelece normas gerais sobre 
licitações e contratos administrativos pertinentes a obras , serviços, inclusive de 
publicidade, compras, alienação e locações no âmbito dos Poderes da União, dos 
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. 
 
- Objetivo: 
 A Licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da 
isonomia e a selecionar a proposta mais vantajosa para a Administração e será 
processada e julgada em estrita conformidade com os princípios básicos da legalidade, 
da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da publicidade, da probidade 
administrativa, da vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento objetivo e 
dos que lhes são correlatos. 
 
Seção V – COMPRAS 
- Nenhuma compra poderá ser feita sem a adequada caracterização de seu objeto e 
indicação dos recursos orçamentários; 
- Atender ao princípio da padronização; 
- Sistema de registro de preços; 
- Condições de aquisição e pagamento semelhante ás do setor privado; 
- Balizar-se pelos preços praticados no âmbito da administração pública. 
 
 
 
 
 
 
Três situações nas quais as indicações de marcas são permitidas: 
• Como parâmetro de qualidade (critérios de comparação): admitida para facilitar 
a descrição do objeto a ser licitado. Deve ser seguida da expressão “ou 
equivalente”, “ou similar” e “ou da melhor qualidade“; 
• Para atender aos princípios da padronização: só é possível em casos 
excepcionais, quando for incontestavelmente comprovado que apenas aquele 
produto, de marca certa, atende aos interesses. 
• Quando for tecnicamente justificável: no caso de já ter sido usado anteriormente 
aquela marca específica, portanto, a mudança de marca pode acarretar alteração 
no todo. 
É vedada a escolha de marca. Desta maneira, grande parte da qualidade do objeto 
adquirido é obtida a partir de uma ESPECIFICAÇÃO BEM FEITA, que atenda 
perfeitamente às necessidades do órgão solicitante. 
TIPOS DE LICITAÇÃO: 
 
 Menor Preço: A proposta mais vantajosa para a Administração é a de menor preço. 
 
 Melhor Preço: A proposta mais vantajosa, neste caso, é escolhida com base em 
fatores de ordem técnica. É usado exclusivamente para serviços de natureza 
predominantemente intelectual. 
 
 Técnica e Preço: A proposta mais vantajosa é a que obtiver maior média ponderada 
entre os fatores preço e técnica. 
 
 Maior Lance ou Oferta: Aplicável somente nos casos de alienação de bens ou de 
concessão de direito real de uso. 
 
MODALIDADES: 
 
- Convite: Três fornecedores são convidados