A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Alimentos Energéticos TRABALHO

Pré-visualização | Página 2 de 3

contém extratos de acerola, 
cranberry, açaí e vitamina B2, B3, B5, B6 e B12, Poderosos antioxidantes 
(além do estrato de guaraná), que diminuem a quantidade de radicais livres no 
nosso organismo. 
Poucas são as pesquisas notórias sobre as consequências do uso do produto, 
seja de maneira usual ou em excesso. 
FORMA DE ATUAÇÃO 
A taurina é um ácido 2-aminoetanosulfónico, orgânico, contendo enxofre, 
encontrado na bílis. É um dos aminoácidos não-essenciais mais abundantes do 
nosso organismo, especialmente no sistema nervoso central, nos músculos 
esqueléticos, no coração e no cérebro (bem como nos intestinos e ossos 
esqueléticos). É um aminoácido essencial para os gatos. 
Age com a glicina e o ácido alfa-aminobutírico como um transmissor 
neuroinibidor. É sintetizado, no fígado e no cérebro, a partir da metionina e 
cisteína, juntamente com a vitamina B6. É o único ácido sulfónico conhecido a 
ser produzido por meios naturais. 
Atua como emulsionante dos lípidos, no intestino delgado, promovendo a sua 
absorção intestinal, já que é um dos ácidos mais abundantes da bílis (o ácido 
quenodesoxicólico). A taurina age ainda como transmissor metabólico e 
fortalece as contrações cardíacas. 
A bebida energética age como desintoxicador no organismo humano, 
facilitando a excreção de substâncias que não são mais importantes para o 
corpo pelo fígado. Intensifica os efeitos da insulina, sendo responsável por um 
6 
 
melhor funcionamento do metabolismo de glicose e aminoácidos, podendo 
auxiliar o anabolismo. Não é incorporada em enzimas e proteínas, mas possui 
um papel importante no metabolismo dos ácidos da bílis. 
O FAB é semelhante ao Red Panther, por que também tem Taurina, Cafeína e 
Inositol nas mesmas proporções do Red Bull. O FAB também possui 
Glucoronolactona, porém em uma concentração 10 vezes maior que a do Red 
Bull. Glucoronolactona é uma substância formada em nosso corpo a partir da 
glicose e auxilia nos processos de eliminação de toxinas. De acordo com os 
fabricantes, na atividade física age como um desintoxicante, diminuindo a 
fadiga e melhorando o desempenho. A glucoronolactona é um tipo de 
carboidrato biossintetizado a partir da glicose, podendo ser encontrado também 
no vinho tinto, cereais, maçãs e pêras. É essencial para a desintoxicação e 
metabolismo de ampla variedade de xenobióticos e medicamentos, via 
conjugação no fígado, que são eliminados na urina. 
Todos os fabricantes advertem aos consumidores que não é recomendável o 
consumo com bebida alcoólica e também que crianças, gestantes, nutrizes, 
idosos, portadores de enfermidades e pessoas que tomam remédio devem 
consultar o médico antes de consumir o produto. 
No caso do Red Bull, uma lata de 250 ml contém 1g de taurina, 60 mg de 
glucuronolactona, 80 mg de cafeína e vitaminas do complexo B (B3, B5, B6 E 
B12). 
OS PRINCIPAIS COMPONENTES DAS BEBIDAS ENERGÉTICAS 
As bebidas energéticas foram, a princípio, utilizadas por desportistas para 
incrementar a resistência física e levar a uma maior concentração nas 
atividades exercidas. Porém, é possível observar que o consumo, hoje em dia, 
é comum entre os jovens, seja aproveitando-a para aumentar a disposição em 
uma festa noturna, ou para garantir horas extras de estudo durante a noite. 
De acordo com a ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, atribui-se 
o uso da expressão “bebida energética” ou “energy drink” o produto que 
contém em sua composição inositol e/ou glucoronolactona e/ou taurina e/ou 
cafeína, podendo ser adicionado de vitaminas e minerais e até mesmo de 
outros ingredientes, desde que esses não descaracterizem o produto. 
Das bebidas existentes, hoje, no mercado, classificadas nessa categoria, os 
ingredientes mais comuns são carboidratos, taurina, cafeína, glucoronolactona, 
inositol e vitaminas do complexo B. O carboidrato presente na bebida tem a 
função de prover o nutriente energético necessário para qualquer atividade 
realizada, visto que o carboidrato é a primeira fonte de energia utilizada pelo 
organismo. O grande diferencial, que é possível ver hoje em um energético 
como o Pshyco Drink, é a presença de dois tipos de carboidratos: a sacarose e 
a dextrose. A dextrose é um carboidrato simples de rápida absorção intestinal 
que será responsável em prover a energia inicial que o organismo precisará 
para praticar uma atividade física, por exemplo. A sacarose não é um 
carboidrato simples, pois é constituída por dois tipos diferentes de carboidrato, 
7 
 
a glicose a frutose. Nesse último caso, a digestão não é tão rápida quanto à 
primeira, resultando em dois tempos absortivos, um imediato e outro em um 
tempo posterior. A presença desses dois tempos faz com que a utilização do 
carboidrato não ocorra de uma vez e, sim, de forma gradual, o que resulta na 
utilização do carboidrato por um tempo maior. 
A cafeína é um estimulante que age aumentando o estado de alerta, 
estimulando a circulação sanguínea e o funcionamento cardíaco, o que 
impulsiona o metabolismo e aumenta a disposição do indivíduo. Bebidas 
energéticas que possuem menores quantidades de cafeína geram uma 
resposta menor no que se diz respeito ao aumento do estado de alerta. Muitos 
estudos sugerem que pela ação direta no Sistema Nervoso Central, a ingestão 
da cafeína aumenta a força muscular acompanhada de uma maior resistência à 
instalação do processo de fadiga muscular, o que pode ser interessante para 
os praticantes de atividades físicas. 
A taurina é um aminoácido que, além de facilitar a excreção de substâncias 
tóxicas do organismo, fortalece as contrações do músculo cardíaco, o que está 
diretamente relacionado à resistência física prolongada. A glucoronolactona é 
caracterizada como um composto derivado da glicose que auxilia na 
desintoxicação hepática, além disso, alguns estudos especulam a capacidade 
desse composto de aumentar a resistência física. 
O inositol, outro ingrediente comum nas bebidas energéticas, também é 
considerado uma vitamina do complexo B. O principal benefício associado a 
esse composto se dá pela grande afinidade com as gorduras, atuando na 
remoção das mesmas no fígado e colaborando para a diminuição do colesterol 
ruim, o LDL. 
As vitaminas do complexo B são fundamentais nos processos que envolvem 
geração de energia no nosso organismo. Já o sódio é um composto presente 
em todos os produtos classificados como “energy drinks”. O consumo 
excessivo de sódio, associado a fatores genéticos, tornam indivíduos mais 
suscetíveis a desenvolver hipertensão arterial, que é um dos fatores de risco 
mais importantes para o desenvolvimento do acidente vascular cerebral e 
infarto do miocárdio. Nesse caso, é importante dar preferência a produtos que 
apresentam uma quantidade menor desse mineral, já que ele está presente em 
todos os produtos industrializados e na maior parte dos alimentos que fazem 
parte da nossa dieta habitual. 
O consumo de bebidas energéticas pode ser extremamente interessante não 
só para praticantes de atividades físicas, mas também, para eventuais 
situações nas quais seja necessário um estímulo e disposição maior. O ideal é 
sempre procurar por produtos que tenham os ingredientes necessários e em 
boas quantidades, de forma que atendam os nossos objetivos e prezem pela 
saúde do consumidor. 
Recomendações quanto ao consumo: 
8 
 
É muito comum o consumo de bebida energética com bebida alcoólica, 
principalmente com whisky ou vodca. No rótulo das embalagens dos 
energéticos de qualquer fabricante é expressa a mensagem que não é 
recomendado o consumo com bebida alcoólica. 
O consumo de bebida energética com bebida alcoólica pode alterar a sensação 
de embriaguez, e com isso permitir que o consumidor se sinta em condições 
motoras quando tem sua percepção motora alterada, correndo o risco de 
causar um acidente.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.