Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Indubrasil e Pardo-Suiço

Pré-visualização | Página 1 de 2

INDUBRASIL E
PARDO SUÍÇO
Gabriel V. Martins
Helton J. Zatti
Luciane M. Jahn
Roberta F. Zorzi
Indubrasil
Fonte: beefpoint.com.br
Fonte: beefpoint.com.br
Origem e Histórico
Triângulo Mineiro – Minas Gerais em 1930.
A partir das cruzas Gir, Guzera e em menor proporção Nelore.
Principais responsáveis pelo resultado foi o Coronel José Caetano Borge, em Uberaba/MG.
A ABCZ foi fundada em maio de 1962, em Uberaba, MG, pelos selecionadores de Indubrasil com o objetivo de:
Promover o desenvolvimento da raça;
Apoiar os associados no trabalho de melhoramento genético dos plantéis e
Divulgar o Indubrasil em todo o mundo tropical.
Aparência Geral
Cabeça e orelhas grandes (a maior entre os bovinos);
Linha superior longa;
Tórax amplo e profundo;
Corpo volumoso;
Cupim pequeno à
médio ;
Chifres médios;
Fonte: http://www.beefpoint.com.br/tag/indubrasil/
Membros fortes e um tanto grosseiros;
Olhos sonolentos;
Ossatura pesada;
Flanco cheio;
Fonte: http://www.beefpoint.com.br/tag/indubrasil/
Características
Apresenta uma boa habilidade materna, docilidade e conversão alimentar entre os destaques da raça; 
O peso do	bezerro ao nascer é de 31 kg em média.
Boa adaptação em
	confinamentos;
Fonte: beefpoint.com.br
Dupla aptidão e grande heterose nos cruzamentos (vigor híbrido dos cruzados, quando comparado às raças sintéticas).
Ótimo ganho de peso diário e bom rendimento de carcaça (58-68%).
Pelagem: Branca, vermelha e cinza fumaça, extremidades em gerais mais escuras, pele preta, vassoura preta e unhas escuras. Pelos finos, curtos e sedosos.
Fonte: http://www.beefpoint.com.br/tag/indubrasil/
Aptidões e qualidades: Carne, trabalho e leite. Raça rústica, pesada, grande e com ótimo rendimento. 
Boa para criação extensiva e para cruzamentos. 
As taxas de crescimento absoluto (TCA): 750 e 650 g por dia, para machos e fêmeas.
Cruzamentos
O Indubrasil tem tudo para crescer muito nos próximos anos levando sua genética para incrementar os resultados nos cruzamentos industriais.
Nos Estados Unidos utiliza-se o cruzamento com Brahman e com raças europeias de corte. 
Podem ser utilizados em cruzamentos com animais tanto de sangue zebu como de sangue europeu. Já há inclusive cruzamento do Indubrasil com o gado Holandês.
Angus
Braford 
Nelore - ele tem rendimento maior de carcaça de 2 a 3 arrobas.
Evolução da raça
Fonte: Asbia.
Estágio atual da raça
Fonte: ABCZ.
Fêmea e Machos
Fêmea: pode atingir 750 kg na fase adulta (casos de 900 kg) com 1,42m.
Machos adultos: peso máximo de 1000 Kg (recordes acima de 1.200kg) com 1,50m.
Fêmea
Fonte: http://www.beefpoint.com.br/tag/indubrasil/
Machos
Fonte: http://www.beefpoint.com.br/tag/indubrasil/
Curiosidades
Esta raça já teve outros nomes: Induberaba, Induaraxá, Indubahia, Induporã. Com o nome Indubrasil aprovado em 1929 oficialmente.
O primeiro registro genealógico na Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) aconteceu em 1938.
2° a associação de criadores bovinos, o gado Indubrasil, ocupa atualmente o 4° lugar entre as principais raças de origem indiana criadas no Brasil.
Em 1946, os EUA importaram este animal para melhoramento do Brahman.
Há relatos de que o Indubrasil possa ter surgido ocasionalmente, através da curiosidade de criadores e estudiosos da época que queriam unificar em uma raça as principais qualidades do gado zebu.
ENTREVISTA:
	
O Indubrasil me impressionou à primeira vista, por sua beleza peculiar e docilidade. Esta raça é totalmente diferente das demais raças bovinas, principalmente pelas orelhas. Eu crio apenas esta raça há 8 anos.
1. O que levou vocês a criarem esta raça?
Não necessita de nenhum atendimento especial. Na verdade é um dos zebus mais rústicos, basta olhar o nordeste do país lá a raça predomina. É um animal próprio para longas caminhadas. Aqui no Sul ele pode ser usado porque existem muitos terrenos dobrados (relevo acidentado - morros) e  onde outras raças não entram ele vai feliz da vida. 
2. Esta raça necessita de algum cuidado especializado ou de alguma alimentação diferenciada?
3. Resistência a parasitas.
Por ele vir da Índia, lá existia grande quantidade de parasitas, então ele veio com uma grande carga genética em se defender dos parasitas. Na propriedade se usa uma dose anual, mas mais pelo verme, do que propriamente para o carrapato e berne.
4. Sabe-se que as raças zebuínas possuem alta fertilidade. O Indubrasil responde para tal também?
Sim. Inclusive já tem colegas de vocês veterinários que estão utilizando a raça zebuína em vacas que tem problema em emprenhar.
5. A probabilidade de nascer mais machos ou fêmeas? 
50% machos e 50%femeas.
6. Intervalo entre partos? 
Aqui na propriedade é de 13 á 14 meses, mas não porque os animais são tardios e sim porque a propriedade ainda esta se adaptando. Mas vacas de pista da expointer a média é de 40 dias.
7. Qual o sistema de criação é utilizado na propriedade?
Da para se dizer que quase 100% extensivo. Eles só vem para casa para ganhar silagem e sal. As que ficam mais confinadas são as que ficam no período pré parto.
8. Que tipo de alimentação é fornecido aos animais? 
Silagem e pastagem natural (nativa).
9. Clima que melhor se adapta
Para o Indubrasil não existe clima especifico, pois ele se adapta à um clima de 40°C do Nordeste e 0 à -5°C aqui do RS, na chegada do frio ele engrossa e cresse os pelos e na chegada do verão volta a clarear e derrubar.
10. Raças que fazem parte da sua composição genética? 
Somente Indubrasil.
11. Quantidade de litros de leite de uma vaca?
A propriedade não trabalha com leite, mas por curiosidade a própria propriedade fez um teste e em 4 dias, de 4 litros passou para 10L e ainda tinha para o terneiro. 
A vaca só da a quantidade que o terneiro consegue mamar.
12. Longevidade?
Varia entre 12 a 15 anos
13. Habilidade materna?
É um fator importante, possui uma extraordinária habilidade materna, nunca vi uma mãe abandonar um terneiro.
14. Peso médio ao nascer e ao desmame?
Peso ao nascer varia de 25 a 30 kg machos e femeas, no desmame 250 kg., idade mais ou menos 6 meses.
15. Idade e peso no entoure?
Fêmeas na faixa de 16 a 20 meses, varia entre 400 e 500 kg.
16. Vantagens
Conversão alimentar;
Soberano nos cruzamento;
Docilidade;
Longevidade e
Rusticidade.
17. Desvantagem
A desvantagem do Indubrasil talvez seja a falta de dados e números, pesquisas para provar o grande potencial que a raça tem, isso é uma desvantagem que temos em relação as outras raças.
E os tetos (um pouco firmes e grandes).
18. Qual a dica para quem quer começar no setor?
Sendo bem otimista e realista ao mesmo tempo,  o Indubrasil é uma grande raça, genuinamente brasileira,  tem muitas potencialidades  e tem vários mercados para ser explorado.
19. Algum obstáculo nestes 8 anos de criação?
Eu sou um criador pequeno, tenho 90 animais. A maior dificuldade foi chegar em uma exposição  e logo a primeira que participei foi a Expointer, mas o esforço valeu a pena!
	Estamos totalmente felizes com a raça, pois existe mercado, os animais se adaptam com facilidade, o que comem convertem bem, não são exigentes a alimentação, pois comem o que os fornecer.
Mensagem !!
Pardo Suíço
Fonte: beefpoint.com.br
Fonte: ruralpecuaria.com.br
Histórico da raça
A raça Pardo-Suíça é uma das raças bovinas mais antigas e mais puras que se conhece. 
É uma raça muito apreciada pela quantidade e qualidade do leite, por sua carne e por sua habilidade para trabalho.
Conhecido como gado Schwyz.
Teve a denominação de gado Pardo-Suíço, oficialmente adotada em 1880.
Na Suíça e países de língua alemã como Braunvieh.
Na Itália como raça Bruna. 
Nos países de língua inglesa é conhecido como Brown Swiss.
Os mais antigos Pardo-Suíços, registrados pela história, viviam numa região correspondente ao nordeste da Suíça, desde cerca de 4000 A.C.
 Viviam nos Alpes, sob condições climáticas e topográficas extremamente duras.
Rusticidade;
Página12