A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
GESTÃO FINANCEIRA unidade um

Pré-visualização | Página 1 de 4

GESTÃO FINANCEIRA
Esta unidade tem por objetivos:
• apresentar o ambiente da Gestão Financeira;
• demonstrar a tributação nos resultados financeiros;
• explicar as demonstrações financeiras;
• compreender e calcular os diferentes índices financeiros;
• demonstrar a importância dos fluxos de caixa;
• analisar as variáveis da Gestão Financeira.
UNIDADE 1 TOPIC 1
AMBIENTE DA GESTÃO FINANCEIRA
Juridicamente, as empresas podem se organizar em:
• Firmas individuais: Nesta modalidade, todo o patrimônio do indivíduo – único dono da empresa – pode ser utilizado para saldar as dívidas e sua responsabilidade é ilimitada. Esta é uma modalidade comum para pessoas com pequenos estabelecimentos. 
A tributação sobre os seus ganhos ocorre na sua declaração de rendimentos de pessoa física do proprietário.
• Sociedade por cotas: nesta modalidade, a própria expressão revela a situação de uma sociedade, a qual se caracteriza pela existência de dois ou mais sócios. Cada um dos sócios tem a sua responsabilidade limitada às suas cotas de participação na sociedade. A tributação é diferente da firma individual e distingue-se entre as diferentes atividades industriais, comerciais e de serviços.
• Sociedade por ações: é formada pelos seus acionistas, que compram e detêm quantidades de ações ordinárias ou preferenciais, limitando a sua responsabilidade. Os acionistas podem comprar mais ações, serem acionistas de outras empresas, negociarem suas ações a fim de maximizar os seus resultados.
As ações são negociadas nas bolsas de valores, através de seus corretores.
Em relação à teoria econômica e GF =é preciso compreender e estar atento aos diferentes níveis de atividades econômicas, às mudanças políticas, à análise da oferta e da demanda, à teoria da formação de preços etc.
Na Gestão Financeira tem que estar bem informada sobre o mercado de capitais, os custos dos juros, as perspectivas da inflação (para enxergar tendências no incremento dos insumos e preços a serem repassados aos clientes) e as perspectivas de crescimento e decrescimento do mercado onde atua a empresa.
Em relação a contabilidade e GF = relação direta, pois é desta movimentação financeira que ocorrem os registros contábeis.Isto vai auxiliar você a conhecer o seu fluxo de caixa e a tomar decisões. 
TRIBUTAÇÃO DE EMPRESAS
Ao adquirir algo, um bem móvel ou imóvel, estamos contribuindo com o pagamento de algum imposto embutido ou não no preço. 
Anualmente, a grande maioria das pessoas precisa realizar a sua declaração de Imposto de Renda. Nesta declaração constam os dados pessoais, os bens, pagamentos realizados e, principalmente, os rendimentos obtidos. A partir de uma tabela do governo federal, o sistema realiza um cálculo para determinar o quanto é possível restituir do imposto já deduzido mensalmente, na folha de pagamento. Há casos em que, além do imposto já deduzido, mensalmente, a pessoa ainda deve ao governo um pouco mais de Imposto de Renda, geralmente, nos casos de mais de um emprego ou de ter outros rendimentos.
Ao constituir a empresa é preciso definir o seu objeto social, ou seja, estabelecer o que ela vai fazer, qual a sua atuação. Em cada uma destas situações encontramos uma legislação específica de impostos e alíquotas, em todas as esferas: municipal, estadual e federal. Por exemplo, uma prestadora de serviços precisa recolher um imposto ao município onde está instalada, denominado de ISS (Imposto Sobre Serviço). Alguns municípios têm alíquota única, independente do serviço, enquanto outros têm alíquotas diferenciadas, dependendo do serviço.
#Ao decidir onde instalar a empresa ou sua unidade de negócios, avalia-se, além
de outros fatores, também a carga tributária.
O município e/ou o Estado podem conceder incentivo fiscal com o propósito de atrair empresas para a sua região, fomentando emprego, renda e desenvolvimento. Da mesma forma, a nação pode dar benefícios para que empresas internacionais se instalem no Brasil.
No cenário empresarial, o contador é o profissional que auxilia na constituição de uma empresa, bem como: na correta identificação do regime de tributação da empresa, de seus produtos e/ou serviços. Geralmente, na maioria das micro, pequenas e médias empresas, este profissional é representado por um escritório de contabilidade – prestador de serviços. Realiza todos os registros contábeis fiscais, apurando todos os impostos a serem pagos.
Alem do contador o Gestor financeiro DEVE = conhecer o regime de tributação de sua empresa e de cada um dos seus produtos, para garantir que a receita das vendas assegure o pagamento dos impostos, dos fornecedores, de todas as despesas administrativas e de pessoal, garantindo o resultado positivo[lucro]. 
Procure manter-se sempre atualizado quanto à tributação da sua empresa, pois a
legislação sofre mudanças constantes. Se neste período você tributa sobre uma alíquota, pode
no próximo período ter uma alíquota maior, menor ou, ainda, estar isento do seu pagamento.
3 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS
Ao receber dinheiro e efetuar os pagamentos, a empresa está tendo a sua movimentação financeira, e toda esta movimentação precisa ser registrada e demonstrada.
O demonstrativos podem ser gerados por competência ou por caixa. Um demonstrativo por competência ou regime de competência é uma análise econômica, que expressa as receitas, despesas e o resultado do período, sem considerar o momento temporal em que ocorrem os pagamentos ou recebimentos.
Já o demonstrativo por caixa ou regime de caixa expressa o momento temporal em que ocorrem os pagamentos e recebimentos. Sabe-se, exatamente, o momento em que o dinheiro entrou ou saiu, podendo ser de outras competências diferentes do período apresentado.
DRE – DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO
DRE é uma forma resumida de apresentar os resultados operacionais da empresa dentro de um determinado período, geralmente anual ou mensal.
DRE anual apresenta os resultados que a empresa obteve dentro do seu chamado ciclo ou exercício fiscal, enquanto que os DRE´s mensais auxiliam nas decisões de curto prazo, para que os objetivos anuais sejam alcançados.
Sabendo-se que em 2009 cada camiseta foi vendida a R$ 10,00, a ROB (Receita Operacional Bruta) considera um total de 11.400 camisetas vendidas. Mantendo-se o mesmo preço de venda de 2009, em 2010 foram vendidas 12 mil camisetas, ou seja, 5,26% a mais que no ano anterior. Como não houve aumento no preço de venda, nem mudança na carga tributária (impostos) e também não houve aumento do CMV, o aumento do lucro bruto foi proporcional às vendas (5,26%).
O lucro líquido final teve um aumento de 44,04%, de R$ 1.510,00 em 2009, para R$ 2.175,00 em 2010, que, além do aumento das vendas, também teve a contribuição das despesas administrativas e das despesas com pessoal.
Ao aumentar ou reduzir o valor de qualquer um dos itens do DRE acima, tem-se um reflexo imediato no lucro/prejuízo líquido.
 Ao aumentar apenas o preço de venda, o montante dos impostos aumentará na proporção das vendas. 
Lembre-se de que um aumento de preços pode diminuir a quantidade a ser vendida, bem como: a redução do preço pode aumentar as vendas – vai depender muito do produto e do mercado. Se houver apenas aumento da alíquota dos impostos (sem preço de venda e quantidade vendida), você irá pagar mais impostos e, consequentemente, os lucros brutos (operacional e líquido) vão ser menores, talvez até revelando prejuízo. SE o fornecer aumentar opreço e vc não, isso tbm afeta toda DRE.
3.2 BALANÇO PATRIMONIAL
O balanço patrimonial traz elementos da contabilidade e apresenta um
resumo da posição financeira da empresa numa determinada data. Tratando-se
de elementos contábeis, vale lembrar que as contas do:
• Ativo: representam os direitos e bens, agrupados em contas que estão ordenadas
pela sua liquidez. Começa com as de maior liquidez (caixa) até as de menor
liquidez. O Ativo ainda está dividido em dois grandes grupos: as contas de
recebimento de curto prazo (Ativo Circulante) e de longo prazo (Realizável

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.