A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
64 pág.
Aulas - Administração da Produção - UVA - EAD

Pré-visualização | Página 4 de 23

novos conhecimentos, podem ter implicações na 
qualidade e na produtividade. 
 
Qual o impacto da produtividade no setor de serviços? 
Esse setor apresenta um especial desafio para a medição da produtividade e do crescimento. A melhoria da 
produtividade no setor de serviços tem se mostrado mais difícil porque o trabalho tem a seguintes características: 
a. Frequentemente é processado de maneira individual (exemplo: consultoria). 
b. Muitas vezes trata-se de uma tarefa individual executada por profissionais (exemplo: diagnóstico médico). 
c. É dificilmente mecanizável ou automatizável (exemplo: corte de cabelo). 
d. A avaliação de qualidade também é muitas vezes difícil (exemplo: desempenho de um escritório de advocacia). 
9 
 
Aula 3 - Estratégias operacionais 
 
Das estratégias corporativas às estratégias operacionais 
A estratégia é definida por níveis de decisões hierárquicas seguindo uma perspectiva top-dow, com 
decisões de longo prazo tomadas pela estratégia corporativa, decisões de posicionamento de mercado tomadas 
pela estratégia de negócios e por fim missões individuais, onde se enquadram as estratégias funcionais e 
operacionais. 
 
Há, portanto, três níveis estratégicos em uma organização: estratégia da corporação (grupo empresarial); 
a estratégia de negócios (unidade estratégica de negócios, empresa ou divisão), que se relaciona com a obtenção 
e a manutenção da vantagem competitiva; e a estratégia funcional, ligada às diversas áreas da unidade estratégica 
de negócios, como, por exemplo, a estratégia de produção e operações. 
O nível das estratégias operacionais contribui para atender os objetivos estratégicos do negócio, para 
traduzir as prioridades competitivas dos negócios em objetivos funcionais e operacionais, para gerenciar os 
recursos das funções de forma a atingir os objetivos e estabelecer prioridades competitivas. 
 
O que é Estratégia de Operações? 
 
A Estratégia de Operações (EO) é uma aplicação prática que será baseada na Estratégia Competitiva. 
Portanto, a base para a empresa elaborar uma estratégia de operações são os objetivos de desempenho 
(prioridades competitivas específicas). 
Tendo estas duas incógnitas em destaque pode-se elaborar uma EO baseada em objetivos de 
desempenho e áreas da decisão. Para atender as expectativas dos clientes, é necessário elencar os objetivos de 
desempenho encontrados na empresa com certo grau de importância. 
 
10 
 
Saiba Mais 
Os objetivos de desempenho (prioridades competitivas) são uma variável de decisão importante para os 
gerentes de operações, sendo que os objetivos denotam certa capacidade de produção que pode ser medida 
pelas áreas da decisão, que geram um melhor posicionamento com relação ao mercado. Eles relatam a 
importância de identificar as áreas de decisão para os objetivos de desempenho identificados gerando assim a 
vantagem competitiva. 
 
Áreas da decisão – Recursos operacionais para atender clientes 
As áreas da decisão são utilizadas para o levantamento da necessidade de estrutura e infraestrutura 
dentro da empresa, para se conseguir atender aos objetivos de desempenho definidos. Há duas ramificações, 
exatamente as áreas estruturais e as áreas infraestruturais. 
 
Fatores estruturais 
A área estrutural seria aquela com maior risco e maior prazo de retorno e alto valor monetário. Podemos 
usar como exemplo a estrutura física que, se construída em local inadequado, será grande e custoso o 
desperdício. Por outro lado, o fator infraestrutural, que não tem muito custo de reversão, pode ser mais 
facilmente removido/realocado. Podemos utilizar como exemplo recursos humanos. Uma pessoa que foi 
contratada sem necessidade pode muito bem ser realocada em outra área ou mesmo dispensada. 
 
Fatores estruturais: capacidade, instalações, tecnologia e integração vertical. 
 
Capacidade - A capacidade representa o teto de produção da empresa, ou seja, define o quanto é possível 
produzir com o maquinário fabril e a mão de obra disponíveis em um determinado período de tempo. 
 
Instalação e localização - A instalação industrial tem relação com a localização propriamente dita, bem como com 
seu tamanho, com a diversidade de produtos/ serviços, e seus processos produtivos, seu volume de produção e 
grau de especialização de seus recursos. 
 
Tecnologia e integração - A tecnologia industrial tem relação com tudo que for utilizado pela empresa e contenha 
algum avanço tecnológico, no que se refere a máquinas e equipamentos, assim como a instrumentos de 
transporte interno, métodos de armazenamento e softwares internos relacionados a controle, comunicação e 
informação. É possível tornar o processo mais rápido, diminuindo risco de erros e consequentemente de elevação 
de custo. Nesse sentido, é preciso contar com a máxima utilização de recursos. 
 
Fatores infraestruturais: recursos humanos, organização, qualidade e planejamento e controle de produção. 
 Recursos Humanos: a força de trabalho e sua relação com os demais recursos dentro da empresa configuram o 
que chamamos de recursos humanos. As decisões que têm relação com o elemento humano entram nesta área, 
como, por exemplo, o recrutamento, a seleção, a contratação, o treinamento, a promoção, a remuneração, a 
motivação etc. É cada vez mais difícil e mais importante administrar bem os recursos. Entende-se que eles tornam 
a empresa mais competitiva. 
 
11 
 
 Organização: a organização diz respeito à estrutura da empresa em nível hierárquico e a coordenação e 
distribuição de tarefas a serem realizadas. A organização é estruturada por divisão de tarefa, de níveis 
hierárquicos ou de posições individuais e centralização/descentralização das inter-relações. A organização 
também deve ser relacionada a escolha do arranjo físico, ou layout. São quatro os modelos encontrados, 
conforme estudaremos na próxima unidade. 
 
 
 Qualidade: a gestão da qualidade tem relação com a forma de controle de qualidade dos produtos/serviços e 
também com os processos, ferramentas e sistemas utilizados. A principal vantagem competitiva que uma 
empresa pode ter é a sua qualidade, portanto, é fundamental conseguir demonstrar essa qualidade aos clientes, 
dentro do nível esperado. É importante não somente implantar conceito e métodos de qualidade na empresa, 
mas também divulgar a qualidade da empresa como um destaque e se preparar para atender a perspectiva gerada 
pela sua divulgação. A qualidade é o aspecto mais cobrado pelo cliente, já que é a mais perceptível. 
 
 Planejamento e controle de produção: o controle da produção é feito por sistemas eficazes, que têm suas falhas, 
mas são incrivelmente úteis quando se quer controlar o chão de fábrica e os inventários. A maior preocupação 
do PCP é a entrega ao cliente de seu pedido na data estabelecida, com características, qualidade e preço 
contratados. 
 
As operações agregam valor aos clientes e muito contribuem para a competitividade, sendo capazes de 
atender plenamente aos requisitos dos clientes. Vamos, brevemente, recapitular em nossa análise as prioridades 
competitivas com breves diretrizes sobre os temas mais frequentes. 
 
Qualidade - Fazer a coisa certa, fornecendo produtos e serviços adequados às expectativas dos clientes. 
 
Entrega - Fazer rapidamente, minimizando o tempo entre a solicitação e a entrega ao cliente. 
 
Serviços - Fornecer um elenco de bons serviços para obter vantagem em ambientes competitivos. 
 
Flexibilidade - Ter a habilidade de variar ou adaptar as atividades da operação para enfrentar circunstâncias 
inesperadas ou dar tratamento individual aos clientes. 
 
Custos - Buscar sempre o valor mais baixo na produção de bens e serviços para chegar a um custo final compatível 
com as expectativas dos clientes. 
 
12 
 
Modelo conceitual para a definição de Estratégias Empresariais 
 
 
Muitos autores