A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Pré-visualização | Página 3 de 3

dos sujeitos envolvidos.
A função reparadora tem a função de dar o direto ao ingresso dos jovens e adultos com relação à idade/ano escolar. Clientela esta que envolve pessoas que, por motivos alheios, deixaram de estudar ou por motivo de reprovações.
A função equalizadora dá o direto a todos (jovens, adultos e idosos) modernizarem seus conhecimentos através de trocas de experiências.
A função qualificadora tem como objetivo manter uma educação de qualidade e permanente, atualizando os conhecimentos de sua clientela por toda a vida.
15. Em nosso cotidiano, buscamos realizar diversas atividades que nos contemplem o sucesso, seja na área pessoal como econômica. Para realização destas atividades, faz-se necessário um planejamento. Na educação, também possuímos como uma ferramenta os projetos. Dentre os projetos, temos o Projeto de Intervenção Local. Neste sentido, disserte sobre os aspectos que integram um Projeto de Intervenção Local e que podemos fazer uso também na EJA.
RESPOSTA ESPERADA: Um projeto que visa à melhoria na atuação de todo o grupo envolvido, a resolução de um problema apontado pelo grupo.
É a realização de ações colaborativas envolvendo também outros segmentos, que têm relação direta ou indireta com o grupo.
O objetivo é solucionar um problema apontado pelos envolvidos que constituem a turma. 
Dispõe de uma estrutura que envolve itens como: tema, problema, hipótese, objetivos, justificativa, referencial teórico, metodologia, recursos, cronograma e referências.
16. Os espaços urbanos e rurais estão inseridos como diferentes no espaço geográfico, porém abrangidas por suas distintas qualidades sejam econômicas, culturais, técnicas e estruturais. Apesar de serem considerados espaços distintos, suas inter-relações são bastante comuns. Por isso, muitas vezes é difícil separar ou compreender a especificidade de cada um desses conceitos. Para Graziano da Silva (1999, p. 1):
A diferença entre o rural e o urbano é cada vez menos importante. Pode-se dizer que o rural hoje só pode ser entendido como um ‘continuum’ do urbano do ponto de vista espacial; do ponto de vista da organização da atividade econômica, as cidades não podem mais ser identificadas apenas com a atividade industrial, nem os campos com a agricultura e a pecuária; e, do ponto de vista social, a organização do trabalho na cidade se parece cada vez mais com a do campo e vice-versa.
 Do ponto de vista rural podemos destacar que hoje a vida no campo não destina-se somente a atividades agrícolas, mas também a novas funções. APRESENTE QUAIS SÃO AS “NOVAS FUNÇÕES” DO CAMPO NO MUNDO DE HOJE.
FONTE: GRAZIANO, S. J. O Novo Rural Brasileiro. 2. ed. Campinas: IE/UNICAMP, 1999.
RESPOSTA ESPERADA: Espera-se que o acadêmico reflita sobre as atividades realizadas no campo não somente a partir da agricultura, mas relativo a um modo de vida “alternativo” e ambientalmente sustentável, levando em consideração as mudanças que ocorrem no campo, como as atividades de lazer envolvendo o turismo em área rural, segundas residências e aposentadorias rurais.
Sendo considerado uma forma de lazer, que buscam um resgate às tradições culturais de determinadas áreas, valorizando os costumes da vida rural. Fazendo com quem vive na cidade usufrua das atividades rurais, promovendo incentivo econômico.
17. Segundo Odum e Barret (2008), uma floresta, como a floresta amazônica, por exemplo, possui grandes comunidades de plantas e animais influenciados pela latitude, o regime hídrico, solo e altitude, formando assim um bioma, ou seja, representam uma comunidade estável e desenvolvida, adaptada às condições ecológicas de uma certa região, caracterizada por um tipo principal de vegetação, como por exemplo a Mata Atlântica. Infelizmente, devido à falta de conscientização ambiental muitos dos nossos biomas sofrem diversos impactos negativos.
De acordo com o mapa do Brasil, o bioma Amazônia é o mais representativo pois abrange nove estados brasileiros da região Norte. Escreva uma redação com o tema: AS CONSEQUÊNCIAS DA DEVASTAÇÃO DOS BIOMAS NO BRASIL E NO MUNDO.
FONTE DA FIGURA: Disponível em: http://saladeimprensa.ibge.gov.br/noticias?view=noticia&id=1&busca=1&idnoticia=169. Acesso em: 16 abr. 2013.
RESPOSTA ESPERADA: Espera-se que o acadêmico ressalte que a devastação dos biomas e recursos naturais não é somente um problema no Brasil, mas sim um problema mundial, onde estamos presenciando inúmeras consequências, como o aumento de enxurradas, tufões, tornados ou secas prolongadas.
Com isso, sabemos que cidades, rodovias, portos e aeroportos foram construídos sobre estes biomas, muitos dos quais foram totalmente destruídos ou existem apenas fragmentos, como a Mata Atlântica brasileira, da qual hoje restam apenas 7% das áreas originalmente ocupadas por este bioma. A devastação sobre os biomas e recursos naturais é tão intensa que a ONU criou o conceito de desenvolvimento sustentável, ou seja, “atender às necessidades da geração presente, sem comprometer a capacidade das gerações futuras”.
18. A teoria andragógica é uma abordagem que auxilia jovens e adultos no seu processo de aprendizagem. A andragogia consiste numa aprendizagem focada nas experiências vivenciadas pelos sujeitos. Ela utiliza-se de seis princípios investigativos, que são de suma importância para sua efetivação. Assim sendo, apresente estes seis princípios e a importância da andragogia nesta modalidade de ensino.
RESPOSTA ESPERADA: A andragogia possui relevada importância, pois está focada numa aprendizagem através das vivências  dos jovens e adultos. Seus princípios mapeiam o caminho de uma aprendizagem compartilhada entre o educador e o aprendiz. Os princípios de que falamos são: necessidade de saber; o autoconceito de aprendiz;o papel das experiências dos aprendizes; prontidão para aprender; orientação para aprendizagem e motivação. Estes princípios  procuram responder aos adultos e jovens o significado do que está aprendendo e como utilizá-lo no seu cotidiano. É uma maneira de incentivar e motivar o jovem e o adulto que, de alguma forma, deixaram de frequentar o ensino regular.
19. A Campanha de Educação de Adolescentes e Jovens possuía como objetivo estimular os pais para despertar neles o interesse aos estudos e chegar até as crianças, aumentando o número de matrículas no ensino primário. O sujeito analfabeto, nestes momentos históricos, não era visto de forma coerente. Então, de que forma era visto este indivíduo?
RESPOSTA ESPERADA: Os sujeitos não eram vistos de maneira adequada nesta campanha, os quais eram considerados um ser impossibilitado de seguir seus caminhos profissionalmente, não possuindo rendimento adequado nos processos de ensino, sendo um ser oprimido no seu trabalho. Outro ponto a ser ressaltado nesta visão do analfabeto é que este, não tendo conhecimentos, acabava sentindo-se um adulto-criança, pois a falta de condição de tomada de decisão fica em segundo plano. No entanto, a partir do momento em que busca a alfabetização, o indivíduo passa a ver-se como sujeito de sua história, podendo assim ter voz e vez dentro  da sociedade, na busca de melhores condições de trabalho.
20. Ao vermos a clientela da Educação de Jovens e Adultos, deparamo-nos com homens, mulheres, jovens e adultos. No entanto, se analisarmos a história de cada um deles, teremos diversos caminhos. Desta forma, disserte sobre os sujeitos da educação de jovens e adultos e seus objetivos.
RESPOSTA ESPERADA: Na atualidade, o que se observa frequentemente é o desejo de cada indivíduo buscar a realização de um melhor emprego, seu aperfeiçoamento intelectual, a insegurança com relação à manutenção de seu trabalho, a necessidade de melhoria de vida, para que sua família também se sinta segura, tendo alimento em sua mesa, saúde e educação. Os sujeitos que buscam esse tipo de educação, como o nome sugere, são  jovens e adultos, que por diversos motivos tiveram que deixar os bancos escolares antes do término de sua vida escolar.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.