A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Trabalho Patologia

Pré-visualização | Página 2 de 5

9) Defina:
A) Hiperemia: Hiperemia é um processo ativo pelo qual uma maior quantidade de sangue necessária à uma área é levada até ela. Em circunstâncias normais, o sangue flui através de alguns poucos capilares em um tecido, sendo na sua maior parte desviado através das pontes artério-venosas. A quantidade de fluxo sanguíneo usualmente corresponde à quantidade de trabalho que está sendo realizado, variando, portanto em diferentes áreas e em diferentes ocasiões. Esse aspecto diz respeito ao conceito de reserva funcional. 
B) Isquemia: Isquemia é a falta de fornecimento sanguíneo para um tecido orgânicodevido a obstrução causada por um trombo, seja ele formado por placas gordurosas ou por coágulos sanguíneos. Como o sangue, através das hemácias (glóbulos vermelhos), leva o oxigênio às células, a isquemia resulta em falta de glicose e de oxigenação nas células (hipóxia). 
C) Trombose: A trombose, também conhecida como Trombose Venosa Profunda (TVP), é a formação de um coágulo sanguíneo em uma ou mais veias localizadas da parte inferior do corpo, geralmente nas pernas. Os principais sintomas são dores e inchaço na pernas, queimação e mudança na cor da pele.
D) Embolia: É uma condição na qual um coágulo viaja do lugar onde se formou para um novo local no corpo (os membros inferiores são os mais atingidos), podendo se alojar em uma artéria e bloquear o fluxo sanguíneo. Esse bloqueio priva os tecidos locais do
recebimento de seu fluxo sanguíneo normal e de oxigênio, causando danos ou a destruição e até mesmo a morte dos tecidos daquele órgão.
E) Hemorragia: A hemorragia é a perda de sangue que acontece após um ferimento, pancada ou alguma doença, devido ao rompimento de vasos da circulação sanguínea. A hemorragia pode ser externa, quando o sangramento é visualizado para fora do corpo, ou interna, quando acontece para dentro de alguma cavidade do organismo, como no abdômen, crânio ou pulmão, por exemplo.
F) Edema: Edema é o acúmulo de líquido no tecido subcutâneo que ocorre quando os fluidos dentro dos vasos sanguíneos ou linfáticos extravasam para a pele. É constituído por uma solução de sais e proteínas do sangue, que variam de acordo com a causa do edema. A doença ocasiona inchaço em regiões como mãos, braços, tornozelos, pernas e pés, mas pode atingir qualquer outra área do corpo.
Quando o líquido se acumula em diversas áreas ou por todo o corpo é denominado como edema generalizado. Caso ocorra em locais determinados é edema localizado, como o caso de inchaços em pernas de indivíduos que possuem varizes.
10) Hipóxia e anóxia, são fatores importantes na fisiopatologia das lesões. Defina hipóxia e anóxia. Quais as principais causas da hipóxia?
A hipóxia é o termo que define a quantidade de oxigênio levado aos órgãos pelo sangue. Ela é uma conseqüência da hipoxemia, que é a diminuição da quantidade de oxigênio transportado pelos glóbulos vermelhos no sangue. Nos casos de hipoxemia, a oxigenação dos órgãos e dos tecidos é insuficiente, o que pode provocar problemas importantes.
Algumas das causas da hipóxia incluem:
· Uma alta altitude, onde a concentração de oxigênio atmosférico seja diminuída.
· Mergulho do mar profundo se há uma fonte inadequada do oxigênio no gás de respiração ou se um cilindro de oxidação extraiu o oxigênio, por exemplo.
· A inalação do óxido nitroso ou do gás hilariante em uma base repetida para finalidades recreacionais pode diminuir a disponibilidade do oxigênio quando o dióxido de carbono crescente nivelar.
· A apnéia do sono ou a apnéia do sono obstrutiva podem interromper o fluxo de ar aos pulmões.
· Determinadas doenças tais como a asma brônquica, apreensão respiratória, doença pulmonar obstrutiva crônica que causa a ventilação inadequada dos pulmões.
A anóxia designa uma diminuição da quantidade de oxigênio distribuída pelo sangue aos tecidos. Ela resulta da anoxemia, que é uma diminuição da quantidade de oxigênio presente no sangue. A anóxia pode ser causada por insuficiência cardíaca, pneumopatia, anemia, entre outras condições. Na pele e nas mucosas, a anóxia provoca cianose (coloração azulada). Quando a anóxia atinge o cérebro pode se tornar bastante perigosa pois o cérebro não suporta a falta de oxigênio por muito tempo. As consequências vão de perda de memória ao coma
11) Quais as respostas adaptativas induzidas por hipóxia? LIVRO!
Respostas adaptativas induzidas por hipóxia: na diminuição da disponibilidade de oxigênio (hipóxia) as células mudam a sua maneira de utilizar moléculas de trifosfato de adenosina ( adenosine triphosphate , ATP), inibindo ou reduzindo os processos que as consomem (como a síntese proteica e de DNA) e favorecendo a utilização das bombas iônicas. Esta adaptação à hipóxia é feita por enzimas específicas que são ativadas pelo aumento do produto de degradação do ATP, o monofosfato de adenosina (adenosine monophosphate, AMP).
12) O que são Lesões Reversíveis?
É o que ocorre quando a célula agredida pelo estímulo nocivo sofre alterações funcionais e morfológicas, porém mantém-se viva, recuperando-se quando o estímulo nocivo é retirado ou cessa.
13) Quais são as principais lesões ou alterações reversíveis induzidas pela hipóxia? LIVRO!
As principais alterações observadas são: degeneração hidrópica (processo caracterizado pela tumefação celular decorrente da falência de bombas eletrolíticas de íons dependentes de ATP), perda de microvilosidades (provocada por alterações do citoesqueleto induzidas pelo acúmulo intracelular de Ca++ e ativação de proteínas quinases dependentes de Ca++-calmodulina), depleção das reservas intracelulares de glicogênio e acúmulo de ácido lático (devido ao aumento da glicólise anaeróbica para manter a produção de ATP), e acúmulo de triglicerídeos (esteatose) (devido à síntese de ácido graxos aumentada pela disponibilidade excessiva de acetilcoenzima A mitocondrial).
14) O que são Lesões Irreversíveis por hipóxia? ¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿¿
Lesões irreversíveis induzidas pela hipóxia 
Persistindo a hipóxia: 
 •Perturbações eletrolíticas e na síntese de proteínas e lipídeos = agressão às membranas citoplasmáticas e das organelas = irreversibilidade da lesão = morte celular. 
 Os fatores fundamentais na instalação da morte celular são: 
•Elevação dos níveis de Ca ++ no citosol; 
•Deficiente capac idade de síntese celular.
15) Cite algumas lesões irreversíveis induzidas por hipóxia (cite três)
LESÕES IRREVERSÍVEIS INDUZIDAS PEL A HIPÓXIA: 
necrose/apoptose
  alterações de membrana (ele vado nível de Ca2+  at ivação de enzimas  de molição dos lipídeos d e membrana) expansão d a matriz mitocondrial, 
 figuras de mielina no RE (res ultado d a demolição de parte das membranas alteradas)
  cristólise (desapareci mento das cristas mitocondriais)
  tumefação (principal evidê ncia ultra-e strutural de irreversibi lidade d a lesão) 
 perda de enzimas lisossô micas
OU:
Lesões irreversíveis induzidas por hipóxia: caso a hipóxia se torne persistente, os fenômenos iniciais (perturbações eletrolíticas e alterações sobre as sínteses proteica e lipídica) agridem as membranas da célula e de suas organelas até que as alterações se tornem irreversíveis, culminando com a morte celular. 
Diversas disfunções características são observadas acometendo progressivamente estruturas tais como membrana plasmática, retículo endoplasmático, mitocôndrias e lisossomos.
16) Diferencie autólise e necrose
AUTOLISE: Morte causada pelas enzimas da própria célula que está morrendo
Necrose: morte celular por lesão. É irreversível. Normalmente a lesão ocorre aos poucos, vários mecanismos vão sendo ativados até que se complete a morte celular.
17) O que são radicais livres e como podem ser liberados:
Radicais livres são espécies químicas que apresentam um elétron não emparelhado no orbital externo, fato este que os torna altamente reativos a qualquer molécula biológica (lipídeos, proteínas e ácidos nucleicos). Os radicais livres formam-se durante uma reação de oxirredução (reação caracterizada