A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
RELATORIO SAUDE DO ADULTO

Pré-visualização | Página 1 de 2

CURSO FISIOTERAPIA
Lailla de Melo Rodrigues 
RELATÓRIO SOBRE O ESTÁGIO DO ADULTO
Alagoinhas-Ba
2019
Lailla de Melo Rodrigues
RELATÓRIO SOBRE O ESTÁGIO DO ADULTO
Trabalho apresentado como requisito de avaliação parcial do estágio do adulto como Conclusão do Curso de Bacharelado em Fisioterapia da UNIRB-Faculdade de Regional de Alagoinhas.
Orientadora: Carolina Maciel 
Alagoinhas-Ba
	2019
SUMÁRIO
RESUMO.............................................................................................................
INTRODUÇÃO....................................................................................................
OBJETIVOS........................................................................................................
OBJETIVO DOS ESTÁGIOS...........................................................................
 OBJETIVO DO RELATÓRIO...........................................................................
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA..........................................................................
APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS DESENVOLVIDOS..............................
APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS
IMPORTÂNCIA DO TRABALHO PARA SUA VIDA PROFISSIONAL...............
CONCLUSÃO......................................................................................................
REFERÊNCIAS...................................................................................................
1 RESUMO
O presente relatório descreve as atividades desenvolvidas no estágio do adulto. Foram realizados atendimentos pelos discentes do 10° período de modo garantir conhecimentos sobre essa importante área. Com objetivo geral de vivenciar experiência de um trabalho teórico prático. E o presente relatório tem os objetivos específicos de documentar a experiência do estágio do adulto. Foram realizadas condutas da especialidade fisioterapia ortopédica de modo propor a esses pacientes a reabilitação ou a melhora das patologias. Acreditamos que este estágio proporcionou uma prática que seja reflexiva e crítica ampliando a visão como será o nosso devido futuro profissional, nos ajudando a sonhar com novas probabilidades. 
2-INTRODUÇÃO 
O estágio em saúde do Adulto ocorreu na CIS - Centro Integrado de Saúde situado na Rua Mal. Deodoro, s/n Alagoinhas Brasil. O estágio ocorreu nos meses de maio e junho de 2019 com carga horaria de 120 horas tendo como preceptora a fisioterapeuta Carolina Maciel.
O estagio em saúde do adulto nos permite uma visão do ser humano inserido no seu contexto social e cultural, superando a visão fragmentada que enxerga apenas uma parte de corpo doente. “Quando adoecemos, não é um segmento do nosso corpo que está enfermo, é a nossa totalidade existencial que sofre, é a vida que adoece em suas várias dimensões, em relação a nós mesmos, em relação com a sociedade e em relação com o sentido global da vida” (BOFF, 1999).
3 OBJETIVOS
3.1 OBJETIVO GERAL: Desenvolver e aplicar os conhecimentos adquiridos no decorrer do Curso de Fisioterapia visando a tomada de decisões e aplicação da conduta mais apropriada quanto à prevenção, reabilitação e promoção à saúde.
 
3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Realizar a avaliação fisioterapêutica, determinar diagnóstico cinético-funcional, objetivos e condutas do tratamento fisioterapêutico; utilizar racionalmente os recursos fisioterapêuticos e integra-los aos trabalho em equipe; observar, elaborar e executar estratégias de intervenção fisioterapêuticas a fim de prevenir e/ou intervir nas condições inerentes a diversas patologias. 
3.3 OBJETIVO DO RELATÓRIO: Servir como um instrumento avaliativo de complementação do processo ensino-aprendizagem, por meio da conscientização das deficiências individuais e incentivador da busca do aprimoramento pessoal e profissional.
4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
Na avaliação fisioterapêutica representa uma das ações mais importantes do profissional. Classicamente subdivida em anamnese e exame físico, é através dela que o profissional se torna apto a prescrever e delinear objetivos intervencionistas (LLANO et al., 2013).
 Na avaliação deve alertar o fisioterapeuta para os problemas clínicos anteriores ou atuais que requeiram cuidados na prescrição de exercícios, tratamento medicamentoso que possa interferir o desempenho nos exercícios, fornece uma história de fatores de risco para doenças e mostrar desempenho físico anterior ou condição de atividade (BARBOSA et al., 2017).A necessidade de se registrar as avaliações fisioterapêuticas provém da possibilidade de permitir sua produção e de direcionar a intervenção a ser traçada. (LLANO et al., 2013).
O fortalecimento muscular tem sido importante pois a fraqueza muscular ela incapacitante e limita a vida dos pacientes. Inicialmente o fortalecimento pelo exercícios isométricos são recomendados devido a tolerância dos pacientes e pela mínima a capacidade de inflamação, além da pressão articular ser mínima (MARQUES; KONDO, 1998). 
De acordo com os estudos de Gama (2007) o efeito imediato do alongamento pode ser explicado pelas características viscoelásticas dos componentes musculares e pelas mudanças em curto prazo na extensibilidade muscular.
As principais técnicas de alongamento variam em alongamento passivo ou estático, balístico e modalidades que utilizam facilitação neuromuscular proprioceptiva (FNP). Técnicas de alongamento com FNP caracterizam-se pelo uso de contração muscular ativa com o objetivo de ocasionar inibição autogênica do músculo alongado (GAMA et al.,2007)
A pompagem é uma manobras que mobilizam as fáscias, se destaca por seus vários efeitos, na circulação, no relaxamento muscular e nas articulações (MONTEIRO; RANGEL; CARVALHO, 2006).
A Mobilização Neural (MN) é uma técnica que tem como objetivo restaurar o movimento e a elasticidade do SN, o que promove o retorno às suas funções normais e a redução do quadro sintomático (ALMEIDA; LINS; DANTAS, 2017).
Os efeitos do UST podem ser divididos entre térmicos e não térmicos pode ser utilizado na fase aguda e crônica (FARCIC et al., 2012). O US é uma modalidade de energia sonora longitudinal, de penetração profunda, que, ao ser transmitida aos tecidos biológicos, é capaz de produzir alterações celulares por efeitos mecânicos. A transmissão ocorre pelas vibrações das moléculas do meio através do qual a onda se propaga (OLSSON et al., 2008). 
A frequência do transdutor pode ser de 3 MHz, sendo esta mais superficial, com profundidade de 1 a 2 cm, ou de 1 MHz que atinge tecidos mais profundos de 3 a 5 cm. A intensidade pode variar entre 0,1 e 0,3 W/cm2 e, alguns equipamentos foram reprojetados para apresentar limites de intensidade mais compatíveis com a prática clínica, que variam de 0,1 a 2,0 W/cm2, uma vez que raramente utilizam-se doses superiores a 2,0 W/cm (FARCIC et al.,2012).
Os protocolos da Estimulação Nervosa Transcutânea (TENS) na prática clínica são usados em função da largura e da frequência do pulso (< 200 hz) de acordo com a patologia em tratamento. As formas mais utilizadas na prática clínica incluem a TENS convencional, a breve-intensa e a modulada em burst. (SCORZA et al., 2008).
O TENS convencional é conhecida pela sua alta frequência e baixa duração de e promove um tipo de estimulação tátil capaz de ativar as fibras de grosso calibre e diminuir a sensação dolorosa (MACIEL et al., 2008).
 Sua ação pode ser explicada pela teoria da comporta da dor e seu efeito analgésico é local, realizando-se no segmento medular correspondente ao dermátomo estimulado. O TENS é considerada uma importante forma de eletroanalgesia (MACIEL et al., 2008). O modo burst conceituada de baixa frequência e alta intensidade varia o pulsos variam de 1 a 10 Hz e a largura de pulso varia de 100 a 200 microssegundos no limite do paciente (MACIEL et al., 2008).
A estimulação elétrica funcional (FES) é uma técnica utilizada em Fisioterapia, com objetivos de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.