Introdução a cinesioterapia
25 pág.

Introdução a cinesioterapia


Disciplina<strong>avaliação Funcional</strong>19 materiais24 seguidores
Pré-visualização2 páginas
INTRODUÇÃO A 
CINESIOTERAPIA !
Profa. Me Itana Lisane Spinato !
!
itana.spinato@yahoo.com.br!
INTRODUÇÃO À CINESIOTERAPIA
\u2022\u202f A cinesioterapia é definida 
etimologicamente como a arte de 
curar, utilizando todas as técnicas 
do movimento.
\u2022\u202f Atualmente, a Classificação 
Internacional de Funcionalidade, 
Incapacidade e Saúde (CIF) pode 
contribuir para a orientação e 
sistematização da prática clínica do 
fisioterapeuta, mas ainda com seu 
uso limitado, principalmente, 
devido à complexidade de sua 
aplicação. 
CONCEITO E CONSIDERAÇÃO SOBRE 
CINESIOTERAPIA
\u2022\u202f A Cinesioterapia sempre foi definida pelo 
uso do movimento ou exercício como 
forma de terapia (exercício terapêutico), 
mas podemos também afirmar que é o 
tratamento do movimento.
\u2022\u202f Utilização dos exercícios terapêuticos 
datam da Grécia e Roma antiga, porém 
foi a partir da I Guerra Mundial que 
houve um aumento acentuado da 
utilização deste recurso para a 
reabilitação de pacientes. 
\u2022\u202f . Sua principal finalidade é a manutenção 
ou desenvolvimento do movimento livre 
para a sua função, e tem como efeitos 
principais a melhora da força, resistência à 
fadiga, coordenação motora, mobilidade 
e flexibilidade.
OBJETIVOS DA 
CINESIOTERAPIA
\u2022\u202f Cinesioterapia ou exercício terapêutico 
é o treinamento planejado e 
sistemático de movimentos corporais, 
posturas ou atividades físicas com 
objetivos de proporcionar ao indivíduo 
meios de:
\u2022\u202f Tratar ou prevenir comprometimentos;
\u2022\u202f Melhorar, restaurar ou potencializar a 
função física;
\u2022\u202f Prevenir ou reduzir fatores de risco 
ligados à saúde;
\u2022\u202f Otimizar o estado de saúde geral, seu 
preparo físico ou sensação de bem-
estar.
CIF - CLASSIFICAÇÃO 
INTERNACIONAL DE 
INCAPACIDADE
\u2022\u202f CID-10, que é uma classificação internacional 
de doenças. Nos atestados médicos, por 
exemplo, o CID normalmente é inserido.
\u2022\u202f Menos conhecida é a CIF, elaborada pela 
Organização Mundial de Saúde para ser usada 
de forma transversal em diferentes áreas como 
saúde, educação, economia e desenvolvimento 
de políticas. Enquanto a CID-10 está focada na 
doença, a CIF se volta para o indivíduo e o 
exercício de suas funcionalidades na interação 
entre a pessoa e o ambiente social ao redor. 
Ela é hoje o modelo da Organização Mundial 
da Saúde (OMS) para saúde e incapacidade, 
constituindo a base conceitual para definição, 
mensuração e formulação de políticas nesta 
área.
FATORES PARA A INCAPACIDADE 
FUNCIONAL
\u2022\u202f Fatores Biológicos: !
\u2022\u202f Idade, sexo, raça;
\u2022\u202f Relação peso/altura;
\u2022\u202f Anormalidades ou distúrbios congênitos;
\u2022\u202f História familiar de doença \u2013 predisposição 
genética.
\u2022\u202f Fatores comportamentais, psicológicos e 
de estilo de vida: !
\u2022\u202f Vida sedentária;
\u2022\u202f Uso de cigarro, álcool, outras drogas;
\u2022\u202f Má nutrição;
\u2022\u202f Baixo nível de motivação;
\u2022\u202f Inadequação para lidar com adversidades;
\u2022\u202f Dificuldade para lidar com mudanças;
\u2022\u202f Sentimentos negativos.
FATORES PARA A INCAPACIDADE 
FUNCIONAL
\u2022\u202f Características ambientais físicas: !
\u2022\u202f Barreiras em casa, na comunidade e 
local de trabalho;
\u2022\u202f Características ergonômicas do 
ambiente de casa, trabalho ou 
escola.
\u2022\u202f Fatores socioeconômicos: !
\u2022\u202f Situação econômica inferior;
\u2022\u202f Baixo nível educacional;
\u2022\u202f Acesso inadequado aos serviços de 
saúde;
\u2022\u202f Suporte familiar ou social limitado.
FISIOTERAPIA
\u2022\u202f Tradicionalmente, a fisioterapia, como 
profissão, tem sido definida por um 
corpo de conhecimento e aplicações 
clínicas que estão direcionadas para a 
eliminação ou remediação da 
incapacidade. 
\u2022\u202f Contudo, conforme a profissão foi se 
desenvolvendo, o escopo da prática 
ultrapassou o simples tratamento da 
incapacidade e agora inclui a 
promoção do bem-estar de pessoas 
saudáveis e a prevenção ou redução 
de fatores de risco que possam levar à 
incapacidade.
FISIOTERAPIA
\u2022\u202f A chave para justificar os serviços de 
fisioterapia no sistema de saúde atual, 
com contenção de custos, é a 
identificação e documentação dos 
resultados funcionais de sucesso que 
podem estar relacionados às 
intervenções com base em evidências. 
\u2022\u202f Os resultados funcionais necessitam ser 
significativos, práticos e sustentáveis. 
\u2022\u202f Tem de ter impacto na habilidade do 
paciente, melhorar a função de forma 
eficiente e efetiva com baixo custo e se 
manter ao longo do tempo após a alta 
fisioterapêutica.
FISIOTERAPIA A PROFISSÃO 
DO FUTURO
CONCEITO, EFEITOS FISIOLÓGICOS DA 
MOBILIZAÇÃO E DO EXERCÍCIO E METAS
\u2022\u202f O uso apropriado do exercício pode acelerar o 
processo de cicatrização, e a falta de exercício 
durante os estágios iniciais da recuperação da 
função pode resultar em incapacidade 
permanente. 
\u2022\u202f As condições ideais para a cicatrização dependem 
de um equilíbrio entre a proteção e o retorno a 
função normal no período mais precoce possível. 
\u2022\u202f A remobilização pode restaurar as propriedades 
mecânicas e estruturais dos tecidos ligamentares. 
As forças de cisalhamento e compressivas que 
ocorrem na superfície articular provocada pelo 
movimento faz com que aumente a síntese de 
colágeno e proteoglicanos (HALL e BRODY, 
2001).
TIPOS DE EXERCÍCIOS
Classificação quanto ao tipo de exercício !
1.\u202f Exercício Passivo !
2.\u202f Exercício Ativo !
\u2022\u202f Ativo Assistido
\u2022\u202f Ativo Resistido
\u2022\u202f Tipos de Contração:
\u2022\u202f Exercício isotônico:
\u2022\u202f Concêntrico
\u2022\u202f Excêntrico
\u2022\u202f Exercício isométrico
\u2022\u202f Exercício isocinético
Classificação quanto ao Tipo de Cadeias 
Cinéticas!
1.\u202f Cadeia Cinética Aberta!
2.\u202f Cadeia Cinética Fechada!
EXERCÍCIO PASSIVO
\u2022\u202f O exercício passivo pode ser definido 
como exercício realizado por uma força 
externa, em que os músculos motores 
do movimento em questão não estejam 
atuando. 
\u2022\u202f Esta força externa pode ser realizada 
pelo terapeuta, por aparelhos, ou até 
mesmo pelo próprio paciente.
\u2022\u202f É utilizado em casos onde a pessoa é 
incapaz de produzir o movimento ativo 
por paralisia muscular (força grau 0), por 
fraqueza muscular grave (força grau 1) 
ou quando o movimento ativo é 
doloroso.
 MOBILIZAÇÃO PASSIVA CONSIDERAÇÕES
\u2022\u202f Posicionamento do paciente.
\u2022\u202f Posicionamento do terapeuta 
\u2022\u202f Respeito à dor.
\u2022\u202f Aquisição da confiança do paciente.
\u2022\u202f Formas de mobilização.
\u2022\u202f Os objetivos a serem alcançados pela mobilização passiva: !
\u2022\u2002 Manter a integridade da articulação e tecidos moles.
\u2022\u2002 Evitar formação de contraturas.
\u2022\u2002 Manter a elasticidade dos músculos.
\u2022\u2002 Assistir a circulação sanguínea, evitando a formação de trombos.
\u2022\u2002 Melhorar o movimento sinovial para nutrir as cartilagens articulares.
\u2022\u2002 Diminuir ou inibir dor.
\u2022\u2002 Auxiliar o processo de cicatrização após cirurgia e evitar aderências.
\u2022\u2002 Ganhar e/ou manter a ADM (amplitude do movimento) da articulação.
\u2022\u2002 Manter os padrões cinestésicos do movimento.
EXERCÍCIO ATIVO
\u2022\u202f O movimento ativo é definido como 
atividade de mobilidade realizada por 
contração muscular efetiva. 
\u2022\u202f Essas atividades podem ser realizadas 
contra a gravidade ou em uma posição 
com a gravidade minimizada, 
dependendo da força do indivíduo e dos 
objetivos da Fisioterapia. 
\u2022\u202f Os objetivos ou resultados dos 
movimentos ativos incluem aqueles 
associados aos movimentos passivos 
mais os benefícios da contração 
muscular.
EXERCÍCIO ATIVO ASSISTIDO
\u2022\u202f O movimento ativo 
assistido é definido 
como o exercício que 
apresenta atividade 
muscular insuficiente 
para deslocar o 
seguimento em toda 
amplitude de 
movimento necessitando 
de assistência que pode 
ser do próprio paciente, 
do fisioterapeuta ou de 
algum equipamento.
EXERCÍCIO RESISTIDO
\u2022\u202f O exercício resistido é definido como 
contrações musculares realizadas contra 
resistências graduáveis e progressivas.
\u2022\u202f A resistência pode ser aplicada com pesos,