Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Inseticidas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Inseticidas
· + importantes:
· Organoclorados
· Organofosforados
· Carbamatos
· Piretroides
· Amitras
INCETICIDAS CLORADOS
· Compostos orgânicos q contem 
átomos de cloro.
· Tem alta estabilidade química, 
ou seja, a sua quebra molecular é muito difícil.
· Composto lipossolúvel, ou seja, 
atração por gordura, de forma q se deposita nela e se acumula, podendo ter efeito acumulativo e de difícil excreção desses locais c/ gordura.
· Tem alta resistência no 
ambiente.
· Podem ser sólidos 
cristalizados ou amorfos.
REPRESENTANTES
· DDT
· Aldrim
· Dieldrim
· Heptacloro
· Lindano
· BHC
· Mirex
· Dicotofol
· Metoxiclor
· Clorobenzilato
· Cloropropilato
· Endrim
· Clordane
· Endossulfan
ABSORÇÃO
· Ocorre por via cutânea.
DISTRIBUIÇÃO
· Liga a proteínas plasmáticas 
(albumina), sendo um veiculo de transporte p/ o mesmo pelo organismo; pois sua ligação ñ permite reconhecer o tóxico. Se armazena em fígado, SNC e rim; devido tecido gorduroso.
BIOTRANSFORMAÇÃO
· Ocorre de forma incompleta 
no fígado, devido a sua estabilidade molecular.
EXCREÇÃO
· Através da urina (rim), fezes e 
leite.
Meia-vida variável – depende do tóxico, podendo permanecer por anos no organismo do animal ou ambiente.
AÇÃO
· Alt o funcionamento celular em 
nível eletrofisiológica e enzimático – comprometendo o funcionamento do organismo.
EXEMPLO DE TOXIDADE:
· Aldrim = alta
· Mirex = moderada
· BHC = baixa
Inseticidas promovem efeitos neurológicos predominantemente.
SINAIS CLINICOS
· Decorrentes da estimulação 
snc
· Inicio 20 min a várias horas
· Alterações gastrointestinais
· Alterações comportamentais
· Ataxia
· Parestesias
· Tremores
· Convulsões
· Fibrilação ventricular
· Hepatite
· Insuficiência renal
· Acidez metabólica (por causa 
da insuficiência renal)
· Hipertermia
· Coma e depressão respiratória 
· Crônicas (emaciação, fraqueza, 
hepatite)
LESÕES MACROSCOPICAS (NECROPSIA)
Achados inespecíficos.
TRATAMENTO
· Ñ há um antídoto
· Realizar tratamento 
geral/suporte e sintomático
· Banho p/ baixar a temperatura 
(antitérmicos/antipiréticos só agem se tiver pirógenos)
· Carvão ativado p/ evitar 
reabsorção; por causa de uma das sua vias de eliminação ser as fezes; de forma q p/ tentar eliminar o organismo manta o tóxicos p/ luz intestinal, podendo ser reabsorvido
· Purgativos = laxantes.
PIRETRÓIDES
· São bastantes comuns.
· Mimetiza as piretrinas, subst 
encontrada no crisântemo; ou seja, uma subts sintética.
#considerado 100x + tóxico p/ inseto do q p/ animais.
REPRESENTANTES
· Permetrina
· Cipermetrina
· Deltametrina
· Fenpropanato
FISICO-QUIMICA
· Considerado quimicamente 
estável,mas facilmente quebrado por O2, calor, luz.
ABSORÇÃO
· Por VO, dérmica e pulmonar
DISTRIBUIÇÃO
· Após 3h esta em todo o 
organismo (ñ é acumulativo)
BIOTRANSFORMAÇÃO 
· Em esterases plasmáticas e 
hepáticas (enzimas do plasma e fígado respectivamente) [metabolitos inativos.
EXCREÇÃO
· Acontece no através do rim.
Meia-vida curta
MECANISMO DE AÇÃO
· Bloqueia a transmissão 
nervosa, causando alt na bomba de sódio e potássio.
SINAIS CLINICOS
· Neurológica
· Vômito e diarréia
· Dispnéia e cianose
· Incoordenação
· Irritação no local de absorção
TRATAMENTO
· Ñ há antídoto
· Realizar tratamento de 
geral/suporte e sintomático
· Fluido terapia p/ ajudar na 
excreção
· Tranqüilizantes (diazepan).
· AMITRAZ
· É de uso exclusivo veterinário
· Pertence ao grupo de 
formamidinas
· Usado em todos os animais 
(ex: acaricidas em bovinos, domésticos e outros)
A intoxicação normalmente acontece pela forma errada de diluição; quadro similar ao das piretrinas e inibidores do SNC
ABSORÇÃO
· Através de VO ou cutânea.
· Estando no sangue após 2-6h
DISTRIBUIÇÃO 
· Por todo corpo, mas 
principalmente em pele, fígado, olhos, bile, rins, cerebelo, pulmão, gônadas.
BIOTRANSFORMAÇÃO
· Metabolização rápida pelo 
fígado.
EXCREÇÃO
· Através do rim.
MECANISMO AÇÃO
· Pouco conhecida, mas o 
consideram um agonista adrenérgico e inibidor da MAO
· DL 50 oral aguda cães – 
100mg/kg
· Sinais transitórios 20mg/kg
SINAIS CLICOS
· Bradicardia
· Ataxia
· Vômitos
· Poliúria
· Diarréia 
· Convulsões
· Hipotermia
TRATAMENTO
· Tratamento sintomático e de 
suporte.
· Banho p/ evitar o agravo de 
hipotermia
· Eméticos
· Cavão ativado + catárticos
· Prognostico moderado á bom.
· IOIMBINA:
· Tem capacidade de reverter 
em casos de intoxicação e ate em casos graves.
· Usando – 0,1 a 0,4mg/kg IV em 
cães e gatos
· Tbm pode ser usada p/ 
reverter planos anestésicos.
ORGANOFOSFORADOS (OF) E CARBAMATOS
· Tem capacidade de inibir a 
enzima colinesterase.
· Muito usado em guerras 
químicas; podendo ser de uso vet ou ñ.
· Presente em 
inseticidasdomesticos.
REPRESENTANTES
Organofosforados:
· Paration
· Diclorvós
· Fention
· Malation
· Triclorfon
Carbamatos:
· Aldicarb
· Carbofuran
· Propoxur
· Dioxacarb
· Carbaril
FISICO-QUIMICAS
· Pode ser encontrado em 
liquido, pó ou grânulos.
· São degradados facilmente no 
ambiente e organismo.
· Alguns podem ser derivados do 
pretoleo (solventes)
· Período residual curto.
ABSORÇÃO
· Pelas 3 vias clássicas
DISTRIBUIÇÃO
· Todo o organismo, ñ 
apresentam bioacumulação (exceção lipofílicos)
· Alguns ñ apresentam o efeito 
acumulativo.
BIOTRANSFORMAÇÃO
· Acontece no fígado e na 
maioria das vezes produzem metabólicos menos tóxicos.
EXCREÇÃO
· Através do rim.
MECANISMO DE AÇÃO
· Causa inibição da colinesterase 
de forma q há um excesso de acetilcolina na fenda sináptica, acusando uma hiperestimulação do parassimpático, pois sua degradação esta inibida pelo tóxico.
· O tóxico esta competindo por 
receptores muscarinicos principalmente , mas pode ser tbm por nicotinicos, onde a acetilcolina se liga p/ realizar sua quebra. (SINDROME MUSCARINICA, SINDROME NICOTINICA e SNC)
FUNÇÕES DO PARASIMPATICO E SIMPATICO:
Parasimpatico:
· Miose
· Diminuição de FC
· Diminuição de FR
· Diminuição da PA
· Aumento do TGI (vomito e 
diarréia)
· Aumenta secreções (ex: 
salivação)
Simpatico
· Midriase
· Aumento de FC
· Aumento de FR
· Aumento de PA
· Diminuição do TGI
· Diminuição de secreções.
OF
· Sua inibição e de forma 
IRREVERSIVEL (neuropatias tardias)
CARBAMATOS
· Inibição de forma 
REVERSIVEL espontaneamente e ação de curta duração.
Meia-vida curta.
SINAIS (PROVA)
· Através de anamnese
· Em casos de intoxicação aguda 
causa as sindromes.
MUSCARINICOS:
· Respiratório : 
broncoconstricção e broncorréia
· Gastrointestinal: vômito e 
diarréia 
· Gl exócrinas: sudorese e 
salivação 
· Cardio: dim fc e pa 
· Oculares: miose
NICOTINICOS:
· Musculo estriado:
· fraqueza
· Contrações
· ataxia
· confusão mental
· Insuficiência respiratória
SNC:
· Quadro variável
· Pequenos animais = 
convulsões
Intoxicações tardias:
· Sinais após dias ou semanas
· Associado a of
· Fraqueza muscular
· Ataxia
· Paresia evoluindo para paralisia 
do trem posterior 
· Dermatite alérgica por 
coleiras (antiparasitária)
DIAGNOSTICO
· Histórico
· Sinais
· Lab: dosagem de acetilcolina 
no sangue total, plasma ou hemácias
TRATAMENTO
· Tratamento geral/simtomatico 
e de suporte
· Carvão ativado
· Fluidoterapia
· Sulfato de atropina – promove 
efeito adrenérgico; seu uso deve ser feito ate os sinais sumirem. 1 mg/Kg S.C. ou I.V. a cada 15 minutos
ANTIDOTO = pralidoxina (contration) – promove hidrolise da colinesterase fosforilada, dessa forma há uma regeneração da colinesterase ativa.
Ñ deve usar contra carbamatos, pois potencializa seu efeito.
CONTRA INDICAÇÃO
· Barbituricos pois causa 
depressão do SNC
· Aminofilina pois causa 
arritmias. É um bronco dilatador
· Anestésicos.