Buscar

DETERMINAÇÃO DO TEOR DE ÁCIDO ACÉTICO EM AMOSTRA DE VINAGRE

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 7 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 7 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

QUÍMICA ANALITICA QUANTITATIVA
DETERMINAÇÃO DO TEOR DE ÁCIDO ACÉTICO EM AMOSTRA DE VINAGRE COMERCIAL
ALLANE MOURA SILVA
01/11/2019
ARACAJU-SE
2019.2
1. INTRODUÇÃO
Os métodos titulométricos incluem procedimentos quantitativos, baseados na medida da quantidade de um reagente de concentração conhecida, que é consumido por um determinado analito. Estes métodos são largamente utilizados em determinações de rotina uma vez que são rápidos e exatos. Uma quantificação através de titulometria pode ser descrita como a determinação do volume de uma solução, de concentração exatamente conhecida, que reage quantitativamente com o volume conhecido de solução que contém a substância a ser determinada (o analito). A solução de concentração conhecida chama-se solução padrão (ou titulante padrão) e a massa do analito é calculada a partir do volume gasto desta solução padrão, da equação química e das massas moleculares dos compostos que reagem. 
O vinagre é um condimento líquido de consumo humano, cuja principal finalidade é atribuir gosto e aroma aos alimentos. Os amidos e açúcares presentes na matéria-prima passam por duplo processo de fermentação, a alcoólica e a acética. A fermentação alcoólica seguida da acética é produzida espontaneamente sobre qualquer substrato açucarado exposto a leveduras e bactérias. Os vinagres são obtidos de álcool, frutas, tubérculos, cereais, vegetais, mel e vinho (MAPA, 2012). No Brasil, os mais comercializados são os de vinho tinto, branco, maçã, arroz e álcool. O ácido acético, contido no vinagre, é muito utilizado na indústria alimentícia como conservante. Apresenta ação bactericida e, por isso, muitos utilizam o vinagre na higienização de vegetais e utensílios da cozinha (ANAV, 2010). O ácido acético é um ácido fraco, cuja constante de ionização é 1,75x10-5 em água. A legislação brasileira considera que o vinagre, independente da forma de obtenção, deve conter no mínimo 40 gramas de ácido acético por litro de solução, o que corresponde a 4g/100 mL de solução (MAPA, 2012). O teor de ácido acético em vinagre pode ser obtido por volumetria de neutralização, ou seja, titulação de ácido fraco com base forte, uma vez que estes reagem rápidos e completamente (BACCAN, 2001).
 Durante o processo de fabricação do vinagre, alguns problemas indesejados podem ocorrer e alterar o rendimento, assim como as características organolépticas do produto final, podendo, esta última afetar a aceitabilidade do mesmo. Dentro desse contexto, visando verificar a qualidade dos vinagres comercializados no município, o presente trabalho tem como objetivo determinar o teor de ácido acético em algumas marcas de vinagre comercial encontradas no Município de Manhuaçu, utilizando a técnica volumetria ácido-base.
O ácido acético é um ácido fraco (Ka= 1,8x10-5), na indústria alimentícia é consumido como vinagre, que é uma solução aquosa de ácido acético contendo entre 3,5 a 7% (m/v). O vinagre pode ser quantificado com relação a acidez, por titulação com solução padrão de NaOH. Para uma determinação correta, a titulação deve ser conduzida na presença de indicadores com zonas de transição situada na região alcalina tais como: fenolftaleína. 
2. OBJETIVO
O objetivo do experimento é determinar a concentração de ácido acético em amostra comercial de vinagre utilizando uma solução padronizada de hidróxido de sódio. 
3. MATERIAIS E REAGENTES 
3.1 Materiais utilizados
· Erlenmeyers de 250 mL;
· Béquer de 50 mL;
· Suporte universal;
· Bureta;
· Balão volumétrico de 100 mL;
· Pipeta de 20 mL,
· Pera;
· Pisseta;
· Garras.
3.2 Reagentes e soluções 
· Indicador de fenolftaleína; 
· Vinagre Marata; 
· NaOH 0,09875M;
· Água destilada. 
4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 
	Para melhor obtenção de resultados esse experimento foi feito em alguns passos, e estes são: 
· Colocou-se uma amostra de 20mL de vinagre em um balão volumétrico de 100mL, e completado até o traço de referência com água destilada, e depois essa solução foi agitada para ter uma maior homogeneidade; 
· Com o auxílio de uma pipeta foi retirada 20mL da solução de vinagre e posta no erlenmeyer de 250mL, sendo adicionados mais 40ml de água destilada e 5 gotas do indicador fenolftaleína. Na bureta foi colocada a solução de NaOH 0,09875M preparada na aula anterior;
· Após feito isso se tem início a titulação, coloca-se o erlenmeyer com a solução de vinagre e o indicador embaixo da bureta zerada contendo o NaOH 0,09875M. Abriu-se aos poucos os dispositivos que libera a solução da bureta para ver o momento exato da mudança da coloração. Sempre efetuando uma agitação considerável no erlenmeyer para que a solução não se concentre somente no meio; 
· Quando a mudança de coloração da solução foi visualizada fechou-se o dispositivo da bureta que permite o gotejamento do líquido, assim finalizando sua titulação. Nesse caso a coloração visualizada no ponto de viragem foi um tom de rosáceo;
· Esse procedimento foi repetido três vezes, e após isso foi realizado o teste Q nos dados recolhidos e feito sua média para elaboração do cálculo da molaridade da solução, sendo que todos os cálculos serão demonstrados abaixo. 
5. RESULTADO E DISCUSSÃO 
	Através da titulação da solução de vinagre, com o objetivo de determinar a concentração do ácido acético, foram observados os seguintes valores gastos de NaOH 0,09875 M nas três titulações:
 
5.1 Tabela 1: Volumes utilizados nas titulações:
	Titulação
	Volumes de NaOH gastos nas titulações
	1
	16,17 mL
	2
	16,15 mL
	3
	16,19 mL
5.2 Reação:
1 HÁc +1 NaOH → 1 NaÁc + H2O
5.2.1. CONCENTRAÇÃO PARA 16,17mL
1 HÁc = 1 NaOH
MAc x VÁc = MB x VB
MÁc x 20 = 0,09875 x 16,17
MÁc x 20 = 1,5967875
MÁc= 1,5967875/ 20
MÁc = 0,07983 mol/L
5.2.2. CONCENTRAÇÃO PARA 16,15mL
1 HÁc = 1 NaOH
MAc x VÁc = MB x VB
MÁc x 20 = 0,09875 x 16,15
MÁc x 20 = 1,5948125
MÁc= 1,5948125/ 20
MÁc = 0,07974 mol/L
5.2.3. CONCENTRAÇÃO PARA 16,19 mL
1 HÁc = 1 NaOH
MAc x VÁc = MB x VB
MÁc x 20 = 0,09875 x 16,19
MÁc x 20 = 1,5987625
MÁc= 1,5987625/ 20
MÁc = 0,07993 mol/L
5.3. MÉDIA 
Média = 𝛴𝑥𝑖𝑛 = 0,07983 + 0,0797 + 0,0799 = 0,07983mol/L 
 3
	Observa-se a necessidade de multiplicar a média por 10, levando em consideração a diluição realizada experimentalmente, resultando em:
= 0,07983mol/L x 10= 0,7983 mol/L
5.3.1. DESVIO PADRÃO 
S = √𝛴 (𝑥𝑖−𝑥𝑚) = √0,0000022 = 0,00 = 3,31x10-3
 n-1 2
TEOR DO ÁCIDO ACÉTICO 
CH3COOH = 60 g/mol. 
1 mol ----- 60 g 
0,7983 ----- X 
X= 47,89 g 
Sabe-se que no vinagre contém 4% de ácido acético, ou seja, 4g/100mL. 
47,898g ----- 1000 mL 
X------ 100 mL 
X = 4,78g/100m/L, ou seja 4,78% de teor.
	
	O vinagre contém ácido acético como seu principal constituinte. A determinação deste ácido foi feita por titulação de neutralização com solução de hidróxido de sódio. A reação de neutralização entre ácido acético e hidróxido de sódio se dá na proporção estequiométrica de 1:1.
	Os resultados apresentados acima mostram que todas as amostras analisadas estão em conformidade com a legislação, que estabelece um percentual mínimo de 4% e 6%. É importante ressaltar que o percentual obtido neste estudo é próximo ao valor rotulado no produto pelo fabricante (4% m/v) e que a aceitação do produto é dependente da acidez do vinagre, tendo em vista as propriedades sensoriais que esta confere ao mesmo. Tratando-se de uma análise realizada manualmente e com o auxílio de indicadores, alguns erros podem até acontecer. Como o indicador muda de coloração próximo ao ponto de equivalência, a visualização vai de cada um que fez o experimento, isso pode acabar influenciando nos resultados encontrados.
CONCLUSÃO
 	Tendo em vista o que foi apresentado, pode-se concluir que todas as três amostras de vinagre analisadas se encontravam com o teor de ácido acético dentro dos padrões estabelecidos pela legislação vigente. Todavia, os vinagres avaliados apresentaram esses valores acima do que foi especificado no rótulo. Convém destacar também que a volumetria é uma técnica analíticaque se conduzida de maneira correta, é eficiente para análises de rotina em laboratórios, dado seu baixo custo e rapidez.
REFERÊNCIA
Associação Nacional das Industrias de Vinagre (ANAV), Clipping: Conheça mais sobre o vinagre. Disponível em: www.anav.com.br/clipping_interna.php?id=27>. Acesso em: 15 de novembro de 2019 as 13h00.
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Instrução Normativa número 6, de 03 de abril de 2012. Instrução Normativa MAPA, n.6, 2012. Disponível em:www.anav.com.br/legislação.php? Id=29>. Acesso em: 15 de novembro de 2019 as 13h20.
 BACCAN, N., ANDRADE, J. C., GODINHO, O. E. S., BARONE, J. S. Química analítica quantitativa elementar. 3. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 2001, 245p. 
 VOGEL, A. I., et al. Análise química quantitativa. 6. Ed. Rio de Janeiro: LTC, 2002, 462p.

Outros materiais