4-Distúrbios da pigmentação_2020
70 pág.

4-Distúrbios da pigmentação_2020


DisciplinaPatologia Humana423 materiais3.205 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Distúrbios da Pigmentação
 (3º Período)
Professora MSc. Telma Lélia Gonçalves Schultz de Carvalho
Santarém
2020
Pigmentação
Conceito: Pigmento (do latim pigmentu = cor para pintar) é a designação dada a substâncias que possuem cor própria e que têm origem, composição química e significado biológico diversos.
São substâncias de cor própria e variável, que apresenta sob a forma de grânulos de consistência variável e de origem diversificada. São substâncias exógenas ou endógenas que impregnam os tecidos conferindo-lhes cor. 
Denomina-se pigmentação a formação e/ou o acúmulo de pigmentos nos diversos tecidos do organismo, podendo este ser um processo fisiológico ou patológico. 
O acúmulo anormal de pigmentos ou a sua diminuição também são indicativos de que a célula sofreu agressões. 
Uma pigmentação anormal é mais um sinal de perda da homeostase celular, portanto, é patológica. 
A pigmentação patológica pode ser exógena, ou endógena.
Pigmentação Patológica
Pigmentação Patológica
- PIGMENTOS EXÓGENOS = VERDADEIROS CORPOS ESTRANHOS
- PIGEMNTOS ENDÓGENOS = PRODUTOS DO METABOLISMO CELULAR
3
Pigmentação Patológica
4
Pigmentos Endógenos
Melanina
Lipocromos.
Pigmentos Exógenos
Antacrose
Siderose
Hemoglobina e derivados (hemossiderina, hematina)
(São produzidos por atividades metabólicas da própria célula).
Medicamentos
Chumbo
Tatuagem
(Alcançam o organismo por via respiratória, digestiva, parenteral ou inoculada na pele, pré-formada do meio externo
PIGMENTOS ENDÓGENOS
1. Melanina
Conceito: Melanina é a denominação genérica de uma classe de compostos poliméricos derivados da tirosina, cuja principal função é a pigmentação; proteção contra a radiação solar.
 É a melanina que, por exemplo, confere pigmentação à pele, aos olhos e aos cabelos dos mamíferos. A falta de melanina dá origem a uma condição denominada albinismo.
MELANINA: produzida pelos melanócitos \u2013 pele, retina, bexiga, tubo digestivo, adrenais, meninges
Patológico: deposição de melanina em locais incomuns (MELANOSE) e nos tumores melânicos.
Função da melanina: proteção da pele
Melanócitos: influência da luz solar, hormonais e genéticas 
Tipos de Melanina
Existem dois tipos de melanina
Eumelalina
(Castanho \u2013 Negra)
Ação Fotoprotetora (UVB)
Feomelanina
(Castanho \u2013 Avermelhada)
Síntese da melanina
Síntese da melanina
Produzida pela célula chamada de melanócito (quem tem origem embriológica a crista neural e depois migram para uma série de locais como a derme, epitélio pigmentar da retina, nervos do cérebro e outros locais). O melanócito pega uma substância, a tirosina, e em seu interior pela presença da enzima tirosinase produz dois tipos de melanina:
 1) eumelanina (castanho-enegrecido) e 2) feomelanina (cor verme- lho-amarelado ).
A tirosina é formada a partir do aminoácido fenilalanina, de origem alimentar
Lembrando: Metabólitos da Tirosina
Tirosina 
Pele (Melanócitos) 
Tireoide 
SNC 
Adrenais 
Melanina 
 
Tiroxina 
Noradrenalina (20%) \u2192 Adrenalina (80%)
DOPA \u2192 Dopamina \u2192Noradrenalina
Síntese da melanina
Na pele e nas mucosas, os melanócitos localizam-se na camada basal do epitélio, entre os queratinócitos (proporção de cerca de 1 melanócito para 36 queratinócitos). Os melanócitos mantêm contato com os queratinócitos por intermédio de projeções citoplasmáticas. 
Esses prolongamentos é que permitem que os pigmentos melânicos produzidos se depositem nos queratinócitos.
O pigmento é originado a partir da polimerização do aminoácido  tirosina por intermédio da ação da tirosinase.
Síntese da melanina
1. Estímulo da Melanina: Os melanócitos se encontram na camada basal da pele e são células produtoras de melanina. Agressores ambientais e as inflamações estimulam a produção de tirosinase, enzima responsável pela síntese de melanina localizada no melanócito.
2. Produção da Melanina: Quando a tirosinase é ativada, facilita-se o processo de biossíntese de melanina.
3.Transferência de Melanina: A melanina é transferida para os queratinócitos. Uma vez no interior do queratinócito, o excesso de melanina acumula acima do núcleo para evitar danos no DNA e resulta no aparecimento de manchas escuras.
Síntese da melanina
Síntese da melanina
Melanina
Pigmentação da pele
Cor básica: quantidade de pigmento melânico que surge de acordo com programas genéticos, sem radiação solar. É o nível da pigmentação presentes nas partes do corpo protegidas da luz solar.
Cor induzida: pigmentação melânica não permanente, que surge após exposição direta da pele à radiação ultravioleta, e também devido à alterações endócrinas (ex: Doença de Addison e na gravidez).
14
Melanina
Cor induzida.
A radiação ultravioleta B aumenta a produção de um hormônio estimulante dos melanócitos, que, por sua vez, aumenta a atividade da enzima tirosinase. 
A tirosinase é um complexo enzimático que age sobre a tirosina, um aminoácido natural. 
Na presença de oxigênio molecular, a tirosinase oxida a tirosina em dopa e esta em dopaquinona. A partir desse momento, a presença ou ausência de cisteína determina o rumo da reação para a síntese de eumelanina (melanina marrom-preta) ou feomelanina (melanina amarela-vermelha).
E por fim, você \u201cpega\u201d uma corzinha e fica com a pele bronzeada.
15
Melanina
Cor induzida.
16
Melanina
- Função
- Proteção da ação lesiva dos raios solares. 
Quando expostos ao sol, os raios ultravioletas lesam primeiramente as células epiteliais da epiderme, produzindo degeneração e morte de algumas e regeneração de outras. Há então um estímulo aos melanócitos que passam a formar rapidamente mais melanina, resultando em escurecimento da pele e, consequentemente, maior proteção em exposições posteriores.
Distúrbios da Pigmentação
Distúrbios Melânicos
Vitiligo: é a despigmentação regional de caráter idiopático, emocional? 
É quando aparece durante a vida e não é semelhante ao vitiligo genético (destruição dos melanócitos). Exemplos: extremidades das mãos, orelhas, pele nasal, pés e joelhos. No vitiligo a perda de coloração local devido a morte de melanócitos nos pontos afetados.
 
Distúrbios da Pigmentação
1. Distúrbios Melânicos
Vitiligo:
 
Distúrbios da Pigmentação
1. Distúrbios Melânicos
Vitiligo:
 
Distúrbios Melânicos
b) Manchas senis: despigmentação que aparecem com a idade.
Distúrbios Melânicos
c) Albinismo: ausência total de melanina por deficiência genética de tirosinase, ou seja, tem melanócitos e tirosina, mas não há conversão.
 
Distúrbios Melânicos
c) Albinismo: ausência total de melanina por deficiência genética de tirosinase, ou seja, tem melanócitos e tirosina, mas não há conversão.
 
2 Hiperpigmentação Melânica
a) Sardas: são hiperpigmentações que podem ser apenas na face, orelha, peitoral ou ambos. Não havendo problema patológico.
b) Nevus: é o tumor benigno de melanócitos, pode ser plano ou protuso piloso.
c) Melanoma: é o tumor maligno de melanócitos, são mais agressivos, pode surgir em qualquer momento da vida. Manchas em pessoas escuras nas palmas das mãos, planta dos pés, grande lábio ou glande do pênis são manchas consideradas perigosas.
Distúrbios da Pigmentação
2 Hiperpigmentação Melânica
d) Manchas senis: são manchas escuras que aparecem com a idade.
e) Doença de Addison: destruição adrenais.
f) Melasma ( Cloasma gravídico ): gravidez, devido alterações hormonais. Aparece na mulher grávida em maior intensidade na maçã do rosto como uma mancha muito pigmentada, na auréola mamária e linha Nigra.
Obs: Na hiperpigmentação pela impregnação de melanina ocorre Aumento da quantidade de melanina e aumento no número de melanócitos.
Distúrbios da Pigmentação
Linha Nigra.
Distúrbios da Pigmentação
Sardas (efélides)
Melasma
Aumento da quantidade de melanina e aumento no número de melanócitos induzido por hormônios.
Manchas senis
 Distúrbios da Pigmentação
 Melanoma maligno ex : ( mulheres tanto nas costas como nas pernas)