51299
19 pág.

51299

Pré-visualização1 página
*
Sinopse das funções orgânicas
Alcenos 
*
1- Alcenos
	São hidrocarbonetos acíclicos contendo uma única ligação dupla em sua cadeia carbônica.
	Também chamados de alquenos, olefinas ou hidrocarbonetos etilênicos;
	A fórmula geral é: CnH2n.
*
1- Alcenos
 Exemplos:
	Fórmula estrutural	Fórmula molecular
	CH2 = CH2	C2H4
	CH2 = CH \u2013 CH3	C3H6
	CH2 = CH - CH2 - CH3	C4H8
	CH3 - CH = CH - CH2 - CH3	C5H10
*
	Eteno e Propeno, os dois alcenos mais simples, estão entre os mais importantes produtos químicos;
	Eteno é usado como matéria- prima para a síntese de diversos compostos industriais, incluindo etanol, óxido de etileno, e o polímero Polietileno.
1- Alcenos
*
	Propeno é usado na preparação do polímero Polipropileno, além de outros usos, o propeno é a matéria- prima para a síntese de acetona e cumeno.
1- Alcenos
*
	A) Alcenos não- ramificados
	Segundo a IUPAC, a nomenclatura dos alcenos é semelhante à dos alcanos, bastando trocar- se a terminação ANO pela terminação ENO. 
	Obs.: IUPAC (International Union of Pure and Applied Chemistry)= UIQPA. 
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
	Por exemplo:
	
Fórmula estrutural	
Fórmula molecular	
Nome
	
CH2 = CH2	
C2H4	
Eteno
	
CH2 = CH \u2013 CH3	
C3H6	
Propeno
*
	Para cadeias maiores, torna- se necessário citar a posição da ligação dupla;
	Lembre- se que a ligação dupla é sempre o \u201clocal\u201d mais importante na estrutura de um alceno. 
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
	Exemplos:
	CH2 = CH \u2013 CH2 \u2013 CH3
	CH3 \u2013 CH = CH \u2013 CH3
	São moléculas (e substâncias) diferentes, devido à posição da ligação dupla.
	Seus nomes deverão ser, evidentemente, diferentes.
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
	As regras da IUPAC mandam indicar a posição da ligação dupla por meio de um número.
	Deve- se então numerar cada cadeia a partir da extremidade mais próxima da ligação dupla.
	Citar o menor número dos dois números que abrangem a ligação dupla, escrevendo- o antes da terminação ENO.
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
	Exemplo 1:
 1 2 3 4
	CH2 = CH \u2013 CH2 \u2013 CH3
	Nomenclatura IUPAC: But - 1- eno
	Obs.: Nomenclatura Antiga: 1- Buteno
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
	Exemplo 2:
 1 2 3 4
	CH3 \u2013 CH = CH \u2013 CH3
	Nomenclatura IUPAC: But \u2013 2 \u2013 eno
	Obs.: Nomenclatura Antiga: 2- buteno.
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
	B-) Alcenos ramificados:
	A nomenclatura dos alcenos de cadeias longas e ramificadas é, ainda, semelhante à dos alcanos, lembrando- se, porém, que:
	B1-) A cadeia principal é a mais longa que contém ligação dupla.
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
	B2-) A numeração da cadeia principal é sempre feita a partir da extremidade mais próxima da ligação dupla, independentemente das ramificações presentes na cadeia; 
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
	No nome do alceno, a posição da dupla é dada pelo número do primeiro carbono da dupla. Esse número é escrito antes da terminação ENO.
*
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
	Exemplo 1:
 6 5 4 3 2 1
	CH3 \u2013 CH - CH2 \u2013 CH = CH \u2013 CH3 
 
 CH3 
Nomenclatura IUPAC: 5- metil- hex- 2- eno
Obs.: Nomenclatura antiga: 5- metil- 2- hexeno
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
	Exemplo 2:
 3 4 5 6 7
	 CH3 \u2013 CH2 \u2013 CH2 \u2013 CH - CH2 \u2013 CH2 \u2013 CH2- CH3 
 2 CH
 1 CH2
	Nomenclatura IUPAC: 3- propil- hept- 1- eno
	Obs.: Nomenclatura Antiga: 3- propil- 1- hepteno
1.1- Nomenclatura dos Alcenos
*
1.2- Grupos Insaturados
	Grupo 	Nome IUPAC	Nome Usual
	CH2 = 	Metenil	Metileno
	CH2 = CH - 	Etenil	Vinil
	CH2 = CH \u2013 CH2 -	2- propenil	Alil
*
1.3- A Transformação Petroquímica
	Principais aplicações por produto (xérox):