A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
PSICOLOGIA APLICADA NA ENFERMAGEM

Pré-visualização | Página 1 de 2

Unidade I 
 
 
 
PSICOLOGIA APLICADA 
À ENFERMAGEM 
 
 
 
 
Profa. Dra. Adriana Regina Marques 
de Souza Pelissari 
Psicologia 
 Definição de psicologia 
 Etimologicamente, a palavra psicologia 
significa estudo ou ciência da alma ou da 
mente (origem grega). 
 
 
 
 
 
Origem grega da psicologia 
antiguidade 
 Filósofos gregos: Psyché=alma; 
logos=razão 
 Pré-socráticos: percepção (idealistas ou 
materialista) 
 Sócrates – Limite que separa o homem 
dos animais – A razão 
 Platão – Lugar da razão em nosso próprio 
corpo 
 A alma – (livre para ocupar outro corpo). 
 
 
 
 
 
 
Origem grega da psicologia 
antiguidade 
Aristóteles – Alma e corpo não podem se 
dissociar. 
 Diferença entre a razão, a percepção e as 
sensações. 
 
 
 
 
Psicologia na Idade Média 
Sto. Agostinho 
 Cisão entre Alma e corpo 
 Alma é imortal e o elemento que liga o 
Homem a Deus 
São Tomás de Aquino 
 Distinção entre essência e existência 
 “O homem na sua essência, busca a 
perfeição através da sua existência”. 
 
 
 
A psicologia no renascimento 
 René Descartes – separação entre mente 
e corpo 
 Origem da psicologia científica 
 
 
 
Origem da psicologia científica 
modernidade – Século XIX 
 Conhecimento do psiquismo humano - 
compreender os mecanismos e o 
funcionamento da máquina de pensar do 
homem. 
 
 
 
Origem da psicologia científica 
modernidade – Século XIX 
 Wundt – Pai da Psicologia – primeiros 
experimentos em laboratórios. 
 Psicofísica 
 
A psicologia científica 
 Objeto de estudo 
 Campo de estudo 
 Método 
 Teorias 
 
A psicologia científica 
 Teoria: conjunto de conceitos ou 
enunciados logicamente relacionados, os 
quais tentam descrever e explicar o 
desenvolvimento e predizer que tipos de 
comportamento poderiam ocorrer sob 
certas condições. 
 
 
 
 
 
Abordagens teóricas - século XIX 
 Funcionalismo 
 Estruturalismo 
 Associacionismo 
 
 
 
Subjetividade 
 “O importante e bonito do mundo é isso: 
que as pessoas não estão sempre iguais, 
ainda não foram terminadas, mas que 
elas vão sempre mudando. Afinam e 
desafinam”. (Guimarães Rosa) 
 
 
 
 
Interatividade 
Para melhor definir o objeto de estudo da 
psicologia, aponte a alternativa que 
corresponde à definição de subjetividade. 
a) É o estudo do comportamento baseado 
em questões do inconsciente. 
b) É a maneira de sentir, pensar, fantasiar, 
sonhar, amar e fazer de cada um. 
c) É um conjunto de conhecimentos sobre 
fatos e aspectos da realidade. 
d) É o psiquismo humano que compreende 
os mecanismos e o funcionamento da 
máquina de pensar. 
e) É o avanço das ciências em 
direção a tecnologia. 
 
Resposta 
 Alternativa correta “b”. 
Explicações teóricas sobre o 
desenvolvimento 
1. Hereditariedade e Ambiente 
2. Se as pessoas são ativas ou passivas em 
seu próprio desenvolvimento 
 Modelo mecanicista – pessoas como 
máquinas 
 Modelo organicista – ativo em 
crescimento 
Explicações teóricas sobre o 
desenvolvimento 
 Se o desenvolvimento é contínuo ou 
etapista 
 Contínuo – considera o anterior – 
quantitativo. 
 Etapista - série de etapas distintas – 
qualitativo – fundamenta-se na anterior e 
prepara o caminho seguinte. 
 
 
 
 
Inatismo/ hereditariedade 
 A estrutura do pensamento é inata e a 
mente é responsável pela adaptação do 
indivíduo ao meio. 
 Sujeito Objeto 
 O desenvolvimento determina o processo 
de aprendizagem. 
 
 
 
 
 Ambientalismo/ Empirista 
 O ambiente determina as possibilidades 
para os processos de aprendizagem. 
 Professor tecnicista 
 Mais preocupado com o como eu vou 
ensinar 
 Sujeito objeto 
Influentes pesquisas sobre o 
desenvolvimento humano - Século 
XX e XXI 
 Abordagem organicista e etapista; 
 Sigmund Freud; 
 Erik Erikson; 
 Jean Piaget. 
 
 
Sigmund Freud – Psicanálise 
1. Inconsciente: aquilo que é ativamente 
reprimido e impedido de se tornar 
consciente. 
 Libido: energia sexual e “agressiva”. 
 A existência do ID, do ego e do superego. 
 A existência da sexualidade em etapas: 
oral, anal, fálica, latência e genital. 
Neurose: relacionada ao 
desenvolvimento da sexualidade infantil. 
 
Complexo de Édipo 
 preferência do filho pela mãe e aversão 
ao pai. 
 Núcleo base da personalidade: 
estruturação nos primeiros anos de vida. 
 Área afetiva: fundamento em todo 
crescimento, relacionamento e 
aprendizagem humana. 
 
 
Fases de desenvolvimento 
estágios psicosexuais 
 Fase oral – de 0 a 1 ano 
aproximadamente. 
 Fase anal – de 2 a 4 anos 
aproximadamente. 
 Fase fálica – de 4 a 6 anos 
aproximadamente. 
 Fase da latência – de 6 a 11 anos 
aproximadamente. 
 Fase genital – a partir de 11 anos. 
 
Fase oral – de 0 a 1 ano 
Características: 
 a boca é a fonte de maior satisfação da 
criança, pois, é através da boca que ela 
desvenda o mundo. 
 o seio da mãe se torna o objeto de desejo 
nesta fase, pois além de alimentar traz 
prazer à criança. 
 
Fase anal – de 2 a 4 anos 
Características: 
 Nesta fase, ocorre a maturação do 
controle muscular. Inicia-se a fala, o 
andar e o controle de esfíncteres. 
 
 
Fase fálica - de 4 a 6 anos 
Características: 
 Interesse pela região genital. 
 Descoberta das diferenças sexuais. 
 Surgimento do complexo de Édipo. 
 
 
 
 
 
 
 
Fase de latência - de 6 a 11 anos 
 
Características: 
 Desvio da libido da sexualidade para 
atividades sociais e escolares. 
 
 
Fase genital - a partir dos 11 anos 
Características: 
 Inicia-se a adolescência onde ocorre a 
retomada dos impulsos sexuais. 
 O adolescente busca pessoas fora de seu 
grupo. 
 Mudanças profundas que impulsionam o 
jovem a elaborar a perda da identidade 
infantil e dos pais da infância para que, 
paulatinamente, assuma sua identidade 
adulta. 
 
 
Interatividade 
Quando a menina vê a mãe como uma rival pelas 
atenções sexuais do pai, fica com um pouco de medo 
da mãe. Neste caso, também, considera–se que a 
identificação com a mãe é a solução para a ansiedade 
da menina. Em qual fase a criança se encontra? 
I. Fase fálica 
II. Fase de latência 
III. Fase anal 
IV. Nessa fase, a tarefa desenvolvimental maior é o 
treinamento esfincteriano. 
V. Nessa fase não há nenhuma área específica, a 
energia sexual está adormecida. 
a) As alternativas I e V estão corretas. 
b) As alternativas III e IV estão corretas. 
c) Somente a alternativa III é a correta. 
d) As alternativas II e V estão corretas. 
e) Somente a alternativa I é a correta. 
Resposta 
 Alternativa “e”. 
Estágios picossociais - Erik Erikson 
1. Confiança X desconfiança 0-2 anos 
 Bebê desenvolve a ideia se o mundo é 
bom e seguro 
 Virtude – esperança 
 
 
2. Autonomia X vergonha e dúvida – 2- 3 
anos –virtude: vontade 
3. Iniciativa X culpa – 3-6 anos 
 Virtude: propósito 
 
 
4. Produtividade X inferioridade - 6 anos à 
puberdade – Virtude: habilidade 
 
 
 
5. Identidade X confusão de identidade – 
puberdade ao início da vida adulta 11 a 
18 anos – Virtude: fidelidade 
6. Identidade X isolamento (idade adulta 
jovem) 
 Virtude: amor 
 
7. Geratividade X estagnação (idade adulta) 
– virtude: consideração. 
8. Integridade X desespero (idade adulta 
tardia) virtude:sabedoria. 
 
 
Jean Piaget 
Conceitos 
 Hereditariedade – 
Reflexos – Ações 
Organização – Modus Operandi 
 Adaptação – Assimilação e acomodação 
