PCC 6° SEMESTRE_revisado_12052020
3 pág.

PCC 6° SEMESTRE_revisado_12052020


DisciplinaEducação Física73.420 materiais380.983 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE PAULISTA 
EDUCAÇÃO FÍSICA GRADUAÇÃO PLENA 
 
 
CLAUDIO JOSE EVANGELISTA DE ANDRADE
RA:171647-6
  
 
 
 
PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR
6° SEMESTRE
 
 
 
 
 
SOROCABA 
2020 
 
PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR (PCC)
EDUCAÇÃO FÍSICA GRADUAÇÃO PLENA
SEXTO SEMESTRE
Projeto apresentado à Universidade Paulista \u2013 UNIP, do curso de Educação Fisica Graduação Plena, como um dos requisitos para a obtenção da nota na disciplina para Postagem do Trabalho de Pratica Como Componente Curricular (PCC)
Para a atividade, escolhi a arte marcial Karatê e convidei um jovem de 23 anos. Na atividade, foram ensinadas a posições básicas de cumprimentos, de inicio de combate, bem como as posições que envolvem defesa e ataque, de acordo com minhas pesquisas e também informações de um mestre faixa-preta dessa arte marcial.
A posição de cumprimentos tanto para inicio como para o fim do combate (Shizentai) destaca o respeito ao oponente e as regras definidas.
Em seguida, temos a posição padrão que dá origem a um golpe de defesa ou ataque; esta é denominada \u201cZenkutsu Dachi\u201d. É interessante destacar aqui a posição dos pés e das mãos, que são as bases principais deste esporte.
Treinamos a seguir uma posição de Defesa alta para a região da cabeça (Jodan-Ague-Uke).
E, por fim, passamos a demonstrar uma posição de Ataque (Oi-Zuki).
Para todas essas posições, observei que os braços e pernas se movimentam suavemente mas com firmeza e os golpes são limpos e bastantes fortes.
Ao entrevistar o convidado, perguntei-lhe sobre qual foi a sua percepção desta experiência e quais as dificuldades que ele encontrou.
Ele relatou que apreciou bastante essa experiência e que no passado, quando era criança, iniciou a pratica da arte marcial judô, mas que foi por pouquíssimo tempo. Encontrou alguma semelhança em algumas técnicas e golpes. Com relação às dificuldades, destacou que no inicio da pratica de alguns golpes e posições, se \u201cperdeu\u201d na posição dos pés, que formam a base das defesas e ataques, mas que com a pratica, isso foi ficando mais fácil de executar.
Obs.: devido ao COVID19, somente eu e o convidado estamos no mesmo local, respeitando uma distância segura, e eu mesmo estava fotografando a atividade, razão pela qual não apareço nas fotos. 
 
RESPOSTAS DAS QUESTOES
a) Considere dois indivíduos, um de 50 anos sedentário, e outro de 80 anos praticante de atividades físicas. Ambos desejam iniciar a prática da modalidade natação. Como você pensaria em elaborar um programa de atividades físicas para cada um deles? Justifique. 
Independente da condição sedentária ou ativa, ambos irão iniciar a pratica da natação. O processo de aprendizado da natação independe da idade. Aos iniciantes, é preciso, primeiramente, desenvolver habilidades e consciência ao meio liquido; para muitos, este contato com a piscina acontece somente na terceira idade, por indicação medica ou própria escolha e vontade em aprender a nadar. Alguns cuidados devem ser tomados. E importante que antes de iniciar as aulas ou treinos, o aluno passe por avaliação medica e faça teste ergométrico ou de esforço, que medira a capacidade cardíaca e verificará a existência de doenças cardiovasculares, como aterosclerose e hipertensão, por meio de exercícios físicos na esteira ou na bicicleta ergométrica. Passando desta fase, já em meio liquido, alguns artefatos de apoio como boias e espaguetes, ajudarão o aluno na adaptação da atividade, que o ajudarão a ter controle do próprio corpo, controle da respiração e a movimentar-se de um lado para o outro.
b) Caso um dos avaliados esteja retornando à prática de atividades físicas após uma fratura óssea do úmero que o deixou imobilizado por 45 dias, qual(ais) seria(am) o(s) cuidado(s) necessário(s) para o retorno à prática de atividades físicas desse aluno? Justifique sua resposta atrelando-a aos conceitos abordados na disciplina Avaliação Diagnóstica. 
A fratura da parte mais alta do osso do braço (região proximal do úmero) é comum nas pessoas mais velhas. É muitas vezes chamada de fratura do ombro. O osso tipicamente se quebra (fratura) logo abaixo do ombro, geralmente após uma queda. Na maioria dos casos, o osso quebrado não rompe a pele que fica sobre o local da fratura. Muitas vezes, o tratamento desse tipo de fratura consiste em colocar o braço lesado em uma tipoia até que o osso fique suficientemente consolidado para permitir o movimento do ombro. Passada a fase necessária da fisioterapia e em este sendo liberado para atividades físicas, o educador físico ira prescrever exercícios físicos que evitem as alavancas distais dos membros superiores, bem como movimentos com um arco ou giro amplo da cintura clavicular/escapular, sob o risco de piorar a lesão. Os movimentos mais proximais e com menor arco de ação, mesmo que graduais, irão fortalecer a região e melhorar a resposta desses movimentos.  
c) Fale sobre programas de políticas públicas para terceira idade existentes na sua cidade. Explique quais são e como eles são divulgados para a população. 
Em Sorocaba, o Idoso vai encontrar diversos programas de inclusão, de acordo com as politicas publicas locais, que envolvem atividades esportivas, serviços de saúde, oficinas e cursos. O Sesc local tem diversas programações para esse publico e dá descontos de matricula na unidade bem como nos cursos e atividades propostas. Alguns são gratuitos. Quero dar um maior destaque ao programa municipal Clube do Idoso - O Clube do Idoso é um espaço que visa ofertar opções de convivência social, lazer e cultura para as pessoas com mais de 55 anos. O local conta com salão de eventos, palco para apresentações artísticas, espaços para convivência, academia, vestiários e além de tudo isso o Clube do Idoso também permite ao associado desfrutar da Chácara do Idoso. O clube conta com divulgação através do portal da prefeitura e nas redes sociais Facebook e Instagram.
d) Considere um grupo de indivíduos jovens que desejam voltar à prática de lutas e artes marciais. Esses jovens já praticaram essa modalidade, mas estão afastados há 6 meses e desejam participar dos jogos regionais que se aproximam. Como você organizaria um programa de treinamento para esse público e nessa situação? Justifique.
Como estão afastados mas já existe treinamento e conhecimento prévio da atividade e do esporte, começaríamos com uma periodização de treinos começado com um período adaptativo leve e de fortalecimento generalizado, seguidos de dois ou três períodos, graduais, de treinamento especifico e intenso das artes marciais envolvidas, mesclando técnicas e estratégias de combate. Tal alternativa é valida, pois os mesmos se encontram em inatividade do esporte, mas, por outro lado, são indivíduos jovens e saudáveis, já com prévio conhecimento da pratica das ditas artes marciais.