Buscar

teste de cohecimento de 1 a 10 história do direito (1)

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 49 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 49 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 49 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO
1a aula
		
	 
	Lupa
	 
	 
	
Vídeo 
	
PPT
	
MP3
	 
		Exercício: EDO0219_EX_A1_201901336191_V1 
	21/05/2020
	Aluno(a): YARA THAMIRES ABREU BEZERRA 
	2020.1 
	Disciplina: EDO0219 - HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO  
	201901336191
	
	 
	
	 1a Questão 
	
	
	
	
	"Gostaria muito de ver no testamento de Adão a passagem em que ele divide o Novo Mundo entre meus irmãos, o Imperador Carlos V e o rei de Portugal." Esta frase, proferida pelo rei francês Francisco I em 1540, reflete:
		
	
	O desejo da monarquia francesa em participar como parceira das potências ibéricas do processo de colonização dos territórios localizados na costa leste da América do Sul.
	
	O inconformismo com o monopólio comercial estabelecido pelos portugueses com relação ao comércio de especiarias orientais. 
	
	O descontentamento da França com relação aos acordos firmados entre Portugal e Inglaterra acerca do tráfico de escravos africanos.
	
	O questionamento do apoio dado pelo poder pontifício aos acordos celebrados entre as Coroas ibéricas, consubstanciado pelo Tratado de Tordesilhas.
	
	A ironia do governo francês com respeito às investidas das potências europeias, por ocasião da chamada partilha da África. 
	Respondido em 21/05/2020 17:15:58
	
	
	 
	
	 2a Questão 
	
	
	
	
	Com relação às Ordenações do Reino de Portugal é CORRETO afirmar que:
		
	
	Mesmo depois da independência, o Estado Brasileiro valeu-se dos dispositivos cíveis e penais das Ordenações Afonsinas até a proclamação da República em 1889.
	
	No processo histórico de individualização do direito português, as Ordenações se configuraram como compilações de um imenso conjunto de tipos normativos que se encontravam em vigência em Portugal desde sua constituição como monarquia independente em meados do século XII.
	
	As Ordenações Manuelinas, diferentemente das Afonsinas, apresentaram uma organização completamente diferente daquela divisão em cinco livros que havia marcado as primeiras Ordenações portuguesas.
	
	As Ordenações Afonsinas e as Manuelinas podem ser equiparadas aos códigos modernos, apresentando as mesmas divisões e sistematização.
	
	Em função da União Ibérica, as Ordenações Filipinas foram organizadas de acordo com a lógica das compilações espanholas, o que provocou fortes reações por parte dos juristas portugueses.
	Respondido em 21/05/2020 17:17:48
	
	
	 
	
	 3a Questão 
	
	
	
	
	De acordo com o historiador Ilmar Rohloff de Mattos, duas ordens de fatores atuaram na configuração do território brasileiro: os geográficos e os históricos.  Desde o Tratado de Tordesilhas até os tratados firmados ao longo do século XVIII (Tratados de Madri e de Santo Ildefonso) e no início do século XIX (Tratado de Badajoz), Portugal buscou não apenas firmar sua posição no continente sul-americano, mas ampliar a extensão de seus domínios.  Assim, com relação a este processo de ampliação/consolidação dos domínios portugueses na América do Sul, podemos afirmar que:
I - A busca pela ampliação da área de influência de Portugal no continente sul-americano se mostrou obstaculizada desde a assinatura do Tratado de Tordesilhas, já que a delimitação precisa do meridiano deste tratado e a ocupação efetiva, por parte dos espanhóis, dos territórios que hoje correspondem às regiões centro-oeste e norte brasileiras impediam qualquer movimento de expansão dos interesses portugueses a oeste desta linha demarcatória.
II - A tímida expansão portuguesa em terras sul-americanas, situadas a oeste do meridiano de Tordesilhas, ocorrida somente a partir da segunda metade do século XVIII, coincidiu com o fortalecimento e a ampliação dos domínios da metrópole portuguesa, tanto na Ásia, como na África Ocidental.
III - A mudança do eixo do poder imperial português para o Atlântico Sul, ocorrida ao longo do século XVIII, refletiu a expansão da presença portuguesa em terras sul-americanas (para muito além dos limites definidos pela linha do Tratado de Tordesilhas), ao mesmo tempo em que marcou a ascensão do Rio de Janeiro à condição de centro político-administrativo da América Portuguesa.
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise:
		
	
	Somente a afirmativa II está errada.
	
	As afirmativas II e III estão erradas.
	
	Somente a afirmativa I está correta.
	
	As afirmativas I e II estão corretas.
	
	Somente a afirmativa III está correta.
	Respondido em 21/05/2020 17:17:47
	
	
	 
	
	 4a Questão 
	
	
	
	
	O Brasil, considerando a herança ibérica, tem o seu sistema jurídico fundamentado na "Civil Law" ou Direito Romano-Germânico. A "Civil Law" é caracterizada, entre outros aspectos, pelo (a):
		
	
	generalidade da aplicação das normas jurídicas pelos juízes aos casos concretos.
	
	tradição oral e costumeira da elaboração de leis e regras.
	
	enfraquecimento da fronteira de competência dos Poderes Legislativo e Judiciário.
	
	inferência de normas gerais a partir de decisões judiciais sobre casos concretos.
	
	abandono da codificação produzida pelos reis absolutistas.
	Respondido em 21/05/2020 17:19:49
	
	
	 
	
	 5a Questão 
	
	
	
	
	O Brasil, a partir de 1500, passou a ser colônia de um Estado moderno absolutista ¿ Portugal ¿ que desenvolveu uma estrutura jurídica baseada em grandes compilações de leis da época. Tal estrutura denominava-se: 
		
	
	Jurisdições do Reino.
	
	Direito canônico português.
	
	Direito das gentes. 
	
	Direito moderno brasileiro.
	
	Ordenações do Reino.
	Respondido em 21/05/2020 17:20:22
	
	
	 
	
	 6a Questão 
	
	
	
	
	Sobre sistema jurídico da common law e da civil law, pode-se dizer:
		
	
	O sistema jurídico da civil law é uma herança romano-germânica.
	
	Graças a hegemonia norte-americana, hoje o Brasil adota o sistema jurídico da common law.
	
	O sistema da civil law, adotado no Brasil, é o sistema jurídico que se forma a partir dos precedentes dos tribunais.
	
	O Brasil adota o sistema jurídico da common law.
	
	Dada a influência da Inglaterra na história do Brasil, o sistema jurídico aqui adotado foi o da common law.
	Respondido em 21/05/2020 17:20:30
	
	
	 
	
	 7a Questão 
	
	
	
	
	Marca ou característica histórica fundamental do Estado nacional português em seu processo de formação e que influenciaria a Colonização do Brasil:
		
	
	Feudalismo.
	
	Iluminismo.
	
	Anarquismo.
	
	Comunismo.
	
	Patrimonialismo.
	Respondido em 21/05/2020 17:20:48
	
	
	 
	
	 8a Questão 
	
	
	
	
	O período que se iniciou por volta de meados do século XV e que se estendeu até o início do século XVII foi, para o processo histórico de formação e de individualização do direito português, marcado pela elaboração de compilações de um imenso conjunto de tipos normativos que se encontravam em vigência em Portugal desde sua formação como uma monarquia independente em meados do século XII. Tais compilações ficaram conhecidas como ORDENAÇÕES DO REINO e, em relação a elas, é CORRETO afirmar que:
		
	
	A elaboração das Ordenações Filipinas baseou-se nos preceitos fundamentais que caracterizavam o processo legislativo da monarquia espanhola do final do século XVI e início do século XVII, processo este marcado por intensos debates nas duas câmaras do parlamento espanhol.
	
	O livro V de todas as Ordenações portuguesas era invariavelmente dedicado a matérias de direito civil material e dos regimentos dos diversos cargos públicos (tanto os cargos régios, como os cargos municipais).
	
	Ainda que com as Ordenações Afonsinas tenha se buscado promover a sistematização e atualização do direito vigente à época em Portugal, em sua elaboração foram utilizadas como fontes apenas os preceitos do direito romano e do direito canônico da Igreja Católica.
	
	Além de se constituir como uma síntese significativa da trajetória do direito portuguêsdesde a formação desta monarquia ibérica até meados do século XV, as Ordenações Afonsinas contribuíram para a afirmação e consolidação da autonomia do sistema jurídico português perante o conjunto das formações políticas da Península Ibérica daquele período.
	
	As Ordenações Manuelinas, promoveram mudanças substancias em relação à estrutura das Ordenações Afonsinas, aproximando-se, seu formato e a organização dos temas contidos em seus capítulos, da configuração dos atuais códigos penal e civil vigentes em Portugal e no Brasil.
	
		 
	HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO
2a aula
		
	 
	Lupa
	 
	 
	
Vídeo 
	
PPT
	
MP3
	 
		Exercício: EDO0219_EX_A2_201901336191_V1 
	21/05/2020
	Aluno(a): YARA THAMIRES ABREU BEZERRA 
	2020.1 
	Disciplina: EDO0219 - HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO  
	201901336191
	
	 
	
	 1a Questão 
	
	
	
	
	Para a composição da "máquina administrativa" colonial, foram fundadas, nas principais vilas, as Câmaras Municipais, que deveriam arrecadar impostos, designar juízes, e fornecer infraestrutura local. As câmaras eram compostas por juízes e vereadores, geralmente eleitos entre os homens-bons (grandes proprietários influentes). Com relação as Câmaras Municipais, no período colonial brasileiro, podemos afirmar:
		
	
	Constituíam o poder legislativo.
	
	Expressavam o poder da aristocracia rural.
	
	Organizavam-se com base no sufrágio universal.
	
	Representavam o poder da Coroa Portuguesa.
	
	Representavam o poder popular.
	Respondido em 21/05/2020 17:38:23
	
	
	 
	
	 2a Questão 
	
	
	
	
	A partir de 1530, iniciou-se a colonização do Brasil a partir da concessão pelo Estado português das Capitanias Hereditárias. Os escolhidos pela Coroa para serem donatários recebiam as Cartas de Doação que indicavam a condição de posse de sua capitania. Recebiam ainda os forais, que determinavam seus direitos e deveres. Entre os direitos previstos nas Cartas Forais a um Donatário, NÃO constava o (a): 
		
	
	distribuição de terras ou sesmarias a agricultores por ele selecionados.
	
	recebimento de taxas pagas a ele pelos colonos.
	
	exercício da justiça sem a necessidade de seguir as leis do Reino.
	
	nomeação de autoridades administrativas e jurídicas.
	
	o direito de explorar a capitania.
	Respondido em 21/05/2020 17:43:01
	
	
	 
	
	 3a Questão 
	
	
	
	
	Segundo o historiador Stuart B. Schwartz (Burocracia e Sociedade no Brasil Colonial - Ed. Perspectiva), "a expedição de Martim Afonso de Sousa, que partiu de Lisboa em 1530, marcou uma transição importante entre a frouxa administração da justiça imposta pela necessidade militar e uma forma mais concreta baseada no estabelecimento da colonização permanente e no reconhecimento da necessidade de regularização da sociedade". Assim, com relação ao modelo de colonização adotado por Portugal, em suas terras sul-americanas, a partir de 1534, podemos afirmar que:
 
I - Ele se concretizou a partir da transferência das principais instâncias judiciais da metrópole portuguesa para a nova colônia sul-americana, dentre as quais podemos destacar o Desembargo do Paço e a Casa de Suplicação.
 
II - Ele se baseou na intervenção direta do poder metropolitano português, que promoveu a divisão do território em unidades administrativas dirigidas por funcionários nomeados pela Coroa.
 
III - Ele se configurou a partir da doação de extensões do novo território conquistado a um grupo de fidalgos que deveriam arcar com os ônus da colonização e da montagem do "aparelho" judicial-administrativo, reduzindo assim os encargos da Metrópole.
 
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise: 
 
		
	
	Somente a afirmativa I está CORRETA.
	
	As afirmativas II e III estão ERRADAS.
	
	Somente a afirmativa II está ERRADA.
	
	As afirmativas I e II estão CORRETAS.
	
	Somente a afirmativa III está CORRETA.
	Respondido em 21/05/2020 17:43:31
	
	
	 
	
	 4a Questão 
	
	
	
	
	Com relação à implantação, na América Portuguesa, da divisão territorial em capitanias hereditárias a partir de 1534, é CORRETO afirmar que:
		
	
	Em termos gerais, o modelo de organização administrativa adotado no período colonial e baseado no sistema de capitanias hereditárias manteve-se praticamente intocado até os dias atuais.
	
	A partir da implantação do Governo-Geral (1548), com sede no Rio de Janeiro, as capitanias foram progressivamente se organizando como uma federação, cujos princípios básicos encontravam-se fixados em texto constitucional.
	
	Teve pouco de duração, já que, a partir do final do século XVI, com a União Ibérica, o Brasil passou a se constituir como um Vice-Reino, associado à monarquia espanhola.
	
	Ao longo do período colonial, as capitanias, de um modo geral, mantinham ligações muito mais diretas com a Metrópole portuguesa do que entre si.
	
	A configuração unitária atual do Estado Brasileiro encontra suas origens no antigo sistema de capitanias hereditárias.
	Respondido em 21/05/2020 17:44:04
	
	
	 
	
	 5a Questão 
	
	
	
	
	De acordo com o historiador Ronaldo Vainfas (Dicionário do Brasil Colonial - de 1500 a 1808), "as capitanias hereditárias constituíram a forma de administração inicial dos domínios atlânticos portugueses, primeiro nas ilhas atlânticas e depois no Brasil e em Angola [constituindo-se tal sistema] a partir do modelo do antigo senhorio português de fins da Idade Média, então ajustado ao contexto ultramarino". No que se refere à regulamentação do funcionamento deste modelo de colonização adotado na América Portuguesa, a partir de 1534, podemos afirmar que: 
 
I - Ela se deu a partir de alvarás, editados pelos principais tribunais portugueses e que concediam ampla autonomia política e financeira aos capitães-donatários.
 
II - Ela se deu através da Carta de Doação e do Foral que, dentre outros temas, tratava da definição da jurisdição, dos privilégios e das obrigações dos capitães-donatários e dos colonos.
 
III - Ela se fixou através de decretos reais que continham a nomeação dos capitães-donatários como administradores das capitanias, os quais eram sempre funcionários reais, com formação em Direito.
 
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise: 
		
	
	As afirmativas II e III estão CORRETAS.
	
	Somente a afirmativa I está ERRADA.
	
	Somente a afirmativa III está ERRADA.
	
	As afirmativas I e II estão ERRADAS.
	
	Somente a afirmativa II está CORRETA.
	Respondido em 21/05/2020 17:47:39
	
	
	 
	
	 6a Questão 
	
	
	
	
	 O esquema abaixo reproduz de maneira simplificada a estrutura da organização judiciária que se constituiu no Brasil no século XVI, após a implantação do Governo-Geral. No que se refere aos JUÍZES ORDINÁRIOS, é CORRETO afirmar que: 
 
 
		
	
	  Suas decisões não estavam sujeitas a qualquer tipo de recurso no âmbito da justiça colonial, cabendo tão somente à Casa de Suplicação a revisão de suas sentenças.
	
	  Eram eleitos pelos chamados homens bons das comunidades, sendo eles mesmos "homens bons", ao mesmo tempo que presidiam as Câmaras de Vereadores.
	
	Eram nomeados pelos Governadores-Gerais e, por suas decisões, respodiam exclusivamente às diretrizes emanadas da presidência do Desembargo do Paço.
	
	Eram nomeados pelo Rei e tinham como função primordial garantir a aplicação das leis reais no âmbito do município.
	
	  Deveriam ter ocupado funções na burocracia judicial do Reino, sendo, necessariamente, bacharéis em Direito. 
	Respondido em 21/05/2020 17:47:27
	
	
	 
	
	 7a Questão 
	
	
	
	
	Leia atentamente a notícia que se segue, tratando da validade do Foral de Olinda de 1537 (adaptada de texto disponível em: http://geodesia.ufsc.br/Geodesia-online/arquivo/cobrac_2002/048/048.htm): 
"OForal de Olinda de 1537, o documento mais antigo relativo à cidade e o único Foral de Vila conhecido no Brasil, é uma carta de doação feita pelo primeiro donatário de Pernambuco, Duarte Coelho, aos povoadores e moradores. Este documento elevou o povoado de Olinda à Vila, estabelecendo seu patrimônio público, bem como um plano de ocupação territorial. Além da importância histórica, gera, ainda hoje, à Prefeitura Municipal o direito de cobrança do foro anual, laudêmio e resgate de aforamento. Através do resgate histórico deste documento do século XVI, o Projeto Foral de Olinda possibilitou o aumento da arrecadação municipal, através da incorporação do cadastro de terrenos foreiros ao Sistema de Cadastro Imobiliário do município. Os trabalhos iniciaram em 1984, culminando com a emissão dos carnês de cobrança em 1994, 1996 e 1998, para, respectivamente, 34.000 imóveis localizados em Olinda, 15.000 em Recife e 18.000 parcelas no Cabo. Apesar de significativa a quantidade de foreiros, verifica-se que a arrecadação ainda é baixa."   
A partir do texto apresentado acima e do conteúdo que foi trabalhado em sala de aula referente aos instrumentos legais que marcaram a administração do Império Colonial Português (tanto na Metrópole, como nas colônias), analise as afirmativas abaixo:
I - De um modo geral, os instrumentos legais que marcaram a administração metropolitana portuguesa e de suas colônias, não seguiam critérios regulares nem quanto à forma e nem no que dizia respeito à periodicidade.
II - O Foral, juntamente com a Carta de Doação, se constituíam nos instrumentos que contribuíram para a regulação da implantação do Governo-Geral no Brasil.
III - A Carta  Foral estabelecia, dentre outros dispositivos, direitos e deveres particulares dos colonos, habitantes ou povoadores na vida municipal, regulava o exercício da Justiça, definia os privilégios da terra, organização social e administrativa e os tributos e obrigações foreiras a serem pagos pelos colonos.
 Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise:
		
	
	As afirmativas I e III estão erradas.
	
	Somente a afirmativa I está correta.
	
	Somente a afirmativa II está errada.
	
	As afirmativas II e III estão corretas.
	
	As afirmativas I e II estão corretas.
	Respondido em 21/05/2020 17:49:02
	
	
	 
	
	 8a Questão 
	
	
	
	
	Analise as afirmativas e a seguir marque a alternativa correta: I - Na tentativa de melhor ocupação e proteção do território brasileiro, os portugueses dividiram as terras da colônia em capitanias hereditárias PORQUE II - o sistema do governo geral, implantado logo que os portugueses chegaram no Brasil, não havia sido eficiente na defesa do território contra as invasões estrangeiras. 
		
	
	As duas afirmativas estão corretas e a segunda justifica a primeira. 
	
	As duas alternativas estão erradas.
	
	A primeira afirmativa está correta, mas a segunda está errada. 
	
	As duas alterativas estão corretas, mas a segunda não justifica a primeira. 
	
	A primeira alternativa está errada, mas a segunda está correta. 
	
		
	HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO
3a aula
		
	 
	Lupa
	 
	 
	
Vídeo 
	
PPT
	
MP3
	 
		Exercício: EDO0219_EX_A3_201901336191_V1 
	21/05/2020
	Aluno(a): YARA THAMIRES ABREU BEZERRA 
	2020.1 
	Disciplina: EDO0219 - HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO  
	201901336191
	
	 
	
	 1a Questão 
	
	
	
	
	No que se refere a relação entre o Estado Monárquico Brasileiro e a Religião Católica, é correto afirmar que:
		
	
	Todas as decisões tomadas pela Igreja Católica durante a vigência do regime monárquico no Brasil submetiam-se exclusivamente à autoridade do Papado em Roma, sem qualquer vinculação com a ordem estatal brasileira .
	
	Os membros da Igreja Católica eram considerados como funcionários do Estado Imperial.
	
	Havia uma relação de subordinação do Estado Monárquico Brasileiro em relação à Igreja Católica.
	
	A Constituição Imperial de 1824 consagrava, além do estado confessional, a plena liberdade religiosa para a prática dos demais cultos.
	
	Embora a sociedade imperial brasileira fosse escravocrata, os escravos poderiam exercer livremente seus rituais religiosos.
	Respondido em 21/05/2020 17:55:02
	
	
	 
	
	 2a Questão 
	
	
	
	
	A Assembleia Constituinte foi marcada por uma disputa entre D. Pedro I e a aristocracia rural. Nessa assembleia havia três grupos com ideias diferentes: o grupo português, que era composto por comerciantes militares e que defendia a monarquia absolutista para D. Pedro I; o grupo brasileiro (ala moderada), formado pela aristocracia rural que defendia a centralização e maior limitação aos poderes monárquicos; e, ainda, outro grupo brasileiro, mais radical que o anteriormente citado, que possuía facções da aristocracia rural - principalmente nordestina - menos privilegiada. A grande disputa ocorreu em torno da limitação do poder de D. Pedro I, já que este queria poderes absolutos, o que contrariava as ideias da aristocracia rural. Como resultado, surgiu o projeto de Constituição da Mandioca cujas características fundamentais eram: uma monarquia constitucional com 3 poderes; limite ao poder do imperador; valorização do parlamento que não podia ser vetado pelo próprio imperador. Porém, esse projeto não vingou, já que a Assembleia foi dissolvida e uma nova Constituição foi elaborada por um Conselho de confiança escolhido por D. Pedro I. Com a Assembleia Constituinte dissolvida, D. Pedro I nomeou um Conselho de Estado formado por 10 membros, que redigiu a Primeira Constituição brasileira. Após ser apreciada pelas Câmaras Municipais, ela foi outorgada em 25 de março de 1824. 
Levando-se em consideração o texto acima, analise as assertivas abaixo e marque a opção que apresenta, com correção, algumas das características da Constituição de 1824: 
I. a centralização do poder e um governo monárquico e hereditário. 
II. o catolicismo como religião oficial do país. 
III. o estabelecimento do sufrágio universal. 
IV. a existência de quatro poderes: executivo, legislativo, judicial e moderador. 
		
	
	Somente a assertiva I está errada.
	
	As assertivas II, III e IV são corretas.
	
	Somente a assertiva II está correta.
	
	As assertivas I, II e IV são corretas. 
	
	As assertivas I, III e IV são erradas.
	Respondido em 21/05/2020 17:58:20
	
	
	 
	
	 3a Questão 
	
	
	
	
	O Código de Processo Criminal de 1832 alterou significativamente o direito criminal brasileiro, pondo fim ao sistema judicial antigo derivado das Ordenações Filipinas. Dentre as novidades introduzidas pelo Código de Processo Criminal podemos destacar: 
I - A substituição do modelo de investigação criminal típico das Ordenações (o processo inquisitorial) por juizados de instrução, de perfil contraditório, sob a direção de juízes de paz bacharéis em Direito e indicados pelo governo regencial. 
II - A reorganização da justiça criminal, com a extinção das ouvidorias de comarca, dos juízes de fora, dos juízes ordinários e que passou a contar com juízes de direito, juízes municipais, juízes de paz e conselho de jurados. 
III - A implantação das juntas de paz que atuavam em nível de recurso das decisões dos juízes de paz. 
IV - A ampliação das competências dos juízes de paz em relação àquelas que haviam sido estabelecidas em 1827, ainda durante o Primeiro Reinado, com a instituição dos juizados de paz, cuja implantação encontrava-se prevista no art. 162 da Constituição de 1824. 
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale qual das alternativas apresentadas abaixo que melhor reflete o resultado de sua análise: 
		
	
	A - Somente as afirmativas I e II estão corretas.
	
	C - Somente as afirmativas I e III estão corretas.
	
	B - Somente as afirmativas III e IV estão erradas.
	
	E - As afirmativas II, III e IV estão corretas.
	
	D - As afirmativasI, II e III estão erradas. 
	Respondido em 21/05/2020 18:04:35
	
	
	 
	
	 4a Questão 
	
	
	
	
	O historiador Sérgio Buarque de Holanda afirmou que "... a elevação da antiga Colônia à dignidade de reino foi, por outro lado, o reconhecimento de uma situação de fato. (...) um ato político no sentido amplo (... ). Sentimento de tal ordem - que, além de assegurar a administração tranquila, permitia que se forjassem planos imperialistas na direção do Prata e mesmo se reavivassem sonhos de uma amplitude continental - havia de prender a Coroa ao Brasil, e o Brasil à Monarquia." 
Neste sentido, no que se refere à elevação do Brasil ao status de Reino Unido a Portugal e Algarves, é CORRETO afirmar: 
		
	
	Que foi uma concessão de D. João, dado os laços de profundo afeto que ele mantinha com as terras brasileiras;
	
	Que tinha por propósito atender aos ideais liberais defendidos por grande parte da população portuguesa, e que iriam se expressar mais largamente na chamada Revolução Liberal do Porto.
	
	Que foi o reconhecimento de direito de uma situação que já havia se cristalizado no campo dos fatos.
	
	Que se constituiu na condição prévia, necessária à implantação da República no Brasil.
	
	Que foi o reconhecimento, por parte do governo de D. João, de que o Brasil deveria manter completa independência em relação a Portugal.
	Respondido em 21/05/2020 17:59:16
	
	
	 
	
	 5a Questão 
	
	
	
	
	Em 1827, o Imperador D. Pedro I ao enfatizar a urgência da elaboração de uma codificação civil e criminal para o país, estimulou a apresentação de projetos para estas codificações, optando-se, todavia, no ano seguinte, ou seja, em 1828, pela criação de uma Comissão Bicameral (formada por membros da Câmara e do Senado) para o estudo do assunto e que devia levar mais em consideração os danos causados pela demora na elaboração de uma codificação do que as imperfeições de um projeto feito de maneira acelerada. Dessa forma, em 1830, foi aprovada a redação definitiva do Código Criminal e em relação ao qual NÃO É CORRETO AFIRMAR que: 
		
	
	O código em tela caracterizava de forma bastante clara o crime culposo, no qual, ainda que não houvesse a intenção ou a má-fé, estabelecer-se-ia a punição para o delito cometido por imprudência, imperícia ou negligência.
	
	Eram considerados inimputáveis pelo Código de 1830, os menores de 14 anos, os loucos de todo o gênero e as pessoas que cometessem crimes levados por força ou por medo irresistíveis.
	
	Além da pena de morte, o Código Criminal de 1830 previa uma série de outras penas, como por exemplo, a pena de galés, a de banimento e a de degredo
	
	Os crimes sexuais eram rigidamente punidos, mas a punição era tão mais contundente se a mulher fosse considerada socialmente como sendo ¿de família¿ ¿ no caso da mulher ser prostituta, a pena para o agressor era mais leve. 
	
	Por este código, à mulher grávida não se aplicaria a pena de morte e nem seria julgada, no caso o merecesse, senão 40 dias após o parto.
	Respondido em 21/05/2020 18:10:24
	
	
	 
	
	 6a Questão 
	
	
	
	
	De acordo com o cientista político, Jairo Nicolau (História do voto no Brasil, Jorge Zahar Editora, 2002), poucos países apresentam uma história eleitoral tão intensa quanto a do Brasil. Ao longo das diversas fases de nossa história política, os processos eleitorais sempre se fizeram presentes na escolha dos representantes da população, exceção feita ao período do Estado Novo (de 1937 a 1945) quando então as eleições para a Câmara dos Deputados foram suspensas. Assim, a respeito das eleições para os cargos legislativos (Câmara dos Deputados, Senado e Conselhos Gerais de Províncias) previstas pela Constituição Imperial brasileira de 1824, podemos afirmar que:
I - De maneira pioneira, no que se referia à ambiência política mundial das primeiras décadas do século XIX, deputados, senadores e membros dos Conselhos Gerais de Províncias eram escolhidos por meio de votação direta da qual participavam, obrigatoriamente, todos os cidadãos brasileiros maiores de 21 anos.
II - Dentre os que estavam aptos para o exercício do voto nas eleições legislativas podemos destacar homens e mulheres livres maiores de 25 anos e os libertos (ex-escravos), independentemente de serem alfabetizados ou não.
III - Nas eleições primárias (ou seja, nas eleições paroquiais, conforme denominação fixada no caput do art. 90 da Constituição de 1824) o conjunto de votantes (que, dentre outros critérios para o exercício do voto, deveriam possuir uma renda líquida de, no mínimo, cem mil réis provenientes de bens de raiz, indústria, comércio ou emprego) escolhia os eleitores de província os quais eram os responsáveis pela escolha dos deputados, senadores e representantes dos Conselhos Gerais de Províncias.
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise:
		
	
	Todas as afirmativas estão corretas.
	
	Somente a afirmativa III está correta.
	
	Somente a afirmativa II está errada.
	
	Todas as afirmativas estão erradas.
	
	Somente a afirmativa I está correta.
	Respondido em 21/05/2020 18:07:32
	
	
	 
	
	 7a Questão 
	
	
	
	
	O Código de Processo Criminal do Império alterou significativamente o direito brasileiro, pondo fim ao sistema judicial antigo derivado das Ordenações Filipinas. Assim, no que se refere às novidades introduzidas por este código, podemos afirmar que:
 
I - Apesar das modificações por ele introduzidas no cenário jurídico brasileiro, foi mantido o modelo de investigação criminal típico das Ordenações, baseado no processo inquisitorial.
 
II - Ele reorganizou a justiça criminal que passou a contar, na primeira instância, com juízes de direito, juízes municipais, juízes de paz e jurados.
 
III - Por meio dele, foi introduzido no Brasil o remédio jurídico do habeas corpus o qual ganharia sede constitucional no ano posterior ao da promulgação deste código.
 
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise: 
		
	
	Somente a afirmativa II está correta.
	
	Todasd as afirmativas estão erradas.
	
	Somente a afirmativa III está errada.
	
	Somente a afirmativa I está errada.
	
	Todas as afirmativas estão corretas.
	Respondido em 21/05/2020 18:14:05
	
	
	 
	
	 8a Questão 
	
	
	
	
	Assinale a opção correta com relação ao processo de independência do Brasil.
		
	
	c) Os dois partidos políticos constituídos no início do Primeiro Reinado, o Conservador e o Liberal, ofereceram a Dom Pedro I o apoio e a estabilidade necessários para o seu governo, cenário de estabilidade política que desapareceu em face da violenta repressão do governo central a movimentos separatistas como a Cabanagem e a Sabinada.
	
	b) O reconhecimento da independência brasileira pela Inglaterra ocorreu quase simultaneamente à decisão dos Estados Unidos da América (EUA) de reconhecer o nascimento do Estado brasileiro sob a liderança do antigo príncipe regente português; em ambos os casos, condicionou-se o reconhecimento à abertura do mercado brasileiro ao comércio internacional, pois em 1822 os portos brasileiros continuavam fechados, realizando comércio apenas com Portugal.
	
	a) Um tipo de conflito de interesses que reapareceria em outros contextos da história do Brasil, centrado nas atribuições do Poder Executivo e do Legislativo, ocasionou a primeira grave crise política do nascente Estado nacional brasileiro e redundou na dissolução da assembleia constituinte encarregada de elaborar a primeira Constituição do país, conhecida como Constituição da Mandioca.
	
	d) A emancipação política do Brasil, além de não ensejar grandes alterações na ordem econômica e social, preservou a monarquia, em meio aos vizinhos republicanos, situação somente possível devido à existência de umaelite política homogênea, detentora de sólida base social e de um projeto de nação consensualmente construído.
	
	e) A Cisplatina e a Bahia foram as províncias brasileiras nas quais se manifestou a resistência portuguesa, tendo o governo de Lisboa contratado comandantes militares estrangeiros, como, por exemplo, o oficial francês Pedro Labatut, para liderar as tropas lusas no confronto com as forças leais a Dom Pedro I.
		 
	HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO
4a aula
		
	 
	Lupa
	 
	 
	
Vídeo 
	
PPT
	
MP3
	 
		Exercício: EDO0219_EX_A4_201901336191_V1 
	21/05/2020
	Aluno(a): YARA THAMIRES ABREU BEZERRA 
	2020.1 
	Disciplina: EDO0219 - HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO  
	201901336191
	
	 
	
	 1a Questão 
	
	
	
	
	O Período Regencial, que se seguiu à abdicação de D. Pedro I, foi marcado por uma série de reformas que refletiram as dificuldades que os governos deste período tiveram em lidar com a inexistência de um consenso entre grupos dominantes a respeito do arranjo institucional que lhes fosse mais conveniente e do papel do Estado como organizador geral dos interesses dominantes. Assim, com relação a alguns dos principais aspectos do Período Regencial e das reformas institucionais nele ocorridas, é CORRETO afirmar que: 
		
	
	A lei da Regência, de junho de 1831, tinha como objetivo conceder amplos poderes aos regentes em virtude da ambiência político-institucional conturbada do período posterior à abdicação de D. Pedro I. 
	
	A criação da Guarda Nacional destinava-se a garantir à implementação do processo de federalização do Estado brasileiro, definido por emenda constitucional de 1834 (o Ato Adicional). 
	
	A 'solução regencial' adotada para o exercício da chefia do governo, enquanto durasse a menoridade de D. Pedro de Alcântara, resultou de um amplo acordo entre os principais atores políticos da época, já que não havia qualquer previsão legal para sua implantação. 
	
	De um modo geral, as reformas promovidas durante este período visavam tão somente explicitar, através de legislação específica, a organização unitária e centralizada do Estado brasileiro prevista na Constituição de 1824. 
	
	Pelo Código de Processo Criminal de 1832, foi promovida uma descentralização da administração da justiça criminal, o que pôde ser constatado pela ampliação das atribuições dos juízes de paz. 
	Respondido em 21/05/2020 18:20:22
	
	
	 
	
	 2a Questão 
	
	
	
	
	O Período Regencial, que se seguiu à abdicação de D. Pedro I, foi marcado por uma série de reformas que refletiram as dificuldades que os governos deste período tiveram em lidar com a inexistência de um consenso entre grupos dominantes a respeito do arranjo institucional que lhes fosse mais conveniente e do papel do Estado como organizador geral dos interesses dominantes. Assim, com relação a alguns dos principais aspectos do Período Regencial e das reformas institucionais nele ocorridas, é CORRETO afirmar que:
		
	
	De um modo geral, as reformas promovidas durante este período visavam tão somente explicitar, através de legislação específica, a organização unitária e centralizada do Estado brasileiro prevista na Constituição de 1824.
	
	A ¿solução regencial¿ adotada para o exercício da chefia do governo, enquanto durasse a menoridade de D. Pedro de Alcântara, resultou de um amplo acordo entre os principais atores políticos da época, já que não havia qualquer previsão legal para sua implantação.
	
	Pelo Código de Processo Criminal de 1832, foi promovida uma descentralização da administração da justiça criminal, o que pôde ser constatado pela ampliação das atribuições dos juízes de paz.
	
	A lei da Regência, de junho de 1831, tinha como objetivo conceder amplos poderes aos regentes em virtude da ambiência político-institucional conturbada do período posterior à abdicação de D. Pedro I.
	
	A criação da Guarda Nacional destinava-se a garantir à implementação do processo de federalização do Estado brasileiro, definido por emenda constitucional de 1834 (o Ato Adicional).
	Respondido em 21/05/2020 18:20:33
	
	
	 
	
	 3a Questão 
	
	
	
	
	Leia, atentamente, os textos que se seguem: 
Texto 1 "... os Conselhos de Províncias, que tinham o caráter apenas consultivo, cederam lugar às Assembleias Legislativas, com amplos poderes, podendo legislar sobre matérias civil e militar, instruções públicas, políticas e econômicas dos municípios; o Conselhos de Estado, principal órgão de assessoria do Imperador, foi abolido (...)". (Texto adaptado: disponível em http://www.culturabrasil.pro.br/regencias.htm, acessado em 04 de outubro de 2008) 
Texto 2 O Código de Processo Criminal é a grande vitória legislativa dos liberais, logo após a abdicação de D. Pedro I. Promulgado em 1832, põe fim ao sistema judicial antigo, introduz novidades completas trazidas da Inglaterra, especificamente o Conselho de Jurados (Tribunal do Júri) e o recurso de habeas corpus, inexistente na tradição do direito continental. A investigação criminal das Ordenações Filipinas, a devassa, de tom inquisitorial, desaparece e é substituída por um juizado de instrução, de perfil contraditório, sob a direção do juiz de paz, leigo e eleito pela população local, que além dos poderes judiciários, tinha ainda o poder de polícia (Texto adaptado. LOPES, José Reinaldo de Lima Lopes. O Direito na História. 2. ed. São Paulo: Max Limonard, 2002, p.289).
 Com relação aos textos apresentados é CORRETO afirmar que: 
		
	
	Eles dizem respeito uma parte importante do conjunto de modificações judiciais e políticas realizadas no Período Regencial, cuja principal referência foi o Ato Adicional à Constituição Imperial de 1824.
	
	Eles dizem respeito a algumas das características políticas do Anteprojeto Constitucional elaborado pela Assembleia Constituinte, cujos trabalhos se iniciaram antes mesmo da proclamação da independência em setembro de 1822.
	
	Eles se referem a temas que marcaram a fase do chamado REGRESSO que marcou o final do período regencial.
	
	Eles se referem a algumas modificações realizadas pela Lei de Interpretação do Ato Adicional que descaracterizaram o conteúdo liberal do Código de Processo Criminal de 1832.
	
	Eles tratam de um conjunto de inovações estabelecidas pelo texto constitucional de 1824 que concentrava o poder nas mãos do Imperador D. Pedro I.
	Respondido em 21/05/2020 18:25:16
	
	
	 
	
	 4a Questão 
	
	
	
	
	O Período Regencial, que se seguiu à abdicação de D. Pedro I, foi marcado por uma série de reformas que refletiram as dificuldades que os governos deste período tiveram em lidar com a inexistência de um consenso entre grupos dominantes a respeito do arranjo institucional que lhes fosse mais conveniente e do papel do Estado como organizador geral dos interesses dominantes. Assim, com relação a alguns dos principais aspectos do Período Regencial e das reformas institucionais nele ocorridas, é CORRETO afirmar que:
		
	
	A criação da Guarda Nacional destinava-se à garantia da implementação do processo de federalização do Estado brasileiro, definido por emenda constitucional de 1834 (o Ato Adicional).
	
	A ¿solução regencial¿ adotada para o exercício da chefia do governo, enquanto durasse a menoridade de D. Pedro de Alcântara, resultou de um amplo acordo entre os principais atores políticos da época, já que não havia qualquer previsão legal para sua implantação.
	
	A lei da Regência, de junho de 1831, tinha como objetivo conceder amplos poderes aos regentes em virtude da ambiência político-institucional conturbada do período posterior à abdicação de D. Pedro I.
	
	Pelo Código de Processo Criminal de 1832, foi promovida uma descentralização da administração da justiça criminal, o que pôde ser constatado pela ampliação das atribuições dos juízes de paz.
	
	De um modo geral, as reformas promovidas durante este período visavam tão somente explicitar, através de legislação específica, a organização unitária e centralizada do Estado brasileiro prevista na Constituição de 1824.
	Respondido em 21/05/202018:20:54
	
	
	 
	
	 5a Questão 
	
	
	
	
	Segundo o historiador Boris Fausto (História do Brasil ? EDUSP), mais do que assinalar a metade do século XIX no Brasil, o ano de 1850 foi marcado pela entrada em vigor de uma série de leis que buscavam mudar a fisionomia do país no sentido daquilo que se entendia, à época, como modernidade. Assim, no que se refere a esta legislação, voltada para uma modernização institucional do Império, é CORRETO afirmar que: 
		
	
	Ela resultou de ampla participação popular, uma vez que o sistema político-eleitoral permitia que todos os homens, maiores de 21 anos pudessem exercer o seu direito de escolher diretamente os candidatos que iriam compor a Câmara dos Deputados. 
	
	Ela criou as condições institucionais para a modernização do ambiente empresarial brasileiro da época, através da promulgação do Código Comercial e dos decretos 737 e 738 que o regulamentaram. 
	
	Ela contribuiu para a recomposição da legislação cível brasileira, através da promulgação de nosso primeiro Código Civil, elaborado pelo advogado e jurista Teixeira de Freitas. 
	
	Ela se voltou, fundamentalmente, para a reforma da Constituição de 1824, já que, na sociedade verificava-se o ascensão de um movimento voltado para a federalização do Estado Monárquico Brasileiro. 
	
	Ela foi decisiva para a implantação de uma ampla reforma agrária, promovida pela Lei de Terras, que realizou a venda, a preços simbólicos, de pequenos lotes de terra, visando à fixação do homem pobre livre e do ex-escravos na área rural. 
	Respondido em 21/05/2020 18:22:08
	
	
	 
	
	 6a Questão 
	
	
	
	
	Leia, atentamente, os textos que se seguem: 
Texto 1: "... os Conselhos de Províncias, que tinham o caráter apenas consultivo, cederam lugar às Assembleias Legislativas, com amplos poderes, podendo legislar sobre matérias civil e militar, instruções públicas, políticas e econômicas dos municípios; o Conselho de Estado, principal órgão de assessoria do Imperador, foi abolido (...)". (Texto adaptado: disponível em http://www.culturabrasil.pro.br/regencias.htm, acessado em 4 de outubro de 2008) 
Texto 2: O Código de Processo Criminal é a grande vitória legislativa dos liberais, logo após a abdicação de D. Pedro I. Promulgado em 1832, põe fim ao sistema judicial antigo, introduz novidades completas trazidas da Inglaterra, especificamente o Conselho de Jurados (Tribunal do Júri) e o recurso de habeas corpus, inexistente na tradição do direito continental. A investigação criminal das Ordenações Filipinas, a devassa, de tom inquisitorial, desaparece e é substituída por um juizado de instrução, de perfil contraditório, sob a direção do juiz de paz, leigo e eleito pela população local, que, além dos poderes judiciários, tinha ainda o poder de polícia (Texto adaptado. LOPES, José Reinaldo de Lima Lopes. O Direito na História. 2. ed. São Paulo: Max Limonard, 2002, p. 289) 
Com relação aos textos apresentados, é CORRETO afirmar que: 
		
	
	Eles tratam de um conjunto de inovações estabelecidas pelo texto constitucional de 1824 que concentrava o poder nas mãos do Imperador D. Pedro I.
	
	Eles dizem respeito uma parte importante do conjunto de modificações judiciais e políticas realizadas no Período Regencial, cuja principal referência foi o Ato Adicional à Constituição Imperial de 1824.
	
	Eles dizem respeito a algumas das características políticas do Anteprojeto Constitucional elaborado pela Assembléia Constituinte, cujos trabalhos se iniciaram antes mesmo da proclamação da independência em setembro de 1822.
	
	Eles se referem a algumas modificações realizadas pela Lei de Interpretação do Ato Adicional que descaracterizaram o conteúdo liberal do Código de Processo Criminal de 1832.
	
	Eles se referem a temas que marcaram a fase do chamado REGRESSO que marcou o final do período regencial.
	Respondido em 21/05/2020 18:26:35
	
	
	 
	
	 7a Questão 
	
	
	
	
	O Ato Adicional, tido por muitos como uma das experiências mais democráticas da história imperial, não teve por objetivo alterar, profundamente, a Constituição de 1824, mas conciliar e equilibrar as forças políticas do período. Analise as assertivas abaixo e marque a alternativa que apresenta com correção as características do ato Adicional de 1834: 
I. transformou a Regência Trina em Regência Una. 
II. transformou o Rio de Janeiro em município neutro. 
III. pôs fim à vitaliciedade do Senado. 
IV. aboliu o Conselho de Estado, principal órgão de assessoria do Imperador. 
		
	
	apenas as assertivas I, II, IV são corretas.
	
	apenas as assertivas II, III, IV são corretas.
	
	apenas as assertivas I, III, IV são corretas.
	
	apenas as assertivas I, II, III são corretas.
	
	apenas as assertivas I, II, III, IV são corretas.
	Respondido em 21/05/2020 18:30:47
	
	
	 
	
	 8a Questão 
	
	
	
	
	Houve um momento da história do Brasil Império em que a unidade territorial do Brasil sofreu sérias ameaças. Nesse momento, os debates políticos giravam em torno de temas como: a centralização ou descentralização do poder; o grau adequado de autonomia de que deveriam gozar as províncias. A alternativa que traz a denominação correta do período em referência é:
		
	
	Guerra do Paraguai
	
	Segundo Reinado
	
	Primeiro Reinado
	
	Governo Provisório Institucional
	
	Período Regencial
	
		 
	HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO
5a aula
		
	 
	Lupa
	 
	 
	
Vídeo 
	
PPT
	
MP3
	 
		Exercício: EDO0219_EX_A5_201901336191_V1 
	21/05/2020
	Aluno(a): YARA THAMIRES ABREU BEZERRA 
	2020.1 
	Disciplina: EDO0219 - HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO  
	201901336191
	
	 
	
	 1a Questão 
	
	
	
	
	Analise os dados abaixo apresentados por Pandiá Calógeras (In: FERREIRA, Olavo Leonel. História do Brasil. São Paulo: Ática, 1995, p. 215) sobre a entrada de escravos no Brasil, a partir de 1845: 
Ano                                                   Número de escravos que entraram 
1845                                                                  19453 
1846                                                                  56172 
1847                                                                  50325 
1848                                                                  60000 
1849                                                                  54000 
1850                                                                  23000 
1851                                                                    3278 
1852                                                                      700 
Agora, relacionando o quadro estatístico acima, sobre a importação de escravos, com o contexto da época (principalmente no que se refere às leis que antecederam à Lei Áurea) podemos concluir que: 
		
	
	A Lei Eusébio de Queiroz foi promulgada no ano em que houve elevação da importação de escravos.
	
	A Lei do Ventre Livre teve repercussão imediata na importação de escravos.
	
	A importação de escravos aumentou a partir de 1850, devido à expansão da lavoura cafeeira.
	
	A lei dos Sexagenários pode ser entendida como resultado imediato da suspensão da importação provocada pela Lei Eusébio de Queiroz.
	
	O tráfico de escravos do continente africano para o Brasil cresceu, apesar da pressão inglesa efetuada através do Bill Aberdeen
	Respondido em 21/05/2020 18:36:20
	
	
	 
	
	 2a Questão 
	
	
	
	
	Com a tomada de medidas efetivas contra o tráfico interatlântico de mão de obra servil (lei Eusébio de Queiroz de 1850), a escravidão estava destinada a acabar no Brasil, ou seja, se o tráfico havia se tornado ilegal, a manutenção da escravidão perdia legitimidade e as questões que se colocaram a partir da extinção do tráfico de escravos eram em que prazo e de que forma a escravidão iria acabar e quem substituiria a mão de obra escrava. A partir de 1870, com a emergência do movimento abolicionista, as elites políticas se movimentaram no sentido de lidar com o problema de uma futura e inevitável extinção do trabalho escravono Brasil. Assim, com relação à legislação abolicionista, podemos afirmar que:
 
I - Ela resultou da tomada de consciência social e política por parte dos grandes plantadores de café da região do Vale do Paraíba que entenderam a inevitabilidade da extinção da escravidão em virtude, principalmente, de sua ineficiência econômica.
 
II - Ela foi produzida em um contexto de enfraquecimento político e institucional do regime monárquico, contexto este marcado pela pouca capacidade de adaptação das instituições do Império às mudanças que a sociedade brasileira vinha experimentando ao longo das décadas de 1870 e 1880.
 
III - A lei de 1871 (a lei do Ventre Livre) e a lei de 1885 (a chamada lei dos Sexagenários) tratavam da emancipação gradual do trabalho escravo que deveria se realizar, levando-se em consideração o respeito à propriedade, a partir de indenizações que seriam pagas por fundos de emancipação.
 
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise: 
		
	
	Somente a afirmativa III está CORRETA.
	
	Somente a afirmativa I está CORRETA.
	
	As afirmativas I e III estão ERRADAS.
	
	Somente a afirmativa II está ERRADA.
	
	As afirmativas II e III estão CORRETAS.
	Respondido em 21/05/2020 18:38:09
	
	
	 
	
	 3a Questão 
	
	
	
	
	Com relação às leis que trataram da extinção do tráfico interatlântico de mão-de-obra escrava da África para o Brasil (lei de 07 de novembro de 1831 e lei nº 581 de 04 de setembro de 1850), podemos afirmar que:
I - A lei de 07 de novembro de 1831 visava colocar em andamento um tratado firmado entre Brasil e Inglaterra em 1826, pelo qual o Brasil se comprometia a extinguir tanto o tráfico externo de escravos, como a própria escravidão em um prazo de dez anos.
II - Ainda que a lei de novembro de 1831 previsse a aplicação de multa e de pena corporação (pena de prisão) para aqueles que fossem enquadrados como importadores segundo a tipificação prevista por esta lei, ela se mostrou pouco eficaz, tendo ficado conhecida como ¿lei para inglês ver¿.
III - A lei de 04 de setembro de 1850 (a lei Eusébio de Queiroz), ao revogar a lei de novembro de 1831, atenuou alguns dos procedimentos punitivos presentes nesta última, o que contribuiu de maneira definitiva para a extinção gradual do tráfico de mão-de-obra escrava africana para o Brasil.
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise: 
		
	
	Somente a afirmativa III está errada.
	
	Todas as afirmativas estão erradas.
	
	Somente a afirmativa II está correta.
	
	Somente a afirmativa I está errada.
	
	Todas as afirmativas estão corretas.
	Respondido em 21/05/2020 18:42:58
	
	
	 
	
	 4a Questão 
	
	
	
	
	¿A Nação Brasileira adota como forma de governo, sob o regime representativo, a República Federativa proclamada a 15 de novembro de 1889, e constitui-se, por união perpétua e indissolúvel das suas antigas províncias, em Estados Unidos do Brasil¿. (Art. 1º da Constituição Republicana de 24 de fevereiro de 1891). Tomando o artigo da Constituição de 1891, transcrito acima, como referência, é CORRETO afirmar, acerca da república implantada no Brasil em 15 de novembro de 1889, que: 
		
	
	Resultou de uma revolução popular que definiu os caminhos seguidos pelo novo regime, pelo menos até 1945.
	
	Conservou a estrutura da organização judiciária fixada na Constituição imperial, que se organizava em um nível central e em um nível provincial (ou seja, as justiças provinciais).
	
	Implantou uma forma parlamentarista de governo à semelhança do modelo norte-americano, o que se deu sob a inspiração de Rui Barbosa.
	
	Manteve o perfil unitário do Estado brasileiro, herdado do período imperial, como pretendiam todos os envolvidos no movimento republicano.
	
	Contou com a ativa participação do Exército que se associou de maneira definitiva ao processo de consolidação do regime no país.
	Respondido em 21/05/2020 18:46:20
	
	
	 
	
	 5a Questão 
	
	
	
	
	O artigo de Aristides Lobo, publicado em forma de carta no "Diário Popular", descreveu da seguinte forma como o povo do Rio de Janeiro assistiu à Proclamação da República pelo Marechal Deodoro da Fonseca: "bestializado, como se presenciasse uma parada militar." O artigo foi escrito na própria tarde de 15 de novembro de 1889 e veio à luz na edição do dia 18. Cabe lembrar que Aristides Lobo era republicano. São fatores que influenciaram o processo de passagem do Império para a República os abaixo assinalados, EXCETO:
		
	
	A Abolição da Escravatura. 
	
	A crise do Império com a Igreja
	
	A crise do Império com os militares
	
	A perda de apoio dos cafeicultores do Vale do Paraíba.
	
	A profunda insatisfação da população com a Família Real
	Respondido em 21/05/2020 18:48:16
	
	
	 
	
	 6a Questão 
	
	
	
	
	Em 28 de setembro de 1871 era aprovada a Lei do Ventre Livre que dava liberdade aos filhos de escravos nascidos a partir daquela data. Como consequência dessa lei, indique a opção CORRETA:
		
	
	Os escravos que estavam com idade entre 60 e 65 anos deveriam "prestar serviços por 3 anos aos seus senhores e após os 65 anos de idade seriam libertos».
	
	O índice de mortalidade infantil entre os escravos aumentou, pois além das péssimas condições de vida, cresceu o descaso pelos recém-nascidos.
	
	A partir da vigência dessa lei todas as crianças negras menores de 8 anos passaram a ser consideradas livres.
	
	A Lei do Ventre Livre pode ser considerada uma atitude revolucionária em relação à abolição da escravatura, pois concretamente tudo mudou na situação dos escravos.
	
	Mesmo sem significar o fim da escravidão, essa lei representou um passo importante rumo à abolição da escravatura.
	Respondido em 21/05/2020 18:50:42
	
	
	 
	
	 7a Questão 
	
	
	
	
	Tomando como referência a reforma eleitoral implantada a partir de lei ordinária (Lei Saraiva de 09 de janeiro de 1881), podemos afirmar que: I - Manteve-se o critério de renda mínima para o exercício do direito de voto, sendo que a comprovação da renda de 200 mil réis foi bastante flexibilizada em relação às exigências anteriormente existentes. II - A votação passou a ser direta e em turno único (eliminando-se, com isso, a figura do VOTANTE). III - Adotou-se a prática do voto obrigatório. IV - O voto do analfabeto foi excluído. Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise: 
		
	
	As afirmativas I e IV estão erradas
	
	As afirmativas I e II estão corretas
	
	As afirmativas II e III estão erradas. 
	
	As afirmativas III e IV estão corretas. 
	
		 
	HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO
6a aula
		
	 
	Lupa
	 
	 
	
Vídeo 
	
PPT
	
MP3
	 
		Exercício: EDO0219_EX_A6_201901336191_V1 
	21/05/2020
	Aluno(a): YARA THAMIRES ABREU BEZERRA 
	2020.1 
	Disciplina: EDO0219 - HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO  
	201901336191
	
	 
	
	 1a Questão 
	
	
	
	
	A Proclamação da República em 1889 foi um marco nacional, influenciando de maneira relavante as questões jurídicas. A elaboração de uma nova Constituição foi essencial, posto que a Carta Magna anterior estava pautada nos princípios da Monarquia Constitucional. Dentre os juristas que colaboraram com o projeto desta nova Constituição, um deles teve destaque por suas importantes contribuições, principalmente no que diz respeito às funções do STF. Diante do exposto, assinale o nome do jurista baiano que se destacou no processo de construção da ordem constitucional de 1891: 
		
	
	Clóvis Bevilacqua.
	
	João Pessoa.
	
	Luis Flávio Gomes.
	
	Miguel Reale.
	
	Rui Barbosa.
	Respondido em 21/05/2020 19:15:10
	
	
	 
	
	 2a QuestãoNo que se refere à organização do Poder Judiciário, fixada na primeira constituição republicana (promulgada em 24 de fevereiro de 1891), podemos afirmar que:
I - Apesar da previsão da instalação de tribunais federais, estes não chegaram a ser criados durante a República Velha, tendo sido instituídos, tão somente os juizados federais.
II - A justiça estabeleceu-se em dois níveis, a saber: a justiça federal e as justiças estaduais, além do Supremo Tribunal Federal.
III - Cabia tão somente ao Conselho de Estado (sua manutenção na Constituição de 1891 foi uma herança da ordem constitucional imperial) o exercício do controle da constitucionalidade das leis e de decretos, sendo que a declaração de inconstitucionalidade sempre produzia efeitos erga omnes. 
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise: 
		
	
	Somente a afirmativa I está errada.
	
	Todas as afirmativas estão erradas.
	
	Somente a afirmativa III está errada.
	
	Somente a afirmativa II está correta.
	
	Todas as afirmativas estão corretas.
	Respondido em 21/05/2020 19:18:08
	
	
	 
	
	 3a Questão 
	
	
	
	
	O Brasil só elaborou seu primeiro Código Civil, em 1916, já na República. Durante o Império, houve um primeiro projeto que não evoluíra, em razão do país ser escravocrata. Esse projeto foi descartado pelos brasileiros, mas foi a fonte dos três primeiros livros do Código Civil argentino, e muito concorreu para o do Uruguai e para as leis de outras repúblicas hispano-americanas. Esse estudo fora elaborado pelo respeitado jurista:
		
	
	Rui Barbosa.
	
	Miguel Reale.
	
	Clóvis Beviláqua.
	
	Augusto Teixeira de Freitas.
	
	Sílvio Romero.
	Respondido em 21/05/2020 19:17:46
	
	
	 
	
	 4a Questão 
	
	
	
	
	No que se refere ao ambiente normativo legal e à organização do Estado nos primeiros tempos do período republicano no Brasil, podemos afirmar que: 
 I - Do ponto de vista da legislação civil e comercial, verificou-se a convivência do Código Civil elaborado por Teixeira de Freitas, ainda durante o período imperial,  com os dispositivos presentes no Livro IV das Ordenações Filipinas, herança do período colonial. 
II - A Constituição de 1891 refletiu a permanência de inúmeros dispositivos acerca da organização dos poderes do Estado Brasileiro, herdados da Constituição Imperial, como, por exemplo, a manutenção do Poder Moderador. 
III - A aplicação das normas penais passaria a ser regulada pelo Código Penal de 1890.
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise:
		
	
	As afirmativas I e II estão erradas.
	
	Somente a afirmativa II está correta.
	
	Somente a afirmativa III está errada.
	
	As afirmativas II e III estão corretas.
	
	Somente a afirmativa I está errada.
	Respondido em 21/05/2020 19:20:22
	
	
	 
	
	 5a Questão 
	
	
	
	
	No que se refere à implantação da organização do Poder Judiciário no Brasil em dois níveis, é CORRETO afirmar que a primeira Carta Constitucional que fixou esta divisão foi a: 
		
	
	Constituição Democrática de 1967.
	
	Constituição do Estado Novo de 1937;
	
	Constituição de 1891.
	
	Constituição de 1934.
	
	Constituição do Império de 1824.
	Respondido em 21/05/2020 19:22:04
	
	
	 
	
	 6a Questão 
	
	
	
	
	Com a queda do Império, um novo conjunto de leis deveria sinalizar em favor da ascensão dessa nova conjuntura política. A penosa situação econômica do país e a pressão dos cafeicultores paulistas forçaram a convocação da Assembleia em junho de 1890, e consequentemente a elaboração de um novo texto constitucional em substituição ao de 1824. Sobre a Constituição republicana de 1891 é possível afirmar que:
		
	
	Foi a mais extensa das nossas constituições, com características antiliberais.
	
	Adotou a forma de estado unitária, com concentração total de poderes no Governo Central, conforme o modelo constitucional francês.
	
	Previu a tripartição de poderes, embora os representantes do Poder Executivo possuíssem mandatos vitalícios. 
	
	Seguiu um modelo constitucional português, não abolindo o Poder Moderador.
	
	Adotou a forma de República Federativa, bem como o sistema de governo presidencialista, seguindo o modelo americano.
	Respondido em 21/05/2020 19:22:52
	
	
	 
	
	 7a Questão 
	
	
	
	
	Analise as seguintes afirmativas relacionadas à organização judiciária prevista pela ordem constitucional de 1891: 
I ¿ O texto da primeira constituição republicana manteve o princípio da organização unitária da Justiça, princípio este herdado da ordem constitucional de 1824. 
II ¿ Com a ¿transformação¿ do STJ imperial em Supremo Tribunal Federal, este passou a ter função uniformizadora da jurisprudência em matéria de direito constitucional e federal a partir da emenda constitucional de 03 de setembro de 1926. 
III ¿ A Constituição de 1891 previa a implantação dos Tribunais Federais, mas estes nunca chegaram a ser criados durante a República Velha. 
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale qual das alternativas apresentadas abaixo que melhor reflete o resultado de sua análise: 
		
	
	As afirmativas I e II estão corretas.
	
	Somente as afirmativas I e II estão erradas.
	
	Somente as afirmativas II e III estão corretas.
	
	As afirmativas I e III estão corretas.
	
	As afirmativas II e III estão erradas.
	Respondido em 21/05/2020 19:23:25
	
	
	 
	
	 8a Questão 
	
	
	
	
	O Código Civil de 1916 reproduzia as concepções predominantes ao final do século XIX e início do século XX, baseadas no individualismo então reinante, especialmente no que se referia ao direito de propriedade e à liberdade de firmar contratos , refletia, na verdade, o ambiente liberal-conservador que marcava a sociedade brasileira naquele período. Assim, no que se refere a alguns dos principais dispositivos do primeiro Código Civil brasileiro, é possível afirmar que:
 I  O texto desta codificação civil manteve-se fiel à tradição 'liberal-conservadora', perfil este que pode ser constatado, por exemplo, a partir da manutenção da indissolubilidade do casamento. 
II - Cabia à mulher a função de colaboração do marido no exercício dos encargos da família, cumprido a ela velar por sua direção material e moral. 
III - O casamento do menor de 21 anos necessitava do consentimento de ambos os pais , no caso de haver discordância a respeito da concessão de permissão ao casamento do menor, prevalecia a vontade materna. 
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise: 
		
	
	Somente a afirmativa I está errada.
	
	Somente a afirmativa III está errada.
	
	Todas as afirmativas estão erradas.
	
	Somente a afirmativa II está correta.
	
	Todas as afirmativas estão corretas.
		 
	HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO
7a aula
		
	 
	Lupa
	 
	 
	
Vídeo 
	
PPT
	
MP3
	 
		Exercício: EDO0219_EX_A7_201901336191_V1 
	21/05/2020
	Aluno(a): YARA THAMIRES ABREU BEZERRA 
	2020.1 
	Disciplina: EDO0219 - HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO  
	201901336191
	
	 
	
	 1a Questão 
	
	
	
	
	Com relação a alguns dos principais aspectos da Constituição de 1934 (a segunda constituição republicana) é CORRETO afirmar que:
		
	
	O Poder Legislativo manteve sua estrutura bicameral na qual a Câmara dos Deputados sofreu um certo esvaziamento de suas prerrogativas legislativas.
	
	O Senado além ter sua posição fortalecida no contexto do Poder Legislativo, teve sua representação ampliada para 04 senadores por Estado.
	
	O texto desta Carta constitucional, seguindo a orientação da Constituição de 1891, manteve-se claramente liberal e individualista,com algumas rápidas referências aos chamados direitos sociais.
	
	A Justiça do Trabalho foi implantada como parte integrante do Poder Judiciário.
	
	Conservou-se a divisão tripartite dos poderes, verificando-se um fortalecimento do poder Executivo, que, por exemplo, passou a ter maior capacidade de decretar o estado de sítio.
	Respondido em 21/05/2020 19:28:45
	
	
	 
	
	 2a Questão 
	
	
	
	
	As constituições brasileiras de 1934 e de 1937 foram produzidas no contexto do reordenamento sócio-político-econômico resultante do movimento revolucionário de 1930, reordenamento este que rompeu, em grande parte, com o "modelo republicano" da chamada República Velha, ao mesmo tempo em que refletiram em seus textos as tendências antiliberais que marcaram o ambiente político da Europa na década de 1930 e que produziram efeitos notáveis sobre as sociedades latino-americanas. 
Assim, no que se refere a alguns dos principais aspectos destas duas cartas constitucionais, é CORRETO afirmar que: 
		
	
	No que se refere a temas de natureza social e trabalhista, somente foram incorporados pela Constituição de 1937, já que os constituintes que produziram o texto de 1934 se omitiram com relação a tais questões.
	
	A constituição de 1934 manteve os princípios formais fundamentais da organização do Estado Brasileiro presentes na primeira constituição republicana de 1891, como, por exemplo, a divisão quadripartite dos poderes independentes e coordenados entre si e o regime representativo.
	
	Pela carta de 1934, o Poder Legislativo era exercido pela Câmara dos Deputados, com a colaboração do Senado Federal, o que significou uma redução das atribuições legislativas da casa congressual representativa da Federação.
	
	Pela Constituição de 1937, o presidente da República compartilhava seu poder com o Conselho Federal nas funções de coordenação da atividade dos órgãos representativos e de promoção ou orientação da política legislativa.
	
	O texto constitucional de 1937 definia que os governos estaduais seriam exercidos por governadores eleitos por meio de eleições diretas.
	Respondido em 21/05/2020 19:29:13
	
	
	 
	
	 3a Questão 
	
	
	
	
	Os levantes militares tenentistas, o fim da política café-com-leite, o agrupamento das oligarquias dissidentes na Aliança Liberal e o colapso da economia cafeeira foram alguns dos fatores que criaram as condições para a Revolução de 1930, a qual assinalou
		
	
	d) O início do Estado Novo e a fase de democratização do Brasil.
	
	e) O fim do Estado Novo e o começo da Ditadura Militar.
	
	c) O fim da República Velha e o início da Era Vargas.
	
	a) O fim da República Velha e o início da República Oligárquica.
	
	b) O declínio do Segundo Reinado e o início da República.
	Respondido em 21/05/2020 19:29:43
	
	
	 
	
	 4a Questão 
	
	
	
	
	O Código Eleitoral pode ser definido como um conjunto de normas legislativas que rege o processo de eleição para cargos políticos. Nesse sentido, marque a alternativa que caracteriza as medidas nele consagradas: 
		
	
	Voto feminino, Justiça Eleitoral integrada aos órgãos do Poder Judiciário e voto censitário.
	
	criação da Justiça Eleitoral, direito de voto para analfabetos e mulheres.
	
	criação da Justiça Eleitoral, voto censitário e voto feminino.
	
	criação da Justiça Eleitoral, admite o voto feminino e o voto secreto.
	
	Direito de votos para maiores de 18 anos, analfabetos e mulheres.
	Respondido em 21/05/2020 19:29:53
	
	
	 
	
	 5a Questão 
	
	
	
	
	No dia 16 de julho de 1934, foi promulgada a nova constituição do Brasil. Nela trazia a importância dos estados assegurada pelo princípio federalista. Ao mesmo tempo, ampliou-se o poder da União nos novos capítulos referentes à ordem econômica e social. No plano da política social foram aprovadas medidas que beneficiavam os trabalhadores, como a criação da Justiça do Trabalho, o salário mínimo, a jornada de trabalho de oito horas, férias anuais remuneradas e descanso semanal. Mas o governo sofreu uma importante derrota com a aprovação da pluralidade e da autonomia sindicais em lugar do sindicato único por categoria profissional. Conforme exposto no texto, NÃO é um ponto principal da Constituição de 1934:
		
	
	Nacionalismo econômico.
	
	a introdução de um capítulo exclusivo sobre a família.
	
	Remunerar o trabalho escravo.
	
	Direitos trabalhistas.
	
	Voto secreto.
	Respondido em 21/05/2020 19:30:15
	
	
	 
	
	 6a Questão 
	
	
	
	
	A Constituição Federal de 1934 descreve em seu artigo 121, alínea d ¿proibição de trabalho a menores de 14 anos; de trabalho noturno a menores de 16 e em indústrias insalubres, a menores de 18 anos e a mulheres¿. Partindo desse artigo, considerando que Sônia, com 17 (dezessete) anos de idade, foi contratada para trabalhar no período diurno, como secretária, em uma fábrica de tecidos, podemos considerar que sua contratação:
		
	
	Está incorreta, posto que Sônia não possui idade adequada para trabalhar no período contratado;
	
	Está correta, posto que Sônia possui idade adequada para trabalhar na citada fábrica, em período diurno;
	
	Está incorreta, posto que Sônia não possui idade para trabalhar em indústrias, mesmo que estas não executem trabalhos insalubres.
	
	Está incorreta, posto que Sônia não possui idade adequada para trabalhar;
	
	Está correta, posto que Sônia possui idade que lhe permite trabalhar em qualquer horário na citada fábrica;
	Respondido em 21/05/2020 19:30:41
	
		 
	HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO
8a aula
		
	 
	Lupa
	 
	 
	
Vídeo 
	
PPT
	
MP3
	 
		Exercício: EDO0219_EX_A8_201901336191_V1 
	21/05/2020
	Aluno(a): YARA THAMIRES ABREU BEZERRA 
	2020.1 
	Disciplina: EDO0219 - HISTÓRIA DO DIREITO BRASILEIRO  
	201901336191
	
	 
	
	 1a Questão 
	
	
	
	
	A quarta Constituição republicana, promulgada em 1946, manteve a estrutura presidencialista do Brasil, assegurou aos trabalhadores os direitos criados por Getúlio Vargas e, também : 
		
	
	Instituiu o sistema eleitoral indireto e Censitário; 
	
	Determinou o bipartidarismo. 
	
	Ampliou as atribuições do Poder Executivo; 
	
	Garantiu aos cidadãos os direitos fundamentais de liberdade (de primeira geração), sem abrir mão dos direitos sociais (de segunda geração); 
	Respondido em 21/05/2020 19:35:23
	
	
	 
	
	 2a Questão 
	
	
	
	
	"De imediato, a Constituição de 1934 foi abandonada, tendo sido criada no seu lugar uma nova Carta, a de 1937. Aqui observamos uma característica típica dos regimes autoritários brasileiros no século XX: criados a partir de atos de força, buscam justificar-se e ganhar uma aparência de legalidade através da outorga de uma Constituição." (VICENTINO, C.; DORIGO, G. História do Brasil. São Paulo: Scipione, s/d. p. 364) . A respeito do governo de Getúlio Vargas, da Constituição de 1937 e do Estado Novo, assinale a alternativa INCORRETA. 
		
	
	A criação do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda) por parte do governo Vargas objetivava fazer propaganda dos atos de governo, exaltando a figura do presidente para aproximá-lo das massas; 
	
	A tentativa mais séria de derrubar o Estado Novo ocorreu em maio de 1938, com os militantes de orientação fascista da Ação Integralista Brasileira e ficou conhecida como Intentona Integralista; 
	
	A Constituição de 1937 previa a indicação dos governadores estaduais (interventores) por nomeação direta do Presidente da República e a centralização política, fortalecendo a autoridade do chefe do executivo; 
	
	Durante o Estado Novo, Vargas inicia o trabalho de coordenação e de planejamento econômico visando dar continuidade ao processo de industrialização e de substituição de importações. 
	
	Vargas foi um presidente carismático que atendeu às reivindicações dos trabalhadores urbanos por meio de uma legislação trabalhista liberal que permitia ampla e irrestrita liberdade de organização sindical, postura que lhe rendeu o título de populista; 
	Respondido em 21/05/2020 19:37:023a Questão 
	
	
	
	
	"Torna-se impossível estabelecer normas sérias e sistematização eficiente à educação, à defesa e aos próprios empreendimentos de ordem material, se o espírito que rege a política geral não estiver conformado em princípios que se ajustem às realidades nacionais". O trecho citado é parte da Proclamação ao Povo Brasileiro lida, em 10 de novembro de 1937, por Getúlio Vargas, para justificar a implantação do Estado Novo. Marque a alternativa que MELHOR caracteriza esse período. 
		
	
	A política de intervencionismo estatal teve papel destacado, principalmente no setor da indústria de base com a criação da Companhia Siderúrgica Nacional, além de poder controlar a propaganda nacional e a censura através do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), conhecido como máquina de propaganda do governo.
	
	A intervenção estatal se expressa, nesse período, no estabelecimento de um salário mínimo referendado, tomando por base os índices de produtividade industrial, em atendimento a uma das principais reivindicações dos trabalhadores urbanos e na valorização do elemento nacional, tornando-se intolerante com os estrangeiros. 
	
	O poder passou a ser descentralizado, aumentando a autonomia dos estados com a nomeação de interventores estaduais, além de manter aberto o Congresso privilegiando os partidos políticos que passaram a deter grande força no governo.
	
	A chamada questão social caracterizou-se, entre outros aspectos, pela eliminação da figura do dirigente sindical, chamado de pelego, e liberdade irrestrita nas relações entre o capital e o trabalho.
	
	As realizações no Estado Novo no setor petrolífero foram muito importantes, destacando-se a criação da Petrobras que instituiu o monopólio estatal na exploração do petróleo no Brasil, com permissão para a livre contratação entre os operários e elaboração de uma legislação de greve considerada permissiva.
	Respondido em 22/05/2020 21:27:24
	
	
	 
	
	 4a Questão 
	
	
	
	
	A forte concentração de poder no Executivo federal, em curso desde fins de 1935, a aliança com a hierarquia militar e com setores das oligarquias, criaram as condições para o golpe político de Getúlio Vargas em 10 de novembro de 1937, inaugurando um dos períodos mais autoritários da história do país, que viria a ser conhecido como Estado Novo. Sobre o Estado Novo, é FALSO afirmar que:
		
	
	as oligarquias apoiavam o governo já que este garantia a grande propriedade e não estendia às leis trabalhistas ao campo.
	
	a centralização política e a indefinição ideológica identificaram esta fase.
	
	o crescimento industrial se fez em parte graças à concentração de renda, baixos salários e desemprego
	
	a legislação trabalhista garantia o direito de greve e autonomia sindical. O Estado afasta-se da relação capital e trabalho.
	
	DIP, DASP e Polícia Secreta constituíram órgãos de repressão e de sustentação do regime;
	Respondido em 22/05/2020 21:27:59
	
	
	 
	
	 5a Questão 
	
	
	
	
	A Era Vargas é o nome que se dá ao período em que Getúlio Vargas governou o Brasil por 15 anos ininterruptos. Essa época foi um divisor de águas na história brasileira por causa das inúmeras alterações que Vargas fez no país, tanto sociais quanto econômicas. A Era Vargas (1930 - 1945) apresentou:
		
	
	A crescente centralização político-administrativa.
	
	Um respeito aos princípios democráticos, em toda sua duração.
	
	Um caráter extremamente ditatorial, em todas as suas três fases.
	
	Um leve "surto industrial", resultante da conjuntura da Grande Guerra (1914 - 1918).
	
	O abandono definitivo da política de proteção ao café.
	Respondido em 22/05/2020 21:29:56
	
	
	 
	
	 6a Questão 
	
	
	
	
	Segundo Aliomar Baleeiro (Constituições Brasileiras, Volume V, 1946, Senado Federal - 1999), a característica mais significativa do texto da constituição que foi promulgada em 18 de setembro de 1946 foi a tendência restauradora das linhas da constituição de 1891, com as inovações aproveitáveis da Constituição de 1934 (disposições de proteção aos trabalhadores, à ordem econômica, à educação, à família). Assim, no que diz respeito aos direitos e garantias individuais, presentes no texto da Constituição de 1946, podemos afirmar que:
I - A liberdade de manifestação de pensamento encontrava-se limitada por forte censura, herdada da época do Estado Novo.
II - À semelhança da Constituição de 1891, um único remédio jurídico encontrava-se fixado no texto dessa carta: o mandado de segurança.
III - Nele se encontrava fixado o princípio da ubiquidade do direito, pelo qual a lei não poderia excluir qualquer lesão de direito individual da apreciação do Poder Judiciário. 
		
	
	Somente as afirmativas I e III estão erradas.
	
	Somente a afirmativa I está correta.
	
	Somente as afirmativas II e III estão corretas.
	
	Somente a afirmativa III está correta.
	
	Somente a afirmativa II está errada.
	Respondido em 22/05/2020 21:29:24
	
	
	 
	
	 7a Questão 
	
	
	
	
	Leia atentamente os depoimentos que se seguem:  
"Chefes altamente qualificados do Movimento de Março de 64 preferem chamá-lo contrarrevolução. Com efeito, houve uma reação ao rumo desordenado e ameaçador das liberdades democráticas que a Nação tomava sob Goulart (...). Março de 64 é, pois, uma resposta e não um projeto autônomo. Por isso, foi feito em nome do Anti: anticomunismo, antipeleguismo, anticorrupção". (Jarbas Passarinho, Folha de S. Paulo, 31/03/1982) 
"Com efeito, o governo de Jango não caiu por seus defeitos (...) ele foi derrubado por suas virtudes. Essencialmente porque representava uma ameaça inadmissível para as classes dominantes. Quem viveu aqueles últimos meses de tensão recordará tanto a animosidade e o ódio que se alastraram por toda a casta de privilegiados contra o governo nacionalista e sindicalista, como o entusiástico apoio popular ao governo trabalhista e reformista". (Darcy Ribeiro, Folha de S. Paulo, 30/03/1982). 
Com base nos testemunhos acima citados, analise as seguintes afirmativas: 
I - O regime implantado pelo movimento de março de 1964 manteve inalterada a institucionalidade proveniente da ordem constitucional de 1946, já que seu objetivo fundamental era o restabelecimento das garantias e dos direitos individuais que se achavam suspensos desde o início do governo de João Goulart.
II - A implantação do regime militar-tecnocrático em março de 1964 se fez por meio de emenda à constituição de 1946, emenda esta que transferia o governo da República para uma Junta Militar eleita pelo voto de deputados e senadores.
III - Desde sua implantação, o novo regime que passou a governar o Brasil a partir de 31 de março/1 de abril de 1964 buscou se legitimar a partir da construção de uma nova institucionalidade, fixada nos primeiros Atos Institucionais.
Após analisar cada uma das afirmativas acima (verificando se elas estão CORRETAS ou ERRADAS), assinale, dentre as alternativas apresentadas abaixo, a que melhor reflete o resultado de sua análise:  
		
	
	Somente a afirmativa II está correta.
	
	Somente a afirmativa III está errada.
	
	Somente as afirmativas II e III estão corretas.
	
	Somente as afirmaticas I e II estão erradas.
	
	Somente a afirmativas I está errada.
	Respondido em 22/05/2020 21:30:28
	
	
	 
	
	 8a Questão 
	
	
	
	
	Com relação a alguns dos principais aspectos da organização judiciária prevista na Constituição de 1946, NÃO É CORRETO afirmar:
		
	
	A Justiça Eleitoral foi restabelecida, sem composição e sem um corpo próprio de juízes, valendo-se de juízes de direito, permitindo-se nela o mandado de segurança e o habeas corpus.
	
	Conservou-se o princípio da dualidade da justiça, princípio este originário da Constituição de 1891, ficando as justiças estaduais sob a competência dos estados-membros da federação que poderiam organizá-las de acordo com as peculiaridades locais.
	
	O texto constitucional de 1946 deu nova estruturação, organização e definição de competências à Justiça Militar, garantindo a

Outros materiais