Técnicas Descob Crianças
44 pág.

Técnicas Descob Crianças


DisciplinaClinica com Criancas95 materiais199 seguidores
Pré-visualização8 páginas
Teorias e Técnicas Descobrindo Crianças 
 
Apresentação 
 
 Seja bem-vinda ao Projeto dos descobridores e apaixonados pelo mundo 
infantil! 
 
 Sou Eanes Moreira, psicóloga clínica e diretora do Descobrindo Criança. 
 
 O Descobrindo Crianças é uma organização com foco no 
desenvolvimento infantil, tendo como objetivo descomplicar a infância sob o 
olhar multidisciplinar. O nosso blog é o único composto por uma equipe 
multidisciplinar da área da saúde, educação e direito. 
 
 
 
 O blog está com 1 ano e 9 meses e já passa de 150 mil visualizações 
mensais, as nossas redes sociais Instagram e Facebook já passa de 22 mil 
seguidores, entre eles a maioria são psicólogos. 
 
Ah! As crianças do post são as nossas mascotes Malu e Lipe. 
 
 Quero agradecer a confiança no meu trabalho como psicóloga e diretora 
do Descobrindo Crianças. Obrigada por aderir este método revolucionário que 
irá te ajudar a descobrir e descomplicar o mundo infantil e assim poder auxiliar 
as crianças e sua famílias. Saiba que você traz mais credibilidade ao projeto 
Descobrindo Crianças. Aspiro amor no que faço!! 
 
 Para começar bem, venho informar a origem do nome do projeto e da 
palavra que usei para te cumprimentar. 
 
 O nome \u2018Descobrindo Crianças\u2019 é fruto do livro \u201cDescobrindo Crianças da 
Violet Oaklanter\u201d e a palavra \u201cdescobridora, descobridor ou descobridores\u201d tirei 
da música do Tim Maia \u2013 \u201cDescobridor do sete Mares\u201d. Afinal, somos ou não 
somos descobridores das crianças? 
 
 Pois bem, vamos lá para a introdução do nosso conteúdo. O Teoria e 
Técnicas foi pensado para te ajudar nas descobertas do problema ou queixa do 
seu paciente ou cliente. 
 
 O conteúdo está dividido por tema onde trago para você técnicas 
direcionadas ao trabalho no consultório clínico infantil. 
 
 Para dar vontade e curiosidade no que vem pelos nas próximas páginas, 
trago uma reflexão do Jung. 
 
 \u201cEm todo adulto espreita uma criança \u2013 uma criança interna, algo que está 
sempre vindo a ser, que nunca está completo e que solicita cuidado, atenção e 
educação incessantes\u201d. (Jung) 
 
 
 
 É muito importante que o psicólogo infantil \u201cconheça a si mesmo\u201d e 
descubra sua criança interior. 
 
Pensando nesta frase, faço uma proposta. 
 
Como anda a sua descoberta interior? 
 
 Reflita antes de continuar a leitura! 
 
 
Eanes Moreira dos Santos Maciel 
Psicóloga e Diretora da Organização Descobrindo Crianças 
CRP 09/5798 
www.descobrindocriancas.com.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
\u2022 Entrevista Inicial 
 
 Um psicólogo descobridor deve ser capaz de adequar as estratégias de 
atendimento às necessidades da criança ou da família e adaptar as 
técnicas/atividades a qualquer abordagem terapêutica que estiver usando. 
 
 Falando em abordagem, peço uma pausa para responder a pergunta que 
quase todas as psicólogas me perguntaram: Eanes qual a sua abordagem? 
Então respondi: Sou da abordagem sistêmica, acredito que o todo é mais do 
que a soma das partes. Penso que a criança e a família é mais do que qualquer 
abordagem. Penso que as técnicas servem para nos auxiliarem e assim realizar 
o diagnóstico de acordo com o nosso embasamento teórico. Por isso, o conteúdo 
é baseado nas descobertas da infância e assim poder colaborar no seu 
atendimento. 
 
 O objetivo do profissional é mover a criança para a frente de uma maneira 
positiva e construtiva, de modo a ajudá-las a se sentir bem consigo mesma, 
integrando assim com a família e a escola. Isto é, socializando. 
 
 É crucial que o psicólogo ou a psicóloga infantil conheça sua criança 
interna, só assim é possível aceitar o problema da criança ou da família a qual 
você atende. 
 
Terminado a reflexão, vamos para a parte importante do início do 
atendimento. Entrevista ou anamnese. Eu prefiro chamar entrevista. 
 
 A entrevista vai de acordo com a abordagem, eu particularmente marco 
com os pais, caso um deles não possa comparecer busco marcar outro horário 
com a mãe ou pai e tento com o casal. Caso não seja possível no primeiro 
momento, busco marcar posteriormente. 
 
 Antes do início da psicoterapia infantil propriamente dita, ou seja, com a 
criança. É preciso conhecer os detalhes que o cercam. 
 
 
 Saber sobre a família, o histórico da criança, qualquer trauma dentro da 
família, a definição da queixa inicial ou do problema apresentado pelo cuidador 
(e também pela criança) a percepção do cuidador quanto à coisa do problema e 
qualquer solução que já tenha sido tentado ou buscado. 
 
 A entrevista inicial é importante para saber os detalhes do 
desenvolvimento da criança até o momento em que chegou até você. Existe 
caso que é possível realizar a entrevista em uma sessão, porém, ao terminar a 
sessão surgir dúvidas, por isso o recomendado é de duas a três sessões. 
 
 
Eanes Moreira dos Santos Maciel 
Psicóloga e Diretora da Organização Descobrindo Crianças 
CRP 09/5798 
www.descobrindocriancas.com.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
\u2022 Autorização 
 
 
Vou disponibilizar para você um modelo de autorização para 
acompanhamento à crianças e adolescentes. Ela é baseada no código de Ética 
do Psicólogo e na resolução 08/2010 referente à atuação do psicólogo como 
perito e assistente técnico. 
É uma forma de prevenir possíveis consequências futura, visto que o 
psicólogo não pode ser perito e nem assistente técnico da família inserida no 
contexto da criança. 
Lembrando que é um modelo, você pode alterar colocando seus dados e 
da clínica que você atende. 
 A Autorização em anexo que do e-mail que você recebeu. 
 
Eanes Moreira dos Santos Maciel 
Psicóloga e Diretora da Organização Descobrindo Crianças 
CRP 09/5798 
www.descobrindocriancas.com.br 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
http://www.descobrindocriancas.com.br/
 
 
 
\u2022 Família 
 
 Família é a base para a criança, antes era composta tradicionalmente pelo 
núcleo formado por pai, mãe e filhos. Hoje ela pode ser constituída de várias 
formas. Pensando nesta mudança, antes o que colava a família era as tradições, 
atualmente a cola é a confiança entre os membros. 
 
Como está a cola da criança com sua família? 
 
 Famílias que vivem juntas apesar de suas fronteiras nacionais, culturais, 
étnicas, continuam juntas independentemente de elementos que não se 
encaixam. 
 
 Globalização muda instituições como a família. Revolução digital muda a 
socialização. É importante salientar que as famílias mudam mais rápidos que o 
nossos modelos terapêuticos. 
 
 É preciso pensar! É preciso estudar e analisar com cuidado cada caso. 
 
 O desafio é pararmos de pensar que há uma forma única de família. E, 
da mesma forma, não há uma identidade ou uma forma certa de ser. 
 
 Enquanto psicoterapeuta de crianças é preciso tomar consciência do seu 
próprio estado de ser: 
- Sua experiência de si mesmo ou dos outros 
- Seu autoconhecimento 
- Seus pensamentos e emoções 
- Como surge o seu julgamento? 
- Onde/ quando a volição surge? 
- Como você muda a história e a história lhe muda? 
 
 
 
 
\u2022 Comunicação Familiar 
 
 
Para entender a família é preciso entender como acontece a comunicação 
familiar, independente da constituição familiar, ela é a base fundamental para as 
crianças. 
 
 Indivíduos que não se sentem ouvidos ou entendidos, que não 
conseguem expressar seus sentimentos e desejos, que se submetem ou 
violentam por causa da comunicação, que se pautam mais pelo que não é dito, 
que não confiam nas palavras, são apenas alguns dos inúmeros exemplos de 
problemas de comunicação nas relações humanas. 
 
 Pensando na comunicação segue alguns fatores que interferem na 
comunicação entre pais e filhos: 
 
1. Em muitas ocasiões ouvimos aquilo que queremos ouvir e não o que 
realmente está sendo dito. 
 É muito comum na comunicação entre casais, pais, filhos