Apostila síndrome dos ovários policísticos
241 pág.

Apostila síndrome dos ovários policísticos


DisciplinaNutrição34.265 materiais246.617 seguidores
Pré-visualização28 páginas
SÍNDROME PRÉ MENSTRUAL 
 
A síndrome pré-menstrual (SPM), ou, como é muito conhecida, tensão pré-menstrual 
(TPM), é caracterizada por um conjunto de sintomas físicos, emocionais e 
comportamentais, que se iniciam na semana anterior à menstruação e que aliviam com 
o início do fluxo menstrual 
SILVA, A. C. J. S. R. et al. Tensão Pré-Menstrual: Critérios para 
diagnóstico. FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de 
Ginecologia e Obstetrícia). 2018 
 
O ciclo menstrual mensal representa um dos muitos ritmos fisiológicos essenciais 
para a vida. Existem o ritmo dos hormônios sexuais que impulsionam o ciclo 
menstrual e outros que regulam o crescimento e o metabolismo. Esses ritmos 
também interagem entre si por meio da sincronização das atividades celulares com o 
ambiente externo, por meio de mecanismos de feedback que promovem a 
estabilidade dinâmica, como a interação entre os ritmos circadianos, o sono e o ciclo 
menstrual. 
DRAPER, C. F. et al. Menstrual cycle rhythmicity: metabolic 
patterns in healthy women. Scientific reports, v. 8, n. 1, p. 
14568, 2018. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A VIDA É FEITA DE 
CICLOS 
Somente 
em 
mulheres 
que ovulam 
 
 
O CICLO MENSTRUAL DURA EM MÉDIA 28 DIAS E É DIVIDO EM TRÊS FASES: 
 
Fase folicular: começa com o término do período menstrual, com os níveis de estrogênio 
aumentado. Dura de 10 a 15 dias. 
\uf0fc Mais disposição; 
\uf0fc Melhora do humor; 
\uf0fc Menor estresse. 
 
Ovulatória: pico do hormônio FSH (Hormônio Folículo Estimulante) e LH (Hormônio 
Luteinizante). Dura de 1 a 3 dias. 
\uf0fc Mais libido. 
 
Lútea: nível de estrogênio sobe, termina com o início do sangramento menstrual e o 
pico de progesterona. Dura em média 14 dias. Pode ser dividida em duas fases: 
\u2022 Lútea inicial: uma semana antes da menstruação; 
- Sem muitos sintomas da TPM 
 
\u2022 Lútea tardia: segunda semana da fase lútea, com o maior nível de sintomas de 
TPM. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ciclo menstrual e os níveis hormonais: 
 
Níveis hormonais de acordo com a fase do ciclo menstrual. Alterações nas concentrações dos 
hormônios sexuais femininos (progesterona, hormônio luteinizante, hormônio folículo-
estimulante, estradiol) que caracterizam as 5 fases (ciclo menstrual, folicular, periovulatório, 
lútea e pré-menstrual) do ciclo menstrual. Alterações na concentração de hormônio 
estimulante folicular sobrepostas. 
 
 
 
 
34 mulheres saudáveis Avaliação de 397 metabólitos e 
micronutrientes testados no 
plasma e urina 
 
 
A VARIAÇÃO DOS METABÓLITOS DURANTE A FASE DO CICLO MENSTRUAL: 
 
 
 
 
 
 
 
Este mapa de calor com gradientes de cor indica a ritmicidade ao longo do ciclo 
menstrual. Onde quanto mais baixas as concentrações dos componentes mais 
avermelhado estará 
 
208 metabólicos foram significativamente alterados (<p 0,5) 
 
 
 
 
 
 
 
 
O TRATAMENTO DA SÍNDROME PRÉ-MENSTRUAL É 
INDIVIDUALIZADO! 
DEVE-SE APLICAR A CONDUTA DE ACORDO COM OS 
SINTOMAS APRESENTADOS PELO PACIENTE 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Até 90% das mulheres experimentam alguma forma de TPM ao longo dos seus 
anos reprodutivos. Essa etiologia não é clara ainda, mas um dos fatores que 
pode estar relacionado é a baixa concentração de vitamina B, vitamina D, cálcio 
e magnésio, visto que são vitaminas essenciais para a síntese de 
neurotransmissores e para garantir um equilíbrio hormonal. 
Magnésio: essencial para a síntese dopaminérgica do cérebro. 
Vitamina B: está envolvida em várias etapas do metabolismo da serotonina, 
incluindo na conversão do aminoácido triptofano em serotonina e na geração 
das substâncias ativas necessárias para o metabolismo da serotonina. 
Cálcio e vitamina D: Uma pesquisa observou que a deficiência de cálcio durante 
a fase lútea entre mulheres com TPM era secundária à perturbação dos 
hormônios reguladores de cálcio que acompanham o aumento das 
concentrações de hormônios esteroides ovarianos e deficiência de vitamina D. 
Outro estudo mostrou que mulheres que tinham um alto consumo de vitamina 
D e cálcio tinham menor risco de desenvolver a TPM 
A incidência de TPM é baixa entre mulheres que se alimentam com dietas 
ricas em vitaminas e minerais. 
KAEWRUDEE, Srinaree et al. Vitamin or mineral supplements 
for premenstrual syndrome. Cochrane Database of 
Systematic Reviews, n. 1, 2018. 
 
 
A TPM também pode agravar os sintomas da depressão. Por isso, na fase lútea pode-se 
utilizar substâncias que ativam a produção de serotonina ou que favorecem a inibição 
da recaptação de serotonina na fenda sináptica. 
 
 
 
 
 
 
 
Ex. de aplicativo para baixar: 
 
 
 
 
 
 
 
 
O DIU não impede a ovulação, mas como não ocorre a menstruação na maioria 
delas, as mulheres tendem a não sabem que tem TPM, porém os sintomas existem. 
Por isso, deve-se sugerir que o paciente utilize diários emocionais para saber os dias 
em que ela sente os sintomas de TPM. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CRITÉRIOS PARA DIAGNÓSTICO 
Diagnóstico da TPM 
1º A presença de pelo menos um dentre vários sintomas afetivos (depressão, explosões 
de raiva, irritabilidade, ansiedade, confusão, isolamento social) e pelo menos um 
sintoma somático (sensibilidade nos seios, inchaço abdominal, dor de cabeça, inchaço 
extremidades) durante os cinco dias anteriores à menstruação em cada um dos três 
ciclos menstruais anteriores; 
2º A regressão espontânea desses sintomas em até quatro dias após o início da 
menstruação. 
 
(American College of Obstetricians and Gynecologists. Guidelines for 
Women\u2019s Health Care: A Resource Manual. 4th ed. Washington, DC: 
American College of Obstetricians and Gynecologists; 2014:607-613.) 
 
 
Atualmente, há um total de 150 
sintomas conhecidos de SPM que 
podem ser variáveis e inconstantes. 
 
 
Diagnóstico da TDPM 
Existe também, além da TPM, uma síndrome conhecida como TDPM (Transtorno 
Disfórico Pré-Menstrual). A TDPM é um subtipo de TPM, porém de uma forma mais 
grave, a prevalência do TDPM é de 3% a 8% e os sintomas estão relacionados ao 
humor, PODENDO CAUSAR IMPACTO NA VIDA PROFISSIONAL, SOCIAL E FAMILIAR. 
 
 
 
Os critérios utilizados para diagnosticar o TDPM são aqueles estabelecidos pelo Manual 
de Diagnóstico e Estatística da Associação Psiquiátrica Americana (DSM IV). Deve ser 
feito por um Médico Psiquiatra. Devem estar presentes cinco ou mais sintomas na 
maioria dos ciclos menstruais durante a última semana da fase lútea, sendo que estes 
começam a diminuir após o início da fase folicular. Dentre os cinco ou mais sintomas 
relatados, deve estar presente pelo menos um dos quatro primeiros listados a seguir: 
\uf0b7 Humor deprimido, sentimentos de falta de esperança ou pensamentos 
autodepreciativos; 
\uf0b7 Acentuada ansiedade, tensão, sentimento de estar com \u201cnervos à flor da pele\u201d; 
\uf0b7 Instabilidade afetiva acentuada; 
\uf0b7 Raiva ou irritabilidade persistente e acentuada ou conflitos interpessoais 
aumentados; 
\uf0b7 Diminuição do interesse pelas atividades habituais; 
\uf0b7 Sentimento subjetivo de dificuldade em concentrar-se; 
\uf0b7 Letargia, fadiga fácil ou acentuada, falta de energia; 
\uf0b7 Acentuada alteração do apetite, excessos alimentares ou avidez por 
determinados alimentos; 
\uf0b7 Hipersônia ou insônia; 
\uf0b7 Sentimento subjetivo de descontrole emocional; 
\uf0b7 Outros sintomas físicos, como sensibilidade ou inchaço das mamas, cefaléia, dor 
articular ou muscular, sensação de \u201cinchaço geral\u201d e ganho de peso. 
 
SILVA, A. C. J. S. R. et al. Tensão Pré-Menstrual: Critérios para 
diagnóstico. FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de 
Ginecologia e Obstetrícia). 2018 
Arab, A., Golpour-Hamedani, S., & Rafie, N. (2019). The Association 
Between Vitamin D and Premenstrual Syndrome: A Systematic Review 
and Meta-Analysis of Current Literature. Journal of the American 
College of Nutrition, 1\u20139.