A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
APS- ENTREGAR (FULL)

Pré-visualização | Página 1 de 2

APS 
 ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADA 1° Semestre / 2014
 
 TEMA
 “Aplicação da Engenharia de Requisitos em um projeto software”
Nome: 
Nome: 
CURSO: Ciência da Computação CAMPUS: Pinheiros/ Noturno
Sumário
1.1. Sumário
1.2. Objetivo do trabalho
1.3. Introdução
1.4. Conceitos gerais
1.4.1. Requisitos de Software
1.4.2. Engenharia de Requisitos
1.5. Descrição das Atividades 
1.5.1. Elicitação
1.5.2. Análise e Negociação
1.5.3. Especificação
1.5.4. Modelagem
1.5.5. Validação
1.5.6. Gestão
1.6. Conclusão
1.7. Bibliografia
1.8. Anexos (Templates do RUP)
1.9. Ficha de Atividades Práticas Supervisionadas
1.1. Objetivo do trabalho
Este trabalho tem como objetivo demostrar nosso entendimento referente as etapas de um projeto e de seu “ Escopo”, ressaltando que a construção de um projeto além de baseada no conhecimento de cada funcionalidade, esta baseada no entendimento da proposta/ problema exposto pelo cliente, levando sempre em consideração as limitações e necessidades de cada ponto a ser analisado, exposto e construído na fase de requisitos. Neste trabalho descreveremos os esforços que forma necessária para a criação do projeto proposto.
1.2. Introdução
 O Projeto e o resultado de analise de cada requisito, tendo em mente que para um projeto serão necessários:
Titulo Resumo, Introdução, Objetivo, Justificativa, Matérias e métodos, Atividades, Resumo da equipe, Cronograma Plano de aplicação.
Após ser seguido cada passo via cronograma, poderão resultar em um sistema perfeito.
1.3. Conceitos gerais
 
 Durante a construção de nosso software nos deparamos com algumas necessidades básicas como organizar a linha de produção, incluir um fluxo ágil e metas atingíveis a seres criadas, além de criar um controle financeiro e de funcionários e alunos que transmitam pela ONG. Levando em consideração que a ONG Jovens Ambientalistas, possui o público alvo como jovens sem lar que depois de receberam cursos se tornam professores que prestam serviços remunerados.
A ONG devera fabricar brinquedos “ambientalmente corretos”.
A solução que encontramos foi implementar um sistema que possua a entrada data com código de cada aluno, sendo ele atualmente funcionário ou apenas ex-aluno da ONG.
O Cliente já possui um sistema em mente e tentaremos adequar as técnicas de engenharia dentro das necessidades do mesmo, para resultar na satisfação do contratante.
Abaixo uma imagem para orientação do fluxo que tentaremos seguir em nosso projeto.
Na engenharia de software e requisitos busca alguns dos fundamentos e uma abordagem com princípios de que os processos definidos são seguidos:
· Qualidade de software;
· Produtividade no desenvolvimento, operação e manutenção de software;
· Permitir que profissionais tenham controle sobre o desenvolvimento de software dentro de custos, prazos e níveis de qualidade desejados.
Lembrando que engenharia não garante o sucesso de um software, porem auxilia na construção de uma das partes mais importante destra infra estatura que no final das contas resultara em um software com margem baixa de erros e maior qualidade de aplicação.
Durante o projeto notamos que atender a demanda dentro do prazo previsto e um dos fatores que mais impactara no negocia do cliente, para tanto focaremos no controle de brinquedos, tempo versos esforços gastos e principalmente o fluxo financeiro.
1.3.1. 
Requisitos de Software
 Ao desenvolver o software para a determinada ONG, projeto já proposto pelo cliente, criamos um sistema viável, confiável e acessível, já que o sistema atende uma demanda de cliente de pequenos a médio porte exportando para dentro e fora do pais, controlando informações referentes aos serviços, produtos e financeiro da Instituição.
 O Conceito de Usabilidade é um dos pontos importantes usabilidade pode ser vista como a qualidade da utilização de sistemas computacionais a ser medida.
Durante este trabalho tentamos apresentar os métodos de construção de produtos de software de forma mais eficiente que atendam os padrões de qualidade confiabilidade dos recursos.
Algumas restrições foram encontradas como o tamanho e a capacidade da acessibilidade do sistema, já que o mesmo devera controlar seu estoque em tempo real, seja feita venda nacional ou internacional.
As propriedades do software foram desenvolvidas ao longo da analise de cada funcionalidade.
Tornaram-se imprescindível as autenticações para acesso, o controle e manutenção do sistema diariamente, como a revisão e o gerenciamento.
Documentar melhora e alimentar os sistemas é coisas necessárias para o progresso.
	
1.3.2. Engenharia de Requisitos
A engenharia é um processo de todas as atividades que contribuem para documentação dos requisitos.
· Identificação;
Determinamos que o projeto e viável já que a construção de um sistema de controle e possível para atender a necessidade do cliente.
· Análise e negociação;
Analise, conciliamos durante todo o projeto, fazendo o papel de conciliador da ONG entre sistema e recessividades, expectativas do cliente.
· Especificação e documentação;
Foi feita aparte documentacional deste projeto analisando os requisitos funcionais e não funcionais, como exemplos:
Requisitos não funcionais: 
· Controle de separação dos componentes da reciclagem em um dia.
· O lote da matéria prima mais o estado de transformação deve ser alterado no sistema no mesmos dia ou no máximo uma semana,
· Após na fabricação e utilização de moldes junto com a montagem do novo produto, tem q ser dado entrada no mesmo dia no sistema.
· As modificações e atualização do sistema, deve ocorre no máximos de 1 minuto de atraso vigente a adequação dos requisitos mínimos de funcionamento do sistema.
· Após reserva e compra do produto é dado baixa no sistema, embalado e transportado em um mês após contado com representante ou loja.
· Senhas são trocadas a cada seis meses.
Requisitos funcionais: 
· Os pedidos feitos pelos clientes via sistema de compra validade verifica o estoque, e mostra o status. 
· Baixa do estoque automaticamente quando o produto for vendido ou reservado.
· representante e confirmação do pagamento.
· Designar a coleta de materiais com transporte e mão de obra, esta com plena adequação do sistema RH vigente a CLT e temporários perante as leis.
· Todo acesso de usuário depende de um cadastro e suas permissões dentro do sistema.
· Validação.
Foram feitas analises e levantamentos para avaliar a situação e cumprimentos das expectativas do cliente em seu projeto, abaixo um checklist.
Após validação dos requisitos segue diagrama de caso de uso fornecedor – ONG – Cliente 
O diagrama de caso d uso mostra o que temos que fazer, é uma visão simples externa do processo do usuário com o sistema.
Na nossa parte do trabalho vamos executar a parte financeira da ONG onde após coleta, transformação, fabricação e venda do produto.
Parte Financeira
1. Financeiro > fluxo de caixa:
Controle de tudo o que tem a pagar a receber e previsto, facilita na tomada de decisão, através da manutenção o pode-se verificar como está o fluxo de caixa e títulos.
2. Financeiro > contas a pagar:
Controle dos títulos a pagar gerados dos contratos com fornecedores e clientes, pedidos do gestão de compras, como também títulos lançados manualmente, como luz, água, telefone. Dentro do movimento temos a tela de aprovação, liberação e renegociação, esse é o fluxo de pagamento, através desta tela o cliente pode verificar todos os títulos por seleção de data, valor, aprovados, liberados. Após ser aprovado e liberado os títulos, eles passam a estar disponível para ao débito automático ou para a emissão de cheques no controle bancário para pagamentos.
3. Financeiro > contas a receber: 
Integração com o módulo de contratos a receber, pois cada ação processada gera um título a receber no financeiro. Dentro do titulo a receber, gera guias com parcelas visualizando as informações correspondentes ao titulo, também é possível gerar um título manual.
4. Financeiro > controle bancário: