A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
A IMPORTÂNCIA DO ATO DE LER DE PAULO FREIRE LEITURA AUTÊNTICA, RELEITURA DE MUNDO E CONSTRUÇÃO DE SIGNIFICADOS

Pré-visualização | Página 1 de 4

‘A IMPORTÂNCIA DO ATO DE LER’ DE PAULO FREIRE: LEITURA 
AUTÊNTICA, RELEITURA DE MUNDO E CONSTRUÇÃO DE 
SIGNIFICADOS. 
 
 
Prof
a
 Dra. Célia Maria Machado de Brito (UECE) 
 celiambrito@hotmail.com 
Prof
a
 Dra. Tânia Maria Leal Barbosa (UECE) 
leal.tania6@gmail.com 
Prof
a
 Dra. Maria Margarete Sampaio de Carvalho Braga (UECE) 
margaretesamp@yahoo.com.br 
 
 
RESUMO 
O objetivo desse trabalho foi analisar a compreensão e produção dos estudantes com e a 
partir da análise do texto A importância do Ato de Ler (FREIRE, 2001). Nosso interesse 
pelo ideário e pela práxis pedagógica de Paulo Freire nos conduziu à análise de uma 
experiência realizada com um grupo de alunos/as da disciplina de Metodologia do 
Trabalho Científico, do turno da noite, no Curso de Pedagogia da Universidade Estadual 
do Estado do Ceará – UECE. A pesquisa foi de base qualitativa, constou da realização 
de leituras em duplas de estudantes e recriação do texto lido, no formato de resumo, 
contendo uma apreciação pessoal sobre o texto. Seguimos as recomendações de Bardin 
(2008), quanto à homogeneidade, exaustividade e adequação, chegamos ao mapeamento 
final, que constou da organização de blocos por temáticas: leitura autêntica, releitura 
de mundo e construção de significados. A leitura autêntica de texto, compreendida 
como o verdadeiro ato de estudar, ensaia a ruptura com o paradigma de que a condição 
de universitários é correspondente à condição de leitores proficientes, fato que nem 
sempre se conforma como correspondente. Esse entendimento é decorrente da 
compreensão de que o estudo do texto lhes permitiu situar-se na condição de 
“verdadeiros alfabetizados”. A leitura do texto de Paulo Freire suscitou renovações 
quanto ao modo dos estudantes se posicionarem diante do mundo e que a reinvenção de 
processos de leiturização do mundo passa pela construção de significados, também, do 
ato de escolher e propor leituras em sala de aula no ensino superior. 
 
Palavras chaves: Leitura autêntica, construção de significados, práxis pedagógica. 
 
A título de introdução: o anúncio de uma problemática 
Nosso interesse pelo ideário e pela práxis pedagógica de Paulo Freire nos 
conduziu à análise de uma experiência realizada com um grupo de alunos/as da 
disciplina de Metodologia do Trabalho Científico, do turno da noite, no Curso de 
Pedagogia da Universidade Estadual do Estado do Ceará – UECE, no decorrer do 
primeiro semestre letivo de 2013. 
Reconhecido, por nós, como um objeto de estudo em construção, tal experiência 
encarna contingências próprias, decorrentes da compreensão de que a educação é uma 
 Didática e Prática de Ensino na relação com a Formação de Professores
EdUECE- Livro 2
06270
mailto:leal.tania6@gmail.com
área interdisciplinar, em que se cruzam e circulam conceitos, saberes e práticas 
originários de campos disciplinares distintos, configurando uma espécie de mestiçagem 
de conhecimento, como quer Charlot (2006). 
Partimos do entendimento de que a ciência é uma forma de expressão e busca do 
conhecimento da realidade, imbricada nas relações sociais de produção. Referidas 
relações ganham vida na prática pedagógica, configurando-se como elementos 
constituidores da humanização, em conformidade com o pensamento de Paulo Freire. 
 As dimensões ou momentos do Ciclo do Conhecimento, ou Ciclo gnosiológico, 
de Paulo Freire, nos permitiram explicitar o conteúdo explicativo da prática pedagógica 
vivenciada na universidade. Segundo o autor, esses dois momentos se encontram 
dialeticamente articulados: o momento em que se ensina e se aprende o conhecimento já 
existente e o momento em que se trabalha a produção do conhecimento ainda não 
existente (Shör; Freire, 1986). Paulo Freire (1999, p. 28) chama a atenção para o “... fato 
de que seja tão fundamental conhecer o conhecimento existente quanto saber que 
estamos abertos e aptos à produção do conhecimento ainda não existente”. 
Considerando os momentos que compõem o Ciclo do Conhecimento do qual nos 
fala Freire, e tomando como referência empírica a sala de aula, entendida aqui como 
espaço legítimo de produção de conhecimento, este estudo orienta-se pela seguinte 
problematização: Que conhecimentos podem ser construídos, reconstruídos, de maneira 
geral, e de modo particular, a partir do conhecimento produzido por Freire quando 
reflete sobre a importância do ato de ler? Que questões/situações emergiram dessa 
leitura? E, por último, qual a relevância do estudo do texto A importância do ato de Ler 
como elemento norteador da vida acadêmica de universitários em inicio de formação? 
A dinâmica posta pelo movimento do trabalho educativo na sala de aula nos 
permitiu inferir que a prática pedagógica mediatizada pelo diálogo palavramundo 
constitui elemento fundamental para a formação de uma consciência crítica, contributo 
fundamental para o processo de humanização. 
 A vivência profissional na disciplina em foco e a nossa adesão ao pressuposto 
freireano de que a leitura do mundo antecede a leitura da palavra e que esta é fruto da 
compreensão da realidade experienciada, nos conduziu à utilização do texto A 
importância do Ato de Ler (Freire, 2001), como um dos textos introdutórios da 
disciplina. Nosso objetivo inicial era perceber a compreensão e produção dos estudantes 
com e a partir da análise do texto supracitado. 
 Didática e Prática de Ensino na relação com a Formação de Professores
EdUECE- Livro 2
06271
Caracterizando-se como uma pesquisa de base qualitativa, a atividade constou da 
realização de leituras em duplas de estudantes e recriação do texto lido, no formato de 
resumo, contendo uma apreciação pessoal sobre o texto. Além da apropriação do 
conhecimento, a perspectiva era poder perceber os sentidos e as marcas pessoais que o 
texto imprimia nos estudantes, de modo a que pudéssemos avaliar as possíveis 
influências do ideário desse educador na formação dos futuros pedagogos. 
 
Desvelando caminhos: trajetória da pesquisa 
Em sua fase preparatória, a pesquisa constou de conversa com os alunos sobre 
como iríamos caminhar no sentido da produção escrita, construção de fichamento ou 
resumo crítico e posterior análise do texto. Inicialmente, selecionamos o texto de Leda 
Miranda HÜHNE (1992), autora que se referencia em Freire quando desenvolve uma 
reflexão sobre o ato de estudar. Em grupo, nos debruçamos, inicialmente, sobre esse 
texto, com uma leitura coletiva exploratória. Fomos artesanalmente lendo, fazendo 
pausas, refletindo, discutindo. 
 O texto nos apresentava várias veredas e nos deixamos guiar por ele. 
Percebemos que após essa leitura coletiva, seria fundamental, a leitura realizada de 
modo individual, em suas diferentes etapas. Sugerimos que após essa leitura fosse 
elaborado um esquema do texto “O Ato de estudar”. 
 O segundo momento dessa trajetória foi convidar os alunos a trabalharem em 
dupla, sendo que, o critério para formação dessa dupla, fosse pautado pelo princípio da 
efetiva colaboração, ou seja, os alunos que percebessem que não existiriam muitas 
dificuldades na escrita de um texto, esperassem ser convidados pelos colegas, que 
acreditassem apresentar muitas dificuldades de produzi-lo, e assim, os convidassem para 
trabalhar juntos. Neste momento trabalhamos com o texto A importância do Ato de Ler, 
de Paulo Freire, quando então se experenciou a vivência do diálogo com o autor. Para 
tanto, foram definidas a priori as unidades de escrita que deveriam ser construídas, a 
partir do texto sugerido, que seria objeto de leitura e posterior análise crítica. 
O resumo crítico ou fichamento do texto “A importância do ato de ler”, foi 
produzido pelos alunos do primeiro semestre da Pedagogia da UECE, em três diferentes 
momentos: primeiro em sala de aula, após à apresentação e discussão das possíveis 
unidades de escrita: com a (s) idéia (s) central (is) do autor do texto; as estratégias de 
apresentação dessa (s) ideia