A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
A IMPORTÂNCIA DO ATO DE LER DE PAULO FREIRE LEITURA AUTÊNTICA, RELEITURA DE MUNDO E CONSTRUÇÃO DE SIGNIFICADOS

Pré-visualização | Página 3 de 4

Didática e Prática de Ensino na relação com a Formação de Professores
EdUECE- Livro 2
06275
contextualizada. Tal lógica de pensamento nos permite fazer relação com o registro 
feito por outra dupla, que concebe a leitura como fonte de prazer, a exemplo da opinião 
que possuem acerca do texto “A importância do ato de ler”, de Paulo Freire: “... é um 
texto bem criativo com uma linguagem bem atual, o tema é abordado perfeitamente, é 
um tipo de leitura em que é criado o prazer pelo tema e leitura” (D17). 
 Isso colabora com a ideia de que quanto mais o aluno ouve, ver e sente a leitura 
alheia maior será seu repertório e a sua sensibilidade para compreender o que ler e ouve. 
Essas leituras sejam um poema, um conto, uma notícia de jornal, uma fala popular, são 
experiências fundamentais para a formação do leitor, que gosta e também sente a 
necessidade da leitura. Mesmo quando este leitor é uma criança que não domina a letra, 
a palavra escrita, é importante que esteja inserido em um ambiente cujo prazer pela 
leitura é apreciado, partilhado e usufruído em comum, para que desta forma, possam ser 
desenvolvidas as habilidades da leitura. 
 Neste sentido, o papel do educador surge como mediador dos avanços inerente 
ao processo de construção conhecimento, pois no caso da leitura, não basta oferecer 
livros. Eles, professor e alunos, precisam estar juntos no processo que envolve 
redescobertas, criações e recriações das inúmeras possibilidades trazidas pela leitura. 
Daí poder se afirmar com Freire (1999) que é por meio da linguagem que o indivíduo 
não só reconhece os significados da cultura em que vive, mas reconstrói e constrói 
sentido para si e para o mundo. 
 
Sincronicidade literária: a construção de significados a partir da leitura 
O papel social da leitura, na forma como os estudantes percebem, remete à 
compreensão de que sincronicidade entre o que se ler e o que se vive/u, gera prazer; que 
a leitura contribui para a transformação de pessoas, em termos da formação de sua 
autonomia e, numa perspectiva mais ampliada, a leitura contribui para a sociedade “dita 
do conhecimento”. 
A sincronicidade que a leitura proporciona se materializa pela “... significação 
do que está a nossa volta, [na medida em que inclui] experiências na interpretação no 
ato de ler” (D14). Este argumento dos estudantes encontra sustentação em Paulo Freire 
(1981) que compreende a formação pessoal numa estreita ligação com a leitura. Para o 
autor, o ato de ler demanda pela busca na memória de instantes que podem ser 
relacionados com o assunto, sem perder a singularidade de cada momento. 
A forma como o autor expõe suas ideias nos faz não só refletir sobre 
as mesmas, mas também faz nos colocarmos nestes cenários e cenas e 
percebermos a real importância de se fazer a leitura do mundo antes 
de fazer a leitura da palavra (D22). 
 Didática e Prática de Ensino na relação com a Formação de Professores
EdUECE- Livro 2
06276
 
Para a dupla D19, por vezes, para ler na perspectiva de pura e autêntica 
interpretação, leva ao uso do dicionário, quando a linguagem utilizada pelo autor é um 
tanto rebuscada, como relatam pelo próprio testemunho da leitura do texto de Freire. 
Em se tratando de um curso de formação de professores, como é o caso da Pedagogia, 
“... é essencial ter essa base de leitura do mundo, principalmente por ensinar crianças, 
para com isso transformar pessoas pelo poder da leitura”. 
O entendimento dos estudantes é de que Paulo Freire nos esclarece como as 
nossas etapas de aprendizagem estão sim, profundamente ligadas às nossas raízes da 
infância, desde as primeiras vivências em família. Com a escola não é diferente. O ato 
de ler, portanto, contribui com o desenvolvimento geral do educando; um ser 
vocacionado para Ser Mais. Para os estudantes envolvidos na pesquisa, 
... avançamos e vencemos etapas de construção, vivenciamos, 
buscamos e encontramos no mundo escolar a intenção do verdadeiro 
ato de aprender (D8). 
 
 Numa cultura letrada, como a nossa, ler é condição essencial para transitar 
como sujeitos culturais, aptos a transformar a realidade em que vivem. À luz de Paulo 
Freire, podemos concluir que a leitura transforma as pessoas e, por decorrência, pode 
contribuir com a transformação do mundo. É nessa direção que os estudantes assim se 
posicionaram: “O ato de ler é importante para a sociedade, pois a leitura nos torna seres 
mais críticos, e assim nos traz uma melhor visão do texto e do mundo” (D1). 
Desse modo, a leitura do texto de Paulo Freire possui uma grande riqueza de 
conhecimentos que servem para a vida, carreando valores para os dias atuais. Nas 
palavras dos estudantes ele “... traz grande recompensa para aqueles que realmente o 
aprenderam e irão por em prática o conhecimento adquirido, traz consigo uma 
linguagem de fácil compreensão e o assunto nos faz refletir sobre o verdadeiro conceito 
do ato de ler” (D11). 
O que os estudantes nomeiam como sendo “o verdadeiro conceito do ato de ler”, 
nós podemos considerar que seja equivalente ao papel da leitura na vida das pessoas; 
àquilo a que ela se propõe a fazer como desdobramento, em termos de sua função 
social: a releitura da realidade em que estão inseridas. 
 
A função social da leitura: a releitura de mundo pela proficiência e capacidade 
argumentativa 
 Didática e Prática de Ensino na relação com a Formação de Professores
EdUECE- Livro 2
06277
As ideias propostas no texto "A importância do Ato de Ler" encontrou 
ressonância nos estudantes que concordam com o autor, ao afirmar que "devemos fazer 
uma leitura do contexto vivido por nós, pois essa leitura transcende o significado da 
leitura mecânica da palavra" (D18). 
Uma dupla faz alusão ao fato de que o relacionamento professor-aluno permite a 
interação de ideias, elemento importante para a construção do senso critico, conforme 
consideram os estudantes: 
O senso crítico é construído desde o inicio da sua infância com a sua 
leitura de mundo e com a ajuda de um educador. A partir da leitura do 
texto podemos perceber o quanto a leitura tem importância em nossas 
vidas, seja ela a leitura de nossas vivências ou a leitura de um texto 
(D18). 
 
 A leitura se constitui em tema atual e, de forma instigante e objetiva o autor diz 
que "o ato de ler é mais do que [fazer] decodificações de palavras, é o ensino da leitura 
consciente, conforme as vivências de mundo de cada pessoa" (D20). A leitura do mundo 
é fundamental para a compreensão da importância do ato de ler e escrever, 
transformando-o numa prática consciente (Freire, 2001). 
 Os estudantes lembram que para o autor, nós educadores, não podemos nos 
esquecer da atividade política e sermos coerentes com ela. No caso da alfabetização de 
adultos e a pós-alfabetização recomenda o envidamento de esforços, no sentido da 
compreensão da palavra escrita, da linguagem, das relações do contexto, portanto, da 
relação entre leitura do mundo e leitura da palavra. Nessa direção, os estudantes 
consideram que o texto "A importância do Ato de Ler é um [texto] que nos faz refletir 
sobre a nossa prática pedagógica e a maneira de olhar a realidade que vivemos. Essa 
postura, segundo eles, pode contribuir para "... cada vez mais melhorar a condição dos 
nossos alunos e sua visão de mundo" (D15). 
 Outra dupla considera que o texto despertou para o fato de que a leitura agrega 
uma gama de conhecimentos para com o mundo, tornando as pessoas mais cultas, 
civilizadas e também impacta na melhoria da escrita. Em suas palavras: 
O presente trabalho (...) permite mostrar que a leitura nos traz vários 
conhecimentos para o mundo, nos tornando pessoas mais cultas e 
civilizadas. A mesma é importante, pois é com ela que abrangemos 
novas formas de pensar, agir e aperfeiçoar nossa linguagem escrita 
melhorando assim nossa ortografia" (D12). 
 
 Em tempos de reconhecimento dos avanços em relação à aprendizagem da lecto-