Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
EXERCÍCIOS TEORIAS DA COMUNICAÇÃO

Pré-visualização | Página 7 de 9

que permite a perpetuação de ideias cristãs em um grande produto da indústria cultural, o que pode acabar ajudando a revitalizar a fé. Podemos considerar isso uma forma de sincretismo, segundo Morin.
III. O diálogo entre fé e cultura de massa é típico das configurações policulturais. A cultura massiva seduz, como no caso do desenho, o que ajuda a explicar a sua força. No entanto, mesmo a cultura de massa estabelece diálogo com outras estruturações culturais, como o argumento tradicional religioso.
R: e) II e III estão corretas
3) Um importante conceito da obra de Edgar Morin é do de Olimpianos, as celebridades modernas, que a exemplo dos deuses gregos têm características excepcionais ao mesmo tempo em que partilham das fraquezas humanas. A respeito dos olimpianos, podemos afirmar:
R: são produtos da cultura e massa e instrumentos de alienação
4) Observe as assertivas e marque a alternativa correta:
I - A conclusão de Morin é de que a cultura de massas contribui para enfraquecertodas as instituições intermediárias - desde a família até a classe social - para constituir um aglomerado de indivíduos, ou seja, a massa.
II - A produção da cultura de massa produz não só um objeto para o sujeito, mas também um sujeito para o objeto.
III - Há um diálogo produção e consumo que é desigual. Ocorre como uma conversa entre um prolixo e um mudo, pois,para Morin, o espectador não fala. Só escolhe se desliga ou não o aparelho, compra ou não, assiste ou não ao filme. 
R: Todas estão corretas
5) As revistas "Caras", "Quem" e "Contigo", podem ser consideradas "usinas produtoras de celebridades". Edgar Morin, para explicar o fenômeno dos famosos da mídia, apresenta diversas análises. Assinale a INCORRETA:
R: Afirma que as celebridades cumprem papel importante da conscientização do indivíduos sobre questões políticas.
Explicação: Morin não afirma sobre o fato das celebridades provocarem consciêntização. Ao contrário, são vedetes de um sistema de sonhos. 
6) Edgar Morin ao abordar o fenômeno midiático da produção de celebridades afirma que:
I) O fenômeno das celebridades promove o mito da felicidade e promove o consumo, ao mesmo tempo em que produz um encobrimento da dimensão política.
II) As celebridades vivem num espaço ambíguo em que é impossível decidir se suas qualidades, importância ou feitos são reais ou imaginários.
III) Os olimpianos funcionam como um mecanismo de evasão absolutamente inocente, sem quaisquer consequências graves ou alienantes para a vida dos indivíduos.
R: As afirmativas I e II estao corretas.
7) Observe as assertivas e marque a alternativa correta:
I - A cultura de massa integra e se integra ao mesmo tempo numa realidade policultural
II - A cultura de massas é autônoma, já que é superior às outras formas de cultura
III - A cultura de massa faz-se conter controlar, censurar (pelo Estado, pela Igreja) e, simultaneamente, tende a corroer, a desagregar outras culturas.
R: I e III estão corretas
8) No campo da pesquisa e dos estudos da comunicação, a perspectiva teórica conhecida como Estudos Culturais tem por abordagem central a questão:
R: da produção de sentidos relativos aos conteúdos da mídia.
TEORIAS DA COMUNICAÇÃO
9º aula
1) A esfera pública burguesa tem sua origem explicada pelo surgimento de um governo representativo democrático e uma constituição liberal. Leia as alternativas abaixo e marque aquela que não influenciou no processo de consolidação de uma esfera pública burguesa, na qual sujeitos livres podiam discutir seus interesses comuns.
R: E) Aliança entre monarcas e burgueses, já que os primeiros tinham prestígio e os burgueses detinham o capital.
2) (Uem 2011) - Jürgen Habermas (1929) pertenceu inicialmente à escola de Frankfurt, também conhecida como Teoria Crítica, antes de fazer seu próprio caminho de investigação filosófica. Sobre o pensamento de Jürgen Habermas, assinale o que for correto.
R: d) A racionalidade comunicativa, contida na Teoria da Ação Comunicativa de Jürgen Habermas, elabora-se na interação intersubjetiva, mediatizada pela linguagem de sujeitos que desejam alcançar, por meio do entendimento, um consenso autêntico.
3) Habermas defende, como proposta para a sociedade, que transitemos progressivamente da ação estratégica para a ação comunicativa. Porque:
I - Na ação comunicativa, a orientação deixa de ser exclusivamente para o sucesso individual, e passa a se denominar como orientação para o entendimento mútuo, através de um processo de discussão, buscando um consenso.
II - Na ação comunicativa, os elementos estruturantes da comunicação são planejados, o que levaria a uma mensagem mais clara, sem ruídos, já que a ação comunicativa é um segundo estágio de evolução no processo comunicativo, que não abriria mão da questão estratégica.
III - O entendimento mútuo, do agir comunicativo, será um importante facilitador da coordenação de ações, e servirá de base para a defesa da democracia no cenário político, com a crítica da repressão, censura e de outras medidas que não propiciam o diálogo dentro da sociedade.
R: c) A I e a III estão corretas.
4) Para Habermas, a cultura é uma reserva de saber, conjunto dos valores, formas de expressão, perspectivas que servem como fontes para o entendimento entre os participantes de uma interação. “A partir dela, participantes da comunicação extraem interpretações quando tentam se entender sobre algo no mundo”. Baseado nessas premissas e nos seus conhecimentos acerca de Habermas, assinale a alternativa que mais se aproxima da ideia que o autor alemão tem da comunicação.
R: a) Comunicação como nosso processo mais básico de socialização, pois entramos no Mundo da Vida a partir da linguagem, o que leva à competência comunicativa.
Explicação: A letra B representa Frankfurt, enquanto a C seria o Mass Communication, a D a Teoria do Fluxo Binário, de Lazarsfeld, e a letra E refletiria a percepção de McLuhan.
5) O projeto de Jürgen Habermas conhecido como "agir comunicativo" desde a crítica do cientificismo contemporâneo até uma nova construção do materialismo histórico se pauta por uma ideia que se sustenta na possibilidade de:
R: Proporcionar uma explicação da comunicação, que seja simultaneamente teórica e normativa.
	
6) Jürgen Habermas propõe uma teoria que tenta fundamentar uma tese universal em torno da ideia de discurso. Discurso para Habermas deve ser entendido como:
R: Um termo técnico para referir-se a uma forma que consiste especificamente na própria comunicação enquanto fala.
7) A obra de 1962 é um estudo sobre a formação e o declínio da esfera pública burguesa. Mostra que uma parcela importante das conquistas e liberdades que desfrutamos hoje se deveu à formação de uma esfera pública, em que sujeitos livres se reuniram para discutir e deliberar sobre seus interesses comuns. Marque a alternativa abaixo que não ajuda a explicar a formação da esfera pública burguesa 
R: a invenção do dinheiro 
8) Assinale a alternativa incorreta, levando em consideração a teoria do agir comunicativo, de Habermas. 
R: A sociedade é permeada por uma razão instrumental. Essa razão leva o homem a um desenvolvimento estritamente técnico, o que implica a perda total da autonomia e a consequente submissão às regras de dominação. 
9) “Uma norma só deve pretender validez quando todos os que possam ser concernidos por ela cheguem (ou possam chegar), enquanto participantes de um discurso prático, a um acordo quanto à validade dessa norma”.
(Habermas, J.Consciência moral e agir comunicativo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989).
Segundo Habermas, a validez de uma norma deve ser estabelecida pelo (a):
R: Razão comunicativa, que requer um consenso.
Explicação: Jürgen Habermas é um filósofo e sociólogo alemão que participa da tradição da teoria crítica e do pragmatismo, sendo membro da Escola de Frankfurt. Dedicou sua vida ao estudo da democracia, especialmente por meio de suas teorias do agir comunicativo (ou teoria da ação comunicativa), da política deliberativa e da esfera pública. Ele é conhecido por suas teorias sobre a racionalidade
Página1...3456789