A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Disciplina: HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA 
	AV
	Aluno: 
	
	Professor: 
 
	Turma: 9001
	CEL0983_AV_201704054141 (AG) 
	 02/05/2020 13:00:06 (F) 
			Avaliação:
10,0
	Nota Partic.:
	Av. Parcial.:
2,0
	Nota SIA:
10,0 pts
	 
		
	HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA
	 
	 
	 1.
	Ref.: 2844241
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	As duas bases do conhecimento racional são a filosofia e a ciência. Ao longo da história as duas foram se separando e cada uma foi definindo um campo específico de atuação. Apesar desse distanciamento histórico, no mundo contemporâneo é impossível se pensar em áreas do saber isoladamente. Temos uma atitude filosófica quando:
 
		
	
	Entendemos que o conhecimento é sistemático, pois se contenta em dar respostas a questões colocadas pelo cotidiano, sem exigência de comprovação que os tornem conhecimentos válidos. 
	
	Nossas atitudes e comportamentos forma definidas pelos nossos pais, pela escola, pela sociedade, tendo apenas em nosso esforço a continuidade de agir como a sociedade nos conduziu e assim contribuirmos para uma convivência melhor.
	
	Possuímos crenças silenciosas, aceitações tácitas de evidências que nunca questionamos porque nos parecem naturais e óbvias.
 
	
	Não distinguimos entre verdades e mentiras, mas distinguimos mentiras inaceitáveis de mentiras aceitáveis no que diz respeito ao conhecimento ou desconhecimento da realidade, pois entendemos que a vontade é livre para o mal ou para o bem.
	 
	Tomamos a decisão de não aceitar como óbvias e evidentes as coisas, ideias, fatos, situações, valores, comportamentos de nossa vida cotidiana sem antes havê-los investigado e compreendido.
	
	
	 2.
	Ref.: 2844264
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	Vimos que o mito é uma maneira de explicar, de forma fantasiosa, aquilo que o homem não conseguia entender racionalmente sobre a origem dele próprio, das coisas, da natureza, do mundo. Essa explicação era aceita antes do advento da razão. Com o nascimento da Filosofia e o avanço científico, o mito foi se modificando. Podemos considerar o mito como uma forma de conhecimento, pois:
		
	
	O mito segue um rigoroso procedimento lógico-analítico para estabelecer suas verdades.
	
	A verdade do mito obedece as regras universais de pensamento racional.
	
	A verdade do mito obedece a critérios empíricos e científicos de comprovação.
 
	
	As explicações mitológicas são construídas de maneira argumentativa e autocrítica.
	 
	O  mito busca explicações definitivas sobre o homem e o mundo, e sua verdade independe de provas.
	
	
	 3.
	Ref.: 2844298
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	Dentre as opções, assinale a que aponta corretamente as condições históricas que possibilitaram o nascimento da Filosofia.
		
	
	As viagens marítimas, a descoberta do novo mundo, a invenção da política.
	
	Ainvenção do calendário, a venda de especiarias, o desenvolvimento da monarquia.
	 
	A invenção da moeda, a invenção do calendário, as viagens marítimas.
	
	A descoberta do novo mundo, o desenvolvimento da democracia, a venda de especiarias.
	
	As viagens marítimas, o desenvolvimento da democracia, a descoberta do novo mundo.
	
	
	 4.
	Ref.: 2845091
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	A Filosofia surgiu na Grécia, no século VI a.C. Os primeiros filósofos, conhecidos como pré-socráticos, tinham como principal problema de investigação a:
		
	 
	Cosmologia, enquanto investigação da origem e da ordem do mundo.
	
	Política, enquanto análise do Estado e sua legislação.
	
	Estética, enquanto estudo sobre o belo na arte.
	
	Ética, enquanto investigação racional do agir humano.
	
	Epistemologia, enquanto avaliação dos procedimentos científicos.
 
	
	
	 5.
	Ref.: 2845134
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	Os pensadores Pré-Socrático acreditavam que era possível encontrar na natureza o elemento primordial que está presente em todos os seres vivos, ou seja, algo que seja comum a todos. Eles não queriam apenas explicações para raios, trovões, terremotos, sol, lua. Eles estavam atrás de princípios eternos, da causa primeira, da origem de tudo. A partir desse pensamento e dessa curiosidade desses primeiros pensadores é que, futuramente, teremos as áreas de conhecimento que temos hoje, como a biologia, a astronomia, a física, etc. Eles estão a procura:
		
	 
	Arché
	
	Aísthesis
	
	Aletheia
	
	Apatheia
	
	Ananke
	
	
	 6.
	Ref.: 2922287
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	A filosofia clássica se inicia com a transição do pensamento mítico ao pensamento filosófico no ocidente, por volta do século VI a.C., a partir do uso da razão como forma de conhecimento na Grécia Antiga.Os primeiros filósofos foram chamados de pré-socráticos, pois antecederam a Sócrates. Eles buscavam entender os fenômenos da natureza e a origem das coisas do mundo, porém não mais utilizando de histórias fantásticas, como os mitos, mas por meio da observação e da razão.igem das coisas do mundo, porém não mais utilizando de histórias fantásticas, como os mitos, mas por meio da observação e da razão.O período socrático compreende, cronologicamente, o período que vai desde o final do século V até o final do século IV. Dentro da história grega, compreende o período:
		
	
	Antigo
	
	Pós-Moderno
	
	Moderno
	 
	Clássico
	
	Medieval
	
	
	 7.
	Ref.: 2922428
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	Ao desenvolver a Doutrina das Ideias, Platão estabelece uma relação entre razão e sensação. Sobre essa relação, como Platão se posiciona?
		
	
	Estabelecendo um abismo intransponível entre as duas.
	
	Privilegiando os sentidos e subordinando o conhecimento a eles.
	
	Atendo-se à posição de Parmênides de que razão e sensação são inseparáveis.
	 
	Afirmando que a razão é capaz de gerar conhecimento, mas a sensação não.
	
	Rejeitando a posição de Parmênides de que a sensação é superior à razão.
	
	
	 8.
	Ref.: 2922435
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	Aristóteles desenvolveu sua teoria do conhecimento, diferindo da teoria de seu mestre Platão. Ele defendia que é possível conhecer o mundo a partir da experiência sensível, aplicando a razão sobre os dados obtidos a partir do uso dos cinco sentidos. Segundo ele, essa é a via para:
		
	
	forjar o conhecimento das verdades dos seres.
	
	ampliar a teoria do mundo das ideias.
	 
	descobrir a essência das coisas, a verdade dos seres.
	
	negar o uso da razão na aplicação dos dados obtidos.
	
	rejeitar a teoria do conhecimento de mundo pela experiência sensível.
	
	
	 9.
	Ref.: 2922463
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	O mais famoso dos filósofos dessa corrente filosóficafoi Diógenes, que viveu no século IV a.C. Ele levou o cinismo ao extremo e algumas histórias contam que ele vivia em um barril, na mais absoluta pobreza. Defendia que o homem devia viver de acordo com a virtude e com a natureza. Abrir mão das normas sociais e viver apenas com o suficiente para o atendimento às necessidades vitais, como a alimentação, por exemplo. Todas as necessidades que não fossem extremamente vitais deviam ser desprezadas. O mais famoso dos filósofos dessa corrente foi Diógenes, que viveu no século IV a.C. Essa definição se refere ao:
		
	 
	Cinismo
	
	Pragmatismo
	
	Sofismo
	
	Niilismo
	
	Relativismo
	
	
	 10.
	Ref.: 2922482
	Pontos: 1,00  / 1,00
	
	Filósofos que se dedicaram a divulgar o cristianismo ente as classes mais altas e cultas, especialmente entre os romanos, a fim de alcançar tolerância para os cristãos e, quem sabe, convertê-los à nova religião. Utilizavam a linguagem filosófica para fazerem-se entender e, assim, comunicar o cristianismo.
		
	
	Sofistas
	 
	Apologistas
	
	Evangelistas
	
	Cronistas
	
	Empiristas

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.