A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
35 pág.
Apostilaassistencia

Pré-visualização | Página 1 de 8

1 
www.soenfermagem.net/cursos 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2 
www.soenfermagem.net/cursos 
 
 
 
Sumário 
Introdução 
Recém-nascido 
Enfermagem e o Recém-nascido 
A assistência ao recém-nascido na sala de parto 
Anamnese e exame físico do recém-nascido 
Reanimação neonatal 
Assistência ao recém-nascido na unidade de neonatologia 
Banho do RN 
Algumas doenças neonatais 
Infecções congênitas e perinatais 
Transporte do recém-nascido 
Bibliografia 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3 
www.soenfermagem.net/cursos 
 
 
 
Introdução 
O recém-nascido (RN) é um ser vulnerável a infecções e patologias, pois seu sistema 
está se adaptando ao novo meio. É exatamente nesta fase que ocorre o maior índice de 
mortalidade e morbidade infantil. Ao decorrer do artigo foram abordadas técnicas e 
procedimentos para identificar e intervir na saúde do neonato. Este estudo foi realizado 
de forma exploratória, onde se fez um levantamento de literaturas já existentes em livros 
e artigos além de dados de entidades públicas (UNICEF) e foram analisados dados 
epidemiológicos, teve-se como objetivo enfatizar os cuidados necessários que o 
enfermeiro e sua equipe devem executar em uma assistência eficaz ao recém-nascido, 
oferecendo assim um ambiente propício para o seu desenvolvimento. 
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), toda criança até o 28º dia de 
vida é considerada recém-nascido (RN), muitos autores consideram as quatro semanas 
subseqüentes ao nascimento como período neonatal. 
 
Ao longo dos anos a mortalidade dos RNs vem diminuindo graças ao avanço científico 
e a uma assistência primaria efetiva, em séculos passado o índice de mortalidade infantil 
era elevado devido a criança ser afastado dos pais porque cuidar dos filhos era um visto 
como um fardo pesado, e então as crianças eram cuidadas por amas de leite. Outro fator 
que contribuía para o alto índice de mortalidade na fase neonatal era as precaridades. 
A enfermagem esta presente nos momentos cruciais do ser humano, acompanhando 
desde o nascimento até sua morte, com isso, os enfermeiros em especial precisa 
conhecer os métodos de comunicação seja o paciente adulto ou recém-nascido. Para que 
isso aconteça com o RN ele necessita identificar as anormalidades apresentadas. Pois 
todos os sinais que o recém-nascido apresente devem ser interpretados pelo enfermeiro, 
com isso ele poderá ter uma assistência intervencionista. 
Quando o feto ainda esta no meio uterino os aspectos ambientais estão favoráveis para a 
sua manutenção, isto, devido ao ambiente uterino lhe fornecer proteção, temperatura 
agradável e nutrição. Após o nascimento o bebê começa a ter uma vida independente, na 
qual sofrerá alterações drásticas e, precisará se adaptar ao meio extra-uterino e os 
profissionais de saúde devem proporcionar ao RN um ambiente parecido com o meio 
intra-uterino. 
 
 
 
 
4 
www.soenfermagem.net/cursos 
 
 
 
 
Recém-nascido 
 
O recém-nascido é composto por especificidades, no qual podemos destacar a 
instabilidade dos diversos sistemas de controle hormonais e neurogênicos. Em parte, 
isto decorre, da imaturidade do desenvolvimento dos diferentes órgãos corporais e, em 
parte, do fato de que o método de controle simplesmente não se ajustaram ao modo de 
vida totalmente novo. 
É de suma importância conhecer e estar atenta à comunicação verbal e não-verbal 
emitida pelo bebê e pelas próprias profissionais durante o desenvolvimento do cuidado. 
A criança recebe influência do meio ambiente, nos vários contextos que exibem as 
pessoas e seus gestos, sons e movimentos, sendo o estímulo importante como eixo para 
prover seu bom desempenho, afetivo, cognitivo, psicológico e social. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
5 
www.soenfermagem.net/cursos 
 
 
 
 
Enfermagem e o Recém-nascido 
 
A enfermagem juntamente com a equipe médica, que estiver dando assistência ao 
trabalho de parto, irá necessitar de recursos físicos, e materiais para uma assistência 
eficaz. É indispensável que a equipe tenha a sua disposição uma sala de parto bem 
aparelhada, com aspirador, compressas e lençóis esterilizados, material para ligadura do 
cordão, fonte de aspiração, sondas, conjunto instrumental destinado ao tratamento da 
anoxia neonatal e berço de calor irradiante. Além disso, os médicos e a equipe de 
enfermagem devem estar familiarizados com as medidas exigidas pela criança, sendo 
necessário o reconhecimento de patologias no primeiro instante de vida. 
Para Orlandi & Sabrá (2005) após o nascimento, o recém-nascido (RN) necessitará de 
cuidados para se recuperar do traumatismo do parto, seja ele concebido em parto normal 
ou cesário. Os cuidados ao recém nascido são divididos em imediatos e gerais. Os 
cuidados imediatos são os cuidados que a equipe deve ter ainda na sala de parto para 
manter a vida do RN e evitar futuras sequelas, já os cuidados gerais, são os cuidados 
durante o período de neonatal, onde a criança estará se adaptando a vida extra-uterina. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
6 
www.soenfermagem.net/cursos 
 
 
 
 
 
A assistência ao recém-nascido na sala de parto 
A assistência ao recém-nascido (RN) na sala de parto tem como objetivo principal a 
melhor adaptação do período fetal para o neonatal. 
Apgar: 
 É um método objetivo de quantificar a vitalidade do RN, sendo útil para 
transmitir informações a respeito do seu estado geral e resposta à reanimação; 
 Não deve ser empregado para determinar a necessidade da reanimação, quais os 
passos necessários na reanimação ou quando realizar esses passos; 
 Deve ser avaliado no primeiro minuto e, novamente, aos cinco minutos de vida. 
Quando a nota de cinco minutos for inferior a 7, novas avaliações devem ser 
realizadas a cada cinco minutos, por até 20 minutos, e adequadamente 
registradas no prontuário. 
 
Laqueadura do cordão umbilical: 
 Deve ser feita 20 a 30 segundos após o nascimento, verificando a presença de 
duas artérias e uma veia; 
 Se a mãe é HIV positivo, se há incompatibilidade Rh, líquido amniótico 
meconial, hidropsia fetal ou se o RN está deprimido, a laqueadura deve ser 
imediata. 
Primeiro exame do RN: 
Deve ser feito ainda na sala de parto, com o objetivo de observar a ausência de 
anomalias congênitas maiores, a adaptação progressiva à vida extra-uterina, alterações 
clínicas decorrentes do parto e nascimento e sinais precoces de infecção e distúrbios 
metabólicos. 
7 
www.soenfermagem.net/cursos 
 
Nitrato de prata a 1%: 
Instilar 1 gota em cada olho para prevenção da oftalmia gonocócica. 
 
 
Vitamina K1: 
Administrar 1 mg por via IM para profilaxia da doença hemorrágica. 
Identificação do RN: 
 Através de pulseira colocada na mãe e no RN (nome da mãe, data e hora do 
nascimento e sexo); 
 Através de registro de impressão plantar do RN e digital da mãe. 
Medidas antropométricas: 
 Avaliar peso, perímetro cefálico e comprimento; 
 Em situações mais graves, o perímetro cefálico e o comprimento devem ser 
aferidos somente após a estabilização do RN. 
 
 
8 
www.soenfermagem.net/cursos 
 
 
 
 
Anamnese e exame físico do recém-nascido 
Recém-Nascido 
Sexo, índice de APGAR 1° e 5° minutos. Reanimação: administração de oxigênio sob 
máscara, intubação, exame físico sumário (características de maturidade, eliminação de 
mecônio ou urina, malformações congênitas, sinais que indiquem a necessidade de 
tomada de medidas especiais). Colocação de nitrato de prata 1% (credê) sim ou não. 
Cordão Umbilical 
Ligadura precoce: praticada imediatamente; tardia: após um minuto ou quando cessarem 
os batimentos. Número de artérias e anomalias (hemangiomas, no verdadeiro, circular). 
Líquido Amniótico 
Aspecto (claro, meconial, sanguinolento), odor e quantidade. 
Exame Físico 
O primeiro exame físico do recém-nascido tem como objetivo: