A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Síndrome do Corrimento Genital

Pré-visualização | Página 2 de 2

homem; 
• Tricomoníase neonatal é adquirida durante o parto. 
 
 
Priscila Behrens 2020.2 
Características clínicas: 
• Pode ser desde assintomática até provocar um quadro de inflamação 
aguda; 
• Corrimento purulento com odor desagradável; 
• Queimação, prurido, disúria, polaciúria e dispareunia; 
• Pode ocorrer sangramento pós-coito; 
• Exame físico e especular: eritema da vulva e mucosa vaginal, corrimento 
bolhoso amarelo-esverdeado com odor desagradável, colpite multifocal, 
pequenos pontos hemorrágicos na vagina e no colo strawberry cérvix. 
Complicações: 
• Problemas relacionados com a gravidez: 
o Ruptura prematura de membranas, parto prematuro, baixo peso ao 
nascer, endometrite pós parto, natimortos e morte neonatal. 
• Problemas relacionados com a fertilidade: 
o Aumenta 2x o risco de infertilidade 
o Resposta inflamatória pode destruir a estrutura tubária. 
Diagnóstico: 
• A clínica – anamnese; 
• Microscopia – identificar o protozoário no exame a fresco; 
• pH > 5 – teste da amina positivo; 
• Bacterioscopia pelo Gram – identificação do protozoário; 
• Colpocitologia; 
• Cultura em meio Diamond – apresenta elevada sensibilidade e 
especificidade. 
Tratamento: 
• Metronidazol – 2g VO, dose única (secnidazol e tinidazol) 
*Dose única – maior aderência, por via oral é mais resolutiva que via 
vaginal 
*Recidivas ocorrem por falta de tratamento do parceiro, tratamento 
incompleto ou reinfecção 
• Gestantes: 
*Metronidazol é a droga de escolha (500mg VO 2x ao dia por 5 a 7 dias) 
*Tinidazol não é recomendado 
• Parceiro: 
o Assintomáticos e transitórios: resolução espontânea em até 10 dias 
o Sintomático: precisa ser tratado e suspender relações durante o 
tratamento 
**OBS: em caso de reinfecções: considerar a presença de uma terceira pessoa 
e essa também precisa ser tratada. 
Priscila Behrens 2020.2 
CERVICITES: 
 
O que é: 
• Processo inflamatório no colo do útero; 
• Assintomática em torno de 80% dos casos; 
• Presença de corrimento endocervical mucopurulento; 
• Principais agentes etiológicos: Chalmydia trachomatis e Neisseria 
gonorrhoeae; 
• Aumentam risco de doença inflamatória pélvica. 
 
Neisseria gonorrhoeae: 
O que é: 
• Acomete principalmente mucosas do trato genital inferior; 
• Possui período de incubação curto, de 2 a 5 dias; 
• O locus primário é o endocérvice, mas pode subir. 
Microbiologia: 
• Diplococo gram-negativo, não flagelado, sem esporos, encapsulado, 
anaeróbico facultativo. 
Sintomas: 
• Cervicite; 
• Uretrite; 
• Corrimento vaginal; 
• Disúria; 
• Sangramento intermenstrual; 
• Dos pélvica geralmente associada à salpingite. 
Exame físico: 
• Exsudato cervical purulento ou mucopurulento, sem odor; 
• Colo uterino doloroso à mobilização, geralmente quando já está no TGS. 
Complicações: 
• DIP; 
• Obstrução tubária > infertilidade; 
• Aumento das chances de gravidez ectópica; 
• Aborto espontâneo; 
• Parto prematuro; 
Priscila Behrens 2020.2 
• Conjuntivite gonocócica do neonato (por isso necessário parto cesáreo 
caso a infecção esteja ativa já que a contaminação ocorre pelo contato do 
neonato com o canal vaginal). 
Diagnóstico: 
• Bacterioscopia da secreção – Gram (-) com inúmeros leucócitos; 
• Cultura em meio Thayer-Martin; 
• PCR. 
Tratamento: 
• Azitromicina, 1g, dose única e Ofloxacina, 400mg, dose única 
• Doxiciclina solúvel 100mg, 12/12h por 7 dias e Tianfenicol 500mg, 12/12h 
por 7 dias 
• Gestantes: 
o Eritromicina 500mg, 6/6h, por 10 dias ou Ampicilina 3,5g/ 
Amoxicilina 3g, em dose única, precedido de Probenecide 1g em 
dose única 
 
Chalmydia trachomatis 
O que é: 
• Tipo de IST; 
• Período de incubação: de 14 a 30 dias com evolução mais arrastada 
• 70% das pacientes são assintomáticas 
Microbiologia: 
• Bacilo Gram (-), intracelular obrigatório, 17 sorotipos, tropismo por células 
epiteliais colunares/cilíndricas; 
• Sorotipos de D à K estão relacionados a cervicites. 
Sintomas: 
• Corrimento vaginal mucopurulento; 
• Dispaurenia; 
• Disúria. 
• Exame físico: exsudato mucopurulento, sangramento endocervical, colo 
edemaciado e hipermiado, dor à mobilização 
Complicações: 
• Uretrite, endometrite, dip, esterilidade, gravidez ectópica, peri-hepatite, 
aborto, restrição do crescimento fetal, prematuridade, baixo peso ao 
nascer, conjuntivite e pneumonia no RN. 
Priscila Behrens 2020.2 
**Sindrome de Fitz-Hugh-Curtis (infecção alta) – cistos no fígado 
em formato de cordas de violino. 
Diagnóstico: 
• Bacterioscopia vaginal; 
• Cultura em meio McCoy; 
• Imunofluorescência direta; 
• PCR. 
Tratamento: 
• Azitromicina, 1g, dose única e Ofloxacina, 400mg, dose única 
• Doxiciclina solúvel 100mg, 12/12h por 7 dias e Tianfenicol 500mg, 12/12h 
por 7 dias 
• Gestantes: 
o Eritromicina 500mg, 6/6h, por 10 dias ou Ampicilina 3,5g/ 
Amoxicilina 3g, em dose única, precedido de Probenecide 1g em 
dose única 
**A OMS recomenda o tratamento conjunto da gonorreia na presença 
de infecção por clamídia porque são bem parecidos e ISTs 
“complementares”.