A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
44 pág.
Estudos Socioantropologicos - UNID1

Pré-visualização | Página 1 de 12

Estudos
Socioantropológicos
UN
ID
AD
E 
1
Apresentação 
da Disciplina
Fonte: Flickr
Estudos Socioantropológicos Graduação | UNISUAM 
2
Bem-vindo à disciplina Estudos Socioantropológicos, que tem por objetivo 
oferecer a você, caro(a) aluno(a), conhecimento adequado para refletir, 
de forma crítica, sobre os acontecimentos da sociedade contemporânea 
e sua dinâmica sociocultural a partir do campo teórico-conceitual das 
Ciências Sociais.
Diante do mundo globalizado do século XXI, nos deparamos com inúmeros 
desafios, com transformações que são cada vez mais rápidas, as quais 
afetam o conjunto das relações sociais, abalam os paradigmas que alicerçam 
os conhecimentos e produzem inovações de todas as naturezas. Essas 
transformações exigem de nós respostas adequadas para que possamos 
ser inseridos no fluxo dos acontecimentos, de forma a compreendê-los e 
transformá-los, enquanto atores sociais e agentes na nossa própria história.
Para tanto, oferecemos, nesta disciplina, uma introdução geral dos conceitos 
básicos da Antropologia, da Sociologia e das Teorias Clássicas delas, que 
consideramos indispensáveis para o entendimento global das transformações 
socioculturais que vivenciamos na contemporaneidade. Abordaremos questões 
que estão presentes no cotidiano na realidade sociocultural contemporânea, 
a fim de permitir que você dialogue com eles em um mundo marcado por 
mudanças, novas tendências e desafios. 
E, para facilitar seu aprendizado, a disciplina está estruturada em quatro 
unidades:
Unidade 1 - Antropologia e Sociologia: ciências do homem e da sociedade
Unidade 2 - Sociedade e Cultura: sociodiversidade e multiculturalismo
Unidade 3 - Relações de Trabalho e Sociedade de Consumo
Unidade 4 - O Mundo Globalizado
Ao longo de cada unidade sugerimos leituras a partir de links para textos e 
vídeos.
Desejamos a você um ótimo estudo!
3
Unidade 01 Antropologia e Sociologia: ciências do homem e da sociedade
Antropologia 
e Sociologia: 
ciências do 
homem e da 
sociedade
Nesta unidade iremos conhecer as transformações sociais, com o advento 
da modernidade, e as origens da Sociologia e da Antropologia e seus 
objetos de estudo, em busca da compreensão do homem e da sociedade. 
Vamos apresentar:
•	 Os precursores dos estudos sociológicos e antropológicos e suas teorias; 
•	 Os conceitos básicos de ambas as disciplinas no que se refere às relações 
sociais e culturais; 
•	 A diversidade sociocultural para uma compreensão crítica da 
contemporaneidade. 
Estudos Socioantropológicos Graduação | UNISUAM 
4
1
T1
Assim, organizada em tópicos, estudaremos os seguintes assuntos:
T1. A Sociedade Moderna e as Transformações Sociais.
T2. As Bases do Pensamento Sociólogico - Max, Durkhein e Weber.
T3. Antropologia: ciência do homem e da cultura.
T4. Diversidade Sociocultural: etnocentrismo e relativismo.
Desejamos que esses assuntos possibilitem a visão geral das ciências do 
homem e da sociologia, com temas instigantes para um complemento do 
conhecimento.
Vamos lá!
A Sociedade Moderna e as 
Transformações Sociais 
A emergência da sociedade moderna foi uma experiência efetivamente nova 
na história da humanidade, ela está intimamente relacionada à dissolução 
da velha sociedade feudal na Europa, à conquista da Terra pelas caravelas 
lançadas ao mar, bem como às novas concepções de mundo. Vejamos:
1492 1498 1521 1540
Vasco da Gama, ao 
contornar o continente 
africano, descobre um 
novo caminho pelo 
oceano para as Índias 
Orientais.
Magalhães completa 
sua viagem de volta ao 
mundo pelos mares, 
fato que comprovará 
a rotundidade do 
planeta.
Copérnico publica 
seus estudos, que 
descrevem um sistema 
heliocêntrico, ou seja, 
ele descobre que é 
a Terra e os outros 
planetas que giram 
em torno do Sol. “Eis 
portanto os começos 
do que chamamos 
Tempos Modernos, e 
que deveria chamar-se 
Era Planetária” (MORIN, 
2005, p.21). 
Colombo chega 
às Américas.
5
Unidade 01 Antropologia e Sociologia: ciências do homem e da sociedade
Percebe-se, com a linha do tempo, que estamos diante de acontecimentos 
que desencadearam nos últimos cinco séculos transformações globais e que 
deram origem à sociedade contemporânea globalizada. 
Os modelos societários anteriores à sociedade atual, das sociedades antigas 
à feudal, foram marcados por estruturas sociais rigidamente hierarquizadas, 
nas quais os grupos, castas ou estamentos dominantes possuíam status 
diferenciado e usufruíam de privilégios em relação à população em geral. Os 
direitos civis, políticos e sociais, como os conhecemos na atualidade, foram 
conquistados paulatinamente graças ao advento da modernidade e da luta 
por direitos que ela ensejou. 
A estrutura social da sociedade feudal, que antecedeu a sociedade moderna 
e contemporânea, estava baseada em estamentos (grupos sociais).
Em uma sociedade estamental os indivíduos integram a pirâmide social 
de acordo com a sua origem, na qual é comum permanecerem. Assim, 
passar de um estamento a outro era praticamente impossível. Nessa rígida 
estrutura social predominavam os valores coletivistas e a religiosidade cristã, 
ambos determinantes dos padrões de comportamento e crenças adotados 
e compartilhados entre todos na comunidade feudal.
Estatamentos são 
agrupamentos mais ou 
menos estanques nos 
quais a mobilidade social 
é quase inexistente ou 
extremamente regulada.
A Sociedade Estamental representa a estrutura 
social típica do sistema feudal medieval, 
dividida nos estamentos (grupos sociais), onde 
quase não existe mobilidade social, ou seja, a 
posição do indivíduo na sociedade dependerá 
de sua origem familiar, por exemplo: nasceu 
servo, morrerá servo (TODA MATÉRIA, s.d.). 
Para compreender mais sobre a sociedade 
estamental, leia o artigo “A sociedade estamental: 
as funções de cada estatamento”, de Paulo Silvino 
Ribeiro, no sitio Brasil Escola. Confira abaixo:
https://brasilescola.uol.com.br/sociologia/a-
sociedade-estamental-as-funcoes-cada-
estamento.htm
saiba mais?
Fo
nt
e:
 p
in
im
g.
co
m
Estudos Socioantropológicos Graduação | UNISUAM 
6
Segundo Polanyi (2012) o desenvolvimento do comércio e a adoção crescente 
da moeda como meio de intermediação das trocas econômicas foram o 
grande motor da transformação social que nos levou a chegar até os dias de 
hoje. A ampliação das atividades comerciais estimulou os proprietários de 
terra a mudarem suas atividades agrícolas, cercando suas terras e forçando 
as pessoas a se mudarem do campo para a cidade, que floresceu como o 
novo centro econômico, político, social e cultural da sociedade.
O crescimento das cidades e das atividades comerciais e artesãs favoreceu 
o desenvolvimento de uma racionalidade que impulsionou o pensamento 
científico. A vida urbana e a nova economia mercantil foram fundamentais 
para impulsionar a ciência moderna e, consequentemente, o desabrochar 
das Ciências Sociais.
O desabrochar das Ciências Sociais consistiu na Sociologia, para poder 
interpretar mudanças tão importantes para a consolidação da modernidade; e 
com a Antropologia, que por sua vez se debruçou sobre o estudo do homem 
e da diversidade cultural presente nas sociedades humanas.
A Transição para a Sociedade Moderna
A sociedade moderna originou-se na Europa ocidental de um longo processo 
de transformação da antiga sociedade feudal, provocado por mudanças de 
ordem econômica, política, social e cultural. Tais mudanças foram tão profundas 
na mentalidade e no comportamento que, em princípio, se estenderam do 
século XIV ao XVI, com o advento do Renascimento e que, consequentemente, 
favoreceram o desabrochar da Idade Moderna. 
O Renascimento foi um movimento artístico, filosófico/científico e cultural 
notadamente urbano que fomentou