A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Odontologia para bebês

Pré-visualização | Página 1 de 2

Atendimento de bebês: 
Do nascimento a 3 anos; 
Abordagem preventiva: Amamentação, uso de chupetas, mamadeiras, 
dieta; 
Abordagem curativa: atendimento clínico 
Anamnese: 
História médica: Período gestacional; Doenças sistêmicas de 
origem virótica ou bacteriana. 
História dental: Conhecer a cronologia e a sequência de 
irrupção dos dentes decíduos; Alguma sintomatologia local ou sistêmica 
durante a irrupção dentária. 
Hábitos de higiene bucal, alimentares e de 
sucção 
Perfil psicológico e do comportamento 
Exame clínico: 
EXAME EXTRABUCAL: Simetria crânio-facial; Músculos da expressão; 
Existência de nódulos nas cadeias ganglionares; Grau de mobilidade da 
mandíbula. 
EXAME INTRABUCAL: Forma e integridade dos roletes gengivais; 
Inserção dos freios labiais e lingual; Forma do palato; Faces internas da 
mucosa jugal, assoalho bucal e língua; Integridade dos dentes e 
sequência de erupção. 
Aspectos de normalidade da cavidade oral 
do bebê: 
Rolete gengival: Com 
tecido gengival rosado 
firmemente aderido. 
 
MAXILA: Apresenta pouca profundidade com as rugosidades 
palatinas bem pronunciadas; Observa-se através de proeminências o 
desenvolvimento das coroas dos dentes decíduo. 
Retrognatismo 
mandibular: No primeiro ano de 
vida é considerado fisiológico e necessita 
de amamentação natural para o 
desenvolvimento. 
Freio lingual: Examinar a 
espessura; Consistência e extensão pois 
pode limitar a protrusão e interferir na 
fonação e na amamentação; O freio 
curto recebe o nome de anquiloglossia. 
Sucking pad: Calo de amamentação: 
Localiza-se na porção média do lábio 
superior; Região mais sensível, prazerosa; 
Auxilia no aleitamento materno; Mais 
desenvolvido em bebês com aleitamento 
materno do que em mamadeira. 
Cordão fibroso de Robin e 
Magitot: Localiza-se sobre a região de 
incisivos e caninos em ambos os rodetes; É 
bem desenvolvido no recém-nascido e auxilia 
na sucção; Involui coma irrupção dos dentes. 
Patologias da cavidade bucal do bebê: 
CISTOS/HEMATOMA DE ERUPÇÃO 
CISTOS DE INCLUSÃO DO RECÉM NASCIDO: Nódulos e bohn; cisto da 
lâmina dentária; pérolas de Epstein. 
Cistos/Hematoma de erupção: 
Desenvolve-se nos tecidos moles que recobre a coroa do dente em 
erupção; 
Acúmulo de fluido no espaço do folículo de um dente em erupção; 
Associados a irrupção de dente decíduo ou permanente; 
Mais frequente em maxila – Incisivos e molares; 
Ocorre com mais frequência na região de 2ºM decíduo. 
Características clínicas: Cisto de erupção caracteriza-
se por presença de liquido em seu interior, situado superficialmente a 
coroa do dente em erupção. 
Hematoma de erupção é que este possui coloração azulada e forma 
arredondada, podendo se mostrar consistente a palpação. 
 
Odontologia para bebês 
Layara Aquino 
 
 
 
 
 
Tratamento: Na maioria das vezes não necessita de tratamento, 
depois de poucos dias, o dente se irrompe através do tecido e o 
hematoma desaparece. 
Quando trouxer desconforto ou vier acompanhado de qualquer 
sintomatologia mais grave, a excisão da mucosa subjacente se faz 
necessária para expor a coroa do dente e drenar o fluido acumulado 
facilitando assim a erupção. 
Ulotomia: É feita apenas uma incisão (corte), sem remoção de tecido 
gengival, visando facilitar a vinda do dente. 
Ulectomia: Procedimento cirúrgico realizado em casos onde NÃO 
OCORRE UMA ERUPÇÃO DENTÁRIA ESPONTÂNEA. 
Remover os tecidos que revestem a região oclusal ou incisal da coroa 
dentária de um dente de leite ou permanente que não irromperam 
(nasceram). 
Cistos de inclusão do recém-nascido: 
Também chamados de cistos mucosos do recém–nascido; 
Pequenas pápulas assintomáticas, de coloração branca ou acinzentada 
localizados na mucosa bucal; 
Pedem ser múltiplos, tamanho variados de 1 a 3mm; 
Não aumentam de tamanho; 
Encontrados em 75% dos neonatos. 
Nódulos de Bohn: Remanescentes de 
tecido de glândulas mucosas encontrados sobre 
os roletes gengivais no palato longe da rafe 
mediana. 
Cistos de lâmina dentária: São nódulos esbranquiçados 
e translúcidos na mucosa da linha dos rebordos, ocorrem até 3 meses 
de idade; 
Mais comum em maxila; 
Origem aparente da lâmina dentária; 
Normalmente bilaterais e na região nos primeiros molares. 
Pérolas de Epstein: São 
remanescente de tecido epitelial 
São cistos queratinizados localizados 
na rafe media palatina; 
Estão presente cerca de 80% dos recém-nascido; 
São pequenas, de cor rosa. 
Tratamento: Expectante, regridem dentro dos primeiros meses 
de vida 
Maioria diminui no prazo de três meses, mas pode permanecer mais 
tempo, desaparecendo coma erupção dos dentes decíduos; 
Prognóstico favorável. 
Manifestações bucais da doenças infecciosas: 
Candidíase 
pseudomenbranosa: 
SAPINHO É uma infecção fúngica 
comum na cavidade bucal de crianças, 
principalmente no primeiro ano de vida. 
Uma das infecções mais prevalentes da infância; 
Relacionada com a deficiência do sistema imunológico; 
Acomete mais recém-nascido e crianças; 
Agente etiológico: fungo do gênero cândida albicans; 
Pode se manifestar na mucosa, língua, palato, lábios, amidalas 
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS: Placas cremosas, amolecidas e 
esbranquiçadas; Aspecto de leite qualhado, levemente elevado; Aderido 
a mucosa, não saem com facilidade e quando removidas deixam uma 
superfície eritematosa. 
SINTOMAS: Irritação com intensidade de leve a moderada; Redução da 
alimentação 
TRATAMENTO: Aplicação tópica de agentes antifúngicos; 
Nistatina: 3 a 5x por dia 
Analgésicos (paracetamol 200mg\ml (1 gota) 6\6hs ou 
dipirona50mg\ml ou 500mg\ml (meia gota) 6\6 
Cuidados especiais devem ser tomados a higiene oral. 
Manifestações bucais de infecções virais: 
Gengivoestomatite 
herpética: Etiologia: infecção viral 
provocada pelo vírus Herpes simples; 
Processo agudo que se dissemina pelo 
contato direto com secreções; 
É a causa mais comum de ulcerações severas em crianças; 
Ocorre precocemente na infância, em geral antes dos 5 anos, porém 
raramente antes dos 6 meses de idade; 
Pico de incidência aos 14 meses de idade; 
Período de incubação: 3 a 5 dias; 
Duração: 10 a 14 dias. 
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS: Presença de febre, irritabilidade, cefaleia, 
dor; 
Vesículas – ulceras dolorosas circunscrita por um halo; 
Podem ocorrer em qualquer área da mucosa oral e na região perioral; 
 
 
 
 
 
Inflamação da garganta e sensação de queimação local; 
Gengivite, halitose, dor excessiva e hiper salivação, desidratação. 
Inicialmente em um período até de 24 a 36 horas, a boca torna-se 
sensivelmente dolorida, gengiva edemaciada e salivação abundante; 
Em 24 horas, vesículas pequenas e múltiplas se desenvolvem na 
gengiva, na língua e na mucosa bucal; 
Em poucas horas essas vesículas se rompem e formam erosões 
doloridas; 
Sintomas mais agudos entre terceiro e sétimo dia. 
TRATAMENTO: Repouso do paciente; higiene; ingestão de líquidos 
(gelados); 
Clorexidina; 
Analgésicos (paracetamol 200mg\ml (1 gota) 6\6hs ou dipirona 
50mg\ml ou 500mg\ml (meia gota) 6\6 
Catapora: Doença benigna; Aparece em surtos epidêmico; Agente 
etiológico: vírus varicela-zoster; Transmissão: pelo ar ou por contato 
direto comas lesões. 
Período de incubação: 10 a 21 dias; 
Contaminação pode ocorrer desde 2 dias antes das erupções 
aparecerem até 5 dias depois do surgimento da última lesão. 
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS: Cefaleia, nasofaringe, febre, seguida de 
erupções; Erupções começam no tronco e disseminam-se; A mucosa 
bucal pode estar afetada. 
TRATAMENTO: Vacina: forma mais eficaz para evitar; Manter repouso 
e evitar exposição solar. 
Sarampo: Infecção viral contagiosa e aguda; Afeta principalmente 
as crianças; Agente etiológico: Paramixovirus; Dissemina-se através de 
gotículas de saliva; Período de transmissibilidade: 4 a 6 dias antes do 
aparecimento das manchas e até 4 dias após. 
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS: Máculas irregulares, pequenas, branco 
azuladas, com centro necrótico e circundadas por um halo 
avermelhado;