A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
método analítico de Hunt, fisiocratas, Smith Ricardo e Marx: Pensamento Econômico - Questões de orientação de leitura

Pré-visualização | Página 1 de 1

PENSAMENTO ECONÔMICO 
Questões de Orientação de Leitura 
HUNT - INTRODUÇÃO, FISIOCRATAS, SMITH, RICARDO E MARX 
 
 
1. De que maneira o método analítico de Hunt permite caracterizar os                       
sistemas econômicos. 
Hunt vai pela chave histórica para explicar as mudanças ocorridas nos sistemas 
econômicos e na ordem das fases capitalistas, explicando o funcionamento das estruturas 
econômicas de maneira a situar socialmente as causalidades que levaram ao desenrolar 
dos sistemas econômicos, da velha ordem até o capitalismo financeiro de hoje. 
 
2. Defina o Sistema Econômico Capitalista. 
O capitalismo como sistema econômico, segundo Hunt, surgiu na Europa Ocidental. 
Surgiu devido ao aumento produtivo da agricultura, resultante do aprimoramento técnico no 
período da Baixa Idade Média, que foi um dos fatores para o declínio do antigo sistema 
produtivo e mudanças sociais ocorridas ao longo do tempo. Estas mudanças estariam 
diretamente associadas ao aprimoramento da tecnologia agrária e da tecnologia de 
transportes. O aumento populacional neste período foi gigantesco, o que possibilitou o 
surgimento de cidades e especialização rural-urbana. Houve o desvinculamento dos servos 
à terra e cresceu a produção de bens manufaturados. O trabalho urbano enriqueceu o 
comércio, que deu origem a um novo sistema de produção de riqueza, atrelado à moeda 
de troca. O capital mobilizava riqueza enquanto atuante no sistema econômico e 
contribuindo para a criação de mais riqueza. Ele passará por diversas transformações até 
culminar no capitalismo financeiro atual. 
No texto de Hunt, há a demonstração de fatores essenciais para o Sistema 
Econômico Capitalista, que envolve o aspecto social: os detentores dos meios de produção 
 
1 
 
 
 
chamados capitalistas, e a classe assalariada, que vende sua força de trabalho para 
sustentar-se. 
 
3. Caracterize o sistema Feudal. 
O sistema Feudal consistia em uma sociedade estamental, em classes. Havia a 
classe da nobreza e a classe dos servos. Os servos eram diferentes de escravos, pois não 
eram apenas 'mercadorias' que serviam como força de trabalho, tinham direitos 
irrevogáveis de pertencerem à terra em que habitavam e pretavam serviços ao senhor da 
região. O senhor e a classe nobre também tinham obrigações à cumprir em retorno pela 
prestação de serviços de cultivo dos servos ou outros trabalhos realizados para a 
manutenção e benefício da nobreza, que era oferecer segurança e terras, em troca de 
serem cultivadas e ficarem com a maior parte da produção. 
 
4. Qual era a principal atividade econômica no sistema feudal? Houve                     
mudanças na forma de produção neste período? Explique. 
A principal atividade realizada neste período era a agricultura. As trocas comerciais 
nem sempre ocorriam com moedas, podendo ser utilizado o escambo, geralmente por 
quantidades dos produtos agrícolas que eram abundantes. Os servos tinham direito a uma 
parte da produção, e por isto faziam uso da mesma para obter outros itens de sua 
necessidade. 
Não ocorreram grandes mudanças no método produtivo, com a excessão de um 
aprimoramento técnico das ferramentas utilizadas no período da baixa Idade Média, com o 
arado de madeira sendo substituído pelo de ferro, por exemplo, o que otimizou a produção. 
Além disso, o sistema de rotatividade de terras foi também incorporado para o melhor 
aproveitamento da mesma, também contribuindo para um aumento no volume de cultivo. 
 
5. Discuta sobre a expansão comercial na Europa e mostre suas                     
principais conseqüências sobre a economia europeia. 
A expansão comercial europeia veio com o surgimento das rotas comerciais com o 
objetivo de trazer à europa itens e manufaturados em troca dos produtos locais. A gradual 
 
2 
 
 
 
mudança nas relações de trabalho e o crescimento da demanda de manufaturados, devido 
ao aumento populacional, culminou no surgimento da indústria. Com a Guerra dos Cem 
Anos. 
 
6. O que é sistema de trabalho doméstico? Descreva sua origem,                     
desenvolvimento e consequências. 
O sistema doméstico de trabalho era aquele em que o capitalista oferecia a 
matéria-prima ao produtor independente em troca de uma quantia para transformar em 
produtos acabados. O capitalista era dono do produto final mesmo durante todo o processo 
produtivo, mesmo não sendo dono das oficinas utilizadas. Com o passar do tempo, o 
capitalista torna-se dono dos meios de produção, ou seja, máquinas, indústrias e passa a 
contratar trabalhadores. Logo, o capitalista fornecia o meio produtivo e também a 
matéria-prima. os trabalhadores por sua vez, vendiam não mais produtos acabados mas 
sua força de trabalho. Surge, desse modo, a classe assalariada e o controle do processo 
produtivo passa ao capitalista. Dois fatos que influenciaram diretamente o surgimento do 
capitalismo. 
 
7. Mostre a passagem do sistema de trabalho doméstico para a                     
indústria capitalista. 
O sistema de trabalho doméstico artesanal foi suprimido pela indústria capitalista 
porque oferecia uma grande oferta de produtos em uma grande escala, em um tempo de 
produção extremamente reduzido e de melhor qualidade, devido ao aprimoramento 
técnico. Como resultado, há uma redução nos custos de produção, que refletem no preço 
dos produtos, uma vez que torna-se muito mais simples produzí-los. Desta forma, a 
concorrência atuou em favor da indústria, que desbancou os produtos domésticos, que 
levavam mais tempo para serem produzidos e a um preço mais elevado. 
 
9. Descreva sobre a origem da classe trabalhadora. 
A classe trabalhadora teve início no surgimento das indústrias, primeiro na França e 
depois na Inglaterra, onde realmente prosperou, com a indústria têxtil. Criou-se um 
 
3 
 
 
 
arcabouço de instituições e mecanismos de proteção a fim de estabelecer o monopólio em 
sua plenitude nas cidades, com guildas e diferentes tipos de benefícios fiscais que 
favoreceram este tipo de atividade e prejudicaram as demais em dois movimentos: 
terminando por deixar o serviço de artesão não mais lucrativo e contribuindo para que 
estes se juntassem à massa de trabalhadores que vivia do que resultava a sua força de 
trabalho. 
 
 
4

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.